1. Spirit Fanfics >
  2. Batidas em minha porta - Noany >
  3. A primeira de muitas.

História Batidas em minha porta - Noany - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


- Boa leitura.

Capítulo 3 - A primeira de muitas.


Fanfic / Fanfiction Batidas em minha porta - Noany - Capítulo 3 - A primeira de muitas.

Any Gabrielly 💫:

- Sério, por que minha família faz isso? Todos temos o direito de escolher. Minhas primas, eu tenho certeza de que não queriam cursar medicina. Porém, tem que fingir que gostam! Sério, que psicopata faz isso com os próprios filhos?! A única de nossa família que está realmente feliz com a medicina, é minha prima Joalin! Ela realmente ama a medicina!

Tomara que ela consiga a tal bolsa que tanto quer! Pois o sonho dela realmente é ser médica, já o meu e de Sabina sempre foi cantar e dançar. Eu sei que a Hina queria ser fotógrafa, e a Shivani, eu não sei. Mas seria algo do tipo como modelo. Eu sou tirada de meus pensamentos por batidas em minha porta, mal sabia eu , que essas seriam as primeiras de muitas batidas. Não, não era meu principe encantado, era a Sabina. **

Sabina= Prima, a Hina me mandou mensagem me dizendo oque aconteceu aqui, eu sinto muito. - ela se senta ao meu lado pra me consolar.

Any= Sabina, isso é inacreditável! Isso é desumano!

Sabina= Eu sei. Por favor, não fica triste! Você sabe que todas nós passamos por isso, e te entendemos.

Any Gabrielly= Sabina, eu sei que seus pais te obrigam a isso. Mas seus pais não são como os meus, que um dia disseram que se eu não conseguisse uma bolsa de estudos, iriam preparar um casamento arranjado com um cara rico pra mim. Disseram que eu não era independente o suficiente pra cuidar de mim mesma por ser mulher. Sabina, já sentiu essa dor?

Sabina= Realmente não. Isso é muito pesado! 

Any Gabrielly= Sabina, aos meus 13 anos eu já tinha tentado me matar umas 4 vezes.

Sabina= Por favor, não tenta denovo! Eu sempre vou estar aqui. - ela diz, me abraça e meu pai entra no quarto.

Sr.Soares= Any Gabrielly, o almoço está pronto. Larga de drama e vem comer.

Any Gabrielly= E O SENHOR VAI SE FUDER, QUE TAL?! - eu figo isso e a Sabina solta uma risada fraca e indignada. Meu pai fica boquiaberto.

Sr.Soares= Acha que está falando com os seus amigos, Any Gabrielly?

Any Gabrielly= Meus amigos não merecem ser maltratados como o senhor.

Sr.Soares= Me dá seu celular, você está de castigo.

Any Gabrielly= Acha que se pegar meu celular eu vou parar de te odiar? Pelo contrário, Eu vou te odiar ainda mais! - eu digo e uma lágrima quente escorre em meu rosto.

Sr.Soares= Se agir assim, nunca será como eu e sua mãe.

Any Gabrielly= Ainda bem, eu teria nojo de mim mesma se fosse igual a vocês. - eu digo chegando perto dele, por conta do desconforto, ele sai do meu quarto.

Sabina= Jantou cedo heim prima. - ela diz e eu solto uma risada.

* Sabina vai embora *

Any Gabrielly💫:

- Pois é, sozinha novamente.... Não sei se já mencionei, eu acho estranho, porém, quando eu estou triste ou nervosa, gosto de desenhar. Então peguei minha enorme e numerosa caixa lápis de cor, uma folha de papel sulfite A4 e comecei a desenhar.

Desenhei um olho, aliás, estou aperfeiçoando minha técnica em desenhos. Antes eu fazia eles somente branco, cinza e preto. Agora eu comecei a pintar. Desenhei lindos olhos azuis. Com uma lágrima. Eu não sei oque representava, eu sô deixei o lápis controlar minhas mãos. Eu me sinto sozinha nos ultimos anos. Eu descobri que tenho depressão e ansiedade desde meus 14 anos. Isso realmente me abalou, principalmente quando meus pais disseram: "Depressão é besteira, você deveria estudar mais, isso sim!" Realmente me machuca, pois, foi um médico que me examinou! Por que eles agem assim? Enfim.... Durante minha vida toda, eu recebi da Sabina, Joalin, Shivani e Hina um : "Temos que aceitar, a vida é assim!" ,  Eu deveria ter feito oque tanto queria aos meus 13 anos, me matado. Como não posso, porquê mesmo que eu me mate, sempre vou ser uma decepção para os meus pais. Então, eu vou sentir um pouco da dor que eu mereço. Pego uma lâmina e ..... Vocês já sabem, eu me automutilei. É uma dor aliviante. Uma sensação estranha de felicidade ao mesmo tempo.... Eu não sei porquê, eu não recomendo, claro que não. Mas pra mim foi aliviante! Eu queria ter continuado até tirar minha própria vida. Mas eu não quero magoar a Sabina. E vou dar mas uma chance pra minha vida.

**


Continua...

-

-

-

-





Notas Finais


- Confesso que esse cap resumiu minha vida.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...