1. Spirit Fanfics >
  2. Baunilha - Jikook >
  3. Você nunca vai conseguir me assustar

História Baunilha - Jikook - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Você nunca vai conseguir me assustar


- Não precisa ficar com medo Kookie, ele não vai fazer nada - sussurrei em seu ouvido e... Espera, eu chamei ele de Kookie, merda, eu prometi para mim mesmo nunca o chama-lo de Kookie, isso é meloso de mais.

- Do que você me chamou Jimin? - eu tenho certeza que ele esta com um belo sorriso no rosto - você me chamou de Kookie? - pronto o cosplay de tomate voltou - owm que fofo. - me deu um beijo na bochecha - me chama assim mais vezes, eu gostei - meu deus oque eu faço da vida?

Jinyoung terminou de fazer o almoço, eu sai do colo do Jungkook e fui sentar em uma cadeira e comemos.

- Jimin, por que você voltou hoje e não ontem? - meu deus oque eu digo.

- Jungkook me levou em um lugar lindo Youngie, você tem que ir, mas nao é lindo de se ver, por motivos óbvios, mas lindo de sentir, e eu relaxei ate de mais naquele lugar e dormi. É eu dormi. - por favor que ele acredite - e ele me levou para casa dele que ficava mais perto que a nossa. É foi isso.

- hum, e vocês.... Transaram? - a agua que eu tomava foi ao chão depois de ouvir sua pergunta e meu rosto ficou mais vermelho que pimenta.

- Jinyoung! A gente ta comendo.

- Mas ué, eu só fiz uma pergunta!

- Não, nós não fizemos nada, ta bom 'pra voce? - ele ficou queto alguns segundos.

- Nada mesmo? Nem um ora-

- Não! - o interronpi - nao fizemos nada. Por deus Jinyoung.

- Por que você esta nervoso Jiminnie?

- Nervoso? Eu não estou nervoso! É você que não para de fazer essas perguntas.

- Hum, e por que você esta vermelho?

- Sera que eu posso comer? - mais uns segundos sem ninguem responder - ótimo, muito obrigado.

- Jungkook, estou decepcionado com você, eu não acredito que tu não caiu de boca no meu irmãozinho.

- JINYOUNG! - Eu todo vermelho e os dois rindo de mim, isso que é família.

18:47

Depois do almoço o Kookie - vou começar a chama-lo assim porque ele gostou - foi embora, eu fui para meu quarto e fiquei lá pensando e pensando no quão bom foi o meu encontro com ele ontem.

Onde sera que ele deve ter me levado? Ai eu não sei e nem preciso eu não enxergo mesmos, mas o vento gelado em meu rosto, o canto dos passarinhos e mais varias outras coisas, todos ela me fizeram sentir bem, principalmente com a baunilha ao meu lado, não sei como isso é possível, mas quando estou perto dela e consigo senti-la eu me acalmo, não por ser especificamente uma baunilha, mas sim por vir de Jeon Jungkook, ele por inteiro me acalma.

O kookie naquela noite me fez muito mais do que só sentir, ele me fez ir e voltar do céu só com alguns toques, eu nunca tinha sentido algo assim antes, e olha que nem virgem mais eu sou, já fiz muitas bobagens quando eu conseguia ver, eu acho que isso - o acidente - aconteceu comigo por um motivo, nada acontece sem explicação.

Antes eu fazia muita bagunça, saia com os amigos - nem sei se posso os chamar de amigos agora, já que nem tenho contato com eles mais - ia nas baladas, ficava bêbado, tranzava e as vezes fumava - meu irmão sabia que eu ia nas baladas e bebia, sabia que eu trocava uns beijos com vários, mas não sabia que eu fumava e que já não era virgem, para ele eu ainda sou seu irmãozinho virgem que ele tem que proteger, primeiro: eu não sou uma criança, já cansei de falar isso e ele nunca me escutar; segundo: eu não sou mais virgem e terceiro: eu não preciso de ser protegido, eu sei fazer isso, não quero que as pessoas façam comigo agora oque não faziam antes só porque estou cego, eu sou cego não inválido, eu consigo sim fazer muitas coisas sozinho que varias pessoas que vem não fazem nem com ajuda.

Jinyoung era protetor antes, mas agora ele passa dos limites de quase não me deixar sair de casa sozinho, eu amo meu irmão e sei que ele se culpa pelo oque aconteceu a um ano atrás, mas tem coisas que devemos deixar no passado, não esquecer, pois isso é impossível, mas só dar atenção as coisas agora e náo ficar relembrando de coisas que já aconteceram e não tem como mudar.

Nós temos uma vida e não podemos desperdiçar esse presente fazendo coisas que podem nos matar, esse presente foi dado a nós para a aproveitarmos das coisas belas que ela nos da e aprender com as coisas ruins que ela também nos da. Eu acho que foi esse o motivo de eu ficar cego, apreciar a vida e não a jogar fora fumando e bebendo.

- JIMIIIIN - a porta foi aberta com força a chocando na parede fazendo um barulho alto enquanto meu irmão gritava.

- Oque foi Jiny?

- Jimin, eu vou sair com uns amigos meus. Não me espere para o jantar, talvez eu volte só amanha. - Finalmente um tempo sozinho, só eu e eu - Se você ficar com fome tem tudo na geladeira, mas não mexe no fogão. - ele e sua obsessão com fogo.

- Jinyoung eu sei me cuidar. - sentei-me na cama.

- Mesmo assim, não te quero mexendo no fogão ou em outra coisa que tenha fogo ou que voce possa se queimar. - revirei os olhos.

- Ta, ta Jinyoung. Vai sai, vai, vai.

- Me espulçando? - falou com uma falsa voz de surpreso - Jimin, eu nao acredito que voce nao quer seu irmao aqui contigo - ele gritava pois nao se encontrava mais em meu quarto.

- Tchau Jinyoung.

- Tchau Jimin.

Uns minutos depois que meu irmão saiu, minha barriga começou a roncar e a fome veio, entao eu desci para a cozinha fazer algo; não fiz uma coisa cheia de frescuras só um sanduíche e um copo de suco, eu já fico mais que satisfeito com isso.

Estou sentado na mesa ate que ouço o barulho da janela se abrindo, me assusto pois pode ser um assalto ou alguem querendo me seqüestrar.

Subo as escadas devagar e vou em passos devagar para meu quarto, abro a porta e espiro forte o ar e... Espera, eu conheço esse perfume!

- Jungkook, oque você esta fazendo no meu quarto?

- Como descobriu que era eu? Eu queria te dar um susto! - eu ri baixo

- Voce nunca vai conseguir me assustar Jungkook - entro mais no quarto.

- Ah é? - ele perguntou.

- uhum - respondi com um sorriso fazendo meus olhos virarem dois risquinhos.

- AAAHH - gritei de susto quando fui agarrado e jogado na cama, jungkook subiu em cima de mim e ficamos ali rindo ate ele começar a falar.

- E agora eu te assustei? - levei minhas maos ao seu rosto, passando meus dedos pelos minimos detalhes e com calma passando os dedos em seu labio inferior.

- Sim - Jungkook foi aproximando seu rosto fazendo sentir a respiração um do outro até juntar seus lábios nos meus, possou a ponda se sua lingua em meus lábios carnudos, os abri o deixando invadir e explorar cada canto da minha boca, as línguas se chocando causando arrepios, Jungkook tinha suas duas maos em meus cabelos, e eu tinha as minhas nas suas costas, Jungkook se ajeitou em meu colo, sentando-se encima de meu pau que estava despertando, o ósculo foi se intensificando nossos corpos foram ficando mais quentes, Jungkook teve a ótima ideia de forçar seu quadril pra baixo arrancando gemidos de nós dois e me fazendo levar minhas maos a sua cintura o forçando a ficar com o quadril para baixo, o moreno devagar ia mexendo seu quadril roçando nossas intimidades, nos fazendo gemer alto.

- Jungkookie - o chamei manhoso, Jungkook desceu os beijos até meu pescoço o lambendo, chupando e de vez em quando deixando uns selares.

Segurei a barra da sua blusa a puxando para cima e a tirando, devagar fui virando jungkook me deitando por cima dele no meio de suas pernas, fui deixando selares em seu maxilar e fui descendo, voltei a beijar Jungkook, mas dessa vez o óculo estava calmo, nos separamos para respirar, sinto selares em minhas bochochas, minha testa e em meu naris.

- Eu te amo - sorri.

- Tambem te amo - Jungkook me deitou e abraçou-me por trás me aninhei em Jungkook, nao ligando para meu membro enrijecido, e dormi mais uma vês nos braços grandes e quentinhos de Jungkook.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...