História Beautiful - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Min Yoongi (Suga)
Tags Hybrid!au, Hyung Line, Jhope!top, Jin!bottom, Jin!centric, Jinbday, Rm!top, Yoongi!top
Visualizações 41
Palavras 1.950
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


gEEEEENTTT- desculpem o atraso, mas como forma de me redimir hoje no aniversário do Jinnie vai sair todos os três capítulos (até o final do dia de amanhã) que eram pra terem sidos postados e não foram, por motivos de provas na faculdade, um incêndio no prédio da minha faculdade e pouquíssimo tempo pra respirar já que eu precisava estudar tipo MUITO! agr é férias então eu prometo atualizar TODAS as minhas fanfics e finalmente iniciar meus projetinhos!!!!!
Bora pra att?

Capítulo 2 - Recepção do Calouro


Após tamanho rebuliço na hora da entrada causado por ninguém mais ninguém menos que o calouro – agora – mais famoso do campus, todos passaram a comentar sobre o tal híbrido de beleza estonteante e lábios grossos.

E obviamente, isso não levou menos que um enésimo de segundo para ser o assunto da universidade e então estarem todos os alunos – calouros e veteranos – de todos os prédios – que não eram poucos – comentando e principalmente querendo ver e contestar se tal boato era verdadeiro!

Seokjin, não podia dizer que não estava acostumado com as pessoas comentando e falando dele por aí, o que o assustava agora era que a proporção de gente fazendo isso teve um aumento drástico, tipos umas 3 mil pessoas ou mais estavam falando e especulando sobre si, e só fazia fucking 5 minutos que ele tinha entrado no campus!

Isso é assustador! – murmurava para si.

Como em todo começo de semestre tinha um quadro enorme na entrada de todos os prédios com nomes e números de salas com os andares e até mesmo o nome dos respectivos prédios.

O híbrido parou diante do enorme quadro e passou a procura por sua sala pelo nome de curso, ele estava nesse momento no prédio principal e procurava de maneiro concentrada o nome “Gastronomia” dentre tantos existentes no quadro e por fim ele anotou o número de sua sala, prédio e andar.

– Sala 205, 2° andar e o prédio é o 48. – Este logo deu uma rápida espiadinha no mapa presente no quadro ao lado e após se localizar e localizar seu prédio descobriu que este não estava tão longe quanto pensou.

Saindo do mar de gente que estava na frente do quadro fazendo o mesmo que ele a uns segundos atrás, Jin se pós a andar em direção ao prédio 48, parando poucas vezes pra cumprimentar alguns pouquíssimos conhecidos que via enquanto descia a ladeira, porém este caminho logo se viu totalmente interrompido quando um rapaz – maior que si – loiro e com cara de poucos amigos, que simplesmente meteu-se em sua frente sem mais nem menos e ficou o encarando incisivo como se olha-se para dentro de seu ser, e aquilo cause um arrepio horrendo na espinha.

Determinado a continuar seu caminho e ignorar aquele ser estranho – que o encarava de forma mais estranha ainda – e seguir seu caminho original, sem mais possíveis interrupções, mas claro, isso não possível pois o rapaz seguiu seus passos parando novamente em sua frente, e seguiu-se nessa ‘brincadeira’ – que já estava se tornando irritante para o híbrido – até Seokjin se estressar e passar a olhar feio para o estranho, este que o cortou assim que abriu a boca para esbravejar consigo.

– Você é realmente tão belo quanto ouvi falar e confesso que essas suas bochechas vermelhas de raiva muito possivelmente são adoráveis, Kim Seokjin – disse, o então estranho acariciando sua bochecha, que agora esquentou, porém por outro motivo: vergonha.

Percebendo o híbrido ficar vermelho até as orelhas e abaixar o rosto meio acanhado, Namjoon sorriu presunçoso, – realmente, adorável – pensou. Disposto a deixar de perturbar o pobre rapaz e deixá-lo seguir seu caminho, Jonnie se afastou deste lhe deixando um selo ‘carinhoso’ em seus fios sedosos.

– Me chamo Namjoon, mas você pode me chamar de Nam ou Jonnie, Jin. – Murmurou baixinho em sua orelha antes de partir.

Mais ao longe dali outros dois rapazes observavam a cena rindo incrédulos de tamanha cara de pau do caçula em passar na frente de seus hyungs e ir falar com o híbrido primeiro que eles.

Naquele começo de semestre muitas coisas um tanto bizarras aconteceram com o híbrido, primeiro aquele estranho – que agora tinha um nome: Namjoon, depois no intervalo muitos alunos – até mesmo alguns híbridos – vieram falar consigo se declarando serem agora do – novo e possível – fandom do híbrido – o que o chocou a primeiro momento, e claro não podendo ser diferente outros 2 rapazes o abordaram de maneiras diferentes ao decorrer do dia.

E pra fechar com chave de ouro seu dia, ele também descobriu que haviam pessoas anti-Seokjin na universidade e que tal pessoas eram os adoradores e amigos – lê-se capachos – da humana que até a chegada dele era aquela considerada a mais bela do campus, Kim Jisoo, que por ventura do destino era sua veterana, e passara o tempo inteiro tentando o diminuir e atingir perante os outros – e aquilo estava de fato o estressando, a ponto de quase fazer besteiras – mas como o bom sagitariano que era apenas a ignorou assim como todos os babacas que seguiam a cadela humana – apelido carinhoso que o híbrido a deu.

Claro fazê-la tropeçar e cair diante de toda a turma numa apresentação dos veteranos no meio da aula não estava em seus planos, mas Seokjin simplesmente não podia deixar a oportunidade escapar e o sorriso banhado em maldade e sarcasmo presente nos seus lábios, – que não fora desfeito nem quando a outra Kim percebeu-o – não sairia tão cedo.

– Talvez você agora tenha feito o ódio e inveja que ela tem por você aumentar um pouquinho a mais – comentou um híbrido de raposa, baixinho ao seu lado, Taehyung.

– Talvez eu tenha feito isso de propósito. – disse no mesmo tom baixo do outro rindo um pouco alto.

Rindo junto ao mais velho, Taehyung e Seokjin engataram numa conversa animada até o final da aula e apresentação dos veteranos, sendo cuidadosos o suficiente para não serem percebidos pelos outros alunos ou a professora.

A primeira semana de aula correu normal, com algumas exceções – como por exemplo, ter a ilustre companhia de Jonnie durante a entrada e o intervalo – o que fez as ‘fãs’ dos meninos – todos os 3 – odiar o pobre híbrido também, pois segundo elas ele estava ‘roubando o menino delas’.

Seokjin só sabia revirar os olhos todas as vezes que essas meninas e Kim Jisoo tentavam incansavelmente atingi-lo de alguma forma na universidade. O Kim já estava ficando de saco cheio, a ponto de mandar todos a merda!

– Você é realmente um cara famoso hyung, e não falo só da sua beleza. – diz Taehyung ao sentar-se do seu lado na cantina.

– Eu sei disso e não gosto nem um pouco, ainda mais agora com essas piranhas querendo me comer vivo com os olhos só porque os ‘meninos’ são meus amigos. – Exclamou irritado.

– Amigos? – perguntou rindo escandaloso – Você pode até os considerar assim, mas eles com certeza não te consideram apenas um amigo meu caro. – falou com ar misterioso, debochado.

– Como assim Taehyung? – perguntou confuso – O que você quer dizer com isso?

– O óbvio, eles estão claramente interessados em você, e não e só na sua amizade – esclareceu o ruivo – você sabe o quão raro é se encontrar híbridos de íncubos, certo? – questionou-o recebendo um acenar em resposta – Então tenha em mente a qual espécie você é, olhe pra eles – apontou-os – você realmente acha que esses 3 deuses gregos do campus querem só sua amizade, você conseguiu chamar a atenção dos 3 caras mais inalcançáveis da universidade!

– Como assim Tae, eles são superfamosos, tem vários fãs no campus, como diabos eles não falam com ninguém daqui sendo que eles vivem cercados de garotos e garotas?! Isso se quer faz sentido.

– Justamente por viverem cercado desse ‘tipo’ de gente que eles não firmam laços de amizade com ninguém daqui ou se quer se relacionam com essas piranhas daqui todos só os querem pelo status e os vários zeros presentes na conta bancária do papai deles.

– Mas isso não justifica todo esse ódio gratuito que estou recebendo por apenas ter recebido a atenção deles, que culpa eu tenho se sou bonito e super sociável? – disse empinando o nariz causando risos ao mais novo.

– A com certeza, quem não quer ser ‘amigo’ de uma beldade como você, não é mesmo?! Miss simpatia do campus. – disse zombeteiro rindo da cara de desgosto do amigo.

– Mas é besta. – repreendeu-o rindo negando com a cabeça.

– Mas enfim, hyung esses caras estão loucos por você e não no sentido suave da palavra, eles te querem, todos. – falou por fim encerrando o assunto.

Logo em seguida os dois subiram para a sala, para acompanhar mais uma das muitas aulas que tinham.

Jung Hoseok mal esperou o rapaz deixar o carro e já o abordou com um sorriso caloroso – mesmo sendo um dia frio – que fora impossível não retribui-lo, e após esse singelo cumprimento eles seguiram juntos até o prédio do híbrido que contava animado o novo prato que estava trabalhando junto a Taehyung – sua dupla nessa atividade.

Apesar de ter estranhado não ser Jonnie – quem sempre ia encontrá-lo de manhã na hora da entrada, Seokjin procurou não ligar muito para isso, já que também adorava a companhia do adorável Hobi.

Claro, que tal aproximação do segundo mais novo do grupo causou certo alarde entre as ‘anti-Seokjin’, mas nada que uma olhada mais do que feia por parte de Hoseok para elas que não parasse qualquer coisa antes mesmo de começar.

Todos tinham consciência que o híbrido era o protegido do trio famosinho da universidade e isso era um dos motivos para que o híbrido fosse ainda mais odiado entre a classe feminina do campus.

Era como se ele fosse o vilão da história tirando delas o sonho de um dia beijar ou namorar algum deles. Que absurdo!

Hoseok – ou Hobi, como insistia em ser chamado pelo menor – despediu-se do híbrido assim que ele foi deixado em frente sua classe naquela manhã de sexta-feira.

Apesar de ser um híbrido de íncubos e ser extremamente belo, Seokjin não era de socializar com humanos pelo simples fato de já ter sofrido bullying quando criança numa época onde não se tinha tantas escolas especificas para cada raça, por isso estudou sempre em colégios somente para híbridos e o seu local de trabalho também era restrito apenas para o servir a híbridos.

Por isso, vivendo entre muitos híbridos Seokjin se manteve ‘puro’ apesar de sua espécie ascendente ser um demônio do sexo. E isso foi uma surpresa e tanto para Taehyung quando seu hyung soltou essa bomba no meio de uma conversa que estavam tendo.

E foi então que Tae finalmente entendeu o porquê de Seokjin não entender as entre linhas do tratamento especial que ele recebia do trio – Yoongi, Hoseok e Namjoon – o mesmo era virgem e quase não tinha tido contato com pessoas tão diretas quanto aqueles três que tenteavam o conquistar – cada um à sua maneira – e tirar a prova se o híbrido realmente fazia jus ao seu ascendente.

Então decidido a ajudar o híbrido, Taehyung o levou para sua casa naquela sexta-feira e iniciou o que ele batizou de ‘projeto para des-purificar Seokjin’, o nome seria engraçado se seu objetivo não fosse trágico.

Afinal, o outro híbrido planejava acabar com toda a pureza do outro rapaz e despertar o íncubos que vivia nele, até porque Taehyung já não aguentava mais ver aqueles três caras sedentos exalando feromônios perto de Jin e o mesmo sem entender nada, e segundo Tae, perdendo a chance de sua vida de fazer um ménage com aqueles deuses gregos que estavam de quatro por ele.

No meio do caminho os dois híbridos acabaram sendo interceptados por Yoongi que também ia naquela direção, e isto, foi pretexto o suficiente para fazer Taehyung de vela dos dois, já que Yoongi dos três era o que possuía uma abordagem mais amena, não era chegado em fazer isso em público diante muitos olhares mais era tão safado quanto os outros dois que o faziam em qualquer local.

Taehyung era só o revirar de olhos a cada investida do branquelo no híbrido mais lerdo da terra que não entendia toda a conotação sexual envolvendo aqueles elogios dirigidos a ele.

O coitado. – Pensou ele alto.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...