História Batcat - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Batman, Mulher Gato
Personagens Bruce Wayne (Batman), Selina Kyle (Mulher-Gato)
Tags Batman, Mulher Gato
Visualizações 61
Palavras 1.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hayy!!♡♡

Capítulo 15 - Perdão


Fanfic / Fanfiction Batcat - Capítulo 15 - Perdão

P.O.V Batman 

Passaram-se semanas e não tinha contato com Selina, sim ela continuava com o trio "Sereias de Gotham" mais sempre que nos encontravamos ela fugia com as joias e Harley e Hera lutavam, ainda guardo duas das cartas dela comigo era algo que me fazia sofrer mais eu merecia.

Carta de Selina para mãe falecida:

Querida Mamãe,

Faz cinco meses que a senhora e a Meggie se foram, o papai depois de sua morte, morreu por uma briga com o dono do bar que devia faz tempo, sua amiga Dothi me levou para um orfanato, e ca estou eu, na minha cama, aqui e muito ruin, e tudo severo, pessoas ruins, falta comida, horarios, me sinto presa mãe, então tomei a decisão de fugir, vou fugir esta noite, e não se preucupe pois vou roubar, sei que e errado mais...e o unico jeito, deve esta brava comigo, mais eu te amo mãe sinto muito a sua falta.

2° carta que foi escrita alguns anos depois da 1°:

Querida Mãe.

Acabo de volta da rua, esses dias ta tudo sendo corrido, mais preciso te dizer, sei que nunca vai ler, pois ja e tarde para ter esse tipo de cumplicidade com você, mais me faz desabafar, pois não tenho ninguem, nem mesmo alguem para ser meu amigo, bom...estou me sentindo mau, vou lhe contar o que aconteceu, desde que fugir,  Gotham  agora tem um herói , tive que para de furta, não queria ser pega, ser presa e me sentir novamente sufocada, então aproveitei desses olhares mãe, desculpa o borrão sempre me emeciono mais hoje estou triste, por que eu não furtei ru não pefuei nada despercebido eu não roubei eu assaltei uma loja, feri pessoas não sei o estado delas mais seu que as machuquei e tinha um criança la tive que fszer isso mais me dinto mau por que eu tenho a necessidade de um prato de comida, eu não posso trabalhar, pois alem de não ser justo pegar uma refeição  de uma familia para poder matar a minha propria fome, agora corro o risco de ser, sou de menor e não tenho curricolo, agora corro o risco de ser presa e nunca mais ver a luz do dia, então isso e necessario mãe, desculpa, eu sinto falta e penso todas as noites como seria se tivesse vocês aqui, mais eu estou completamente só e agora suja, mais quero que saiba que eu te amo. 

-Eu vivi a minha vida toda reclamando, buscando vingaça para quem matou meus pais mais sempre tive o Alfred ao meu lado, sempre tive pelo menos ele para me ouvir reclamar, sempre tive um prato de comida e reclamava se não era o que eu queria, sempre tive um bom lar uma boa educação e Selina desde muito nova perdeu os pais a irmã os amigos, não tinha alguem para estar com ela, para porder comer tinha que roubar, e dormia em um apartamento abandonado, e ainda era o culpado dela ter quase cometido um assasinato , aquilo me duia, queria pedi perdão, mais ela não queria me ouvir e com razão eu sou um ingrato, mais bem outro batsinal ja foram 2 em somente uma noite e la vou eu e de novo elas, as sereias de Gotham aprontando, mais hoje mudei de plano não iria impedilas e sim a batgril e o Damian assim poderia ir atras de Selina, o que fiz, quando a gata saiu fui atras dela ela correu ate um beco que por seu azar não tinha saida- Selina...

-Eu não quero ouvir-falava fria acho que nunca havia a escutado nesse tom, mais como era possivel ate isso me encantar?

-Mais vai ter que ouvir- puxei ela e a imprensei na parede deixando a perto de mim e nossos corpos colados- Olha eu errei, sei disso, queria poder volta mais não posso, e lhe pesso desculpas.

-Não quero ouvir nada que ele quer me dizer, quero atacalo mais estou imprensada e nao consigo sair-Acabou?

Ela vira cara para min em um moviento brusco e delicado aperto suas bochechas virando seu rosto ao encontro de nossos olhos, ficamos em silencio por um tempo se comunicando apenas por olhares.

Logo podia ver o fogo nos olhos de Bruce e sedi a ele que largo um dos meus braços a fim de que fizesse-me presta atenção nele, então prendi meu braço em sua sintura enquanto ele segurava meu outro braço e meu rosto, ele me envolveu em um beijo delicado e suave, que logo ganhou intensidade e paixão o que deixava o clima mais quente, ele solta o meu outro braço me dando a liberdade para apoia-los em seu pescoço.

Ela tira minha mascara com delicadeza o que me deixava ainda mais exitado, tiro sua mascara e seu oculos em movimentos apressados, ela desse seus dedos pelo meu peitoral o que me arrepia, e coloca sua mão por debaixo do do meu peitoral o tidando, então me atrevo a puxar seu ziper mais com calma, porem ela mesmo o puxa e deixando amostra seu corpo perfeito, quando me dei conta só estavamos de roupa íntima, eu estava sobre ela e a beijo, de seus labios, vou ate o seu seios e tiro o sutiã, depois os masageio  e desso ate a barriga depois ate a calsinha a tirando, volto a beijar ela que a mesma tira minha roupa íntima me dando permição para introduzir, a beijo para abafar os gemidos, ela arranhava minhas costas o que me exitava mais, foi uma noite incrivel, apois atingirmos o ápise, ela deita sobre meu peito e estavamos ofegantes e cobertos pela minha capa e decido a devolver as cartas.

-Selina...

-Hum?

-Acho que isso e seu- pego as cartas do sinto de utilidades que estava jogado ao meu lado e entrego as cartas.

-Você leu isso?!

-Li, e si....

-Você não tem nada a ver com isso.

-Eu vive reclamando de barriga cheia, eu sempre tive pelo menos Alfred junto a min, você não tinha ninguem e ainda tinha que sobreviver sozinha eu sinto muito

-Bruce querido-passava suas delicadas mãos sobre meu rosto-eu fiz minhas escolhas e não e culpa sua o suicidio de minha mãe e nem o "assasinato" do meu pai- ela se levata e se veste eu faço o mesmo.

-Por que ta com a hera e a alerquina?

-Elas são minhas amigas e finalmente em muito tempo tenho amigas, por mais que eu não seja 100% sincera com elas.

-Não podia impedi-la de ter amigas, não importa quem fosse se estivesse com ela quando precisase- ta se cuida.

-Pisco para ele e vou para o apartamento chegando lá-oi meninas!

-Selina que bom que chegou preciso te contar o nosso plano para deter o batman.

-Manda ae ruivinha!

-Eu vou fazer ele se apaixona e depois de se divertimos  com ele o matamos!

-Não e o melhor plano que alguem pode ter?

-E..e concerteza, e como vamos fazer isso?

-Proxima vez que fomos roubar e ele vinher atras de nós.

-E se não for ele e for aquela batgril e o Damian?

-A gente tenta na proxima.

-Mais e se não funcionar?

-Claro que vai funcionar o catzinha! Ja to ate vendo.

No Batman

Cheguei em casa tomei um banho, por mais que não quisesse tirar aquele perfume que a gata havia deixado em min tive que relaxa aliais Damian não parava de dar trabalho e estava procurando uma solução porem isso não era o que me importava no momento, bom depois do banho fui para sala atras de um vinho quando.... 


Notas Finais


Hihihi de novo não sei que bosta vim escrever aqui mais...morri de da risada escrevendo isso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...