História Be Somebody ( L.S. ) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Styles, Louis Tomlinson
Personagens Harry Styles, Louis Tomlinson, Personagens Originais
Tags Be Somebody, Gay, Larry Stylinson, Louis&harry, One Direction, Romance, Tfk, Thousand Foot Krutch
Visualizações 62
Palavras 1.057
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei mas cheguei!

Boa Leitura 💜

Capítulo 7 - And we can shatter just as fast


Fanfic / Fanfiction Be Somebody ( L.S. ) - Capítulo 7 - And we can shatter just as fast

Harry sabia que não deveria se sentir triste, mas era inevitável. Este pequeno período em que passou com Louis, foi um dos melhores e ele afirmaria isso sem ter que pensar duas vezes.

Ele sente como se realmente tivesse vivido, e mesmo que tenham sido apenas alguns dias, não diminua em nada o quão especial tudo isso foi. Louis sempre soube que mais cedo ou mais tarde isso iria acontecer, só não imaginou que iri doer tanto.

Harry já havia entrado em contato com sua mãe/empresária e depois de uma grande bronca, porém acompanhada de um alívio por parte de Anne, Harry disse onde estava e marcou onde eles viriam a buscar ele.

— Eles chegam em cinco horas... – Harry disse, devolvendo o aparelho a Louis.

— Ah que maravilha! – Louis sorriu falso.

— É... Eu queria te agradecer, por tudo.

— Qualquer pessoa faria isso com orgulho, sabe, abrigar Harry Styles. – Louis disse sem olhar para o garoto a sua frente, ele mantinha os olhos fixos no chão. E sim, ele podia sentia as palavras amargar em sua boca.

— Mas você não é qualquer um, e você não fez isso por "Harry Styles, o cantor", por favor, não fale como se eu fosse apena isso...

— Desculpe. – Louis disse fechando os olhos e suspirando fundo.

Ele sabia que estava sendo injusto, injusto com Harry, que provou ser bem mais do que a mídia mostra; e injusto com ele mesmo, por tentar reprimir algo que está gritando para sair. Ele finalmente ergueu a cabeça, olhando para as orbes verdes diante de si, vendo um brilho diferente neles. Sim, eram lágrimas que se acumulavam nos cantos dos olhos. Tomlinson não hesitou em abraçar Styles.

— Desculpe, eu não quis dizer isso. O cantor Harry Styles não é nem metade do Hazz que conheço.

— Eu vou sentir sua falta...

— Não – Louis começou a rir, aproveitando para limpar as lágrimas que insistiam em fugir do canto de seus olhos. – Em menos de dois dias você não vai nem lembrar de mim.

O cacheado tratou de sair do abraço, queria dizer isso olhando nos olhos do outro, queria que ele ouvisse e entendesse.

— Lou, não importa quanto tempo passe, ou quantas pessoas eu conheça, eu não vou esquecer de você. Nunca. Entendeu?

Louis balançou a cabeça em concordância, talvez ele não tivesse estruturas para responder, ou talvez ele não quisesse se iludir com as palavras do outro, mas seu coração se iluminou com tais palavaras.

— Você precisa comer, não quero que pensem que passou fome aqui. – Louis disse rindo.

Era estranho pensar que em cinco horas, a vida de Louis voltaria a ser a mesma, porém Louis não seria o mesmo. Ele havia mudado, ele havia começado a ver as coisas de uma forma diferente. Se a uma semana alguém lhe falassem que algo do tipo aconteceria a ele, ele riria e diria que a pessoa estava louca.

Harry não conseguia se sentir totalmente feliz, algo estava faltando, talvez fosse a idéia de não poder ver o Louis todos os dias.

And we can shatter just as fast

— Eu marquei para eles virem me buscar na lanchonete... Para não complicar as coisas pra você...

— Ah sim.

— Eu... O que você fez, não tem como agradecer. Você é simplesmente incrível.

Louis apenas sorriu, ele queria discordar, queria dizer que não tinha feito nada de mais, só que nenhuma palavra saiu de sua garganta, não naquele instante.

Harry terminou de comer em silêncio, enquanto olhava o quarto mais uma vez, recordando as coisas que viveu ali.

— Hazz, as suas roupas, elas estão limpas. Eu vou deixa-las no banheiro pra você. – Louis disse já se levantando e indo pegar as roupas e deixando-as no banheiro.

Louis achou o agasalho muito quente, então colocou uma blusa de botões, xadrez em vermelho e preto, ele lembra de ter achado muito bonita em Harry. Antes de sair do banheiro, Louis se olhou no espelho e viu o quão abatido aparentava estar, isso não tinha que ser assim.

Tomlinson saiu do banheiro, indicando para que o outro entrasse e assim ele fez. Nesse meio tempo que Styles estava no banheiro, o de olhos azuis conseguiu se você conformar, ou ao menos fingir que não estava triste. Ele sorriu ao ver o outro sair do banheiro com a blusa xadrez, com as mangas dobradas.

— Lou, eu quero te dar uma coisa...

— Já sabe que não quero seu dinheiro.

— É, eu sei. Por isso que quero te dar algo com valor sentimental.

— Não precisa, eu não tenho nada para dar em troca.

— Não é uma troca, estou te dando um presente, bem simples por sinal, e outra que você já me deu mais do que alguém poderia me dar. Então...

Harry levou as mãos até o bolso e pegou seu colar, uma correntinha com um pingente estilo avião de papel, ambos em prata, algo que Harry tinha a anos e que significava muito pra ele.

— Eu não posso aceitar... – Louis já havia ouvido falar sobre o quão especial era este colar, não achava justo ficar com ele.

— Isso me deixaria magoado, por favor, aceite, é de coração.

— Então muito obrigado. – Louis sorriu, fazendo com que seus olhos brilhassem, ele admirou o colar, antes de por fim, colocar no pescoço.

Harry olhou as horas, se dando conta de que não faltava muito para ter que partir. Louis percebeu.

— Eu te levo lá, eu pego o carro de minha mãe.

— Obrigado.

Louis disse para Harry sair pela janela, enquanto ele pegaria as chaves e avisaria a mãe, e mais uma vez Harry fez o que sabia de melhor, improvisou. Resolveu se despedir, batendo a porta.

— Senhora, eu queria dar "Tchau" porque eu estou voltando para casa, e queria agradecer por toda a hospitalidade. – Harry disse assim que a porta foi aberta pela mãe de Louis.

— Ah querido. Você sempre será bem vindo aqui. – Ela o puxou para um abraço. – faça uma boa viagem. Venha nos visitar quando puder.

— Eu virei sim!

— Mãe, eu vou levar ele no terminal. Tudo bem? – Louis disse já pegando as chaves. Sabia que a mãe não iria se opôr. Logo já estavam dentro do carro, Louis sabia que iriam ficar dentro do carro por algum tempo, seria mais seguro para Harry. Ele só não sabia o que esperar nesse curto período de tempo...


Notas Finais


Grupinho no whatsapp pra nós interagir, por favor, não me deixem no vácuo :)

https://chat.whatsapp.com/38sGlDhc7OD5lWZ4OhaV5f


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...