1. Spirit Fanfics >
  2. Be yourself >
  3. Se fosse só um sonho, seria um pesadelo

História Be yourself - Capítulo 1


Escrita por: e IzzyPollini


Notas do Autor


Boa noite meninas! Tudo bom?
Primeiramente, darei meus créditos dessa fic para a Thabata, que me ajudou a escrever a historia até o capitulo 8 ♥
Obrigada Thabata, sua linda!!!

E segundamente... Essa fan fic é muito comédia, e eu sinceramente não estou conseguindo escrever ela sem rir, então se preparem KKKKKK

Tenham uma boa leitura ♥

Capítulo 1 - Se fosse só um sonho, seria um pesadelo


Fanfic / Fanfiction Be yourself - Capítulo 1 - Se fosse só um sonho, seria um pesadelo

-Christopher Cornell, seu desgraçado, filho de uma puta! – Os gritos de Violet podiam ser ouvidos por todos no quarteirão – Quem pensa que é pra terminar comigo desse jeito?! 

Continuava com seu ataque de fúria, jogando o que estivesse pela frente 

–Você vai se arrepender... – Sussurrou, trincando os dentes. 

Ofegava o corpo tremendo pelo ódio e ressentimento. Caminhou até seu quarto, tirando de baixo da cama, uma pequena caixa envernizada, onde um velho livro, passado entra as muitas gerações de mulheres de sua família, mantinha-se guardado cuidadosamente. Respirou, pegando o objeto antigo e extremamente valioso. Sentou-se na ponta do colchão, passando os dedos pela capa belamente adornada. Lembrou-se da pequena canção a ser entoada, uma tradição de sua cultura cigana. Abriu na primeira página, começando a folhear concentrada. Logo, seus olhos encontraram o que almejava, trazendo um sorriso vingativo aos lábios vermelhos. 

                                                       

                                                    -------------------------------------------------

 

  O moreno alto, de olhos claros e cabelos longos e cacheados, caminhava despreocupadamente. Uma pitada de culpa habitava seu coração, já que romper com alguém legal sempre é um tanto difícil. Violet sempre foi, no curto período em que estiveram juntos, uma garota interessante, além de linda. O problema, era que os sentimentos dele não correspondiam aos dela. Chris nunca havia se apaixonado verdadeiramente, não entendendo o quanto poderia magoar outra pessoa, mesmo essa não sendo a intenção.  

  Subiu as escadas do modesto prédio, parando em frente ao apartamento que dividia com seu melhor amigo. Destrancou a porta, sorrindo ao ouvir o som do rádio, jogando-se no confortável sofá, que tinham comprado há pouco tempo. 

  - E aí! – Eddie, que tinha os cabelos molhados do banho recém tomado, sentou-se ao lado de Cornell, cruzando os braços e fitando o amigo, divertidamente. – Quer conversar, sobre o que aconteceu? 

  - Não tem muito o que contar. Tentei ser o mais direto possível, tomando cuidado para não ser insensível. – Chris deu de ombros. – Quando saí de lá, Violet estava chorando um pouco mas, o que eu poderia fazer? Ficar com ela mesmo não sentindo nada além de atração? Não sou tão fútil assim! 

  - Você está certo. É melhor romper o laço agora, enquanto é cedo do que arrastar uma relação sem interesse verdadeiro. – Vedder deu tapinhas camaradas, no ombro do moreno. – Quer sair pra beber? Acho que depois de um fim de namoro, sempre é bom encher a cara. – Sorriu de lado, com seu jeito arteiro. 

  - Tudo pra você é razão pra beber? – Cornell levantou uma sobrancelha, rindo em seguida. – Sua sorte, é que eu não nego um convite desses. – Brincou, levantando-se. – Deixa eu tomar um banho rápido, daí comemos algo na lanchonete da esquina e depois direto pro bar!

Ergueu os braços, empolgado. Mal sabia ele que em pouco tempo, sua vida mudaria completamente. 

 

                                          -----------------------------------------------------------

 

  Violet juntava os o objetos quebrados e jogados pela sala. Sentia-se um pouco mais calma, principalmente por ter libertado boa parte de seu rancor, para dar vida a uma muitíssima bem elaborada vingança. Sorriu ao imaginar as consequências que algumas palavras entoadas, tão antigas quanto se poderia saber, mexeriam tão radicalmente com seu ex namorado e recém desafeto. 

  Não que fizesse isso com todos os caras que namorou. Contudo, acho que com Chris seria diferente, conseguia ver um futuro ao seu lado, porém, seus sonhos foram arruinados e não se permitiria sofrer sozinha, sem dar o troco. Poderia se arrepender depois? Sim. Sabia que era um mulher temperamental e impulsiva, mas, sentia que seria uma boa lição a ser aprendida pelo homem. 

  Abriu a janela, vendo a lua alta surgir entre as nuvens. Sentou-se no parapeito, acendendo um cigarro. Não demoraria muito mais. Ao próximo nascer Sol, tudo o que se conhecia por Chris Cornell, desapareceria. 

 

                        -------------------------------------------------------------------------

 

  - A gente tá muito bêbado! – Um Eddie cambaleante, tentava manter o equilíbrio, sendo amparado pelo melhor amigo. 

  - Você é que está bêbado pra caralho! – Chris ria da situação do rapaz ao seu lado, enquanto guiava os dois de volta ao apartamento. Não foi uma tarefa fácil, já que Vedder não ajuda muito, parando a todo momento para mijar, e esquecendo a cada vez, sua garrafa quase vazia de vinho barato, tendo que voltar para pega-la. 

  Subiram as escadas aos tropeços. Cornell dando graças aos céus por conseguirem chegar sem grandes complicações ou quedas. O moreno abriu a porta, sendo empurrado pelo amigo, que correu até o banheiro, vomitando praticamente a alma. 

  - Tá tudo bem aí? – Chris perguntou, aparecendo na entrada do cômodo. 

  - Maravilhoso... – Eddie fez um sinal positivo, ao mesmo tempo em que vomitava mais uma vez. 

  - Falei que não pode ficar misturando bebida. – O moreno cruzou os braços, arrogantemente. – Vou deixar um café bem forte e amargo pra você, na bancada. Tome um banho e vá dormir. A ressaca amanhã vai ser forte pra nós dois. – Concluiu, permitindo-se sentir finalmente os efeitos de beber mais e mais garrafas de cerveja. Preparou a bebida quente, levando uma caneca consigo para o quarto. Despiu-se, ficando somente de cueca. Bebeu o café de uma vez, fazendo careta para o sabor. Pensou em escovar os dentes, mas, desistiu da ideia rapidamente. 

Consultou o relógio ao lado da cama, onde mostrava que já eram quatro e meia da manhã, e logo o sol nasceria. Jogou-se sem pudor sobre o colchão macio, fechando os olhos no instante seguinte, caindo em um sono pesado. 

  A luz que entrava pelas frestas da cortina, atingiam como facas afiadas, os olhos de Chris. O mesmo se levantou, ainda um tanto desnorteado, a cabeça latejando, devido a ressaca. Fez o caminho até o banheiro, no “automático”, a vontade de mijar, fazendo doer a bexiga. Coçou os cabelos bagunçados, abaixando a cueca minimamente, ao parar de frente ao vaso sanitário. Deixou que natureza tomasse seu curso, estranhando a falta do barulho do xixi ao bater na água, e o líquido quente que escorria entre suas pernas. 

  - PUTA QUE PARIU!!!! – Foi tudo o que o moreno conseguiu proferir.

  Eddie encontrava-se esparramado no sofá, todo torto e desalinhado. Uma fina linha de baba, escorrendo pelo canto da boca. Sobressaltou-se, ao ouvir um grito desesperado. Esfregou os olhos, confuso. Olhou ao redor, situando-se. Uma careta de dor, estampou seu rosto, ao primeiro indicio da ressaca eminente. Levantou-se, espreguiçando o corpo, mas, congelando no lugar, ao escutar outro grito, que parecia vir de seu banheiro. Estranhou a voz, decidindo ir ver o que se passava. Praticamente correu até o recinto, abrindo a porta de supetão, assustando a pessoa que estava ali, murmurando coisas incompreensíveis.

  - Me desculpe... Eu não queria te assustar! Eu... Não lembrava que o Chris havia trazido alguém pra casa ontem. – Vedder virou o rosto, ao perceber que a mulher desconhecida, estava nua. 

  - Eddie... Sou eu, o Chris! – Cornell tinha os olhos arregalados, enquanto pegava uma toalha para se cobrir. – Não sei que porra aconteceu comigo, só sei que acordei e tinha uma vagina no lugar do Chris Jr!

  - Ainda estou sonhando, é isso! 

Vedder bateu na própria face, tentando se fazer “acordar”. 

  - Se fosse só um sonho, seria um pesadelo... – Chris comentou, revirando os olhos. Aproximou-se do amigo, encarando-o. – Não sei o que aconteceu, e estou surtando tanto quanto você, mas de uma coisa dá pra ter certeza. Eu virei uma mulher!

 


Notas Finais


E ai? O que acharam? Hauhsaus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...