1. Spirit Fanfics >
  2. Barriga de Aluguel >
  3. Você é demais

História Barriga de Aluguel - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Tive que excluir o ultimo capitulo que postei por que percebi que tinha pulado um cap, que é esse que estou postando agora e o que tive que excluir vai ser postado logo após esse.

Capítulo 8 - Você é demais


Point of View — Selena

Estava quase a surtar com a forma que Dylan me irritava hoje, ele estava me enchendo de perguntas sobre Justin e a maior parte delas eram desnecessárias. Fiquei o dia todo me controlando para não explodir e mandar ele para todos os lugares ruins possíveis que vinham em minha mente, mas finalmente já estava por acabar as aulas e eu me veria livre de meu melhor amigo, eu o amo mas ele estava chato por demais. Eu poderia ate achar que seria ciúmes da parte dele, mas ele nunca foi disso, então eu duvido um pouco que ele esteja com ciúmes, só se for por não gostar da nossa distância de ultimamente, confesso que durante esses dias que se passaram eu tenho dado pouca atenção a ele e vivo junto ao loiro, e já que estou chegando tarde em casa acabo tentar ficar centrada na faculdade para compensar o tempo que eu não estudo fora daqui, mas isso não justifica a chatice dele em cima de mim.

Começo a guardar os meus matérias dentro de minha bolsa assim que vejo que faltava poucos minutos para sermos liberados, Dylan faz o mesmo, ele estava em silêncio pois eu o falei que precisava prestar atenção na aula. Minha bolsa estava mais pesada do que o normal pois organizei para levar as coisas para o hospital após as aulas, me lembro que não falei com Dylan sobre ser o procedimento hoje, mas como eu diria sendo que ele estava insuportável. O sinal soa e todos começam a se retirar da sala de aula, espero meu melhor amigo para sair junto a ele e sei que ele aprovou meu ato pois sorriu de lado, sinto a brisa quente ir de encontro ao meu corpo assim que saio de dentro da faculdade, de longe vejo o carro de Justin parado e ele encostado como sempre, faço sinal que já vou.

— Você quer uma carona? — Dylan beija minha nuca e eu apenas nego.

— Eu esqueci de lhe falar, mas hoje eu irei fazer a inseminação. — Os olhos de meus amigos se arregalam. — Justin veio me buscar, então eu preciso ir. — Dessa vez ele olha na direção de Justin com desdém. — Eu te mando mensagem. — Beijo sua bochecha e sigo até o loiro, que me puxa para si e beija a minha bochecha.

— Você está linda. — Dou uma risada alta junto a ele. — Você está bem? — Entro no carro e concordo.

— Nervosa e ansiosa, porém bem. — Sorrio de canto e ele concorda, não tinha muito o que fazer parar mudar isso. Ele me disse que era natural eu ficar assim. — Cadê Lucy?

— Ela não pode vir, pois tinha que trabalhar. — Faço bico tristonha. — Mas ela lhe mandou um beijo, te desejou uma boa sorte e disse que vai ocorrer tudo bem.

— Ah que amor. Me mande o número dela depois que agradecerei pelo carinho da mesma. — Ele concorda enquanto mantinha sua atenção na estrada.

Minhas mãos tremiam descontroladamente, tentava esconder isso de Justin pois eu sei que não seria agradável deixá-lo nessa situação, pego meu celular vendo que tinha uma mensagem pendente de meu melhor amigo, era uma mensagem me desejando sorte, e falando que tudo ia ficar bem e dar certo. Sorrio ao ler suas falas, era muito importante para mim que ele me falasse essas coisas, eu não gosto de estar brigada com ele, me deixava mal. O carro para na frente de um hospital enorme, sei que era uma fortuna mas não poderia dizer nada por que se era a vontade de Justin ele iria fazer aqui de qualquer maneira, o loiro se retira e todo meu corpo começa a tremer e sinto que não conseguiria me levantar de forma alguma, ele abre a porta e eu o encaro como se pedisse ajuda, o mesmo me puxa e eu me apoio nele até que a tremeria dimuisse e seguimos para dentro do hospital. Justin chega até o balcão onde a recepcionista parecia simpática sorri em nossa direção e eu tento fazer o mesmo mas permaneço estática encarando a mesma.

— Eu tenho hora marcada com o Doutor Robert em nome de Justin Bieber. — Ela digita algo em seu computador e concorda.

— Claro. Ele está lhe esperando, Bieber. — Agradecemos e então seguimos até uma sala toda branca e bem arrumada.

— Justin. — Um homem sai de dentro de uma porta que tinha na sala. — Meu garoto. Senti sua falta. — Ele vem até o loiro e o abraça forte e direciona seus olhos até mim.

— Oi. Sou Selena, amiga de Justin. — Estendo a mão e ele a aperta gentilmente.

— Então você é a bela jovem que irá fazer o procedimento de inseminação? — Concordo meio tímida. — Só preciso que vocês aguardem uns minutos aqui, eu já volto. — Ele se retira e eu olho para Justin procurando respostas.

— Ele é amigo de meu pai, trabalham juntos, eu falei para minha família que eu tava pensando nisso e eles indicaram o Robert. Ele é um ótimo especialista, Selena. — Concordo. — Eu confio nele para cuidar de você. — Sorrio.

— Voltei. Está preparada Selena? — Ele fica em pé nos encarando. Apenas concordo ainda aflita e o loiro segura em minha mão. — Então vamos. Coloque essa roupa apropriada, Selena. — A pego e vou até o banheiro que ali tinha para me trocar.

— Pronto. — Volto devidamente vestida e então ele pede para que eu me aproxime da maca.

— Deite-se na maca e depois abra as pernas como se fosse fazer um exame no ginecologista, Selena. — Concordo e me deito, Justin ao meu lado pega em minha mão novamente e eu respiro fundo. — Mantenha a calma. Não irá durar muito tempo.

Olho para o Justin para tentar me acalmar já que não dava para olhar para minha intimidade, já que tinha um pano que cobria essa região e boa parte do médico que olhava para ela nesse momento, não me preocupava com isso pois estava acostumada a ir regulamente no ginecologista, mas a situação de fazer uma inseminação era totalmente nova. Ouço o som de uma embalagem sendo aberta e suponho que seja de uma agulha, só de pensar no tamanho dessa agulha minha espinha se arrepia, a vontade era de fechar as pernas e me negar a fazer isso mas o olhar de Justin sobe mim como agradecimento pelo o que estou fazendo me convencia a ficar parada a espera do que está por vir.

— Estou coletando o esperma de Justin. — Me lembro do dia que o loiro disse que ia ao hospital fazer isso. Ele disse que foi vergonhoso. — Quando eu for injetar eu irei lhe falar. — Concordo.

Fecho meus olhos para manter o controle que me faltava, sentia o suor descendo por todas as áreas de meu corpo e não pelo calor, mas sim pelo nervosismo, sinto um beijo na minha testa e abro meus olhos vendo Justin sorrir, ele parecia estar tão nervoso quanto eu já que ele apertava a minha mão mas ele não me falaria isso de forma alguma, teria que manter a calma por nós dois e segurar a barra. Robert aparentava tentar ser o mais calmo e delicado possível tanto que nem sentia seus toques direito em meu corpo, ele pergunta se eu quero ver a agulha e eu nego. Ele anuncia que iria injetar em três segundos, seguro todo o meu ar e aperto fortemente a mão de Justin e então em três segundos sinto um forte incômodo me atingir, dou grunhido e por mais estranho sinto quando um líquido é despejado perto do colo de meu útero e aos poucos um alívio toma conta de meu corpo, ele tinha tirado aquela coisa de dentro de mim. Assim que ele anuncia que estava feito o sorriso de Justin me deixava encantada, ele abraça de forma meiga para não me machucar e eu não deixo de sorrir.

— Fique nessa posição por alguns minutos para se recuperar. — Concordo. Ele começa a guardar as coisas e coloca um pano em cima da minha parte intima, talvez por privacidade, não sei ao certo.

— Obrigada, Robert. — Justin abraça o médico e eu o agradeço também.

— Talvez você sinta um pouco de dor por alguns dias, Selena. Mas não deve ser tão grave. — Concordo. — Eu vou levar as mãos e quando eu voltar você poderá levantar. — Então ele se retira.

— Você está bem? — Ele tinha um semblante preocupado e eu balanço a cabeça indicando que sim, estava tudo ótimo.

— Só me sinto cansada, quero muito ir para casa. — Então o médico aparece e eu me levanto, sigo rapidamente para o banheiro para trocar de roupa. Ainda sentia um pequeno incômodo mas ignoro isso. — Vamos. — Digo devidamente vestida e o loiro concorda, abraça o médico e eu o faço mesmo e seguimos para fora.

— Obrigada por fazer isso. Você é demais. — Me jogo no banco do carro e ele beija a minha bochecha. Sinto um sono enorme me alcançar e fecho meus olhos inevitávelmente.


                                          •••

Sinto uma dor pontuda em minha cabeça, abro meus olhos e vejo que tudo estava escuro, noto que estava em meu quarto e tento me lembrar de como vim parar aqui, estava no carro com o loiro, eu adormeci e ele provavelmente me trouxe até aqui. Pego meu celular e vejo que já eram oito horas noite, eu teria dormido demais, sinto algo em meus pés e vejo que era o loiro que estava ali encolhido no pé da cama, sorrio espontâneamente, pego um cobertor e cubro o mesmo, estava feliz por ele estar ali comigo cuidado de mim, me deito novamente na cama e fecho meus olhos tranquilamente a fim de voltar a dormir. Me sentia protegida com Justin comigo ali, não demora muito para eu cair no sono novamente.


Notas Finais


Tive que excluir o ultimo capitulo que postei por que percebi que tinha pulado um cap, que é esse que estou postando agora e o que tive que excluir vai ser postado logo após esse.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...