História Beach! - Imagine Park Jihyo - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Personagens Jihyo
Tags Imagine
Visualizações 57
Palavras 875
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, LGBT, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - "Luau na praia.."


Jihyo P.O.V

 

Uma garota ruiva se aproximou de mim e começou a falar coisas rápidas.

 

⎯ Então, eu tenho uma amiga que tá meio que afim de você ⎯ disse e apontou descaradamente para uma garota de cabelos (S/C) que vestia um maiô preto e olhava para nós, sorri tímida um pouco corada e olhei para a ruiva a minha frente.

 

⎯ Ah.. E qual é o nome dela? ⎯ perguntei enquanto caminhava com a garota até um bar de praia aberto e colocava a bandeja acima do balcão.

 

⎯ S/N ⎯ disse e eu apenas afirmei com a cabeça.

 

⎯ Mas o que eu tenho haver com ela? 

 

⎯ Ela disse que acha você bonita.

 

⎯ Hm! ⎯ voltei a arrumar o balcão ⎯ Você vai vim no luau? 

 

⎯ Mas é claro! 

 

⎯ Tudo bem, estarei esperando por você ⎯ a ruiva sorriu, acenou e saiu.

 

Olhei para a garota que a ruiva havia apontado, ela estava aos beijos com um garoto que em seguida sai, olhei um pouco tristonha para baixo.

 

Ela realmente não se lembra de você, Jihyo.

 

⎯ Que foi, Jisoo?  ⎯ Taehyung põe os copos sobre a bandeja me olhando.

 

⎯ Olha lá ⎯ apontei com o queixo ⎯ É a S/N. 

 

⎯ Omo! Por quê não fala com ela!? ⎯ respirei fundo.

 

⎯ O namorado dela é a prova viva de que ela me esqueceu ⎯ puxei de leve meu cordão de prata com as mãos que havia uma parte de coração. 

 

⎯ Talvez ela só não sabe como você está hoje em dia ⎯ disse Tae enquanto enchia o copo de suco de uva e entregou o copo para mim, tomei um gole do copo e voltei a olhar para as pessoas que corriam pela praia e outras que tomavam sol.

 

 

No dia que eu iria me declarar para S/N que eu gostava realmente dela, ela simplesmente saiu do pais sem nem ao menos me dar um "tchau", ela sumiu, desapareceu de Gyeonggi.

 

 

 

 

 

 

 

Eram 20:10, crianças brincavam livres pela praia com seus familiares, enquanto eu arrumava a bancada as pressas para me arrumar para o luau.

 

Eu adorava quando era luau, dançavamos e todos nós nos divertiamos. 

 

Ao arrumar a bancada e o bar, caminhei rapidamente com um pouco de dificuldade por causa da areia, para a cabana onde eu e Tae morávamos.

 

Tae saía com uma blusa com tema azulado cheio de palmeiras e uma bermuda cinza e chinelos.

 

Entrei na cabana e corri direto para meu quarto, a televisão estava ligada e minha avó estava sentada em frente a TV da qual eu desliguei.

 

Caminhei em passos silenciosos para não acordar a mesma e entrei em meu quarto, minhas vestes estavam acima da cama.

 

Retirei as peças das roupas que eu usava e vesti as peças, ao terminar de me vestir, me olhei no espelho.

 

Eu vestia um maiô azul claro com tema de palmeiras e uma saia longa branca, calcei meus chinelos e ergui meu braço pegando a escova que estava acima de minha mesinha onde ficava meu monitor, caminhei até em frente do espelho que havia na porta do meu guarda-roupa, desfiz os coques e penteei o cabelo.

 

Empurrei a porta do quarto rezando por dentro para que não fizesse nenhum rangido, caminhei silenciosamente até a entrada da cabana, empurrei a porta de leve e a praia estava tão linda iluminada com algumas luzes e tochas com fogo.

 

Andei destraída até o bar, até que senti meu corpo bater contra o de alguém.

 

⎯ Ei! Você é cega ou se faz?  ⎯ olhei e vi que era S/N que disse irritada, em seguida me olhando com mais calma.

 

⎯ Meu bem, ela não te viu, calma ⎯ disse um rapaz alto que estava ao lado de S/N

 

⎯ Desculpa. Não foi por querer ⎯ respondi rápido e sai de seu caminho, minhas mãos puxaram para cima a saia e pude correr com mais facilidade até o bar.

 

⎯ Opa, opa, opa ⎯ disse Tae me olhando ⎯ O que foi? Por quê tá correndo?

 

⎯ Não quero cruzar com a S/N até ela sair daqui! ⎯ respirei irritada ⎯ Já arrumou as mesas? 

 

⎯ Sim.

 

 

 

Consegui me acalmar pelo longo do tempo que passei na praia atendendo algumas pessoas, pude esquecer do ocorrido.

 

Já fora do bar, entreguei uma caixinha de suco de uva para uma garotinha, ouvi o toque dos tambores, era a adorável música do luau que me domava facilmente, meu corpo começou a dançar automáticamente, minhas mãos erguiam meus braços e balançavam lentamente enquanto meus olhos estavam fechados, minha cintura balançava junto minhas mãos no ritmo da música, meus olhos estavam fechados sentindo a música.

 

Ao notar que a música havia acabado, ouvi palmas, abri meus olhos rapidamente para bater as palmas e vi que havia pessoas viradas para trás de seus assentos e algumas estavam com suas cabeças em direção a mim.

 

Meu rosto esquentou como se houvesse fogo pelo meu rosto.

 

No meio de todos que me olhavam, vi S/N, abaixei o olhar e caminhei corada até o bar.

 

 

Seus olhos me seguiram até o bar, ela me fitava, prestou atenção no luau por uma cotovelada de leve que levou pelo seu namorado.

 

 

Iria ser um longo luau..


Notas Finais


Eu sinto que esse capítulo não fez sentido em nada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...