História Be mime - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Itanaru
Visualizações 185
Palavras 4.822
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Queria dizer que escrever essa one foi uma surpresa e pra @trueclariegomz tbm que acompanhou a demora pra sair tbm kkkkkkk mas eu realmente adorei como ficou.
Espero que gostem.

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction Be mime - Capítulo 1 - Capítulo único

Sabe aquele momento de emoção que você acaba falando ou fazendo algo do qual você provavelmente vai se arrepender? E que mesmo assim você acaba fazendo e depois de tudo, se vê perdido, sem saber quais atitudes tomar?

Eu me encontrava assim.

Na verdade nem havia feito nada grave, mas mesmo assim eu me encontrava deitado na cama, me martirizando de várias formas possíveis, pelo o que havia dito.

Mas sinceramente eu não sabia como lidar com esse sentimento.

Tudo podia ser mais fácil, eu podia ter me apaixonado por outra pessoa, que pelo menos tivesse a minha idade e que não estivesse com o meu irmão.

Céus, o que eu estava fazendo?

Tudo bem que eu era a pessoa que havia apresentado os dois e realmente no começo tinha sido com a intenção de ser o cupido da relação deles, mas não imaginava que no fim iria me ver totalmente apaixonado por aquele loiro idiota.

Naruto trabalhava junto comigo, pra juntar dinheiro pra faculdade eu consegui um trabalho de meio período numa lanchonete qualquer. Como eu havia pego uma grande experiência em pouco tempo, fui colocado como gerente bem rápido e acabei ficando responsável pelo Naruto.

Ele era um desastrado nato. Mas pelo menos ele se empenhava em melhorar.

Com o tempo acabamos nos aproximando bastante, desde o começo sempre achei ele extremamente atraente, além de ser engraçado e uma ótima pessoa, mas preciso admitir que ao saber que ele tinha a idade do meu irmão acabei criando uma barreira que nem existia entre a gente e não querendo admitir o que sentia achei que seria uma ótima ideia juntar ele com o Sasuke.

Acho que lá no fundo não achava que isso ia realmente acontecer.

Com um irmão realmente ciumento como o meu, no começo foi difícil os dois conversarem. Sempre que eu convidava o Naruto pra casa o Sasuke se trancava no quarto sem dizer uma palavra. Mas até que um dia, premeditadamente eu escolhi um filme pra gente ver que o Sasuke falava a dias e ele não resistiu em se reunir a gente.

E depois dessa noite eles começaram a se aproximar. Sério, qual era o meu problema?

Mesmo meu subconsciente me enganando, me fazendo achar que os dois ficariam ótimos juntos, lá no fundo eu esperava que o jeito entusiasmado do Naruto espantasse meu irmão. O que definitivamente não aconteceu.

Lembro do primeiro momento que quando cheguei da faculdade, encontrei os dois conversando animadamente no sofá de casa. Fazia um bom tempo desde que havia visto o Sasuke sorrir daquele jeito pra alguém além de mim, desde que nos mudamos pra essa cidade ele ficava sempre mais fechado.

E foi ai que uma confusão de formou tão intensamente em meu peito que eu já não sabia como agir.

Eu ficava feliz em poder ver a felicidade retornar ao rosto do meu irmão, mas sempre que ouvia ele falar o quanto havia se divertido com o loiro, sentia algo na boca de estomago. Algo feroz, que queimava por dentro e deixava uma dor imensa.

Mas eu ainda não queria admitir esses sentimentos em mim, o que me fez me distanciar deles.

O Sasuke estava feliz e eu me forçaria a ficar feliz por ele.

Com o tempo sentia o Naruto diferente, eu já não o procurava pra conversar e ele fazia o mesmo. Seu sorriso estava mais apagado, por mais que junto ao Sasuke ele parecia sorrir genuinamente e isso me destruía por dentro.

E foi a três dias quando tudo piorou.

Eu estava tão exausto, psicologicamente, eu não sabia como prosseguir com esses sentimentos em mim. Quando cheguei em casa os dois estavam assistindo a um filme. Pela trilha sonora eu tinha certeza que era de terror, os preferidos do meu irmão. Eles estavam concentrados na tv, os olhos do Naruto meio fechados enquanto segurava a mão do Sasuke e era abraçado pelo mesmo que parecia se divertir com as reações do loiro.

Os ver dessa maneira terminou de me destruir por dentro. Por mais que não queria admitir eles formavam um bom casal e isso era o pior.

Sentia um nó na garganta ao sentar próximos a eles no sofá quando me chamaram. Não queria mostrar todo o incomodo que se formava em meu peito.

Percebi os olhos do Naruto procurarem os meus por um momento, mas não entendia toda essa reação dele, e isso machucava ainda mais.

Não era como um “irmão mais velho” que eu queria ser visto por ele.

E foi ai que eu disse as palavras do qual estava arrependido.

    “Vocês formam um belo casal.” Deixei as palavras saírem de minha boca, acompanhada do sorriso mais difícil de que consegui dirigir a eles. Por amais que doesse, minhas palavras tinham verdade nelas, por que era nisso que eu acreditava.

Depois disso, minhas conversas com Naruto diminuíram drasticamente, até as visitas dele em casa estavam menores. E eu já não sabia o que fazer pra tirar ele da minha cabeça.

Quando eu decidi que estava me martirizando demais, reuni coragem pra levantar da cama. Meus dias de folga não estavam sendo bons ultimamente.

Quando cheguei na sala, percebi o Sasuke arrumado, sentado no sofá, enquanto mandava mensagem para alguém.

- Vai sair com o namorado? – Perguntei tentando manter o tom da voz normal e percebi o sorriso de lado do meu irmão.

- Sabe Itachi. – Ele começou, deixando o celular do lado por um momento antes de me olhar nos olhos. – Eu achava que o desligado da relação ia ser o Naruto e não você. – Ele terminou e o olhei sem ter entendido nada do que ele havia falado.

O ouvi rir mais uma vez, antes de me chamar pra sentar ao lado dele, o que fiz desconfiado do que ele estava aprontando.

- Você é tão inteligente Itachi, porque não põem essa cabecinha idiota pra funcionar? – Ele perguntou batendo de leve na minha cabeça.

- Não desrespeite seu irmão. – Eu respondi o fazendo rir.

- É que talvez assim você pense direito. – Ele falou, o semblante se tornando mais sério. – Agora falando sério Itah. Eu realmente cansei de vocês dois agindo como perfeitos imbecis e eu sinceramente tenho mais o que fazer do que me preocupando com vocês. – Ele começou me deixando ainda mais perdido que antes.

- Tabom, ooh pessoa ocupadíssima. O que você está tentando falar? – Eu perguntei e ele me olhou irritado por ter interrompido.

- Eu to tentando explicar, já que essa sua cabecinha parou de funcionar quando se apaixonou pelo outro idiota que não pensa direito. – Ele falou e não consegui evitar o olhar de surpresa pela afirmação dele. Como ele havia descoberto?

- Da onde você tirou essa ideia? - Eu perguntei e ele apenas levantou a mão em um gesto de que isso não importava.

- Não quero enrolar demais por que já tenho compromisso para hoje. – Ele começou novamente me olhando mais sério. – Não me interrompa de novo. – Falou mais uma vez e eu parei, queria saber onde tudo isso ia chegar. – Eu não vou ficar repetindo okay? Você mesmo criou na sua cabeça um relacionamento entre o Naruto e eu. Um relacionamento que nem existe e sinceramente está longe de existir. Eu só o vejo como um irmão e ele se sente assim também em relação a mim. – Ele terminou e parte do meu peito ficou aliviado, mesmo sabendo que eles não estarem juntos não era o fim dos meus problemas. – Além disso, o Naruto já é apaixonado por alguém. – Ele terminou e novamente aquela queimação na boca do estomago atacou novamente.

- E você sabe quem é? – Eu perguntei sem conseguir evitar.

O Sasuke apenas levantou, balançando a cabeça, como se não conseguisse acreditar nessa pergunta.

- Você é mesmo um cabeça oca. – Ele falou antes de se aproximar de mim. Levantando sua mão próxima a minha testa, bateu levemente os dedos sobre a mesma. – É de você que ele gosta, babaca.

- Mas... – Eu comecei sem saber como encaixar os sentimentos que pareciam brotar dentro de mim.

- É o seguinte, pare de criar barreiras entre vocês que não existam. – O Sasuke me interrompeu, mantendo fixo o olhar no meu. – Eu to cansado de ver você desse jeito e o Naruto igual. Não perca a chance de se acertar com ele.

- Parece que você amadureceu bastante hein. – Eu consegui dizer, parte de mim agora já estava mais aliviada depois de ouvir isso tudo. Eu realmente estava parecendo um adolescente apaixonado do qual o cérebro para de funcionar.

- Alguém tem que manter a cabeça em ordem por aqui. – Ele disse sorrindo em seguida. – Bom, meu trabalho aqui está feito. – Ele disse pegando o celular na mesa e o casaco que estava jogado no sofá. – O Naruto vai vir aqui daqui a pouco. – Ele continuou. – Acerte as coisas com ele, tudo bem?

- Eu vou tentar. – Eu respondi enquanto observava ele revirar os olhos. – Mudando de assunto, onde você vai? – Eu perguntei e o sorriso dele aumentou.

- Aonde eu vou, querido irmão? – Ele começou. – Eu vou sair com a Hinata hoje. – Ele disse e pude perceber a intenção em seu tom de voz. – Por que se você não tivesse com essa paranoia toda, saberia que eu já estou saindo com ela faz tempo. – Ele continuou e o olhei em confusão.

- Desde quando isso? – Eu perguntei erguendo a sobrancelha enquanto cruzava os braços.

- Vamos dizer que a vida é muito curta pra não aproveitar. – Ele começou. – Além disso ela é uma pessoa incrível.

- Então vou adorar conhece-la. – Eu respondi com um sorriso sincero ao qual vi o Sasuke sorrir da mesma maneira pra mim.

- Acerte as coisas com o Naruto e podemos marcar de sair os quatro juntos. – Ele falou indo em direção a porta. – Mas agora eu estou atrasado. – Disse enquanto abria a mesma, voltando a me olhar segundos depois, antes de sair. – Não irei dormir aqui está noite, pode ficar à vontade. – Ele terminou rindo provavelmente da minha expressão incrédula por ouvir essas palavras. E antes de fechar a porta escutei as suas últimas palavras. – Só não usem o meu quarto, por favor.

Sinceramente, no momento estava decidindo, se tinha o melhor ou pior irmão do mundo.

Eu não conseguia decidir entre feliz, nervoso ou ansioso. A única certeza era que estava completamente nervoso com tudo isso.

Assim que fiquei sozinho em casa a espera começou a me matar. Fui até o banheiro, tomar um banho e tentar melhorar minha cara de derrota, a qual estava sustentando a dias. Parecia que eu ia a um encontro, quando parado na frente do armário fiquei encarando minhas roupas, decidindo o que vestir.

Já que a noite estava quente acabei colocando apenas um shorts qualquer em meu armário, depois colocaria uma regata e voltei pra sala. Com a toalha ainda sobre os cabelos, estava secando os mesmos quando escutei alguém bater na porta.

As batidas do meu coração, se tornaram aceleradas, pareciam ter acompanhado as mesmas. Mas eu acho que tinha feito a escolha perfeita de roupa, ou falta dela, quando atendi a porta e percebi o olhar do Naruto me analisando por inteiro. Por um breve momento havia esquecido de que ainda estava sem blusa e não consegui evitar o sorriso de aparecer em meu rosto.

Realmente quando os sentimentos de tornam claros, tudo fica melhor de entender. Ainda não acredito que tive que ter o conselho do meu irmão mais novo pra isso.

Agora tudo se encaixava, os olhares do Naruto pra mim, as vezes que ele corava sempre que me via como agora. E o ver todo corado o deixava ainda mais fofo.

- O Sasuke está? – Ele perguntou, corando ainda mais ao me encarar e perceber que ficou tempo demais me analisando.

- Ele deu uma saída. – Eu respondi enquanto dava passagem pra ele entrar. – Quer esperar ele voltar? – Eu perguntei e percebi ele demorar na porta me fazendo rir. – Eu não mordo Naruto. – Eu falei brincando observando ele começar a entrar. – Só se você pedir. – Eu completei, olhando de relance pra porta e percebendo ele olhar incrédulo pra mim.

Essa parte de mim quase sempre era controlada, mas eu estava muito a fim de ver até aonde o auto controle dele iria. Talvez eu seja uma péssima pessoa, mas não conseguia me sentir culpado no momento.

- Está afim de assistir um filme? Eu ia fazer isso agora. – Eu perguntei, deixando a tolha estendida encostando na bancada enquanto observava ele sentar no sofá.

- Hmm, pode ser. – Ele respondeu evitando me olhar.

- Então você escolhe e eu vou fazer pipoca. – Falei entrando em seguida na cozinha.

Quando voltei pra sala com a bacia de pipoca, sentei no sofá ficando próximo do Naruto, ele tinha escolhido um filme de ação que eu não havia visto ainda.

Entreguei a bacia pra ele e depositei as latas de refrigerante na mesa de centro enquanto ele colocava o filme pra começar.

Eu não estava prestando atenção em quase nada do filme, prestar atenção no ser do meu lado estava muito mais interessante.

Em alguma altura do filme eu havia passado o braço por trás de sua cabeça e quando iria pegar mais pipoca chegava mais perto do seu rosto, as vezes observando ele se arrepiar com a minha proximidade o que me fazia sorrir discretamente.

- Itachi. – Ele me chamou sério, olhei de lado e podia perceber o rosto dele corando novamente. – E-eu preciso... Preciso falar com você. – Ele disse se atrapalhando nas palavras.

- O que foi? – Eu perguntei voltando meus olhos pra tv.

Senti sua mão em meu rosto, virando-o bruscamente e me forçando a olhar pra ele.

- É sério. – Ele começou e eu tremi ao sentir sua respiração em meu rosto, ele estava tão perto. – O que você ta fazendo?

- Eu to assistindo filme com você. – Eu respondi simplesmente, sem saber o que ele realmente queria dizer.

- Não. – Ele começou, balançando a cabeça parecendo nervoso. – O que você ta fazendo comigo?

- Eu não estou entendendo. – Respondi simplesmente, me virando um pouco no sofá pra olhar ele melhor.

- Você... – Ele começou, fechando os olhos fortemente. – Você agiu estranho comigo todo esse tempo, se afastou de mim, eu já não sabia o que fazer... – Ele começou e meu coração fraquejou ao perceber que uma lagrima escorria de seu rosto. – Você ta brincando comigo? – Ele perguntou com a voz embargada.

Nesse momento algo em mim se desesperou, eu nunca quis ver ele dessa maneira.

Me ajeitei ainda melhor no sofá me aproximando para o abraçar, mas sua mão trêmula em meu peito me afastou.

- Para. – Ele disse ainda sem me olhar nos olhos. – Para de brincar comigo assim. Eu não sei mais o que fazer, achei que tinha te perdido, por todo esse tempo você tem me evitado, eu senti sua falta seu idiota. – Ele continuou enquanto as lagrimas ainda escorriam. – Eu queria falar com você, ficar perto de você, mas você simplesmente sumiu da minha vida e hoje decidiu ficar me provocando desse jeito. Voc...

- Naruto. – O interrompi chamando seu nome.

Segurei levemente seu queixo enquanto com a outra mão tirava a sua do meu peito, podendo ficar ainda mais perto dele. Quando fiquei a centímetros de seu rosto seus olhos se abriram encontrando os meus. Pude sentir que ele ficou nervoso quando tentou se afastar, mas novamente com a minha mão livre levei até sua nuca o mantendo perto de mim.

Nossas testas se tocaram enquanto eu mantinha os olhos fixos nos dele.

- Desculpa. – Eu disse sinceramente. – Eu só estava sendo um babaca ciumento. – Continuei, fazendo sinal pra que ele deixasse eu continuar quando ele tentou me interromper. – Eu gosto de você. – Eu praticamente sussurrei, observando o espanto em seus olhos por essa declaração repentina.

Nesse momento eu já não conseguia me segurar. Estávamos tão perto. Assim que me movi um pouco mais pude ver os olhos dele se fechar, como um sinal pra prosseguir e finalmente juntei nossos lábios, depois de apenas um selar de lábios, fui impedido de me afastar por ele que me puxou pra outro beijo.

A intensidade em que nos beijávamos estava me deixando sem ar. Sua boca parecia se encaixar na minha.

O beijar era ainda melhor do que eu podia ter imaginado e novamente me arrependi por ter adiado isso por tanto tempo.

Depois das coisas esclarecidas entre a gente e muitos beijos trocados, acabamos por ficar deitados no sofá e assistindo um outro filme.

Seu corpo estava abaixo do meu e sinceramente ouvir as batidas do seu coração e sentir seu cheiro estava tão bom que não queria sair dali tão cedo.

Suas mão acariciavam meu cabelo em um cafuné tão bom que eu poderia ter dormido se a ideia de que estávamos sozinhos não invadisse a todo o momento a minha mente me fazendo pensar coisas de que não deveria.

- Itachi. – O Naruto me chamou e olhei pra cima, encostando o queixo em seu peito. – O Sasuke não vai voltar? Até agora ele não apareceu. – Ele perguntou e eu acabei rindo.

- Desculpa. Eu acabei mentindo pra você. – Eu disse e ele me olhou desconfiado. – O Sasuke não vem hoje, parece que ele vai ficar muito ocupado. Ele saiu com a Hinata. – Eu terminei e o entendimento apareceu em seus olhos.

- Eu não sei como não lembrei de que a Hinata comentou isso comigo. – Ele começou e eu me arrumei melhor, podendo olhar em seus olhos.

- Porque você ficou perdidinho olhando pra mim quando chegou. – Eu respondi mordendo seu lábio devagar e senti ele me bater levemente.

- Você está se achando muito. – Ele disse e não pude evitar de sorrir ao ver o mesmo corar.

- Então você vai dizer que é mentira? - Eu perguntei me encaixando melhor entre as suas pernas, estendendo os braços um de cada lado de sua cabeça.

- Eu não disse isso. – Ele respondeu com um sorriso maroto nos lábios antes de se inclinar pra frente pra me beijar.

Eu queria de verdade controlar todos os meus instintos que me diziam para ter ele de todas as formas, sentir o calor de seu corpo por inteiro. Mas tanto tempo o desejando e agora o podendo ter em meu braços estavam anuviando meu autocontrole.

E não ajudava em nada quando suas mãos começaram a vaguear por meu peito, subindo até as minhas costas.

Quando suas unhas arranjaram de leve minha pele enquanto ele mordia meu lábio tão sedutoramente eu não consegui evitar um gemido de escapar.

Ao abrir meus olhos pude contemplar um sorriso vitorioso do loiro abaixo de mim, então ele realmente ia me provocar.

Deixei meu corpo se encaixar no seu, sentindo um arrepio percorrer a minha espinha quando pude sentir que ele estava excitado.

Voltei a o beijar, mexendo meu corpo devagar, friccionando nossos membros separados pelos tecidos das nossas roupas o que estava começando a me irritar.

Foi quando um gemido baixo escapou de sua boca, nesse momento eu sabia que não conseguia parar e nem voltar atrás.

Seus olhos se fixaram aos meus e eu sentia que ele também queria que eu continuasse.

Me apoiando melhor levei as mãos até a barra da sua camisa, minhas mãos adentrando as mesmas acariciava sua pele devagar, deixei que minha boca vagasse, seguindo o caminho que a minha mão percorria, enquanto eu levantava sua camisa.

Podia sentir sua pele arrepiando com o meu toque, suas mãos em meu cabelo acariciava os mesmos devagar, puxando-os quando dei atenção aos seus mamilos.

Um gemido rouco vindo dele acabou com o resto de autocontrole que eu poderia ter, o que eu mais queria era ouvir ele gemer meu nome enquanto eu o tomava por inteiro.

Olhei para cima, e quando minha língua brincava com seu mamilo, os olhos estavam fechados e o rosto um pouco corado. Ele era tão perfeito que meu coração falhou uma batida.

Me levantei um pouco, aproximando meu rosto do seu, seus olhos se abrindo devagar, fixando nos meus.

O azul de seus olhos tão intensos, pareciam poder decifrar todos os meus pensamentos que no momentos estavam votados somente a ele e em como eu o queria.

- Você vai me deixar louco ainda. – Ele disse quando eu aproximei meus lábios dos seus, tocando os devagar, sem o beijar.

- Com certeza essa frase deveria ser minha. – Eu respondi deixando um sorriso aparecer em meus rosto.

- Se você tivesse ideia do quanto eu sonhei com isso não iria me provocar tanto. – Ele continuou, mordendo novamente meu lábio, tão deliciosamente que não pude deixar um gemido escapar.

- Então quer dizer que você sonhava comigo? – Eu perguntei, mas ele não me respondeu, apenas puxou meu rosto pra perto voltando a me beijar.

Me arrumei melhor, desabotoando a sua calça, adentrando a minha mão, envolvendo sua extensão e podendo ouvir o gemido arrastado dele entre o beijo, ele estava tão duro.

- Itachi. – Ele pronunciou meu nome, sua voz carregada de excitação que piorava ainda mais minha situação.

Continuei o masturbando devagar, ouvindo ele chamar meu nome mais uma vez.

- Você quer alguma coisa Naruto? – Eu perguntei agora parando de movimentar a minha mão, tendo seus olhos fixos aos meus.

- Me chupa. – Ele disse simplesmente e eu não consegui evitar de sorrir ao ver ele pedir assim.

- Com todo o prazer. – Eu respondi.

Me afastei um pouco dele, podendo terminar de retirar as últimas peças de roupa que o cobria e poder enfim admirar ele por inteiro. Eu podia ver o quanto ele estava excitado e sabia que não estava diferente de mim.

Minha boca salivou apenas em imaginar como seria sentir o gosto dele. Levei minhas mãos até as suas coxas, acariciando as mesmas devagar enquanto descia meu corpo mais próximo a ele.

Seus olhos não abandonaram os meus, quando ele flexionou seus joelhos me dando um acesso melhor podia perceber o brilho em seus olhos, tudo nele parecia me chamar pra mais perto.

Minha boca foi percorrendo devagar por suas coxas, até chegar na base do seu membro, sem quebrar o contato visual passei a língua por toda a sua extensão, rodeando-a pela glande antes de o abocanhar, seus olhos parecendo lutar em ficar abertos me fazendo o chupar mais intensamente, até ver ele perder a batalha consigo mesmo.

Ver ele tão perdido, com a cabeça jogada pra trás, enquanto deixava seus gemidos preencher todo o ambiente fazia todo o meu corpo tremer ainda mais.

Eu o queria tanto que não conseguia me segurar.

Levei uma de minhas mãos próxima a sua, que estava do nado do seu corpo. Nossos dedos de entrelaçando enquanto eu sentia ele apertar a minha mão quando aumentei a velocidade.

Me apoiei melhor como outro braço no sofá, quando ele afastou sua mão da minha, segurando delicadamente o meu pulso. Levando em seguida minha mão próxima a sua boca, meus dedos sendo envolvidos por sua língua antes dele os colocar na boca. Eu sentia meu membro pulsar e toda essa roupa estava começando a me incomodar.

Eu queria tanto entrar nele e fazer com que eu fosse a única coisa passando por sua mente agora.

Quando julguei que estava suficiente, afastei meu dedos da sua boca, levando até a sua entrada.

Não deixando de o chupar, o penetrei devagar, sentindo a minha respiração pesar ao sentir o quanto ele era apertado. Comecei a movimenta-lo devagar, adicionando outro em seguida quando achei necessário.

Seus gemidos aumentando estavam terminando com a minha sanidade, minha mente já anuviada com todo o desejo que eu estava sentindo. Eu queria tanto ele que chegava a doer.

- Itachi. – Ele chamou meu nome arrastado em meio a um gemido, puxando com mais força meu cabelo. – Eu preciso de você. – Ele terminou e eu não pude negar um pedido assim, eu também precisava estar nele.

Me afastei, levantando do sofá pra terminar de tirar as minhas roupas, com o olhar no Naruto parecendo admirar cada parte do meu corpo enquanto eu me despia, um gemido de alivio saiu de meus lábios quando eu me vi livre das roupas que estavam me incomodando.

Percebi o Naruto se mover, para mudar de posição no sofá, mas segurei seus braços, mantendo-o no lugar.

- Eu quero olhar pra você. – Eu disse enquanto me posicionava sobre ele. – Quero guardar cada expressão sua enquanto eu te fodo nesse sofá.- Eu terminei, sussurrando em seu ouvido, percebendo o mesmo se arrepiar.

Suas pernas envolveram minha cintura e mesmo tendo o preparado eu ainda estava com receio de o machucar. Me posicionei, começando a o penetrar devagar, suas unhas, mesmo pequenas cravaram em meus ombros, mas tentei evitar de pensar na ardência que estava causando.

Não queria que ele sentisse muita dor, o meu desejo era fazer com que ele se sentisse tão bem que não iria esquecer dessa noite tão cedo.

Mesmo não tendo o penetrado por inteiro, sentir seu aperto contra mim era demais, foi quando senti sua perna me apertar mais forte, fazendo com que eu o preenchesse por inteiro.

Ele jogou sua cabeça pra traz em um gemido mudo, podia sentir que estava incomodando e evitei me mexer muito até ele se acostumar, mas quando seu corpo se mexeu lentamente meu auto controle ficou bem comprometido.

- Naruto. – Chamei seu nome arrastado, sem conseguir abrir os olhos. - Eu não quero que você sinta dor. – Eu falei sinceramente.

Ele não me respondeu, me puxando para um beijo.

- Eu quero você Itachi. – Ele falou depois que nos separamos. – Eu confio em você. – Ele terminou de falar voltando a se mexer contra mim.

Eu já não estava muito me controlando e ouvir isso dele foi ainda pior.

Comecei a me mover devagar, tentando fazer com que ele se acostumasse.

Com o tempo nossos corpos foram entrando em uma sintonia, parecendo se conectar, já nos movíamos juntos e uma sintonia ainda melhor das nossas vozes, gemendo em uníssono o nome um do outro.

Eu podia sentir a tensão de toda a excitação se espalhando pelo cômodo, sua voz tremula chamando meu nome era tão bom quanto sentir seu corpo por completo.

Eu sabia que não estava longe de gozar, mas a posição que estávamos no sofá começou a me atrapalhar.

Me arrumei melhor, pedindo que ele se apoiasse em meus ombros, com a força que me restava eu sentei no sofá trazendo ele comigo.

Nossos olhos se encontrando em um misto ainda maior de prazer, ele rebolando contra meu membro antes de voltar a se mover fez com que eu quase chegasse ao ápice, mas não queria gozar antes dele.

Nessa posição, os gemidos dele aumentaram, fazendo com que eu segurasse com mais firmeza em sua cintura, ajudando a ir ainda mais fundo, mais intenso. Sabia que estava acertando o ponto certo e sabia que seus gemidos chamando meu nome tão deliciosamente iriam ficar guardados por um tempo na minha mente.

- Itachi. – O Naruto me chamou, ainda se movendo intensamente sobre mim. – Eu to perto. – Ele terminou e segurei em seu membro começando a o masturbar.

- Eu também estou. – Eu respondi, seus dentes cravando em meus ombros quando estava próximo ao orgasmo.

O que não demorou em acontecer depois de algumas estocadas. Podia sentir seu corpo tremulo, mas mesmo assim continuou se movendo sobre mim fazendo com que eu o preenchesse logo em seguida.

Nossos lábios procurando um ao outro se encontraram em um beijo rápido, eu o abracei em seguida, podendo sentir seu coração batendo rápido no peito, como o meu se encontrava.

Por um momento apenas o som de nossas respirações desreguladas preencheram o ambiente, minhas mãos passando por suas costas enquanto as deles acariciava meu cabelo devagar.

- Eu não acredito que demoramos tanto tempo pra admitir o que estávamos sentindo. – Eu quebrei o silencio chamando a atenção dele, vendo um sorriso provocante surgir em seus lábios.

- Se eu soubesse que seria tão bom, teria te agarrado antes. – Ele disse rindo em seguida, esse era um lado do Naruto que eu estava amando conhecer.

- Agora você pode agarrar quanto quiser. – Eu disse antes de o beijar.

- Eu te amo. – Ele disse quando nos separamos, voltando a me abraçar.

- Eu também te amo. – Eu respondi, pensando que quase teríamos perdido um ao outro se não fosse o Sasuke, o que eu odiava admitir.

- O que você acha da gente tomar um banho? – Ele perguntou, o sorriso que me dirigia estava começando a me provocar novamente.

- Eu acho um ideia maravilhosa. – Eu disse, ajudando ele a se afastar suficiente para que eu conseguisse sair dentro dele.

Peguei ele novamente no colo e levantando do sofá, o que pareceu pegar ele de surpresa, já que me agarrou mais forte em seguida.

Enquanto caminhava para o banheiro, sendo atacado por ele pelo caminho, não conseguia parar de pensar em como nesse momento eu era a pessoa mais feliz do mundo.



Notas Finais


Bom. Espero que tenham gostado.
Eu estou postando sem ter revisado, descoesm qualquer erro, depois com tempo eu venho arrumar tudo.
Bjinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...