1. Spirit Fanfics >
  2. Be Mine, Only Mine >
  3. A Troca

História Be Mine, Only Mine - Capítulo 23


Escrita por:


Notas do Autor


Hello, people ! Chegando com um cap fresquinho e que eu escrevi chorando 😭

Boa leitura meus amores ❤

Capítulo 23 - A Troca


Fanfic / Fanfiction Be Mine, Only Mine - Capítulo 23 - A Troca

Eu só quero que você saiba
Em tudo o que eu faço, me entrego de corpo e alma
Mal posso respirar, eu preciso senti-lo aqui comigo

-When You're Gone (Avril Lavigne)

•••

O DIA MAL HAVIA COMEÇADO, Sakumo deduziu isso pelo canto dos pássaros, o quarto onde ele estava era escuro e não havia luz do sol, a única saída era a porta de metal que vivia trancada e pelo som do lado de fora era guardada por dois alfas do clã Uchiha, no entanto uma voz feminina interrompeu a conversa deles, uma lycan entrou depois de muito insistir e dizer que era ordem do próprio Madara, ela tinha cabelos curtos e castanhos, assim como os olhos, duas marcas roxas nas bochechas e carregava um kit médico nos braços. Ela arregalou os olhos ao ver o estado do homem.

Pendurado pelas mãos por grossas correntes que desciam do teto e terminavam em algemas ao redor dos pulsos, ele não tinha nada abaixo do joelho esquerdo, e a ferida pingava, um sangue quente e de cheiro forte. Havia cortes grandes e abertos por boa parte do tronco, Rin sentiu pena, sempre ouvia falar em como os Hatake eram violentos, mas qualquer perigo que aquele homem podia representar não chegava nem perto da crueldade de Madara. Ele estava com o rosto baixo, parecia que se alguém o soltasse daquelas algemas ele simplesmente cairia no chão entregue à morte, a garota não sabia nem dizer se ele ainda estava vivo, seu respirar era incrivelmente lento, tendo minutos de distância entre uma lufada e outra de ar. Mesmo assim ela se aproximou, determinada, apoiando o kit médico na mesa próximo aos objetos de tortura que se recusou a observar por muito tempo, levantou o rosto de Sakumo e observou as pálpebras se abrindo devagar, aqueles olhos já não tinham vida bem antes de Madara machucá-lo, mas se manteve quieta, ajoelhando-se para observar o ferimento da perna amputada.

Pegou algumas gazes da caixa e colocou sobre o local, ele silvou de dor, mas manteve-se quieto, sabia que Madara só queria mantê-lo vivo para continuar as torturas, sentiu a garota passar alguma espécie de pomada fria em seu ferimento, a dor diminuiu de intensidade e ele respirou um pouco mais aliviado. Rin se levantou e foi nítida a expressão de pena em seu rosto, ela saiu do quarto e a solidão novamente se juntou ao lycan, manter os olhos abertos era uma tarefa difícil, Sakumo já estava pronto para morrer.

•••

— O QUÊ ?! — Kakashi gritou desesperado, ele, Sasuke, Itachi, Naruto e Tsunade estavam no hospital em frente a cama de Neji, que estava tendo seu tronco enfaixado por uma enfermeira. A surra que os Uchiha lhe deram o deixaram quase a noite toda de cama, ele começou a desconfiar que aqueles malditos se aproveitaram da situação para acertar contas antigas de clãs. Mas nada era mais irritante do que ouvir aquele lycan se lamentando pelo sequestro do pai, ele era igualzinho Sakumo, arrogante, Neji já teria pulado em cima de Kakashi e rasgado sua garganta de fora a fora, se não fosse aquelas outras pessoas no quarto.

— Tá bem, vamos nos acalmar ! — Tsunade-sama se pronunciou, ela colocou delicadamente a mão sobre o ombro de Neji — o que houve exatamente ?

— Nós conseguimos encontrar a vila dos Uchiha... Sakumo estava investigando vestígios no solo, eu estava vendo uma espécie de alojamento que parecia ter sido incendiado... foi tudo muito rápido, quando virei o rosto já estavam lá, nosso esquadrão estava no chão, todos mortos e o Grande Hatake... imobilizado... os Uchiha me espancaram e me disseram para voltar e te dar um recado... — ele olhou friamente para Kakashi — disseram que se quer salvar seu pai... vai ter que se entregar...

— Onde ? — o albino perguntou rapidamente.

— Na fronteira com a vila de Kiri... eles têm um esconderijo lá... aposto que foi para onde levaram seu pai... — o perolado afirmou.

— E Madara estava com esses lycans que atacaram vocês ? — Tsunade perguntou.

— Não, senhora, eu não senti nenhum chakra que marcasse a presença de um líder... sequer o conheci... — Kakashi nem esperou ele terminar de falar e já se virou, Tsunade revirou os olhos e ela mesma segurou o braço do rapaz.

— Não faça isso ! Vamos nos mobilizar e ir com uma equipe de busca, agora sabemos da localização deles e podemos contra-atacar... — apesar da certa força de sua mão em torno do bíceps rígido, a voz da loira era calma, ela entendia aquela raiva e vontade de agir que ele esboçava.

— Acho muito difícil... — Neji se pronunciou — creio que Madara quer vingança pela morte de Shisui... — Tsunade sentiu a surpresa de Kakashi, Sasuke parecia intrigado, e Naruto balançou a cabeça como se tudo fizesse sentido. Kakashi puxou o braço e saiu do quarto sem dizer uma palavra, Tsunade suspirou, ela não podia fazer nada por aquele rapaz.

•••

O dia foi cheio de novas torturas, e Sakumo entendeu porque todos tinham medo dos descendentes de Indra, Madara era bem criativo quando queria ferir alguém. A mão direita do albino tinham apenas três dedos, enquanto os da mão esquerda estavam todos tortos e quebrados. Em seu rosto haviam tantos arranhões cheios de sangue que cobriam quase que inteiramente a pele, os braços ainda pendurados pelas correntes pareciam não possuir circulação sanguínea, respirar parecia ser algo extremamente difícil.

Ele sabia que não aguentaria mais uma sessão de tortura, e sabia que ninguém em Konoha conseguiria resgata-lo. No entanto, ele teve forças para se surpreender quando a porta do quarto se abriu e Rin entrou, indo até ele, parecia segurar uma espécie de muletas.

— Ei, Grande Hatake... acorde... — ela disse colocando as muletas no chão e o soltando, Sakumo sentiu perfeitamente seu sangue voltar a circular nos braços, ele quase desabou em cima da garota, mas ela lhe deu uma pílula — você tem que ir embora...

— O que é isso ? — ele perguntou com a voz fraca.

— Isso vai lhe dar forças, coma. Venha, vou tirar você daqui... — Rin o ajudou a usar as muletas e os dois saíram daquele quarto escuro, o corredor era extenso dos dois lados, mas a garota sabia por onde ir, Sakumo aos poucos foi ficando mais lúcido e se questionava se era o efeito daquele medicamento. Ao chegarem na saída, o alfa percebeu que o esconderijo ficava embaixo de uma cachoeira, a luz prateada da lua o iluminou, ele cruzou a saída mas Rin ficou no batente da porta — sua vila não fica muito longe daqui... siga sempre o norte...

— Por que me ajudou ?

— Só quero que a guerra pare... — ela sorriu gentilmente — Madara e Obito não vão demorar para voltar, vai... antes que algum Uchiha apareça...

— Obrigado. — o Grande Hatake sorriu de volta, então se virou e começou a caminhar com a ajuda das muletas para longe daquele território.

•••

Lee e Gaara fizeram questão de levar Amay de volta para casa, embora a única ameaça para ela tenha sido expulsa do clã Hatake, eles se sentiram na obrigação de levá-la em segurança. Ela se despediu e mergulhou no silêncio da residência, toda preocupação de mais cedo voltou a esmagar seus ombros, subiu as escadas e quando entrou no quarto viu Kakashi sentado na cama que imediatamente se levantou e foi até ela.

— Estava te esperando.

— Desculpa chegar tão tarde, eu... — sua frase foi interrompida quando o mais velho a beijou, segurando-a pela cintura e a trazendo para perto de seu corpo, Amay ficou confusa e se separou dele — o que você tem ? — perguntou arqueando a sobrancelha, ele não respondeu, apenas beijou seu pescoço, a ômega sentiu um arrepio se espalhar por seu corpo — Kakashi...

— Eu quero você... — ele sussurrou por fim, empurrando-a devagar até a porta — só tira a minha roupa e faz o que quiser comigo... — Amay corou imediatamente ao ouvir aquilo e não pôde deixar de se sentir excitada, embora ainda estivesse confusa, mas concluiu que ele queria escapar um pouco da situação. Ela o beijou novamente, segurando o rosto dele, Kakashi não perdeu tempo e a ergueu, de modo que as pernas dela rodeassem sua cintura. Ele a levou para a cama, deixando-a por cima, gostava de vê-la daquele jeito.

Naquela noite, Kakashi reparou mais em Amay,  como se quisesse gravar a imagem dela em seu corpo, a tocando com mais ternura e atento a cada reação dela, cada gemido era uma música que o tocava internamente e o aquecia, ele explorou o corpo dela de um modo que jamais achou que faria. Não estava apenas transando com sua ômega, estava realmente fazendo amor com ela, e mais que isso, também estava se despedindo dela.

A luz da lua iluminava o quarto, enquanto Amay dormia tranquilamente, Kakashi vestia suas roupas, determinado em seguir seu plano. Olhou para sua ômega adormecida e se sentou ao lado dela.

— Essa foi a última vez que você me viu, Amay... — falou como se ela estivesse o ouvindo — desde que entrei na sua vida você não conheceu nada que não fosse problemas e dor, e eu não posso deixar você viver assim... é por isso que vou embora, vou proteger você e salvar meu pai, por mais que me doa ter que te deixar, entenda que é para o seu próprio bem... eu sei que vai entender... você é esperta e corajosa, vai estar melhor sem mim — foi quando ele sentiu lágrimas escorrerem pelo seu rosto, não havia notado que estava chorando. Se levantou antes que desistisse de seu plano e pulou a janela, aterrissando no jardim da residência e tomando cuidado para não ser visto pelos guardas de Konoha. Ele conseguiu desmaiar dois homens e a partir daquele ponto, só havia a floresta e a instrução de Neji na mente, se forçou a não olhar para trás e jurou, assim que seus pés cruzaram a saída da vila, que esqueceria o rosto de Amay Yuuhi para sempre.

•••

Madara estava em companhia de mais nove Uchiha contando com Obito na clareira de uma floresta, seu irmão estava impaciente, andando de um lado para o outro, até que sentiram um cheiro forte impregnou o local, no horizonte eles viram um rapaz incrivelmente parecido com Sakumo se aproximando, com a cabeça erguida e olhar determinado, os punhos fechados e o andar firme. Madara sorriu de canto enquanto Obito parecia não acreditar, ele realmente veio. Kakashi parou diante deles.

— Vocês queriam me ver ? — perguntou com um tom sarcástico, o que fez Madara abrir mais o sorriso, o rapaz era corajoso e essa era uma virtude que ele admirava em um homem.

— O filho de Sakumo Hatake.. mas na verdade você é mais parecido com Haruka... —disse causando um estranhamento no mais novo — então você veio salvar seu pai ?

Tsc. Vamos direto ao ponto, Madara ! Disse que se eu quisesse salvá-lo teria de me entregar e aqui estou eu, deixem ele ir embora ! — o rapaz esbravejou, os Uchiha formavam um círculo ao seu redor.

— Tem razão... mas acontece que... eu acabei de mudar de ideia. — Madara sinalizou para seus lycans, logo eles sacaram longos bastões que pareciam ter algemas na extremidade, segurando os pulsos, tornozelos e pescoço do jovem Hatake, como se ele fosse um animal selvagem.

— Seu filho da puta ! — esbravejou, tensionando todos os músculos do corpo.

— Acha mesmo que eu vou deixar seu pai ou você vivos ? Quanta ingenuidade, garoto. Vamos levá-lo ao esconderijo ! Tenho uma surpresinha para ele. — Madara ordenou dando as costas e caminhando na frente junto com Obito enquanto os outros Uchiha arrastavam Kakashi na mesma direção.

•••

Tsunade ficou até altas horas na sala do Hokage, não conseguia dormir e algo parecia estranhamente errado. Ela tinha um propósito maior quando decidiu treinar pessoalmente o filho do Presa Branca, mas agora sentia que tudo estava desabando entre seus dedos.

— Algo a preocupa, Tsunade-sama ? — Danzou perguntou entrando na sala, ela estava tão distraída que nem o viu bater na porta e entrar.

— Sinto que estamos a beira de um colapso. — a loira suspirou indicando a ele para se sentar, o que foi obedecido pelo homem.

— Não estamos, agora que eles estão com o líder dos Hatake não haverá problemas para Konoha.

— Como pode dizer isso ? Sakumo é alguém essencial para a vila ! Ele tem nos ajudado desde que assumiu a liderança do clã Yuuhi, claro que no começo ainda se comportaram como um clã isolado mas agora são outras pessoas. E Sakumo...

— Está vivo ! — gritou Shizune abrindo a porta num estrondo, assustando tanto Tsunade-sama quanto Danzou.

— O que disse garota ? — o homem perguntou tentando controlar sua surpresa.

— Os guardas noturnos ! Encontraram Sakumo na floresta, o estado dele é crítico, precisamos da senhora ! — Tsunade se levantou de imediato e sequer olhou para Danzou enquanto saia da sala junto com sua assistente, ou então perceberia a frustração e o ódio no olhar dele. Saiu às pressas da torre correndo em direção ao hospital, determinada a salvar a vida de Sakumo a qualquer custo.


Notas Finais


Kakashi se entregando pra proteger a Amay 😭😭😭

Eu não tenho muita coisa que dizer sobre esse capítulo, só que fiquei com uma dorzinha no coração quando fiz a revisão, como será que ela vai reagir quando perceber que ele foi embora ? E a Tsunade vai conseguir salvar o Sakumo ? E o Madara o que será que ele vai fazer quando souber que o Sakumo fugiu ? Nós vamos descobrir no próximo capítulo ! Então fiquem ligados e comentem o que acharam do capítulo de hoje ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...