História Battle Scars - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Chloë Grace Moretz, Crystal Reed, Elle Fanning, Hayes Grier, Jack & Jack, Nash Grier, Nate Maloley, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Chloë Grace Moretz, Crystal Reed, Elle Fanning, Hayes Grier, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Cameron Dallas, Casais, Família, Festa, Jack And Jack, Mutilação, Shawn Mendes, Violencia
Visualizações 75
Palavras 1.245
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Helloooo
Tô insegura com o Cap.
Então se puderem deixar suas opiniões sobre o mesmo, agradeço desde já.
VOCÊS SÃO MARAVIGOLD!
Boa leitura! 💓

Capítulo 21 - Overdose...


Fanfic / Fanfiction Battle Scars - Capítulo 21 - Overdose...


POV. KATHERINE COOPER

Quebra de tempo; 

Após nossa briga, Ashley não falou comigo desde então. Nossa mãe nos fez pedirmos desculpas nos abraçando, não posso dizer que fora um abraço falso e sorrisos mais falsos ainda. 

Estamos em outro dia, pode se dizer "o dia seguinte". Ashley está me ignorando tremendamente. 

Ela veio para a escola, sem ao menos me chamar, então, percebo que estou atrasada, e terei que esperar até a próxima aula para entrar em sala. 

Estou perto da diretoria, sentada em uma das cadeiras. 

Shawn: chegou atrasada? -Perguntou ele, eu não havia o percebido ali. Provavelmente chegara agora. Assenti com a cabeça, positivamente. 

-Pois é, minha irmã não me chamou, e perdi o horário. 

Shawn: Hum. -Sentou se em uma cadeira, à meu lado. 

-E você, porquê está aqui? -Perguntei curiosa. 

Shawn: Criei um tumulto na sala. -Falou ele, revirando os olhos. -Só por isso ela me colocou para fora. 

"Só por isso". Neguei com a cabeça, de fato, eu nunca farei isso, e nem nada semelhante. Tento sempre seguir as regras, conforme pedidas. 

Uma mulher apareceu à meu lado, a assistente da nova diretora. Eu nunca a vi, e só estou tendo a "graça" de ver essa assistente, porquê não cheguei a tempo. 

??: Shawn Mendes? -Falou ela, ajeitando seus óculos, ela ainda pergunta isso, sendo que só estamos nós dois ali. Como se eu parecesse um homem... Vi ele assentindo com certo tédio, garanto que se fosse eu, estaria na mesma situação. -Vai levar uma ocorrência mocinho, pelo que vejo, é a terceira vez que leva uma ocorrência. 

Ela lhe entregou um papel e uma caneta, ele os apoiou em uma mesa e assinou o tal. 

??: Vou ligar para seus pais. -Saiu rebolando, enquanto saía apressada. Ela aparentava ter quarenta anos, ou mais, e mal humor de noventa. 

Shawn: Eles nem se importam mesmo. -Sussurou para si. Acabei ouvindo seus resmungos. Mas não vou reproduzi-los, pois o moreno havia xingado a mãe da assistente da diretora. 

-Oras, não fale essas coisas. -Falei arqueando minhas sobrancelhas. 

Shawn: Ué... Foi mal. 

-Está tudo bem. Mas, por quê disse que seus pais não se importam? -Modo detetive on. 

Shawn: Porquê é a verdade. 

-Mas... 

Shawn: Eles estavam em outro país, cuidando de uma empresa. 

-Ah, se é assim... Você tem algum parente por perto? 

Nunca conversamos sobre nada disso. Aliás, não éramos tão íntimos. 

Shawn: Minha irmã ficava aqui comigo, mas, depois de algumas merdas que eu fiz, meus pais acharam melhor levá-la com eles. 

-E o que exatamente você fez? 

Ele me olhou, indiferente, esperando alguns seguntos até me responder. 

Shawn: Me meti com gangues... e drogas pesadas. -Falou ele, desconfortável, levando sua mão em seu cabelo, onde arrumou seu topete. 

-Gangues? -Perguntei, isso era inacreditável! -Já chegou a usar drogas? 

Shawn: É... já. Eu estou tentando parar, mas, as vezes tenho algumas recaídas. 

Super normal falar sobre isso em uma sala de espera, perto da sala dos professores e diretores. Mas não falávamos alto, então, acho eu que não ouvirão nós dois. 

-Está a quantos dias sem sua droga? 

Shawn: Na verdade, dois meses. -Disse ele, seriamente. 

-Já é um grande começo. -Suspirei. -Shawn, você deve parar com essas coisas, isso pode te matar, pensa só morrer de overdose. 

Shawn: Eu to tentando parar! 

-Ok, estou torcendo por você. -Dei-lhe um tapinha em seu braço. -Alguém mais sabe disso? 

Shawn: Só a Carol. 

-A Ashley não sabe? 

Shawn: É... não. 

Ele iria falar algo à mais, mas fora interrompido por um gritinho feminino. Uma garota o chamava loucamente, se não me engano, essa é a famosa Melissa. 

Mel: Eu preciso falar contigo! -Falou com certa euforia. -Ah, oi Katherine. 

Ela sabe meu nome? 

-Olá, Melissa. -Comprimentei-a. 

Mel: Tchau Kate. -Sorriu, levanto Shawn consigo. Ambos estavam em uma distância considerável. 

Quebra de tempo. 

Sai pelas portas da sala, me despedindo de Aaron, que sairá sorrindo e acenando. 

Ash: Demorou, hein? 

Me virei, dando de cara com minha irmã, ela estava com impaciência, enquanto batia seus pés no chão repetidamente. 

-Agora está falando comigo? -Ela soltou um sorrisinho sem graça, dizendo. 

Ash: Esqueci que estávamos brigadas. 

-E por um motivo desnecessário! -Acrescentei. 

Ash: Não é nada desnecessário. Você pegou meu celular, mandou mensagens para o Nate, e.. 

-Pelo menos agora você sabe que ele estava ficando com a Callie. 

Ash: Não me lembra. -Franziu o cenho. -Não nos falamos mais. 

-Melhor asism! 

Ash: Egoísta! -Andou-se em minha frente, andei também, e andamos lado a lado. -Eu ainda gosto dele. 

-Isso não é nenhuma notícia inesperada. Quando vai deixar de ser trouxa? 

Ash: Eu não sou trouxa. 

-Meu amor, você é trouxa sim. -Falei zombando. 

Ash: Ok, eu tenho um exemplo bem à meu lado. -Me olhou pelo canto do olho, soltando uma risadinha. Dei-lhe um tapa fraca em suas costas, deixando escapar um sorriso. Ela soltou um gemido de frustação. -Devo lembrar que suas mãos são pesadas? 

-Não precisa. -Soltei uma risada nasal. Encontramos Carol em nossa frente, e a garota nos puxou, passando seus braços por nossos pescoço. 

Carol: Como foi a aula? -Perguntou para minha irmã. 

Ash: Mais ou menos, porquê faltou?

Carol soltou uma risadinha malicosa, nos olhando sarcástica. 

Carol: Advinhem? 

Minha irmã novamente franziu seu cenho, dizendo. 

Ash: Cameron? 

Carol: Sim, ficamos até tarde maratonando uma série, acho que é American Horror Story, não me lembro bem. 

Sou mais Harry Potter. 

Lembrei-me de Shawn, e do fato de que ele simplesmente me falou sobre seu passado, não muito antigo. É bem provável que eu pareça confiável. Aliás, eu SOU confiável!

As duas conversavam sobre algo que não entendia, eu não estava acompanhando suas conversas.

Carol: O quê você acha, Kate? 

Quando ouvi meu nome, me virei confusa. 

-O quê? 

Carol: Eu acho que eu e Cam podemos cuidar de um bebê, mas, para casamento está muito cedo. 

Ash: De certa forma, você vai ser uma mãe bem novinha. E ainda é muito cedo. 

-Eu acho que... sei lá, não tenho opinião própria sobre o assunto. 

Carol: Como eu disse, casamento só depois. Quando vão organizar o chá de bebê para mim? 

Ash: E quem disse que vamos organizar? 

A garota morena parou de andar, nos olhando convencida. 

Carol: Vocês dizeram. 

-Quem sabe? Acho que o chá de bebê pode esperar. 

Ash: concordo. 

Carol: Eu quero com uma decoração bem bonita, okay? 

-Quando você estiver grávida de quatro ou cinco meses, acho que já vai conseguir saber o sexo do bebê. 

Ash: Sim, aí podemos organizar melhor. 

O sorriso de Caroline aumentou-se. 

Carol: Eu estou tão animada... E feliz. 

-Também estamos animadas... Mas, sabe que os rolês vão acabar, quando tiver o nenê, né? 

Carol: Eu sei, certas coisas a gente tem que abrir mão. Deve ser tão empolgante, segurar um serumaninho, e o mesmo aprender algumas palavras com você. -Seus olhos transmitiam um brilho intenso. 

Ash: E passar madrugadas acordada para cuidar do serumaninho. 

Carol: Me deixem! Eu estou feliz! 

Iríamos atravessar a rua, porém, paramos nós três, pois alguns carros ainda passavam. A Reed continuou seu trajeto esquecendo totalmente desse detalhe. 

Minha irmã a puxou pelo pulso, e por pouco, um carro não a atropela. 

Deus que me dibre. 

Ash: Olha por onde anda, Caroline! -Disse brava. 

-Você poderia... -Não continuei a frase, pois não achei necessário. 

Carol: Aw, me desculpem. -Revirou seus olhos. -Vocês sabem que eu sou muito Good-vibes, e me distraio facilmente. 

-Isso não tem nada a ver com sua falta de atenção. 

Ash: Good-vibes. -Soltou uma risada. 


Notas Finais


Capítulo pequeno? Prometo recompensar, ou tentar, no próximo.
Continuo ou não?
Kissus ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...