História Bárbara e Safira - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 2
Palavras 2.067
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi pessoas lindas S2! Quanto tempo não?! Oia quem apareceu, rs!
Ouvi uma música aí apareceu a inspiração para fazer essa nova história, então decidi aproveitar já que ultimamente não ando tendo inspiração... Novamente eu pesso desculpa por não estar dando continuidade a minha outra história, mas não escrevi nada ainda (na verdade só tenho pequenos rascunhos)... Tenho muito o que dizer não meus amores, só espero que gostem da história, que é ORIGINALMENTE MINHA! Então SEM PLÁGIOS AMIGUINHOS, por favor :^)

BOA LEITURA meu anjos <333

OBS: Se você for preconceituoso, por favor se retire! Esse é um ROMANCE LESBICO S2...

Capítulo 1 - Noite Agitada


Fanfic / Fanfiction Bárbara e Safira - Capítulo 1 - Noite Agitada

- Senhor, o que eu tô fazendo da minha vida?! Essa mulher ainda vai me fazer perder a cabeça...- disse abrindo a torneira da pia, que era toda trabalhada no mármore, e passando a água fria em meu rosto.

Bom, nesse momento você deve estar se perguntando: "Que porra é essa? Tô entendendo é nada!"... Mas vou tentar explicar. Humm, por onde eu posso começar? Que pergunta mais estúpida! Irei começar pelo começo. Vou usar uma frase clichê que você deve conhecer, certeza: Tudo começou a um tempo atrás...

Semanas Atrás

Jack me convidou para irmos aproveitar a noite numa nova boate aqui de São Paulo. Eu não estava muito afim, mas ele conseguiu me convencer de que devíamos comemorar por eu ter conseguido mais um trabalho como modelo e por ele ter ficado com o Crush, rsrs.

Bom, quando se fala modelo você provavelmente pensa: "Deve ser uma magrela que só vive de salada e a base de dietas". Muito pelo contrário, eu como de tudo e não me privo de nada. E sim eu sou GORDA!

Na minha adolescência sofri bullying por conta do meu peso, e isso me machucada muito. Passei anos fazendo consultas com psicólogos e todos me diziam "Não de bola Safira, você é linda independente da opinião alheia. Mas para que os outros passem a te respeita é preciso que você se ame e se respeite em primeiro lugar...". Sempre que me falavam isso eu não entendia e ficava brava, pois achava que as consultas não me ajudavam em nada.

Até que certo dia dei por mim e percebi que para ser amada eu preciso me amar, e para ser respeitada preciso ligar o "Foda-se", pois quem tem que gostar de mim e do meu corpo sou eu, e não ou outros. E desde então e me aceito do modo que sou, com estrias, celulite, umas gordurinhas aqui e outras ali, mas enfim sou linda de bonita e gostosa de cremosa.

Mas claro, como não sou um poço de autoconfiança, sempre tenho meus momentos de autoestima baixa e de insegurança. Mas isso fica entre nós, rs.

Ah que cabeça a minha, nem falei meu nome né? Me desculpa. Me chamo Safira Gomes Alencar, tenho 21 anos, pele branca, cabelos castanhos claro e olhos azuis. ((Teria uma foto, mas o Spirit só permite colocar a foto do capítulo </3))

- Planeta terra chamando Safira... Miga, curti a festa, pega alguém, aproveita mulher!- diz Jack, meu melhor amigo, balançando o corpo ao som de Friends (Marshmello feat. Anne-Marie).

Jack é uma bicha fogosa com uma tremenda cara de hétero. Ele tem algumas tatuagens, pele branca, olhos azuis, barba rala, cabelo loiro meio platinado, músculoso e um tanquinho de tirar o fôlego de qualquer um. Ah se não fosse gay, haha.

Conheci ele na lanchonete onde trabalhei, todo hétero e tal, aí quando começamos a conversar logo percebi que ele gostava da mesma coisa que eu. E desde então somos melhores amigos

- Para Jack! Você sabe muito bem que eu tô namorando com o Michel e não sou de trair. Eu o amo! Falando nisso ele deve estar chegando a qualquer momento...- disse bebendo meu drink de morango.

- Aí para né, Safira? Você não ama aquele embuste, e ele também não te ama. Vocês só se acomodaram e estão na área de conforto onde ambos procuram um ao outro em casos extremos de carência. E eu tenho quase certeza de que aquele crápula te trai, você só não quer aceitar! Se liga!- diz ele parando de dançar e me olhando nos olhos- E não era pra você ter chamado ele! Você sabe que eu não gosto daquela criatura...

- Eu só estou muito ocupada pra ter uma conversa séria com ele, tá legal?... Quer saber? Me deixa!... Não era você que estava falando para aproveitarmos a festa? Pois bem, vamos dançar- disse cansada da mesma discussão de sempre- Te amo Jack.

- Também te amo minha Pedrinha preciosa. Agora vamos!- diz ele me puxando para pista de dança.

Dançamos muitas músicas e  bebemos mais alguns drinks.

Michel não chegou até agora e nem deu sinal de vida, aff. Não ser por ainda me importo com ele. O Jack está certo!

 Acabei me acomodando no meu relacionamento com Michel. No começo até que era legal, ele super romântico, amoroso, muito presente e cheio de surpresas. Já agora, depois que completamos 2 anos de namoro, ele está desinteressado e sempre distante/ausente. Meu Bff, sempre me diz para terminar com ele e tal, mas ultimamente eu ando tão atarefada que pra mim tanto faz como tá e assim eu só vou adiando cada vez mais. Acho que minha vida está precisando de um pouco mais de cor. De animo. E emoção.

Estávamos dançando tranquilamente até que eu olhei para porta de entrada da boate e me deparei com uma garota linda adentrando o local. Nunca me interessei por mulheres, meu lance sempre foi homem, mas essa ativou algo dentro de mim. Fiquei a observando por um tempo até que a perco de vista.

- Migo, você conhece a morena ou a loira que acabaram de entrar?- perguntei me sentando ao seu lado para beber uma água.

- Iiih bixa, baixou a "Sapa" foi?- pergunta ele em tom de brincadeira- Nunca vi na vida!

- Eu só achei ela diferente, nada demais...

Bárbara ON

Faz 2 dias que voltei de Sydney, fui estudar e me especializar em Música para ajudar o meu pai nos negócios da família. Como fiquei fora por quase 6 anos, minha amiga de infância, Ruby me convidou para comemorarmos a minha volta para São Paulo. Ela escolheu uma nova boate, como estou desatualizada das coisas por aqui não reclamei. Quem sabe eu não pego alguém essa noite. Estou precisando me divertir.

Bom, meu nome é Bárbara Müller Evans, tenho 24 anos, cabelos cacheados na cor castanho escuro, minha pele é branca/bronzeada e meus olhos são na cor mel. Meu corpo é mediano. Acho que é isso que precisam saber de mim, rs.

- Bárbara, esses são Rubens, meu namorado, e Fellipe, meu cunhado...- diz ela apontando para dois rapazes até bonitos. Os dois era bem parecidos, cabelos pretos encaracolados, olhos castanhos, e corpo sarado. Só haviam mais diferenças em relação aos traços faciais.

- Muito prazer rapazes!- disse educadamente. Me sentei ao lado de Fellipe, pois era o único lugar vago. 

- Bom, como já os apresentei, agora vou dançar com meu namorado. Conversem, tenho certeza de que terão muitas coisas em comum e muito papo!- diz ela dando um risinho sapeca e puxando o namorado para a pista de dança onde se encontravam várias pessoas dançando freneticamente. Logo os dois somem de vista.

- Impressão minha ou Ruby me "atirou" encima de você?- perguntei indignada.

- Eu não vejo problema nenhum nisso- diz ele dando um sorriso galante. Coitado.

- Calma aí garotão, haha. Você é um gato, mas eu gosto de mulher- disse na maior calma o vendo me olhar espantado- Não vai vir com preconceito tosco pra cima de mim, não né?

- Só fiquei um pouco surpreso... Não se preocupe, não vou te julgar. Sou Bi, haha!- diz ele bebendo sua tequila.

- Uau! Haha. Bom, depois dessas pequenas descobertas podemos só conversar e nos conhecer melhor, o que acha? Podemos até ser amigos!- disse sorrindo.

- Haha, boa ideia!

Alguns minutos depois

Não vou mentir, bebi bastante. Já faz um tempo que estou conversando com Fellipe. Agora estamos de "Desafio ou Paga", é tipo assim, se Fellipe me desafiar eu tenho que cumprir ou pagar em dinheiro pra ele. Mas se eu cumprir ele que me paga.

- Te desafio a beijar aquela sem graça ali ô!- diz ele apontando pra uma mulher qualquer.

- Cala boca, ela não é sem graça, olha aquela bunda!- disse a analisando. É uma garota simples, porém muito gata. Pele branca, cabelo castanho, e um puta corpão- Feito!

- Achei o amigo dela uma gato, vou ir lá também!- diz ele rindo.

- Bora!

Saímos da mesa onde estávamos sentados e fomos em direção ao balcão, onde os dois estavam.

- Oi gato! Não quer ir conversar num lugar mais reservado?- diz Fellipe próximo ao possível amigo da gata misteriosa.

- Por que não?... Safira, se cuida, beijos!- diz o rapaz com um largo sorriso no rosto. Logo os dois somem na multidão.

- Safira? Lindo nome!- disse me sentando ao seu lado. A mesma me observa por um tempo, mas logo abre um encantador sorriso.

- Obrigada! É por conta dos meus olhos- nesse momento ela olha profundamente em meus olhos e então eu me perco naquela imensidão azul.

- Não sou mulher de enrolar então...- sem deixar que ela me respondesse eu passe a mão por sua nuca e a beijei de surpresa. Eu sei que Fellipe não está aqui para me ver cumprindo a aposta, mas não resisti àquela linda e chamativa boca.

A beijo calmamente, pois quero apreciar aquela boca ao máximo. Logo procuro passagem com a língua, de início ela se negou, mas depois me cedi. Pude sentir e apreciar o gostinho de morango e vodka que sua boca tinha. Ela timidamente coloca sua não em minha nuca também. Por conta da maldita falta de ar tivemos que nos afastar.

Safira ON

A tempos não sentia essa sensação inexplicável, esse friozinho gostoso na barriga essa dose de êxtase correndo pelas veias. 

Logo que ela pediu passagem com a língua eu neguei, pois minha consciência pesou em pensar no Michel e por estar beijando uma garota. Depois de alguns seguindo eu já estava tão embriagada com o sabor de cereja que sua boca tinha que liguei o "Foda-se" e dei passagem, intensificando o beijo. Ela explorava cada cantinho da minha boca, e eu fiz o mesmo. Me permiti desfrutar desse beijo mágico e consegui sentir o gosto mais aprofundado de cereja, ela me segurava com firmeza, mas ao mesmo tempo com carinho. Não posso mentir, ela tem pegada. Quando o ar se fez ausente nos separamos. 

Fiquei estática por um tempo a observando, e ela fazia o mesmo com um leve sorriso no rosto. Minha mente tá um turbilhão.

- O que você estava fazendo?- perguntei a olhando. Que pergunta mais tola.

- Estávamos nos beijando!- diz dando ênfase no "estamos", e sorrindo

- Por que você me beijo?- perguntei. Realmente eu não sei mais o que estou fazendo- Olha, eu gosto de homem... E aliás eu tenho namorado!

- Não foi o que pareceu! Você também retribui meu beijo...- diz ela me olhando com aquele olhar lindo que só ela tem. Espera, o que eu to pensando?!- Eu te beijei pra pagar uma aposta, mas eu gostei muito...

- Então tá explicado... Esse beijo não passou de uma aposta!- disse me sentindo um lixo. Não que eu estivesse pensando que ela estava afim de mim ou coisa e tal, mas eu não passei de uma mera aposta- Como eu sou tola. Vai curtir a noite e fazer mais apostas com seu amiguinho... Por que pra mim a noite acabou!

- Também não é assim né Safira, bora conversa! Eu gostei de você...- ela ia dizer mais coisas, porém eu à interrompi.

- Tchau, estranha!- disse deixando um dinheiro em cima do balcão para pagar os drinks que tomei e logo depois sai em disparada para a porta da boate.

Não olhei para trás, mas ouvi ela gritando meu nome e pedindo licença, sinal de que estava vindo logo atrás de mim. 

Assim que sai da boate fui direto pro ponto de táxi, o que não levava 3 minutos a pé. No meio do caminho não ouvi mais chamarem o meu nome, e enquanto ando distraída dou de cara com Michel.

- Oi amor, tá fazendo o que aqui?- perguntei confusa.

- Você que me chamou. Não se lembra?- diz ele me dando um selinho.

- Ah é verdade!- passei a mão no rosto.

- SAFIRA!- ah não, agora não!

- Tem alguém te chamando...- diz Michel olhando por cima dos meus ombros. Oh Jesus, o que eu faço?

- É impressão sua!- o puxei para um beijo. O mesmo logo pediu passagem e eu cedi.

Sabe quando você não sente nada quando beija alguém? Nem um arrepiozinho sequer. Foi isso que aconteceu. Um beijo vazio, sem qualquer tipo de sentimento. 

Quando sentimos falta de ar nos afastamos.

- Vamos pra casa? Estou cansada...- disse me abraçando a cintura de Michel.

- Vamos!- diz ele dando um beijo na minha testa.

Antes de entrarmos no táxi que acabará de parar no ponto, dou uma última olhada para entrada da boate e vejo a mulher do beijo me olhando com um semblante decepcionado.

E esse foi o começo de tudo...


Notas Finais


Safira ➡️ Guilhermina Libanio (quando ainda tinha o cabelo castanho)
Bárbara ➡️ Julia Konrad
Jack ➡️ Cris Leão
Michel ➡️ Bruno Ahmed
Ruby➡️ Katie Cassidy
Fellipe ➡️ Leonardo Bittencourt
Rubens ➡️ Gabriel Contente


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...