História Beauty and the Beast - Adaptação Jikook - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags A Bela, A Fera, Conto, Jikook, Jimin Bottom, Jungkook Tops, Kookmin, Meg Cabot, Mistério, Namjin
Visualizações 45
Palavras 1.386
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Mistério, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey meus Kookmins💞

Vamos direto a leitura?

*Só pra avisar que quem se interessar pelo livro original, já aviso que aqui tem muito spolier já que não mudei quase nada apenas os personagens e algumas situações.*

Boa leitura 💋

Capítulo 1 - Capítulo 01 - O Sombrio Misterioso



A BELA EA FERA (Adaptação) 





Capítulo Um




O Sombrio Misterioso




Eu disse para o meu pai que era ridículo. Onde já se viu um homem levar o filho na lua de mel?


— Mas agora somos uma família — insistiu papai. — Eu, você, Jin e Taehyung. É isso que


famílias fazem. Saem de férias juntas. E já faz anos que não tiramos férias de verdade, Jimin.


Desde que sua mãe morreu...


Argumentei que lua de mel não eram férias, uma discussão que obviamente não venci,


considerando que, uma semana depois, estava no convés do Enchantment of the Seas, o maior (e mais caro) cruzeiro do mundo, zarpando das docas em Miami.


Foi aí que o vi pela primeira vez. Ele.


Estava sozinho em uma imensa varanda na extremidade do navio, bem acima das pessoas


e dos paparazzi reunidos nas docas, tirando fotos do famoso navio e dos passageiros que


partiam nele.


Só que ele não olhava para as docas. Olhava para mim.


Embora àquela altura eu devesse estar acostumado com isso — ultimamente as pessoas


sempre me olham e cochicham sobre mim —, ainda assim foi um choque. Eu estava dez


andares abaixo dele, na sacada do tamanho de um selo da “cabine padrão externa” que


dividia com meu novo meio-irmão, Tae. Como ele encontrou o meu rosto entre os


milhares de outros abaixo?


Para mim, foi fácil achar ele. Era uma figura muito perceptível ali, na varanda — a maior


do navio, com metade do tamanho da quadra de tênis do Enchantment of the Seas — alto,


moreno e anguloso, a cintura magra se tornando um peito forte com ombros largos que


mostravam, mesmo de longe, que ele malhava... mas não demais. O que era bom, porque


nunca fui fã de meninos que malhavam demais, embora soubesse que era errado julgar as


pessoas pela aparência.


Ainda assim, o cabelo despenteado dele também me agradou, porque quem quer um cara


que se preocupa mais com o próprio cabelo do que você?


Não consegui distinguir os detalhes do rosto dele, porque parecia que a tempestade


tropical que preocupara Tae o dia todo estava se aproximando. O céu estava roxo como


um hematoma e lançava as feições dele em sombras misteriosas.


Foi assim que decidi que pensaria nele; como meu garoto sombrio e misterioso. Eu o


chamava de meu porque havia alguma coisa nele, além da sombria aura de mistério: parecia


triste, tão sozinho naquela varanda imensa.


A terapeuta que comecei a frequentar depois da morte de minha mãe teria dito que


aquela última parte era uma projeção (mas eu costumava argumentar que não via nada de


errado em ter pequenas fantasias inofensivas).


"Uma coisa é fantasiar, Jimin, diria a Dra. Ling. Recusar-se a enfrentar a realidade porque


tem esperanças de algo que jamais existirá é outra inteiramente diferente. Na psiquiatria,


chamamos de delírio." 


Ainda bem que a Dra. Ling não sabe da pilha de romances que eu tinha enfiado na


minha mala para não ter que enfrentar a realidade daquelas “férias”.


— Ai, meu Deus, olha só aquele gato na Suíte Real!


Foi quando percebi que meu novo meio-irmão Taehyung também tinha visto o Sombrio Misterioso.


— Meu Deus, por que não trouxe meu binóculo? — Tae gemeu. — Ele está olhando


para cá? Acho que está! Jimin, você e aquele garoto já estão de azaração? O navio ainda nem


zarpou e você já está provocando um cara fofo! Pelo menos eu acho que é fofo. Ele é? Sei lá,


está longe demais. Ah, bem, quem se importa, ele é rico, se está na suíte real! Você tem ideia


de quanto custa uma daquelas?


Kim pegou um dos folhetos que nos entregaram quando fizemos o check in. Na capa,


havia um grande J decorado... A mesma letra J gravada no vidro da porta de correr da


nossa sacada. O J era de Royal Jeon Cruise Lines, a empresa proprietária que operava o


Enchantment of the Seas.


— Está vendo, aquelas varandas lá em cima são só para passageiros VIP. Qualquer um


que fique na Suíte Real tem um duplex exclusivo! — Tae leu o folheto em voz alta. —


Além de vista panorâmica por janelas que vão do chão ao teto, uma imensa suíte máster com


hidro, TVs de tela plana, wi-fi, salas de estar e de jantar e um mordomo exclusivo...


A voz de Taehyung ficou mais aguda de ultraje ao descrever todos os confortos que recebiam


os passageiros da Suíte Real, comparando conosco, das “cabines padrão externas”, muito menos régias.


— A gente devia ter ficado na Suíte Presidencial também — declarou o Kim, indignado.


— Mas você deu para os nossos pais! Ah, por que, Jimin, por quê?


— É meu presente de casamento — falei, sorrindo quando ele disse nossos pais. Era


estranho mas legal ouvi-lo chamar meu pai de pai. — Não acha que os recém-casados


merecem a Suíte Presidencial?


— É, acho que sim. — Tae soltou um suspiro. Embora às vezes ele falasse coisas sem


pensar, eu sabia que não havia um grama de maldade em Taehyung. — Mas o cruzeiro deu um


upgrade para você. Imagina só, a gente podia ter nosso próprio mordomo também. — Ele


voltara a meter o nariz no folheto. — Enquanto as cabines padrão dividem um.


— Para que precisaríamos de um mordomo?


— Bom, ele podia achar um lugar para todos esses livros que você trouxe, por exemplo —


disse Tae com ironia. — Sabia que existe uma coisa chamada e-reader?


Antes que eu pudesse dizer a ele que gostava de sentir o cheiro de (e de pegar) um bom


livro de papel, ele continuou a ler o folheto.


— Jimin, sabia que existem quatro piscinas, dez jacuzzis, um spa, uma academia de última


geração com aulas de ioga, vinte e cinco restaurantes, uma sala de cinema, sete boates, um


cassino e um shopping neste navio? Como é que você vai achar tempo para ler todos esses


livros quando tem tantas atividades realmente interessantes a explorar?


Sorri para Tae. Eu gostava dele e estava feliz por meu pai ter se casado com o pai dele,


um famoso fotógrafo de moda.


Mas sinceramente esperava que ele não lesse aquele folheto a viagem toda.


— Vou achar tempo — respondi com um sorriso. — E o Sombrio Misterioso pode ser rico


— acrescentei, mudando de assunto para algo que parecia mais seguro do que a indignação


dele com minha preferência pelos livros em vez de minigolfe ou o fato de eu ter dado a


nossos pais o camarote que o cruzeiro me ofereceu —, mas acho que ele parece triste.


— Triste? Por que estaria triste? — Taehyung parecia surpreso, o que significava que eu devia


mesmo estar projetando. — Ele está em um cruzeiro de vinte dias no Enchantment of the


Seas de Miami a São Paulo e tem dois andares inteiros só para ele. Você é quem devia estar


triste: tem que dividir uma cabine padrão ridícula com o seu irmão emprestado mais novo e


irritante.


Sorri mais uma vez.


— Não estou triste por isso. E você é só meses mais novo do que eu. Você é meio


irritante, acho...


Ele me socou de brincadeira, e eu me abaixei, rindo.


— Eu estou triste porque daqui a cinco minutos terei que me arrumar inteiro e posar para


fotos na frente da nova loja Maison de la Lune Cosmetics do navio — falei com um suspiro


—, já que sou o novo rosto da Maison de la Lune Cosmetics e eles descobriram que estou a


bordo.


Que férias eu teria. Por isso sabia que seria má ideia vir também.


O Kim estremeceu.


— Lamento por isso. E eu tive notícias ainda piores. Fomos convidados a nos sentar com


nossos pais na mesa do capitão no Salão de Jantar Grand Nautilus. E, como o capitão é


um homem, ele provavelmente vai querer tirar uma foto com você também, porque os


funcionários lhe deram aquele camarote, mesmo que você tenha aberto mão dele.


— Tae. — Não consegui deixar de rir de sua expressão. — Acho que posso jantar na


mesa do capitão.


Taehyung relaxou visivelmente.


— Ufa. Eu não sabia. Sei o quanto você detesta que tirem fotos suas, mesmo que eu não


entenda isso, porque é o seu trabalho, e se eu fosse lindo como você iria adorar. Eu tentaria


deixar louco de desejo cada homem gato que visse.


— Obrigado. — Ainda bem que o Sombrio Misterioso estava longe demais para ouvir


aquela conversa... Na realidade, ele tinha entrado na Suíte Real. As nuvens de tempestade


pareciam prontas a explodir, e começara a chuviscar. — Mas cuidado com o que deseja.


Deixar todos os homens gatos loucos de desejo não é tão divertido como parece. É meio


horrível que gostem de você só pela sua aparência.


Tae abriu a porta da cabine com uma expressão cética.


— Se eu fosse bonito como você — disse ele —, não estaria nem aí para isso.


Notas Finais


Gente, eu não sei se é permitido fazer esse tipo de adaptação no spirit... Mas vou tentar mesmo assim. Ficou claro que não sou a autora original né? Que estou apenas adaptando para jikook? Espero que sim.

Então, se vocês já conheciam o conto, o que estão achando na versão de Jikook?
Se não conheciam de forma alguma, o que estão achando?

Ficarei muito feliz em saber 💞 beijos e até o próximo capítulo 💋💋

Ps: Deem uma olhada nas minhas Fics, essas de minha própria autoria.

For Sale - Jikook ABO

Link: https://www.spiritfanfiction.com/historia/for-sale--abo-jikook-12464528

One Small Hicth - YoonSeok

Link: https://www.spiritfanfiction.com/historia/one-small-hitch--yoonseok-13421418

Entre outras♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...