História Battle royale - Pokémon souls - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Alain, Alexa, Archie, Ash Ketchum, Bianca, Blue, Brendan, Brock, Cheren, Cilan, Crystal, Cynthia, Daisy, Dawn Hikari, Delia Ketchum, Diantha, Drew, Elesa, Erika, Ethan, Gary Carvalho, Georgia, Grace (mãe de Serena), Hilbert, Hilda, Iris, James, Jessie, Korrina, Lance, Leaf (Green), Lucas, Lyra, May, Misty, Nate, Paul, Personagens Originais, Professor Carvalho, Professor Sycamore, Professora Juniper, Red, Sabrina (Natsume), Sawyer, Serena, Shauna, Tracey Sketchit, Trevor, Ursula, Yellow, Zoey
Visualizações 207
Palavras 1.125
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Harem, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Survival
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OOOOOO AMIGOS, VIM AQUI PRA NOTIFICAR UMA COISA QUE É ERRO MEU

Após o primeiro confronto de Ash, pikachu falou que a próxima luta dele seria em um mês, poreeeeem, eu buguei e, capítulos depois, tratei como se fosse uma semana.

Ou seja, o arco do treinador misterioso só ocorrerá após um salto temporal se um mês.

Me desculpem, eu buguei muito, por isso demorei, mas relaxem, vou voltar a postar com frequência

Capítulo 8 - Er... Fud3u


Ash e sua mãe se alimentavam na mesa de jantar. O moreno devorava sua comida com certo "desespero", saboreando cada colherada. Délia sorri, esperando seu filho terminar de comer para pôr seu plano em ação.

Délia: Está gostoso, docinho? -a mulher pareceu saborear a última palavra, passando a língua entre os lábios, ato esse que Ash não percebeu-

Ash: Está muito, muito gostoso, como sempre -ele sorri após engolir um pedaço da carne assada-

Délia: Após o almoço, vamos saborear algo muito, muito mais gostoso -Enquanto o garoto se distraía com a comida, ela sorri de canto dos lábios-

O rapaz então termina de comer, olhando para sua mãe.

Ash: Pronto! E agora? É sobremesa?

Délia: É surpresa... Feche os olhos

Ash: Que maldade... Tá, tá -ele obedece, enquanto um bico se formava nos lábios do moreno-

Délia rapidamente retira uma dois pequenos pudins, postos dentro de potes de plástico transparentes. A mulher abre os dois potes e, em um dos pudins, ela coloca uma substância em pó incolor de um pacote que ela retirou do bolso. Ela empurra cuidadosamente o pudim, aquele com a substância, para frente, a colocando perto de Ash.

Délia: Abra os olhos...

Ele faz o que Délia pediu, adquirindo um brilho no olhar ao ver o pudim na sua frente.

Délia: Não estava com cabeça para fazer... Então comprei no supermercado. Com certeza não é tão bom quanto o meu.

Ash: Nenhum pudim supera o seu -ele sorri e pega uma colher- Mas ainda sim, obrigado -O rapaz logo começa a comer o pudim.-

Após duas colheradas, Ash sentiu uma intensa tontura, não demorando muito para desmaiar.

Délia: Me sinto um pouco mal por fazer isso... Mas não aguento mais.

...

Ash então acorda, agora no quarto de sua mãe. Ele olha os arredores e tenta se levantar, só aí ele percebeu que seus pulsos estavam amarrados na cabeceira da cama, e ele estava sem camisa. O rapaz arregala os olhos dourados

Délia: Acordou, docinho? -ela sai do banheiro de seu quarto, trajando apenas uma calcinha de renda preta e um sutiã de mesma cor-

Ash: M-Mãe? O que está...

Délia: Eu disse que íamos saborear algo delicioso, não disse? -Ela sobe sobre a cama, se sentando sobre o membro de Ash-

Ash: Isso é errado, m-mãe. M-Melhor não continua... -algo acontece na calça de Ash, algo que o calou e o fez sentir vergonha de si mesmo-

Délia: Esse grandão aqui embaixo diz outra coisa... -Ela rebola levemente sobre o membro ereto de Ash, ainda que por cima da calça-É difícil, Ash... Viver 10 anos apenas com masturbação e pornografia. Nunca fui atrás de outro homem, pois já tinha meu filho pra cuidar -ela lentamente retira seu sutiã, revelando os medianos, porém perfeitos, seios da bela mulher- Então pensei: "vou saciar meu desejo e cuidar do meu filhinho"

Ash nada conseguiu dizer, estava hipnotizado pelo corpo de sua mãe.

Délia: Vamos brincar muito hoje, meu amor -disse em um tom sensual, se levantando um pouco para tirar o resto das roupas de Ash, ficando genuinamente espantada com o tamanho exagerado do membro de seu filho. Ela passa a língua entre os lábios, os aproximando da glande e depositando um beijo sobre a mesma- Me quebre em duas, grandão

Délia vira sua calcinha pro lado e, segurando o membro de Ash, o posiciona para penetrar sua intimidade, ela desce de uma vez só, penetrando todo o grande membro em seu interior, soltando um grito de dor e prazer, e arrancando um pesado arfar de Ash. Após alguns segundos, a mulher começa a fazer movimentos para cima e para baixo, em uma velocidade já acelerada, rebolando em meio aos movimentos. O prazer era bastante visível no rosto da mulher, que exibia a língua com a boca aberta.

Délia: A-Awwwn... É m-muito... Aaaahhhh.... G-Grande -ela diz em meados de gritos de prazer, pondo as mãos sobre o peitoral de Ash para apoiar seu corpo-

Com certo brilho nos olhos, a mãe tarada encarava os olhos dourados de Ash em sua expressão de prazer. Ela sorri, aumentando a velocidade dos movimentos.

Ash: M-Mãe... E-Eu vou... -próximo ao seu ápice, o rapaz não consegue terminar sua fala-

Délia: E-Eu também, filhinho

Depois de mais alguns movimentos, ambos gozam. Délia solta um gemido alto, colocando sua língua para fora e sentindo o líquido quente preencher seu interior. Ela não se importou, se previniu em tomar anticoncepcional antes de estuprar seu próprio filho.

Ash: P-Pronto... Acabou -Ofegante, ele olha para um dos pulsos amarrados. Sabia que conseguiria romper aquela corda apenas com sua força, porém, de certa forma, estava gostando daquilo, só não queria mostrar-

Délia: Acabar? -ela solta uma risada maliciosa, voltando a rebolar e quicar sobre o membro ainda ereto que estava em sua intimidade- Está m-muito longe de acabar...

Ash engole seco.

Após uma hora de rebolados e quicadas, Ash finalmente se entrega a sua mãe. Os dois gozam pela terceira vez, mas o membro de Ash continuava duro e pulsante.

Ash: Me desamarre, agora é a minha vez... -ele sussurra a última frase, escondendo um sorriso malicioso-

Ofegante, a mulher retira as amarras dos pulsos de Ash, então sendo surpreendida pelo moreno, que a segurou pela cintura e a colocou deitada no seu lugar, enquanto ele ficava por cima.

Ash: O-Olha o que você fez comigo... -ainda segurando a mulher pela cintura, ele penetra todo seu membro na intimidade bastante molhada de Délia, investindo com certa força-

Délia: A-Awwn... Sim... Isso, Ash me foda com força -ela morde o lábio inferior, agarrando os lençóis com as unhas bem cuidada e crescidas e envolvendo a cintura de Ash com suas pernas-

O rapaz segurava firmemente a cintura fina de Délia, investindo seus quadris em um ritmo acelerado, estocando a intimidade da mulher com força. Os dois estavam loucos de prazer, nenhuma frase coerente saía dos lábios de Ash e Délia, que gemian loucamente, principalmente Délia.

Após alguns minutos, as estocadas de Ash passaram a ser mais profundas e fortes. Délia não mais gemia, e sim gritava de prazer, jogando a cabeça para trás. Os dois gozam pela quarta vez. Ash cai ao lado de Délia, ambos suados e ofegantes. O moreno de olhos dourados se levanta, pegando suas roupas, com o rosto ainda um pouco avermelhado.

Ash: Vou tomar um banho -rapidamente ele se retira do quarto de Délia, ainda não acreditando no que havia acontecido-

Délia: Uau... Acho que eu tenho uma máquina de sexo em casa -Ela diz tentando normalizar a respiração acelerada- Meus dias de masturbação e hentai acabaram!

...

Ash entra no banheiro, finalmente vendo pikachu. O ratinho havia visto tudo, calado e longe da vista de Ash.

Pikachu: Ca... Ca... Caramba... O que eu vi não pode ser desvisto.

Ash: Não acredito que ela me estuprou...

Pikachu: Não venha com essa, você gostou que eu sei -pikachu disse com um sorriso malicioso-

Ash: Vou passar a te ignorar as vezes -ele mergulha seu rosto na banheira-

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...