1. Spirit Fanfics >
  2. Barriga de Aluguel >
  3. Seremos pai, amor

História Barriga de Aluguel - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - Seremos pai, amor


Point of View — Justin

Não parava de pensar em Selena e o que fizemos há um mês atrás, quando a mesma me ligou ontem eu quase a ignorei mas não o fiz, ainda bem que eu a atendi, tentei não ceder a ela mas notei o desespero em suas falas e acabei por correr até ela, foi um misto de choque com felicidade quando ela me disse que estava grávida, na verdade ainda estava em choque com tudo isso, ela estava grávida de um ato de sexo de nos dois e isso era assustador o suficiente para mim, eu nunca trai a minha esposa, dizem que existem todos os tipos de traições e no caso eu nunca fiz nada que poderia ser considerado traição, antes dela.

Poderia ser difícil de acreditar, muitos dos meus amigos não acreditavam quando eu dizia isso mas nunca tive vontade de estar ou ficar com nenhuma outra mulher que não seja a minha esposa, e mesmo que eles façam isso parecer surreal eu acreditava em quanto isso é bom para a minha relação com a mesma, mas então apareceu a morena de cabelos negros e uma personalidade totalmente exótica, eu não diria que meu coração bateu por ela na primeira vez que a vi, nem que senti uma enorme necessidade de a beijar ou estar com ela, eu apenas a achei uma bela mulher, com todo o respeito, uma linda mulher. Então não era atração a palavra certa, pode se dizer admiração por sua beleza e personalidade, naquela noite eu me deixei levar por alguns fatores, nenhum deles justifica o que fizemos mas também não poderia dizer que estava totalmente sóbrio, pois não estava, mas também não estava bebado ao ponto de não responder pelos atos, confesso que eu senti vontade de a beijar naquela noite e a bebida me deu coragem a fazer e eu me arrependi todos os dias após isso, até saber que eu terei um filho, pode ser que isso tenha trazido algo bom.

 Eu ainda não contei a Lucy sobre a gravidez de Selena, ela estava prestes a chegar do trabalho e eu me preparava para mentir descaradamente na cara de minha esposa, uma coisa que eu nunca fizera em todo nosso tempo juntos, eu teria de dizer que isso foi a segunda tentativa de inseminação artificial que deu certo, sendo que tinha falhado miseravelmente. Ouço o som da porta bater na sala  e sei que a mesma chegou, como de costume as chaves vão parar no balcão junto com a sua bolsa e seus sapatos ficam perto da porta, ela abre a geladeira e tira de lá uma garrafa d’água, ela sempre fazia as mesmas coisas e isso era um tanto quanto fofo de sua parte, sigo até a cozinha dando de cara com minha esposa, ela sorri e não demora a vir até mim e selar nossos lábios em um selinho demorado. Eu amo tudo que envolve essa mulher, eu nunca poderia viver sem a mesma, por que sem ela eu não sou ninguém, ela é a minha vida.

— Como foi seu dia? — Ela se senta na cadeira do balcão e eu faço o mesmo.

— Eu terminei aquela casa que eu falei que seria imensa e trabalhosa, estou feliz que o fiz em tempo recorde. — Ela sorri, não tem coisa melhor do que vê-la feliz. — Mas em compensação, meu chefe me prendeu em uma sala durante duas horas para uma reunião irritante, estou exausta. — Ela apenas me olha com carinha de cansaço.

— Eu acho que posso falar algo para melhorar seu dia. — Seus olhos se iluminam e seu sorriso se alarga. — Selena me contou que ela está grávida. — Seus olhos se arregalam. — Seremos pais, amor. — Ela sorri e vem até mim, me abraça tão forte que eu poderia sentir meu coração doer, e então ela me beija. Poderia notar algumas lágrimas em seus olhos.

— Isso é ótimo! — Concordo. — Temos que comemorar, chame Selena para ficarmos aqui jogando conversa fora e bebendo. — Suspiro pesado.

— Eu não acho que é apropriado, não deve ser agradável. — Ela me olha desconfiada.

— Eu acho que ela iria adorar, ela me disse alguns dias que estava se sentindo sozinha, vai ser ótimo. — Forço um sorriso e concordo.

— Claro. Eu irei a chamar e perguntar se a mesma pode vir. — Minha esposa sorri satisfeita e segue para o quarto.

Penso em todas as formas de fazer Selena negar vir hoje, ou que por sorte ela esteja ocupada e não possa vir, mas eu não iria mentir a minha esposa eu só necessitava que Selena não o viesse. Pego meu celular e a mando uma mensagem explicando que Lucy quer comemorar e a convido para vir para cá, a morena não é a pessoa mais rápida no mundo para responder, ela demorava um tempo considerável mas também não era uma eternidade, ligo a televisão, dando de cara com um programa de esportes, eu não sou tão fã de esportes como a maioria dos meus amigos, eu entendia o básico e curtia as vezes assistir. Ouço o apitar de meu celular e sei que é Selena, o pego e vejo que ela responde que não precisava, as falas de Lucy veem em minha mente, as duas conversavam enquanto eu a ignorava durante um mês então minha esposa não deve mentir quando disse que ela se sente sozinha, ela não merecia ser ignorada desse jeito, aviso a mesma para se arrumar que em quinze minutos iria a buscar.

— Ela vem? — Minha esposa aparece de toalha. Mordo meu lábio inferior, ela é tão linda.

— Sim. — Sorrio fraco e ela parece pular de felicidade, a amizade delas estava ficando séria. — Eu vou a buscar daqui a pouco.

— Tudo bem. — Minha esposa sela nossos lábios. — Eu vou terminar de me arrumar. — Então ela se retira.


                                                                              •••

Estava encostado no meu carro como eu faço de costume esperando a Selena que já tinha me mandado mensagem avisando que estaria a descer, não eram muitas coisas que me faziam perder a paciência mas nesse momento estava quase sem nenhuma. Vejo a mulher com um vestido colado e os cabelos soltos que batiam a baixo de seus seios devidamente cobertos mas que eu poderia notar o estar sem sutiã, me culpo por pensamentos obscuros, ela parecia tão tensa quanto eu ao estarmos perto mas jogo isso de lado e a puxo para mim beijando a sua bochecha como eu sempre o faço, ela sorri de canto e entra no carro junto a mim, não demora a dar partida dali, o silêncio se alastra no carro e o clima fica meio estranho, penso que o caminho seguirá em extremo silêncio mas a mesma se pronuncia.

— Essa coisa de enjoo é tão chata. — Ela revira seus olhos e eu dou um sorriso disso. — Eu quero comer bacon e tudo de gordura porém só o cheiro me deixa com vontade de vomitar. — Diz desanimada.

— Dessa vez você entra na dieta. — Pisco para a mesma que me lança um olhar mortal. — É brincadeira. — Levanto minhas mãos em rendimento.

Acredito que eu e Selena nunca iremos conseguir ignorar um ao outro quando estamos perto, pois fomos o caminho inteiro rindo pela nossa conversa mais que agradável, eu gostava do jeito que ela me fazia sentir, não romantizando isso, mas só que ela é uma ótima companhia. Estaciono o meu carro em sua devida vaga e me retiro do mesmo junto a morena que se ajeita no vestido colado preto e segue para a direção de meu apartamento, ela andava em minha frente, me pego a analisando por completo, ela rebolava enquanto andava como se não houvesse outra forma de fazer isso, seus cabelos se mexiam conforme sua bunda e seu cheiro era deixado para trás aos devidos passos que ela dava, poderia facilmente a agarrar aqui mesmo que ninguém iria notar, eu me odeio por querer tanto essa mulher, tenho controle o suficiente para manter a minha fidelidade a mulher que amo, não iria perder isso por uma mera atração.

— Chegamos. — Deixo as chaves no balcão e vou até Selena que estava encolhida, parecia se sentir ameaçada de estar aqui, mas eu sei que a mesma adora Lucy. — Você só precisa agir naturalmente. — Ela não parece gostar de minhas falas. — Desculpa a lembrar. — Da de ombros e minha esposa aparece.

— Selena. — Exclama. As duas se abraçam e sorrisos sinceros são distribuídos. — E o nosso bebê. — Ela olha para mim e segura a barriga de Selena. — Eu vou chorar de felicidade. — As lágrimas caíam de seus olhos e isso faz com que eu me comova também, minha esposa merecia um filho.

— Não chore, amor. — Beijo o topo de sua cabeça e enxugo todas as suas lágrimas.

— Eu preparei um espaguete, como Selena não pode tomar álcool, preparei um suco natural para todos nós. — A morena sorri agradecida.

Todos nos sentamos à mesa e assim minha esposa faz a questão de servir a todos, nesse momento em específico eu sinto que esse era o meu lugar, que aqui eu estava com quem eu devia e criando uma família, mesmo que seja com uma nova presença inesperada em nossas vidas, essa será a nossa grande família. No caso, essa será a minha grande família, aquela que eu devo contar para todas as horas e que poderão contar comigo, antes eram apenas eu e Lucy agora nosso coração tem mais dois seres humanos que iremos amar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...