História Be Decent - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Got7, Neo Culture Technology (NCT), Seventeen
Personagens BamBam, Hong Jisoo "Joshua", Jackson, JB, Jinyoung, Lay, Mark, Personagens Originais, Taeyong, Youngjae, Yugyeom
Tags Cassino, Exo, Got7, Hentai, Jogos Eletrônicos, Joshua, Lay, Lee Taeyong, Mark Tuan, Nct, Nct 127, Romance, Seventeen, Taeyong, Você, Zhang Yixing
Visualizações 92
Palavras 1.009
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


FINALMENTE! Depois de séculos voltei. Mil desculpas, mas agora eu estou na ativa <333

Capítulo 8 - Dois deles.


   (...)

– Estava metida com coisa errada? – Perguntou sério. Hyang revirou os olhos.

– Eu fui ver o meu irmão idiota! – Disse alto até demais. Os olhos de Mark arregalaram, desde quando Hyang tem irmão?

– Falei demais...

 

– Você tem um irmão? – Mark perguntou incrédulo com a descoberta. Hyang bateu na sua própria testa e arrastando pelo rosto todo. – Eu e minha boca aberta.

– Vai me explicar? – Perguntou Mark. – Isso não é da sua conta – Hyang respondeu ríspida.

– Seu pai não vai querer saber, que sua filha se encontra com o irmão as escondidas – O Tuan disse. A Kim estreitou os olhos com tamanha vontade de dar um soco em Mark. Virou-se e andou até a moto, sentiu o peso do par de olhos escuros seguindo cada passo que dava.

– Abre o bico, e você vai ver o que acontece – A menina colocou o capacete, e dando partida na moto e saiu dali. Mark riu nasalado e voltou para o seu carro.

 

–––––––––––––

Jogada na cama, encarando o teto do quarto, com todas as luzes apagadas. A Kim estava pensando se Mark, realmente, tinha coragem suficiente para contar. Sua mãe – Junghyun – entrou no quarto apressada, dizendo que Yixing estava lá em baixo, juntamente com Shyun. Logo que escutou o nome do chinês sendo pronunciado, arregalou os olhos e pulando da cama.

– Como?

– Ele é gatinho... Vai logo ver o garoto – Junghyun empurrava Hyang para fora do quarto. Arrumou o cabelo, que estava todo bagunçado, prendendo em um coque. Sorriu envergonhada, quando teve a atenção de Lay para si. E porra, ele era lindo até com roupa informal.

– Olá Hyang, tenho ótimas noticias – Sorriu abertamente, mostrando sua covinha em ambas as bochechas branquinhas. E porra, que sorriso bonito...

– Olá Lay – Sorriu sem mostrar os dentes. Encarou Yixing, e recebeu a mesma escara seguida de um sorrisinho. Hyang chamou para o escritório de seu pai. Já falamos sobre o sorriso/covinha dele?

– O que quer falar Lay? – Indagou fechando a porta da sala. Fez sinal para que se sentasse na poltrona encostada na parede do cômodo. E assim ele fez. Hyang ficou encostada na mesa do escritório de seu pai.

– Você tem uma sessão de fotos... Mas é claro, se você aceitar – Sorriu ao ver a animação brilhando em seus olhos escuros. Lay se levantou colocando as mãos no bolso se surpreendeu quando a Kim o abraçou sorrindo e agradecendo-lhe. Retribuiu sorrindo.

– E quando vai ser?

– Daqui dois dias.

–––––––––––––

Depois de três longas horas, Junghyun bateu em seu quarto e entrando. Hyang se encontrava lendo um livro, concentrada em sua leitura. Olhou em direção da mãe e sorriu, jogando o livro para o canto, chamando-a para sentar-se ao seu lado, e assim ela fez.

Contou tudo, desde o começo ao fim. A mais velha ficou mais animada que a própria filha. Mas agora, deveria não contar para seu pai, já que não ‘’aceita’’ o rumo que a vida de Hyang está tomando.

– Acho que ele esteja afim de você? –Junghyun perguntou sentada na cama da filha. Hyang olhou indignada para a mãe, que riu baixo.

– Deus me livre. Mais um problema na minha vida não, tirando que minha vida amorosa é uma merda, até a senhora concorda.

– Mas isso não te impede de pegar alguém, não é mesmo, um exemplo bom é o Tuan – Quando citou o sobrenome do Mark, quase caiu da cama. Lembrou que ele havia lhe chantageado por conta do irmão mais velho, já que seu pai não gosta dele.

– Mark? Não, ele não. Muito babaca sabe? – Disse levantando-se e colocando o livro que lia, em cima da escrivaninha. Olhou para sua foto com seu irmão mais velho, quando tinha seus sete anos. Riu quando viu a careta de assustado de Joshua de fundo.

– Eu também sinto falta dele Hyang – Sua mãe abraçou-lhe olhando para foto, e sorriu.

– Vou ter que sair filha – Desfez o abraço, e deixou beijou o topo da cabeça de Hyang. Saiu a passos rápidos e largos para fora do quarto. A Kim voltava para a cama, quando ouviu seu celular tocar, alcançou o aparelho, leu o nome do sujeito e revirou os olhos.

– O que foi Mark? – Perguntou sem animo, e muito menos vontade.

– Se arruma que daqui a pouco vou passo para te buscar – Disse.

– Pra que?

– Vamos sair juntos.

– Como é que é? Mas eu n... – Não teve a chance de dizer que não iria, já que o outro desligou na sua cara. Bufou, andou até o banheiro para tomar seu banho.

–––––––––––––

Já marcava quase dez horas da noite. A menina terminava de colocar seu sapato, quando ouviu sua mãe dizendo que Mark já a esperava lá em baixo. Pegou sua bolsa, que ficava atrás da porta e desceu. Os olhos escuros rolaram sobre seu corpo, e um sorriso brotou dos lábios do Tuan.

Despediu-se dos pais com um beijo, alcançou a mão do outro e o puxou para fora de casa. Já Mark sorria, o toque da palma da mais nova era quente e macio, tão confortável. Parecia um adolescente saindo pela primeira vez com a menina que gostava.

– Aonde vamos? – Perguntou ainda segurando a mão dele. Estranhou todo aquele sorriso bobo do outro, e lembrou que estava a segurar a mão de Mark. Soltou-a rapidamente.

– O que você gosta de fazer? – Perguntou.

– Ir a um karaokê e beber um pouco, por quê? – Perguntou, assustou-se com a movimentação rápida de Mark. Ele deu o capacete preto a ela, e colocou em si mesmo e subiu na moto. Hyang com pouco aflita, subiu na garupa da moto, e envolveu a cintura do outro, com seus braços finos, coberta pela jaqueta de couro preta.

– Iremos a um – Disse por fim, dando a partida na moto e saindo da calçada. Seu corpo estava colocado com a costa do Tuan, o calor que ambos os corpos transmitiam era gostoso de sentir. As ruas iluminadas e cheias de Seoul eram deslumbrantes e tão convidativas. Mark sentia um friozinho na barriga, parecia ser tão bobo, nunca havia se apaixonado por alguém de verdade. Sim, ele estava realmente apaixonado, com questões escondidas.


Notas Finais


Hihi, eu não sei o que estou fazendo da minha vida, scrr. Só sei que essa fanfic vai ter treta de sobra. Convenhamos pessoal, Mark Tuan apaixonado foi nova para mim jwebfweu.

Terá mais atividades nessa fic, por que eu estou muito animada com ela. Espero que tenham gostado bbzinhos <3

Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...