História Beautiful Thing - MILEVEN - Capítulo 20


Escrita por: , MrsDylan, tozberg e VCSL

Postado
Categorias It: A Coisa, Stranger Things
Personagens Beverly "Bev" Marsh, Dustin Henderson, Edward "Eddie" Kaspbrak, Eleven (Onze), Lucas Sinclair, Maxine "Max" Mayfield / "Madmax", Mike Wheeler, Will Byers
Tags Íris Apatow, Mileven, Stranger Things
Visualizações 522
Palavras 2.119
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Fantasia, Festa, Ficção, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente Gabye aqui....
Bom o final de semana acabou Mas trouxemos um cap cheio de amor e briga!
Então...
Boa leitura ♥️🍓

Capítulo 20 - O dia amanhecia calmo em Hawkins...


Mike ficou surpreso quando sua mãe disse que havia uma correspondência pra ele,  garoto não estava esperando nada... Não havia o nome de quem tinha o enviado, apenas o endereço de sua casa e o seu próprio nome escritos em cima do papel de embrulho que envolvia aquela caixa media. 

Ele curioso, porem também receoso, abriu a caixa, tinha um par de tênis ali, tênis novos e inclusive muito parecidos com o que ele tinha perdido a pouco tempo. Mike olhou desconfiado para o calçado, quem diabos o enviou aquilo? 

E para calar suas respostas ele encontrou o papel cor de rosa dobrado ao fundo da caixa, ele o tomou em mãos e no mesmo estante reconheceu a caligrafia. 

“ Me arrependo de ter vomitado nos seus pés, mas não me arrependendo de ter pegado dinheiro da carteira do meu pai pra te comprar um par novo... “

Ele arregalou os olhos, sabia quem tinha o mandado aquilo, e era uma louca se fez mesmo isso! Ele correu para o telefone e logo a outra já atendia do outro lado da linha. 

-Boa noite... – El cantarolou já esperando o que estava por vir. 

-Você não pegou dinheiro da carteira do seu pai sem ele saber né?! – Mike perguntou serio e a menina riu. 

-E uma brincadeira, Mike. – disse ela. – Eu sabia que você iria ficar assim. – Sorriu. 

-Fala serio, El? – ele ainda não sabia exatamente no que acreditar. 

-Eu juro que não fiz isso! Comprei com a minha mesada. – explicou ela enquanto mordia o cantinho da unha do dedão. – Você gostou? – perguntou. 

-Sim mas, eu não vou aceitar. – ele disse a fazendo largar a unha e fazer um biquinho com os lábios. 

-E por que não? – perguntou.

-Por que eu não quero que você gaste seu dinheiro comigo. – Mike disse serio. – Muito menos que pegue o do seu pai... – a menina riu. 

-Não seja chato, Mike. E um presente, meu pedido de desculpas, eu estraguei os seus. Você vai aceitar, sim! – disse ela seria, fazendo o menino bufar do outro lado da linha. 

-Mas, El...

-Sem, mas! E um presente, vou ficar chateada se não aceitar, você quer que e fique chateada? – perguntou ela persuasiva. 

-Não, eu não quero que voe fique chateada. – Mike disse com um pequeno sorriso, na verdade, aquilo era tudo que ele não queria. 

-Ótimo, então você aceita o presente. – A menina sorriu também. 

-Você consegui tudo o que quer né?! – Mike brincou sorrindo, o garoto deslizou pela parede ate se sentar no chão já sabendo que aquela conversa duraria boas horas. 

-Ah, eu consigo sim...  – o casal riu junto.

E sem duvidas nenhumas a partir de agora a conta de telefone dos Hopper e Wheeler seriam mais altas...

**

O dia amanheceu agradável em Hawkins, mas não para todos... Eddie andava pelas ruas a caminho do colégio com os braços cruzados contra o corpo, sua cabeça doía devido a loira que vinha atrás de si e não parava de falar por um segundo que fosse. 

-Eddie, me desculpa. Eu estava bêbada, e claro que eu não ia fazer você beijar a Verônica se eu estivesse sóbria, e nem iria deixar o Will fazer aquilo. Nos somos amigos, vai Eddie, me desculpa! – a loira falava atropelando as palavras. 

-Iris, você já falou isso umas quinze vezes, chega! – Eddie disse serio se virando pra amiga. 

-Então você me desculpa? – Ela perguntou uma ultima vez fazendo um sinal de paz com as mãos. 

-Você vai calar essa boca? – perguntou o menino. 

-Se você me desculpar sim. – ela falou com um sorrisinho fraco. 

-Certo, então cale a boca. – ele falou sorrindo também. 

-AAAAH – a menina o abraçou contente, não gostava nem um pouco de ficar brigada com seu melhor amigo, na verdade ela não gostava de ficar brigada com ninguém.

Os dois voltaram a caminhar lado a lado agora, caminho ao colégio. Em sua cabeça Eddie pensava se deveria ou não contar a amiga o que tinha acontecido depois daquele jogo estúpido, na verdade ele precisava contar aquilo pra alguém ou então ficaria louco. 

-Tenho que te contar algo. – Ele disse sem olhá-la. 

-Então conte. – Ela falou simplesmente. 

-Eu... beijeiowill. – ele disse tão rápido que a loira nem entendeu. 

-Você o que? – perguntou ela tentando entender. 

-Eu, beijei... o Will. – a menina deu um sorriso tão grande que Eddie sentiu medo que ela fosse rasgar suas bochechas mas depois do berro que ela deu ele chegou a conclusão de que o que tinha sido rasgado ali havia sido seus tímpanos. 

-Eu não acredito nisso! – ela dizia mais animada que nunca. – Pode me contar tudo! Vamos! – ela o apressava.

Eddie revirou os olhos mas depois sorriu se preparando pra contar tudo o que tinha acontecido aquela noite. 
Ele estava confuso e ficava se perguntando o que Will tinha achado daquilo tudo, sabia que ambos precisavam ter uma conversa seria um com outro. E Eddie estava decidido, agora que já tinha revelado seus sentimentos pelo garoto ele iria ate o fim.

Mas isso não iria ser uma coisa simples... Pra nenhum deles. 

**


Já no colégio, Will estacionou seu carro no estacionamento da escola, Eleven ao seu lado cantarolava alguma musica aleatória. 

-Você esta tão de bom humor que eu estou ate preocupado. – Will disse enquanto desligava o motor. 

-E você esta tão de mal humor que eu estou me preocupando também. – ela falou com um pequeno sorriso Will bufou, ele teria que ver Eddie como ela queria que seu humor estivesse, quase como lendo os pensamentos do irmão El perguntou. – Ele estuda aqui? 

-Ele quem? – Will perguntou descendo do carro, a menina fez o mesmo e logo já estavam um juntos. 

-O garoto, que você beijou. – Eleven disse como se fosse obvio, ate por que era. 

Will não disse nada, ficou calado, ele estava tentado a contar pra irmã toda a verdade mas ele foi salvo pelo gongo, ou melhor, pelo Mike que se aproximava deles. Elevem sorriu de orelha a orelha ao ver o namorado, ele estava usando os tênis que ela havia o dado. 

A morena não perdeu tempo, correu em direção ao namorado e o abraçou, Mike se assustou de inicio mas depois sorriu e a abraçou de volta. 

-Tudo bem? – perguntou ele a segurando pela cintura.

-Sim, só estava com saudades. – explicou, sorrindo. 

-Mas conversamos ontem, antes de dormimos. – Mike falou e ela deu de ombros. 

-Mas senti saudades! – ele disse e então uniu seus lábios em um selinho rápido.

Mike sorriu, gostava de beijá-la. Mas um desconforto ao notar que muitas pessoas direcionavam seus olhares a eles o atingiu. Ele engoliu a seco e piscou algumas vezes voltando sua atenção a Eleven.

-Você ta bem? O que aconteceu? – ela perguntou olhando pra trás notando o incomodo do menino. 

-Eu to bem, e só que... estamos juntos e estão olhando pra nos. – ele disse meio tímido.

-Ah, foi mal. – El disse se sentindo meio culpado. Ela se afastou um pouco dele e Mike revirou os olhos.

-Não foi isso que eu quis dizer. – ele disse a olhando. – Volta aqui. – ele a segurou pela cintura outra vez a fazendo soltar um risinho e apoiar suas mão no ombro do garoto. – E estanho todos me olhando, costumo ser invisível aqui, mas não quero você longe de mim. – ele explicou a fazendo sorrir. 

-Daqui a pouco eles se cansam e procuram outra coisa pra fazer. – El confirmou, o menino assentiu e a beijou na bochecha. 

-Ai minha diabetes... – Quem disse foi Will enquanto se aproximava do casal. – Já vi que eu não tenho mais Irma e nem amigo... – reclamou ele fazendo o casal se separar e rir. 

-Você não perdeu ninguém, cara... – Mike garantiu.

-Ele ta fazendo drama, um mal humor do capeta . – Eleven caçou. 

-Falou a senhora sorrisinho apaixonado. – Will revirou fazendo a menina corar e lhe dar língua. 

Mas como sempre alguém tem que tirar a paz dos nossos personagens, uma ruiva nada satisfeita com o que tinha acabado de ver se aproximava dali e pronta pra causar... Se Mike Wheeler não fosse dela, também não seria de mais ninguém. 

**

Eddie e Iris se despediram ao chegar na porta do colégio. A loira tinha assuntos a resolver com a professora de biologia, segundo ela uma injustiça cometida só por que ela escreveu uma palavrinha de nada errada, então, depois de se despedir do melhor amigo ela partiu pra dentro do colégio pronta pra resolver isso. 

Já Eddie seguiu ali sozinho, resolveu não ficar ali, ele foi pro ginásio da escola e resolveu ficar ali por algum tempo, o sinal que daria inicio as aulas ainda demoraria para tocar e ele tinha muito o que pensar. Mas algo o impedia disso, pra ser mais exato, um empurrão nas costas que o fez calambear alguns passos para frente. 

Eddie virou assuntado, quem tinha feito aquilo? E sua pergunta foi respondida, se tratava de Troy. 

-Olha, olha se não e meu viadinho favorito? – Troy disse sarcástico enquanto encarava o menino miúdo a sua frente.

-Do-o que v-você ta falando? – Eddie perguntou confuso. 

-Do que eu to falando? – O maior riu malevolamente. – Cadê o seu namoradinho ein? – perguntou, Eddie engoliu a seco. 

-Não tenho namorado. – o garoto falou mas logo foi interrompido, Troy o empurrou pelos ombros o prensando na parede próximo dali.

-Não se faça de bobo! Eu tenho olhos em todos os lugares e um desses meus olhos me contou que viu você e o filho do xerife na maior pegação na festa da Apatow, e sabe o que sinto só de imaginar essa cena? – Eddie engoliu a seco, sua respiração estava descompensada e ele sentia medo, o rosto de Troy estava tão perto do dele que ele sentia o hálito fedido dele batendo contra o seu rosto. – Você sabe? Me diz! – Gritou o outro.

Eddie torcia pra que alguém visse aquela cena mas não, não havia ninguém ali, não havia ninguém que pudesse impedir o que estava por vir.

-Nojo! E isso o que sinto. – Troy gritou forçando o corpo fraco de Eddie cada vez mais contra a parede. – E sabe o que o que vou fazer com você? Me responda seu bichinha! – ele gritava, as costas do garoto quase se fundia com a parede e um nó gigante se formava em sua garganta junto com as lagrimas que molhavam seu rosto. 

Ele sentia medo... Muito medo. 

-Vai chorar? –Troy perguntou retórico. – Eu vou te ensinar a virar homem seu viadinho... Você vai ser o  primeiro por que depois eu vou atrás do seu namorado. – Troy ameaçou. 

-Não faz nada com ele. – Eddie tirou forças de não sabe aonde pra dizer. 

-Ah, não quer que eu faça nada com ele é?! – Os olhos de Troy derramavam ira e o sorriso cínico em seu rosto também. 

-Não, ele não tem culpa de nada. 

-Pois bem... Você vai ter que agüentar pelos dois, viadinho. 

E então Eddie sentiu o baque de um murro bem dado no meio do seu nariz, e esse era só o primeiro golpe do inicio de vários que não nos vale a pena ressaltar...

**

-Você pensou na minha proposta? – Dustin perguntou a Max, os dois caminhavam destino a escola enquanto comiam lanches de peito de peru e queijo que a mãe de Max havia feito para a filha para que não saísse de casa de barriga vazia. 

-Eu pensei, Dus... – Max disse seguida de um suspiro.    

-E? – ele estava ansioso, esteve pensando nisso durante todo o final de semana. 

-E... Que eu gosto de você, mas não sei se quero um relacionamento assim, digo, escondidos de todos. – ela suspirou de novo e o menino assentiu. 

-Mas, Max... Não vai ser pra sempre, e só por um tempo, só ate eu... – ele parou a fazendo a ruiva o encarar. 

-Ate você...

-Ate eu resolver meus problemas. – ele disse a olhando, ela assentiu. 

-E quanto tempo isso vai levar? – Max perguntou.

-Eu não sei... Eu só sei que não quero mais ficar longe de você. – ele foi sincero. 

O garoto juntou seus dedos aos dedos da garota os encaixando perfeitamente um nos outros. 

-Tudo bem, Dus. – ela falou com um sorriso fraco. 

-Serio? Você... vai mesmo ficar comigo? – ele perguntou com um sorrisão, justamente aquele que deixava Max encantada.

-E eu vou! – ela disse sorrindo.

O menino a abraçou com força sem nem se importar se estavam no meio da rua ou não ele a girou no ar enquanto a ruiva ria com seus cabelos balançando ao vento. 

-Você não vai se arrepender, eu prometo que não! – ele disse antes de selar seus lábios em um beijo calmo. 

Mas o caminho deles também não iria ser nada simples...

O dia podia ate ter amanhecido agradável, mas não sabíamos se iria terminar da mesma forma...


Notas Finais


Gente como nosso Mileven é fofo!!
Moh ranço do Lucas deixa nosso Eddie em paz, eles se amam!
O dia AMANHECIA Calmo mesmo pois com esse final do Eddie...

Kkk, até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...