1. Spirit Fanfics >
  2. I Fucking Love You!- Jeon JungKook >
  3. Twenty One

História I Fucking Love You!- Jeon JungKook - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


Olha eu de novo, voltei galera não tá fácil eu tô com 2 puxa saco no meu pé tenho que fazer as atividades... Não desistam de mim. Mas tá aí... Espero que gostem!

Boa leitura!

Capítulo 22 - Twenty One


Fanfic / Fanfiction I Fucking Love You!- Jeon JungKook - Capítulo 22 - Twenty One


Eu estava na sala lendo um livro, JungKook estava em alguma parte da casa, até que eu recebi uma chamada desconhecida mas resolvi atender.

–Alô?– perguntei.

S/N!JunMyeon? –Deve estar se perguntando como peguei seu número.

–Foi o JiMin.– falei e ele riu baixo.

Exatamente, soube que recebeu alta como se sente?– perguntou do outro lado da linha.

–Melhorando, a perna quase não dói.– respondi.

Ótimo que bom mas eu tenho um convite a você.– fiquei calada por um instante. –Quero que venha a minha empresa no dia que se sentir mais confortável, quero que conheça tudo a fundo e se interesse mais por nós.

Como ele pode estar me fazendo esse convite se nem sabe como eu trabalho? Mas não vou ser besta de recusar.

–Sério? Eu adoraria...– quase gaguejei.


Fechado! Memorize este número ou entre em contato com o JiMin, pedi que estivesse a sua disposição.– falou e riu baixinho.

–Muito obrigado, presidente.– agradeci.

Só JunMyeon, obrigado por aceitar. Até mais.– encerrou a chamada e eu suspirei, logo escutando passos apressados descerem as escadas.

JungKook se vestia elegantemente, uma camisa azul clara de botões e uma calça social preta junto com os sapatos pretos bem limpos. Na mão direita uma pasta azul.

–Onde vai tão bonito?– perguntei encostando minha cabeça no sofá o admirando.

–Ainda não posso dizer.– falou de beber um pouco de água. –Por enquanto só me deseje sorte.

–Como posso te desejar sorte sem saber o que é? E se eu não gostar?– perguntei fechando o livro com força.

–Eu tenho certeza que ficará feliz meu bem, me deseja sorte?– chegou mais perto de mim pegando minha mão e eu vi seus olhinhos brilhando.

–Boa sorte.– finalmente falei e ele sorriu grande se levantando. –Não demore por favor!

Ele saiu de casa mandando um beijo e eu continuei no mesmo lugar, fazia um tempo que eu não via minha mãe então resolvi ligar pra ela.

Peguei o notebook e fiz uma chamada pelo Skype, que não demorou a atender com um sorrisão na cara.


–Filha!– acenei com a mão sorrindo de volta. –E aí, como se sente?

–Melhorando mãe, olha o que o Jeon fez no meu gesso. – levantei a perna o suficiente pra que ela visse.

Esse garoto nunca para. – rimos juntas. –Novidades?

–Chung Ha foi presa.– falei e ela colocou a mão na boca suroresa. –Acho que ela estava tentando fugir, daqui a alguns dias seu julgamento será feito.

Ainda bem, você quer ir?– perguntou e eu assenti. –Que bom, ela vai pagar o que fez.

Meu pai apareceu atrás dela sorrindo e acenando pra mim.

Tudo bem filha?– perguntou.

–Ótimo pai, e você?– respondi.

Forte como um touro!– finalmente mostrou o braço na tipóia e eu ri. –Estamos quites filha.

Conversei um monte com minha mãe, era quase noite e nem JungKook nem MiSo haviam chegado, então soube que MiSo faria hora extra com JiHoo. Mas cadê o JungKook?

Pode ser importante o que ele está fazendo, não vou ligar apenas vou esperar mas estou com fome. Subi as escadas com cuidado e fui ao banheiro tomar um banho rápido, consegui me vestir com cuidado e me arrumar direito.

Fui até a loja de conveniência ali perto devagar, entrando lá logo recebi um olhar de Daniel que não se segurou.

–Oi Daniel!– o cumprimentei. –Gostou do meu novo estilo?– rimos.

–O que aconteceu?– perguntou olhando minha perna direita.

–Tentaram me matar.– falei e ele ficou surpreso. –Nunca fiz mal a uma mosca fica tranquilo. – fiz ele rir novamente.


Peguei tudo que queria na loja pois estava morrendo de fome, JungKook chegaria faminto também. Paguei e voltei pra casa devagar, mas no caminho um carro parou do meu lado e o vidro desceu revelando ele, me reprovando com o olhar.

Saiu do carro, veio até mim tomando as sacolas em sua mão as colocando no banco de trás, e depois me sentando no banco do passageiro. Entrou no carro e me olhou.

–Você demorou. – acariciei seus cabelos castanhos sorrindo, por mais que fossem poucas horas eu sentia uma saudade imensa daqueles olhos grandes.

–Esse truque não vai funcionar.– falou tentando ser sério, tentando.

–Eu estava com fome, eu estou bem Kookie você não pode me prender na sua casa.– falei olhando pra ele que suspirou olhando nossas mãos juntas. 

–Desculpa, só me preocupei meu bem.– falou beijando minha mão e sorriu.

Dirigiu até sua casa e me ajudou, levou as sacolas enquanto eu abria a porta. As sacolas ficaram na cozinha e ele abria os dois primeiros botões da camisa social.

–Vai me contar o que foi fazer?– perguntei me sentando novamente no sofá.

–Ainda não, você deveria ter descobrido a muito tempo.– falou com um sorrisinho.

–Eu sou lesa! Nem vou me esforçar.– falei e me encostei no sofá.

–Eu vou tomar banho, já volto tá?– assenti lhe dando um beijo rápido.

Aproveitei e pedi uma pizza, frango e Tteokbokki. Foi o tempo suficiente dele tomar banho enquanto eu preparava o rámen.

Vi ele descer as escadas vestido com uma camisa xadrez folgada e uma calça preta também folgada, os cabelos secos e então ele colocou toda a comida na mesinha da sala.

–Eu posso ficar no chão?– perguntei e ele reprovou imediatamente. –Por favor! Deixa a perna esticada.

–Tá bom, mas só porque eu quero você perto de mim. – falou e eu sorri manhosa.

JungKook me ajudou a me sentar no chão com todo cuidado do mundo, depois se sentou ao meu lado. Vi ele tirar as coisas dos pacotes com pressa mas logo me oferecer um pedaço de pizza como um bebê.

Dei uma mordida e ele sorriu me dando um beijo na testa, peguei o pedaço e terminei de comê-lo junto com JungKook que de fato estava faminto.


–Liguei pra mamãe hoje.– falei a ele. –Ela quer me visitar em breve.

–Sério? Nem faz um mês direito que você tá aqui.– ele falou.

–Eu sei, mas deve ser preocupação. Eu pago o hotel dela.– eu falei.

–Nada disso, ela vai ficar no meu quarto e eu me mudo pro seu.– falou sorrindo como criança.

–Espertinho não é?– brinquei com ele que riu baixo. –Seu cabelo tá bonito, maior que o normal.– acariciei devagar vendo os fios desaparecem por entre meus dedos.

–Tô com preguiça de cortar, e também gosto dele grande apesar se fazer mais calor que o normal.– falou.

Nossa noite terminou com nós dois empazinados de comida, cantando várias músicas pela TV e rindo de coisas idiotas. Tudo que eu amo fazer com ele.

O mesmo fez questão de me levar no colo pro mei quarto, fui pro banheiro escovar meus dentes e logo me deitei.

–Fica aqui.– falei vendo ele sentado na beira da cama. –O que foi?

–Chung Ha fugiu da polícia.– falou espantado.



Eu havia perdido meu sono, mas meus olhos se fecharam sem que eu quisesse e meu corpo caiu mole.




Notas Finais


beijo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...