História Beautiful view - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias SHINee
Personagens Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, KiBum "Key" Kim, Minho Choi, Personagens Originais, Taemin Lee
Tags 2min, 30dwc, Jonghyun, Key, Lemon, Mar, Minho, Onew, Pirata, Romance, Shinee, Taemin, Tritão, Yaoi
Visualizações 49
Palavras 992
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Fantasia, Fluffy, Lemon, LGBT, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, oi! A fic de hoje vai ser um pouco diferente do que costumo escrever, mas a idéia em si foi em ser inspirada parte na música View, quem ler a tradução vai saber identificar os detalhes. E, vai ser um 2min bem amorzinho. Espero que tenham uma boa leitura! ♡

Capítulo 1 - ;trinton.


Apaixonado pelos mares, ele desejava aproveitar as águas calmas, pensara Minho ao acender a lanterna e erguer a vela de seu barco menor. Mesmo sendo o capitão, ele deixara a sua tripulação entertida.

Jinki era o mais velho de todos e aparentava sempre conhecer bem os mares, Jonghyun o mais baixo e escritor de romances e Key o que possuía um tapa olho, esbanjava a personalidade mais forte, mas estes pareciam nesta noite estarem bem ocupados com uma garrafa de rum, enquanto Choi apenas buscava tranquilidade ao navegar; algo que não tinha há tempos por viagens mais intensas que executavam ao continente, servir a pirataria e caçar outros navios era exaustivo.

Sentado ao centro do barco, desatou aquela corda que o prendia a margem e pegou o remo em mãos, lançando-o com suavidade sobre a água para navegar em um ritmo relaxante. A cada vez que ganhava distância podia contemplar o quão a noite estava linda, o iluminar ao seu redor era somente uma lanterna ao fundo de seu barco e as estrelas junto ao luar que refletiam sobre as águas transparentes. Lidar com a solidão parecia ser algo tentador perante tal vista, mas logo esta era deixada de lado, talvez a sua paixão misteriosa pelo mar o detivesse dessa sensação, o reconfortando a cada remada sem rumo algum, em pensar nos segredos que o aguardava. 

Direção perdida que foi quebrada ao escutar uma voz suave soar entre as águas, ele estranhou e surpreso olhava ao redor, o seu acampamento junto aos tripulantes estava distante e não havia nenhum barco próximo. Mas, a voz hipnotizava com a doçura intensa, o seduzia ir mais a frente mesmo que os seus sentidos falassem que poderia ser um mal delírio. Minho ansiava por isso, o remo agora presos em mãos debatia com mais força, enquanto as suas orbes prendiam-se a cada detalhe e nada encontrará, ele estava perdido.

Muitos debochavam das lendas que existiam nos mares, porém, Choi sempre acreditava nos segredos que este habitava, talvez fosse o canto tão falado do tritão. Diziam que quem o escutasse sofreria uma maldição, só que para si mais amaldiçoado que um pirata não existirá, ele insistia em ser guiado ao canto e em pé sobre o barco, suspendia a lanterna para ver que a voz que mostrou as cores submersas a cada vez que aproximava.

— Me mostre mais. — O capitão perdido ao encanto, pedia ao ser surpreendido por notar o tronco pálido e uma cauda roxa com tons claros trazendo um lilás, esta que demonstrava nas escamas com um brilho único, iluminando as águas. Entretanto, não obteve resposta alguma, agora que sabia que a lenda existia, o fez ir cada vez mais longe, sentindo as águas tensas o puxarem a direção da voz.

Quando pensou que estava a ponto de enlouquecer, voltou a si e percebeu que a frente tinha uma terra firme e não só isso, o ser mágico ganhava uma forma humana ao elevar da água. Ele podia ver os fios roxos e úmidos pelo mar, as costas delicada e com uma pele tão alva que brilhava a sua direção. O que antes era a cauda roxa com detalhes em lilás, dava forma a um um belo quadril, o corpo nu do outro era um pecado apaixonante ao olhar de Minho. Ele estava sedento para chegar próximo ao tritão.

O de fios coloridos o seduzia com aquela voz, o capitão que logo deixou o barco a margem avançou em passos apressados em frente ao tritão, de perto parecia mais tentador. Os lábios fartos, a pele molhada e a melodia que havia fodido com o seu psicológico era o limite da tentação. — Eu sei o que você quer capitão... — Taemin sussurrou ao pausar o seu canto, deixando a mão dedilhar o queixo do pirata. — Eu sei o que deseja. — Continuou a falar, olhando-o fixamente para o seduzir e Choi, não resistiu em envolver os palmos sobre os quadris os puxando contra os seus.

— Dizem que quem escuta o seu canto fica amaldiçoado. — O maior falou sobre os lábios macios, deslizando os seus dedos ao corpo molhado. — Mas, não tem uma maldição maior do que ser um pirata solitário. — Minho continuou a confessar, deixando os carnudos quase colados sobre a boca de Lee. — Você não vai se importar de ficar viciado em meu canto? — O tritão insistia em seduzi-lo, era um dos seus encantos, mas em verdade a sua admiração a paixão de Choi pelo mar tornava tudo mais atrativo. — Se o seu canto agora for gemer o meu nome, eu não me importo.

Foi o suficiente para os dois cederem ao prazer, o capitão encheu os palmos com as nádegas fartas de Lee fazendo-o gemer sobre a sua boca e sussurrou o seu nome ao esbanjar a luxúria assim como o outro falará o próprio. Agora apresentados aos desejos, às suas roupas logo foram jogadas para deitar Taemin acima dos tecidos ao chão. 

Uma noite tranquila transformada em intensa devido aos desejos, a pressão dos palmos largos erguia as pernas do menor, as suspendendo para cima de seus ombros e agora a melodia que surgirá eram as respirações pesadas, os gemidos necessitados e as fricções dos corpos suados pela maneira que Minho jogava o corpo para foder Lee, este que movia e ondulava os quadris. O maior mostrava o quão estava a se apaixonar por cada detalhe, observava as expressões maliciosas e se rendia a cada vontade.

A sedução que era para ser apenas de umas horas, desta vez permaneceria a noite inteira, Taemin pedia e implorava para senti-lo até ver que o palmo maior se prendeu em seu falo, o arrancando um orgasmo forte assim como o de Minho que preencheu com força dentro do seu interior. O derreter deixava ambos ofegantes e possessivos aos toques. E, a paixão do capitão havia se transformado em algo real e ele finalmente pode ter a visão mais bela do mar em seus braços.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...