História Beautiful Thing - MILEVEN - Capítulo 21


Postado
Categorias It: A Coisa, Stranger Things
Personagens Beverly "Bev" Marsh, Dustin Henderson, Eleven (Onze), Lucas Sinclair, Maxine "Max" Mayfield / "Madmax", Mike Wheeler, Will Byers
Tags Mileven, Stranger Things
Visualizações 298
Palavras 1.919
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Fantasia, Festa, Ficção, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii melhores leitores deste mundo! ! Ksksk

Viih aqui!! So aviso uma coisinha, preparem o ♥

Boa leitura! !

Capítulo 21 - "Você sempre me abraça assim quando eu estiver com raiva. "


-Olha, olha se não e o casalzinho de esquisitões... – Beverly disse enquanto aplaudia com cinismo.


-O que você quer, Beverly? – Eleven perguntou seria, Mike prensou mais sua mão a da garota a impedindo de fazer alguma besteira. 


-Eu? Nada... Só vim conferir, isso. – ela apontou pra mão deles unidas. – Com meus próprios olhos. – ela sorriu debochada. 


O pior de tudo e que na cabeça perversa da ruiva ela se imaginava ali, no lugar dela, segurando nas mãos do garoto que ela sempre quis ter consigo. 


-Pois bem, já viu! – quem disse foi Will recebendo um olhar de reprovação de Eleven, ele sabia que a irmã odiava quando ele se metia ou então tentava a defender. 


-Fica quietinho na sua, viadinho. Por que agora eu to falando e com a vadia da sua irmã. – provocou. 


-Ah mas quem você pensa que e pra chamar meu irmão disso! – Eleven disse alto soltando as mãos de Mike, mas o garoto foi mais ágil e a segurou pelos ombros. 


-El, não vale a pena. – Ele disse pra ela enquanto a via respirar fundo sem tirar os olhos enraivecidos da outra garota. 


-Eu não penso nada, e só o que ele é... – A ruiva olhava os gêmeos Hopper em provocação, Will abria a boca na intenção de dizer algo mas não adiantava, nada saia, estava surpreso e se perguntando como a menina sabia disso. – Ou vai dizer que não era você dando uns agarros no Eddie na festa da Apatow? 


Will já estava vermelho, uma multidão se juntava em volta deles. Eleven engoliu a seco e olhou pro irmão, ate tinha se passado por sua mente que poderia ter sido Eddie o garoto do beijo, mas isso não importava agora. 


-Pronto? Terminou seu showzinho? Acho que já pode ir agora. – Eleven disse seria, a ruiva riu outra vez, aquilo fez a menina perder o sentindo, ela já estava pronta pra voar na cabeça dela e tirar os poucos cabelos que tinham ali, mas novamente Mike foi mais ágil. 


-Não vale a pena, amor... Vamos sair daqui. – ele disse ao pé do ouvido dela, a menina respirou fundo e assentiu, olhou pro irmão e assentiu pra que eles saíssem dali.


-E você ein Eleven... – a ruiva voltou a falar. – Quem diria... a rainha do colégio virando nerdizinha. Sem amigo nenhum. – ela riu. – Não tem ninguém do seu lado né?! Por isso tem que andar com o cara de sapo ai e o irmãozinho viado né? Nossa o delegado da nossa cidade deve morrer de orgulho da família que tem né?! – aquilo fez o estresse subir a cabeça da nossa protagonista. 


-Você lave sua boca antes de falar da minha família, sua escrota! – disse alto enquanto caminhava em direção a garota. 


Mike olhou pra Will na intenção de ele lhe ajudar com aquilo mas o estado do amigo agora não era das melhores. 


-A é? Ou o que? – Beverly afrontou. 


-Ou eu vou acabar com essa sua cara de merda! – disse seria, as pessoas em volta voltaram a gritar sem parar. 


-Fala serio, Eleven... Será que já não aprendeu que eu sou melhor que você em tudo, quem e a líder do time, quem e a rainha da escola? – continuou ela. 


-Foda-se, Beverly. Fique com a bosta daquele time cheio de garotas falsas e sem escrúpulo algum, fique com esse titulo ridículo. Eu não ligo pra nada disso, não mais, eu descobri que existem coisas bem mais importantes do que isso. – elas olhavam serias nos olhos um dos outros. – Coisas que você nunca vai saber o que são. – Beverly engoliu a seco. 


-Vai tomar no seu cú, sua vadia. – A ruiva perdeu a cabeça, ouvir aquilo, ouvir que ela nunca teria Mike Wheeler pra ela, aquilo era demais...


A ruiva partiu pra cima da morena que não demorou a revidar. Não queria briga com ninguém mas também não iria apanhar ou escutar calada de jeito nenhum! 


Mike se assustou com a cena, e Will também, o mais baixo ate acordou do seu transe voltando a realidade. 


-Tira ela de lá, Wheeler! – Will disse apontando pra briga. 


Mike sentiu o corpo estremecer, foi em direção a namorada e a agarrou pela cintura, fazendo o que podia para a tirar dali. 


-Me solta, Mike! – Eleven gritou ao sentir o namorado a agarrando. 


-Ah olha que lindo, ela precisa do namoradinho pra defender ela, vai chamar o papai também é? – a ruiva seguia com as provocações. 


-Volta pro inferno de onde você veio, Beverly. – Will gritou impaciente. 


O garoto puxou a irmã pela cintura de uma vez a afastando da ruiva, era inegável a força que Eleven tinha. 


-Pronto, agora tira ela daqui! – ele disse serio pra Mike que assentiu colocando a menina que se debatia sobre seu ombro e saindo dali. 


-Me Poe no chão, Michael! – Eleven disse cansada de se remexer ali. – Me Poe no chão, porra! – ela gritou. 


-Você vai se acalmar? – ele perguntou. 

-Só me Poe no chão! – Mike revirou os olhos e colocou a menina no chão. 


-Qual a de vocês dois? Eu sei me defender sozinha sabiam? Eu tava acabando com a cara de cu daquela otaria! – ela falou com raiva. 


-Você disse tantos palavrões nos últimos três minutos que eu nem consigo me lembrar de todos. – Mike a repreendeu serio também. 


-Foda-se os palavrões! Eu to com raiva, cacete. – ela batia o pé no chão bufando. 


Mike balançou a cabeça e se aproximou dela a segurando pelos braços e em seguida a abraçando. Eleven se entregou aquilo, precisava daquele abraço e era inegável como Mike Wheeler a trazia paz e tranqüilidade.


Passaram alguns segundos ali juntos ate que a menina respirasse mais aliviada, Mike beijou o topo da cabeça dela e a soltou. 


-Melhor? – perguntou a olhando, ela assentiu. 


-Primeira regra do nosso namoro, você sempre me abraça assim quando eu estiver com raiva ok? – Mike sorriu. 


-Ok. – Ela sorriu também mas um suspirou chamou a atenção deles. 


-Você ta bem, Will? – A menina perguntou preocupada enquanto ia abraçar o irmão. 


-Eu... eu sei la. – Will admitiu. – Como ela sabia disso, El? Só contei pra você! – ela fungou nos braços da irmã. 


Mike assistia a cena sem entender muito, seu amigo havia beijado Eddie? Ele já desconfiava que Eddie fosse gay, mas Will... era novidade, mas isso não era o mais importante agora. 


-Eu juro que aquela vagabunda vai pagar por ter te deixado assim! – Eleven falou seria enquanto se afastava do irmão. 


-El... sua boca. – o menino apontou, ela colocou os dedos nos lábios e só então sentiu o ardor vindo dali, havia um corte. 


-Agora que disse começou a doer. – comentou ela fazendo uma careta de dor. 


-Quer ir pra enfermaria? – Mike perguntou a fazendo virar pra si, ele sorriu, sua menina estava toda descabelada. – Me deixa... É... – ele apontou pros cabelos dela. 


-Cara, ela e sua namorada, não precisa ficar pedindo pra tocar nela. – Will disse ranzinza, Mike revirou os olhos. 


Ele se aproximou da menina e colocou seus fios de volta no lugar, ela sorriu fraco e o sibilou um abrigada quando ele se afastou. 


-Olha... eu acho que eu vou ir falar com Eddie. – Will disse meio envergonhado. 


-Vou com você. – Eleven logo disse. 


-Tudo bem, não tenho coragem de ir sozinho mesmo. – admitiu ele com um suspiro. 


-Acompanho vocês também. – Mike disse, os outros assentiram e então o trio começou a caminhar.


Mas logo algo os parou... As escola estava lotada de paramédicos. 


- O que aconteceu? – Will quem perguntou.


Eleven piscou algumas vezes sem entender nada, pessoas corriam de um lado para o outro e depois uma maca, com uma pessoa, bem machucada passou por eles. Will reconheceu no mesmo instante.


- E o Eddie! – o menino quase gritou, o ver naquele estado fez algo horrível surgir em seu coração, a respiração descompassou e ele sentia o mundo caindo. 


-Crianças. – uma voz conhecida os chamou. 


Os três se viraram encontrando com Hopper que estava ali pra tratar do caso do garoto que foi encontrado desacordado e todo machucado no ginásio do colégio. 


-Pai, o que aconteceu? – Quem perguntou foi El, visto que seu irmão estava péssima. 


-Parece que um aluno foi agredido. – Hopper disse. – Will, você esta bem? – perguntou notando que o filho estava prestes a desmoronar. 


-Ele... – Will apontou pro lugar aonde a maca tinha ido, mas as lagrimas o impediu de continuar. 


-O conhece, filho? – Hopper perguntou. 


-Pai.. eu preciso... – O garoto nem esperou, saiu correndo atrás do outro garoto, sentia que precisava estar com ele. 


Hopper não entendeu muito mas foi em direção ao filho. Mike e El se entreolharam e num acordou mútuo partiram na mesma direção. 


Não demorou muito e o delegado e os adolescentes estacionavam a viatura no estacionamento do hospital. Desceram do carro com pressa e partiram pra dentro. 


Eleven disse ao pai que Eddie era um grande amigo de Will, já que o mesmo não conseguia falar muita coisa. Hopper compreendeu a situação e os deixou sair das aulas pra ir ate o hospital. 


Horas se passavam e nenhuma noticia era os dado, sabiam que Eddie havia se machucado muito e que seu estado não era dos melhores mas, nenhuma noticia concreta. 


Os pais do garoto agredido e também Iris foram pra lá assim que souberam do acontecido. Mas não tinha muito o que fazer pra nenhum deles. Apenas aguardar. 


Will acabou pegando no sono encostado no braço do pai. Hopper estava surpreso, sempre soube que o filho era sensível, mas não imaginou que tanto. 


A frente deles, Eleven apoiava sua cabeça no ombro de Mike enquanto ambos brincavam com seus dedos juntos em silencio. Hopper observava o casal, ficavam bem juntos... Mas algo no rosto de sua filha, pra ser mais exato nos lábios dela, o chamou a atenção. 


-El, o que aconteceu com a sua boca? – Ele perguntou atraindo a atenção dos dois. 


Eleven arregalou os olhos, se ela dissesse ao pai que tinha se metido em mais uma briga estaria ferrada, não podia fazer isso. 


-Mike me mordeu. – ela disse com naturalidade fazendo os dois ali arregalarem os olhos. 


-Oi? – Mike perguntou sem entender, ele estava morrendo de vergonha o que Hopper iria pensar dele? 


-Não precisa ser tímido... – a menina a encarou fazendo caretas disfarçadamente, ele então entendeu o que ela fazia. – Meu pai já sabe que estamos juntos. – terminou ela sorrindo, o garoto assentiu ainda envergonhado. 


-Olha... Eu gosto muito de você, Mike e apoio totalmente os dois juntos... Mas, peguei leve ta?! Vão um pouquinho mais devagar. – o homem disse com as sobrancelhas suspensas no ar. 


Se já estão se mordendo com um final de semana de namoro o que vão estar fazendo daqui um mês? – pensava ele. 


Eleven teve que segurar o riso, a cara que o pai e o namorado faziam era impagável.


-Parentes de Eddie Kaspbrak? – uma enfermeira com uma grande planilha na mão apareceu ali chamando a atenção de todos. 


Will acordou na hora, os pais do garoto foram conversar com a mulher que vestia branco e depois se voltaram ao grupo de adolescentes e um delegado. 


-Ele esta bem. Tudo estabilizado, mas infelizmente não vai poder receber muitas visitas. – informou a senhora Kaspbrak


Vários murmurinhos se formaram ali, estavam contentes por saber que o garoto estava bem mas queria o ver, principalmente Will... 


-Será que eu não posso vai? – O garoto pediu. 


-Sinto muito, querido. – a mulher disse acariciando seu rosto, ele bufou.


A mesma enfermeira que tinha acabado de sair dali voltou, ela nos encarou e suspirou. 


-Eddie disse que quer conversar com alguém, disse ser importante. – contou ela. 


-Com quem? – Hopper perguntou. 


-Willian Hopper.


Notas Finais


Acho que nem ranço define mais o que eu sinto pela Beverly! E ódio mesmo viu!

Poxa, meu menino Eddie, meu menino Will...

So Mileven pra aquecer meu coração mesmo!!

Comentem!! Adoramos ler vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...