História Be My Girl (Imagine) - Capítulo 184


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, BtoB, EXO, Girls' Generation, Got7, Harry Styles, Jay Park, Monsta X, One Direction, Seventeen, SHINee, Super Junior
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, Cho Kyuhyun, Choi Siwon, D.O, Hansol "Vernon" Chwe, Harry Styles, Heechul, Henry Lau, Hyoyeon, Jackson, Jay Park, JB, Jennie, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jinyoung, Jisoo, Jonghyun Kim, Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Heechul, Kim Mingyu, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lee Donghae, Liam Payne, Lisa, Louis Tomlinson, Lu Han, Mark, Min Yoongi (Suga), Minho Choi, Niall Horan, Park Jimin (Jimin), Rosé, Sehun, Seohyun, Shindong, Show Nu, Sooyoung, Suho, Sungjae, Sunny, Taemin Lee, Taeyeon, Tiffany, Xiumin, Youngjae, Yugyeom, Yuri, Zayn Malik
Tags Bambam, Blackpink, Btob, Bts, Exo, Got7, Hoseok, Jackson, Jaebum, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Namjoon, Rap Monster, Seokjin, Suga, Sungjae, Super Junior, Taehyung, Yoongi, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 353
Palavras 1.513
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ecchi, Famí­lia, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie meus amores!
Boa leitura 🙏
Chu~💋

Capítulo 184 - Para Todo Fim Tem Um Recomeço


02 de Março de 2022

11:34 AM


Depois de toda calmaria vem a tempestade e quando ela passa a calmaria retorna ao seu estado inicial, assim iniciando um novo ciclo. 


As coisas estavam ótimas novamente.  

Eu não esperava que nosso vídeo tivesse tanta repercussão no mundo inteiro como teve. Claro que com a ajuda de Jackson e de meu "fã clube" as coisas se tornaram mais fáceis e grandiosas também. 

Nosso vídeo dividiu grande parte da população com pessoas contra a Poligamia mas por incrível que pareça, com muitos a favor também. Pessoas foram as ruas com cartazes pedindo a liberdade do amor, pedindo a liberdade de meus pais. Pessoas as quais nem sabíamos que existiam mas que estavam ali para lutar por nós, lutar pelo amor. 

Passeatas, protestos, manifestações. Era tudo tão intenso e ao mesmo tempo tão comovente. Ver pessoas desconhecidas lado a lado pedindo pela liberdade de minha família. Por inúmeras vezes eu chorei, chorei feito um bebê, era incrível saber que eu não estava sozinha naquilo, saber que aquilo que eu acreditava ser o certo era o que outras pessoas acreditavam também. 

Meus pais foram soltos. 

Depois de muitas manifestações e o grande número de pessoas a favor, meus pais foram soltos. Poligamia ou Poliandria ainda era considerado um crime, mas por verem que nossa família vivia uma vida normal e que nós, os filhos, não éramos afetados pelo convívio confuso, os juízes não viram problema em absolver nossos pais. 

Éramos uma família feliz novamente. 

E dessa vez nossa felicidade era em dobro porque não precisaríamos esconder de mais ninguém a família grandiosa que tínhamos.

Sabem como é a sensação de não precisar ter que esconder nada de ninguém? É absolutamente maravilhosa!


...


- Olha só, agora ninguém aqui pode me zoar por ir presa. - Encarei meus pais com um olhar malicioso.

- Você nem começa de graça que eu volto pra cadeia mas dessa vez por agredir você - Omma deu sua olhada mortal. 

- Como senti saudades disso! - Sorri a abraçando bem forte. 

- Já conversou com sua avó? - Omma me fitou. 

- Não. Ia fazer isso mais tarde - Mordi o lábio inferior. 

- Por que não aproveita para fazer isso agora, huh? - Omma deu alguns tapinhas em minha bunda - Vai lá. 

Depois que meus pais haviam saído da cadeia vovó retornara com seu humor inicial, ela sorria novamente e dessa vez não queria desgrudar de sua filha mais velha. Miranda passava praticamente o dia todo atrás de minha mãe tentando agradá-la de todas as maneiras possíveis, talvez as acusações ou as lembranças sobre seu passado tenham a feito se sentir culpada por tudo, vovó realmente acreditava que a culpa daquilo tudo ter acontecido era dela e de mais ninguém. Ela dizia que se não tivesse abandonado minha mãe ela não teria tido sentimentos tão confusos e se apaixonado por sete homens, não que elas os julgasse, vovó amava os sete genros como se fossem filhos, mas odiava toda a descriminalização que sua filha e seus netos tiveram que passar por isso. 

Eu não acho que se minha mãe tivesse crescido ao lado de minha avó as coisas teriam sido diferentes, sempre achei que ela estava destinada a encontrar aqueles sete príncipes que eu me orgulho em chamar de appas. 

- Tá bom. - Dei um cheiro em seus cabelos e fui até o escritório de Miranda. 


...


- Vovó? Posso entrar? - Perguntei ao bater em sua porta.

- Claro querida! Entre! - Gritou do outro lado. 

Miranda estava imersa sobre uma montanha de papeladas sobre sua mesa, ela os analisava minuciosamente. 

- O que foi querida, esta tudo bem? - Retirou seus óculos de grife para me encarar. 

- Precisamos conversar sobre a Silverstone - Mordi o canto interno da boca.

- Que bom que me procurou, queria mesmo falar sobre isso com você - A mais velha ajeitou algumas folhas que estava sobre a mesa e estendeu para mim. - Quero que olhe isso.

Eram os gráficos lucrativos da empresa nos últimos meses e para ser sincera preferia nem ter visto aquilo. 

- A coisa está feia... - Foi só o que meu cérebro inteligente conseguiu expressar naquela hora. 

- Eu não sei mais o que fazer Angel. Nem funcionários temos mais. - Vovô levantou de sua mesa e se aproximou da janela. 

Permaneci em silêncio por algum tempo até que algo meio cabivel me passou pela mente.

- Não se preocupe vovó, eu darei um jeito.

A mais velha me fitou com uma expressão curiosa em sua face um pouco envelhecida. 

- O que pretende fazer?

- Eu não sei muito bem ainda. - Suspirei. - Eu sou uma Silverstone Cooper, não desisto fácil daquilo que eu quero. - Meu breve discurso deve ter sido um tanto quanto confiante pois um sorriso tímido cresceu nos lábios de Miranda. 

Vovó se aproximou de onde eu estava sentada. 

- Eu acredito em você. Vamos ver do que é capaz. - Disse depositando um beijo em minha testa. 

- Obrigada! Eu não vou te decepcionar! - Agradeci a abraçando. - Preciso ir, tenho uma empresa pra reerguer - Pisquei para vovó deixando sua sala.

Assim que fechei sua porta tomei meu celular em minhas mãos ligando para minha secretária. 

*Chamada Ativa*

Angel: Yuri convoque uma reunião para amanhã.  

Yuri: Pra amanhã? Você está doída?!

Angel: Pra amanhã sim. Qual o problema?.

Yuri: Eu vou viajar com o Liam. 

Angel: Não vai mais. 

Yuri: Mas Angel...

Angel: A escolha é sua, ir viajar e ficar desempregada ou ficar empregada e viajar outra hora.

Yuri: Eu odeio você. 

Angel: Eu sei que sim, por isso vai cancelar sua viagem com seu namorado bocózinho e vai passar o dia todo na minha colo amanhã. 

Yuri: Você me paga Angel! 

Angel: Claro, no final do mês. Haha!

Yuri: O que você quer de mim?

Angel: Que convoque uma reunião. 

Yuri: Com quem? Que eu saiba todo mundo pulou fora. 

Angel: Quero que ligue para as seguintes pessoas...


...

14:43 PM


- É tão bom ver esse sorriso lindo nesses lábios tão maravilhosos - Murmurou Jackson ao me abraçar por trás. 

- Eu espero conseguir fazer tudo o que estou planejando - Respondi ao depositar um selinho em sua testa.

- É lógico que você vai conseguir minha Angel! Você é capaz de mover o mundo meu anjo! 

- Não sei o que seria de mim sem você, oppa. - Deslizei minhas mãos pelo seu peitoral o fitando com um olhar malicioso. - Quer me deixar mais feliz ainda?.

- Lógico! - Respondeu sem pensar. 

Me aproximei de sua orelha passando a ponta de meu nariz pelo lóbulo da mesma - Eu quero que você me foda aqui e agora, oppa... - Sussurrei. 

Suas mãos grandes envolveram minhas pernas me erguendo em seu colo e as trançando em sua cintura. 

- Seu pedido é uma ordem - Jackson mordeu meu pescoço me arrancando um gritinho histérico. 

Jack afastou os objetos que estavam sobre a cômoda do quarto e me pôs sentada sobre ela, sua mãos arrancaram minha blusa a jogando do outro lado do quarto, sua boca se movimentava sem parar contra a minha, ele me puxava cada vez mais para perto dele me fazendo sentir seu pênis entre minhas pernas. 

- Vai logo... - Choraminguei entre seus beijos. 

- Você quer que eu vá logo? - Perguntou. 

- Quero...

- Por que tão apressada assim? 

- Vai logo oppa! - Cravei minhas unhas em suas costas deixando vergões em sua pele.

Jackson arqueou seu pescoço para trás sentindo a ardência em sua pele, seu olhar voraz me devorou antes dele arrancar sua camisa e sua calça e se livrando das peças que ainda estavam em meu corpo. O loiro agarrou minhas pernas com força e as abriu abruptamente logo encaixando seu pau e enfiando sem dó alguma em meu interior, precisei me agarrar na cômoda para manter o equilíbrio de meu corpo. 

- É assim que você quer? - Perguntou ao me estocar com força.

- S-sim... - Gemi em seus lábios. 

Rezei internamente para que minha família não ouvisse os sons da cômoda batendo na parede, tão pouco que ouvissem meus gemidos que eu tentava abafar contra a clavícula de meu marido. 

Jackson ia cada vez mais forte, me fazendo revirar os olhos e morder os lábios para não gritar. Naquele ritmo eu não consegui durar muito tempo e logo me desmanchei sendo apertada por seus braços na tentativa de me dar algum apoio. Assim que terminei o loiro saiu de dentro de mim e me fitou - Deita de bruços. - Pediu. - Sem enrolar fiz o que ele mandou me deitando sobre a cômoda e empinando a bunda para si, ele alisou a carne antes de voltar a me penetrar com força. 

- O...oppa... 

- Eu...Eu não resisto a você... - O loiro apertou seus dedos em torno de minha cintura aumentando seu ritmo. 

Não demorou muito para que meu marido chegasse ao seu orgasmo se derramando em meu interior, ele deixou vários beijos em minhas costas antes de me virar para si, me deu um beijo calmo cheio de amor e me carregou até o banheiro do nosso quarto. 

 




Notas Finais


Odeio fazer hots 😓


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...