História Battle Soul (Xiaojun) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias A Bússola de Ouro, Neo Culture Technology (NCT), WayV
Personagens Doyoung, Hendery, Hendery, Kun, Lucas, Mark, Personagens Originais, Taeyong, Xiaojun, XiaoJun
Tags Dejun, Hendery, Lucas, Mark, Nct, Wayv, Xiaojun
Visualizações 28
Palavras 1.300
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Alguns avisos importantes!

☛ Essa fanfic é apenas uma inspiração de um filme que veio de uma saga de livros, ela não terá nada igual a saga ou ao filme, apenas me inspirei e acrescentei coisas que EU inventei.

☛ Soulmates são almas, ou seja, é como uma alma gêmea, só que ao invés de ser um humano, é um animal que têm a habilidade de comunicação e claramente possuí um intelecto humano.

☛ A alma do Xiaojun é um gato (uma gata mais especificamente).

☛ A ligação de um soulmate não é de maneira romântica, é algo mais profundo que isso.

Espero que gostem!

Capítulo 1 - Soulmates


Londres com toda certeza era um belo lugar para se viver, pelo menos costumava ser, era bastante notável a divergência entre as pessoas que ainda possuíam uma alma e as que não possuíam por algum dado motivo, uma alma era o lado animal do ser humano, não era um bichinho de estimação ou algo parecido, era a outra metade, costumam ser pequenos e se distinguem de pessoas para pessoas, não ter um soulmate era como ser vazio, como não ter um sentido exato de existência, era como ser um peregrino solitário.

Vivendo entre os becos londrinos como um mendigo ou alguém de caráter duvidoso, Xiaojun cresceu desta forma. Ele não tinha família, não tinha um lar aconchegante e muito menos uma alma, o rapaz não se lembra muito bem quando foi que as ruas passaram a ser sua casa de fato, ele ao menos se lembra de ter tido pais algum dia, sua única lembrança é do dia em que fugiu do orfanato e não voltou nunca mais e ninguém também foi procurar por ele. 

Agora com seus vinte anos, ele mora em um prédio abandonado e em ruínas, com paredes escuras e desgastadas, na periferia de Londres, onde maioria das pessoas que são consideradas indigentes vivem, ele vivia com mais quatro amigos que assim como ele perderam seus pais ou foram abandonados. 

Naquela tarde o céu cinzento de Londres mais uma vez dava um ar pesado a cidade que sempre estava sob a névoa, os problemas sociais e políticos sempre se faziam presentes assim como as manifestações da população que ocorriam sempre que o parlamento inglês tomava uma decisão radical que iria de alguma forma influenciar o convívio das pessoas com seus soulmates. 

Os meninos se encontravam em seu refúgio, talvez o lugar mais seguro para eles em toda aquela cidade, agora já sendo adultos seria muito difícil ficar fazendo molecagem pelas ruas da cidade nebulosa e o risco de serem presos era bastante grande por não terem de fato uma origem concreta. 

— Você irá sair hoje? — Lucas perguntou a Mark que apenas negou. 

— Não posso, Lion não gosta das manifestações e eu tenho medo que algo aconteça. — O canadense respondeu a suspirando em seguida. 

— Entendo, mas sabe que precisamos ir até a taberna. — Lucas respondeu olhando pela janela e vendo as ruas desertas. 

— Quase fomos presos da última vez que pisamos lá, acho que deveríamos nos manter longe do centro da cidade, há policiais em todo lugar e mesmo que não fizermos nada de errado ainda irão querer nos prender por não sermos considerados cidadãos. 

— Eu sei disso, Ookami também têm estado inquieto, embora tenhamos medo de sermos pegos não podemos apenas nos esconder. — Lucas falou olhando para Mark. 

— Lucas, eu não quero que Lion sofra por minha causa. — Mark falou já sabendo o que poderia acontecer. 

Era fato que almas sem dono acabavam sendo vendidos como se fossem animais de estimação ou até mesmo para laboratórios onde eram feitos experimentos que acabavam causando uma mudança significativa em seu porte, soulmates mais jovens costumam ser pequenos e ter o porte de um filhote, seu crescimento tem muito haver com o porte do humano ao qual a mesma está ligada. 

— E ainda não o encontramos.— Mark menciona baixo e o Wong apenas concordou. 

— De qualquer forma ele já está conformado e não é como se ele parecesse se importar, vocês me acordaram, sabiam? — Hendery falou ao chegar ao hall principal. — Haviam alguns policiais do lado de fora, acham que estão atrás da gente? 

— Não fizemos nada de errado. — Lucas respondeu franzindo o cenho e Hendery se sentou na poltrona velha e já desgastada. 

— Esse prédio deve ter um dono e eu acredito que poderemos ser expulsos. 

— Isso é verdade, precisamos de outro lugar para ficar. — Mark falou em um tom de preocupação. 

Eles ouviram um som vindo da porta principal e então Xiaojun adentrou o local fechando a porta rapidamente, o rapaz respirava de maneira rápida e aparentava ter corrido bastante para chegar até ali. 

— O quê aconteceu? — Hendery perguntou ao ver o estado do amigo. 

— Consegui um emprego. 

— Sério? — Mark e Lucas perguntaram em uníssono. 

— Mas vocês podem não gostar muito de saber onde. 

— Pois diga. — Hendery incentivou. 

— No mercado clandestino. — DeJun respondeu rapidamente.

— Você o quê? — Mark por algum motivo se sentia um pouco decepcionado com o amigo. 

— Calma, eu não vendo eles de fato, na verdade apenas tenho esperança de encontrar Ali. 

— As chances de encontrá-la são quase nulas, nós nem sabemos se ela ainda está de fato em Londres e já faz mais de 18 anos que vocês estão separados, nós nem sabemos se ela ainda está viva. — Lucas respondeu tentando entender o lado do amigo, ele realmente não podia entendê-lo por nunca ter passado pelo mesmo. 

— Eu sei que ainda está, posso senti-la, mesmo que não estivermos perto um do outro. — O mesmo rebateu o argumento do amigo. 

Era fato que Xiaojun ainda podia sentir sua alma animal viva, ele já havia a procurado por todos os becos escuros de Londres, olhado nos olhos de todos os gatos pretos possíveis tentando encontrar sua conexão mas nunca realmente tendo sucesso e isso era desanimador para o mesmo. Ele estava cansado de sentir assim, vazio por dentro, seus amigos todos tinham suas almas por perto e ele não, ele era solitário e isso era exaustivo para si. 

— Ela ainda está viva. — Ookami falou ao descer as escadas, o lobo havia crescido gradativamente, seus pêlos cinzentos reluziam à luz fraca do local. — Se pode senti-la então quer dizer que ainda está viva. — A voz do lobo soava como a de um trovão no alto de uma montanha antes de uma tempestade. 

— Mas...— Lucas tentou dizer algo e o lobo o olhou.

— Se você estivesse morto, eu também estaria, se estivesse morto você saberia. — O lobo mais uma vez discordava do humano. 

— Certo, Ookami parece ter razão, então Ali está viva e nós precisamos encontrá-la. — Hendery falou com certa animação. — Mas nem todos nós podemos sair, Mark acho que você deveria ficar aqui junto com Lucas, Lion ainda não parece estar bem. 

Mark apenas assentiu pois sabia que a evolução do mesmo estava sendo dolorosa, um leão costuma crescer de maneira rápida mas quando seu soulmate humano não tem uma rápida evolução isso pode ser bastante doloroso para o lado animal. 

— Ele vai ficar bem, apenas não se preocupe tanto. Todos passamos por isso. — Ookami respondeu com seu ar de seriedade, era fato que o lobo intimidava os amigos de Lucas, ele era bastante diferente de sua ligação humana.  

— Menos eu! — Gung respondeu se esgueirando ao redor do lobo que bufou. — Você está cheirando a cachorro molhado!

— Você é tão inconveniente. — O lobo respondeu mal-humorado. 

— Vamos sair? — A lontra perguntou com um tom de animação em sua voz. 

— Sim, mas você vai ter que se comportar. — Hendery alertou e a lontra apenas assentiu de maneira entusiasmada. 

No seguinte instante os meninos ouviram o som de sirenes de carro de polícia do lado de fora do prédio e se entreolharam aflitos ao ouvir batidas fortes contra a porta, precisavam sair dali o mais rápido possível. 

— Polícia! Saíam com as mãos para o alto! — A voz do policial provinha de um megafone. 

— Estamos ferrados! — Lucas murmurou baixo já sentindo um pânico momentâneo mesmo que esta não fosse a primeira fuga já feita por si. 

Os quatro rapazes precisavam sair dali antes que a polícia invadisse o local. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Eu realmente amei escrever esse capítulo e sempre estar inciando uma fanfic nova totalmente diferente de outros temas me deixa bastante contente, isso me faz perceber que todos podem escrever sobre o que quiserem e sair da zona de conforto é sempre bom.

Gostaria de agradecer a @romanempire pela capa que por acaso está maravilhosa!💕

✦Por enquanto é só isso! Até logo.✦


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...