História Beauty and Bad - Capítulo 96


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Visualizações 11
Palavras 1.768
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Festa, Ficção Adolescente, Mistério, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii gente, muito obrigada pelos 52 favoritos, muito obrigada por estarem comigo até aqui. Beijos!

Capítulo 96 - Sucker


Pov Harry:

Chegar no escritório e ver Louis daquele jeito era uma coisa horrível, depois de uma semana que a Clara foi embora, ele continua atordoado. Me doi não poder falar pra ele que ele e Clara são irmãos; Louis não era mais o mesmo, nada o consolava... Louis não vivia mais, ele apenas respirava...

-Louis? Louis? –O chamei.

-Ah, oi.

-Trouxe esses documentos pra você assinar.

-Deixa aqui.

-Tudo bem. –Respondi saindo.

A exatamente uma semana que não vejo a  Clara e nem falo com ela. Zayn cortou o telefone de casa e ela só pode usar o celular dela quando ele estiver em casa. Ela está vivendo um verdadeiro inferno também...

Meu telefone tocou e me surpreendi quando vi a foto da Clara aparecendo.

-Clara?

-Oi Harry.

-Como você está, a ultima vez que nos falamos, você disse que não poderia falar comigo por causa de Zayn.

-É... Ele não gosta... Harry, como ele está?

-Péssimo.

-Ele precisa entender... Que somos irmãos... Pede a ele pra me perdoar Harry... –Ela começou a chorar.

-Ele não quer nem ouvir o seu nome Clara... Louis está sofrendo mas ao mesmo tempo... Ele tomou raiva de você...

-Harry... Zayn vai dar uma festa aqui nesse fim de semana, e ele vai chamar o Louis... Eu não sei que jeito ele vai dar pra trazer o Louis, mas ele vai trazer.  Eu estou com muito medo Harry, ele pode fazer alguma coisa... Você e Emily estão na lista de  convidados.

-A Dani ligou ontem, ela e Liam viajaram e ela teve o bebê, é outro menino... Ela me perguntou como você estava e eu disse que tudo estava bem, preferi não envolver mais ninguém nisso.

-Você fez o certo...

-Não se preocupa Clara, se Louis for a essa festa, eu estarei lá com ele.

-Muito obrigada Harry, eu vou te ligar sempre que der. Estou usando o telefone da empregada. Vou desligar, Zayn está chegando.

Eu não tive nem tempo de me despedir, ela logo desligou o telefone. Fui até a sala de Louis pra tentar falar com ele sobre a Clara e nem preciso falar que foi em vão.

Pov Zayn:

-Meu amor?

-Oi Zayn.

-“Oi Zayn” já te falei pra você começar a me chamar de amor. Eu já estou sendo muito paciente com você em não termos transado ainda, mas não vou admitir que você fique me tratando com essa frieza. Você tem de tudo nessa casa, tem conforto, pode fazer o que quiser aqui dentro, posso te dar tudo o que você quiser...

-Mas não pode me dar amor, porque eu não te amo.

-Cala essa boca sua vadia. –Dei um tapa em seu rosto. –Você vai me ama! Vai ter um dia que você vai me amar muito, está me ouvindo? Vai se aprontar que vamos sair.

-Eu não quero ir.

-Eu não estou te perguntando nada. Levanta daí agora e vai se arrumar, te quero a mulher mais bonita, mas sorridente, e feliz... Você se arrumava pro outro e vai ficar linda pra mim!

Clara subiu e fiquei na sala esperando por ela, acendi um cigarro e liguei pra Michelle.

-E ai Michelle.

-O que quer Zayn?

-Saber das novidades.

-Ah, agora que a Clara está morando com você, está tudo ótimo. Louis tomo raiva dela, e vou convencer o Álvaro a fazer o testamento dele e logo depois... Já sabe né? Vou ficar viúva!

-Esperta, mas eu quero um favor... Não quero que Clara fique com muita coisa, quero ela sempre dependente de mim.

-Pode deixar, ela só não pode arrumar filho no momento. Enquanto eu não conseguir acabar com o Álvaro, ela não pode ter filhos. Porque a lei vai dar o direito a ela a ter mais direito por causa da criança. E nesse meio tempo, quero que Louis arrume alguém e tenha um filho com ela, porque ele também terá mais direito ainda.

-Entendi, estou proibido de transar com ela então?

-Até o momento sim Zayn. Eu te ajudo e você me ajuda, quantas vezes cheguei ai e tinha umas piranhas na sua cama?

-Mas agora eu sou fiel. –Sorri.

-Por favor né Zayn. –Michelle disse num tom sarcástico.

-Só vou respeitar isso porque ambos tem interesse, mas eu te dou apenas dois meses pra conseguir isso, afinal, eu quero levar Clara pra cama o mais rápido possível. Quero que ela tenha um filho meu pra poder esfregar na cara de Louis! –Sorri.

-E quanto a festa que você vai dar?

-Quero que ele venha, mas quero que ele venha de um eito que machuque a Clara.

-Vou fazer ele ir acompanhado, isso vai acabar com a Clara e ver ela om você vai acabar com ele.

-Isso, vou desligar, ela deve estar descendo.

-Ok.

Fiquei no sofá esperando por Clara e nada dela descer, subi as escadas e bati na porta do quarto.

-Clara, você está ai? Abre essa porta, vamos nos atrasar.

-Eu não vou. –Ela gritou.

-Como é? Abre essa porta Clara... AGORA!

-NÃO! –Ela gritou de volta.

Fui até a mesa que tinha no fim do corredor, abri a gaveta e peguei a chave do quarto. Coloquei a chave na porta e entrei, Clara estava sentada na cama e ficou completamente assustada quando me viu entrar naquele quarto.

-Eu falei pra você não me deixar puto e você está fazendo isso. Se o seu plano é me estressar ao ponto de desistir de você, você pode esquecer Clara! –Disse segurando ela pelo braço.

-Me solta, está me machucando. –Ela dizia quase num sussurro.

-Você vai aprender a não brincar comigo, eu já fui paciente demais com você.

-Zayn, me solta, meu braço está doendo.

-Maria! –Gritei a empregada. –Maria!

-Chamou senhor?

-Leva todas as coisas da Clara pro meu quarto, arruma tudo lá porque a partir de hoje ela dorme no meu quarto.

-Sim senhor.

-Leva tudo agora.

-NÃO!! –Clara gritou chorando.

-Cala a boca. –Dei um tapa em seu rosto. –Vou te ensinar a partir de agora, vou ensinar a não brincar comigo.

-Me solta, por favor. –Clara chorava como uma criança.

-Já tirou tudo dela daqui?

-Sim senhor, vamos arrumar.

-Ótimo, eu quero tudo arrumando em 20 minutos. Porque vamos estar ocupados depois...

-Sim senhor.

-Sabe qual é o seu problema Clara? –A joguei na cama. –Você acha que quando eu falo algo, eu não cumpro. –Tranquei a porta. –Você não me conhece...

-Você falou que me ama, e não estou vendo nada disso... Quem ama cuida, da carinho, protege... Você está me machucando a cada dia mais, você me da medo.

-Eu tentei ser carinhoso com você Clara, bem lá trás, e você o que fez? Preferiu o Louis... Então, não adianta o quanto eu seja carinhoso com você, você sempre vai querer aquele... Filho da puta.

-Você vai se arrumar agora, e vai descer em meia hora pra sairmos. Se você aprontar mais uma, eu juro que te dou uma surra Clara. Eu juro que te deixo em cima de uma cama, toda quebrada. Sem poder se defender, sem poder fazer nada... Eu juro Clara, a minha paciência com você vai acabar...

-Não se preocupa Zayn, eu vou me arrumar.

-Ótimo, estou pedindo gentilmente pra você não me estressar... –Disse e sai do quarto batendo a porta.

Pov Clara:

Zayn saiu do quarto e resolvi fazer o que ele disse, afinal, eu estou grávida, e não posso ficar apanhando. Esse tempo que a minha barriga cresce, é o tempo que pego um dinheiro e fujo pra bem longe.

Preciso ficar calma, isso não vai me fazer bem. Peguei um vestido preto, um salto da mesma cor e fui pro banho, deixei os cabelos soltos e coloquei um batom vinho. Me olhei no espelho e não estava tão mal assim, desci as escadas e Zayn estava sentado no sofá.

Quando me escutou descer as escadas, ele levantou e me encarou surpreso.

-Nossa... Você está linda demais.

-Obrigada, vamos?

-Não espera, você não pode sair com esse roxo no braço.

Olhei aquilo e não tinha reparado como meu braço estava, eu fiquei tão preocupada em não apanhar, que não vi o jeito que meu braço estava.

-Maria! –Zayn gritou a empregada. –Vai na caixa de joias da minha mãe e pega algo que esconda isso aqui. –Zayn apontou para o meu braço.

Não demorou muito para que Maria voltasse com um bracelete cravejado de rubi, eu fiquei completamente surpresa.

-Coloca meu amor.

-Escondeu. –Falei num tom  de tristeza. –Sua mãe não vai se importar?

-Claro que não, aonde ela está, não usa isso.

-Como assim? –Perguntei surpresa.

-Minha mãe viaja muito, não tem tempo de usar.

Zayn pegou o carro e saímos, simplesmente fomos para o melhor restaurante da cidade. Chegamos lá e um senhor se sentou conosco para falar da tal e esperada festa que o Zayn quer fazer,  olhando bem o restaurante, avistei um telefone.

-Zayn, vou no banheiro.

-Tudo bem, não demora.

Fui até o telefone que ficava próximo ao banheiro e liguei pra Harry.

-Alô?

-Harry sou eu Clara, como você está?

-Estou Clara, graças a Deus você deu noticias. Como você está?

-Está sendo difícil, tenho que fingir que somos um casal feliz pra todos, e em qualquer lugar. Hoje ele me chamou pra vir nesse restaurante e eu não quis vir, ele me bateu no rosto, deixou o meu braço roxo e me ameaçou.

-Filho da puta, o que ele disse?

-Que se eu fizesse algo que o irritasse, ele me bateria ao ponto de não conseguir sair da cama. Não posso arriscar  a saúde do meu filho.

-Claro, filho da puta. Se ele te fizer algo, eu juro que acabo com ele...

-E essa noite, vou dormir no mesmo quarto que ele.

-Clara, você vai pra cama com ele? Se você fizer isso, ele vai achar que é o pai do neném.

-Eu vou dar  um jeito, agora vou desligar.

-O que você está fazendo? –Zayn apareceu tomando o telefone da minha mão. –Está falando com quem?

-Com a Emily. Me da esse telefone! –Tomei da mão dele. –Então o neném está bem? Eu tive um pressentimento, afinal, sou madrinha do neném.

-Me deixa falar com ela agora. –Zayn tomou o telefone. –Emily?

-Oi Zayn tudo bem?

-Tu...tudo. –Zayn disse surpreso ao ouvir a voz de Emily e no fundo o neném chorando.

-Zayn, cuida bem da minha amiga hein, muitas felicidades. Venham jantar aqui em casa qualquer dia desses.

-Si...Sim, tchau. –Zayn disse desligando. –Não gosto que use o telefone longe de mim.

-Apenas confie em mim.

-Vamos voltar pra mesa, em casa falamos sobre isto.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...