História Beauty And The Beast - Capítulo 56


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais, Selena Gomez
Visualizações 180
Palavras 2.587
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Como prometido voltei novamente 💖💖

Obrigada pelos comentários! Fiquei muito feliz! 💓

Obs: Não revisei de novo. Sorry 🌚💓

Boa leitura! 💖

Capítulo 56 - Jeremy Vs Justin (2)


RYAN POV 

Estávamos eu, Chaz e outros quinze homens no aguardo da invasão pela da porta da cozinha e ela não tardou a acontecer. 

A porta foi empurrada calmamente para não fazer barulho, o que seria bem inteligente, se não fosse o fato de já sabermos de tudo. Então quando o primeiro a passar pela porta nos viu, ele fez uma cara totalmente espantada e rapidamente ergueu sua arma, mas não deu tempo de atirar, porque eu fui bem mais rápido.

Os tiros começaram a ser disparados sem trégua até que todos eles estivessem mortos, mas infelizmente perdemos muitos dos nossos também. 

Levantei de trás do balcão, onde tinha me escondido e passei as mãos pelos cabelos, alinhando os fios em seus devidos lugares.

Chaz respirou fundo olhando para a quantidade de gente morta e em seguida me encarou, falando:

- A gente devia ir para o andar de cima agora e... - Ele foi interrompido bruscamente por um tiro e soltou um grito agudo, caindo no chão.

Olhei assutado para o lugar de onde tinha vindo o disparo e vi Crystal apontando a arma em minha direção, mas antes que ela fizesse qualquer coisa um dos nossos seguranças atirou em seu pescoço e ela também caiu.

- Chaz! - Gritei me jogando no chão onde ele se contorcia e resmungava palavrões. 

- Tá tudo bem. - Falou um pouco ofegante. - O tiro atingiu o ombro, eu só preciso de um médico, mas acho que não vou poder atirar mais essa noite. - Falou com um sorriso afetado e eu ri aliviado por ele estar "bem."

- Fica tranquilo cara, a gente dá conta do recado. - Sorri fraco e me levantei. - Vocês dois... - Apontei para dois seguranças. - Levem ele para o hospital, mas tomem cuidado, a casa está cheia de visitantes. - Falei e eles assentiram ajudando Chaz levantar e seguiram para a saída.

Eu respirei fundo e caminhei até Crystal que agonizava de dor.

- Você tinha tudo para ter escolhido o lado certo. - Sorri cínico e ela apenas me olhava, já que era bem difícil falar com um tiro em suas cordas vocais, não é mesmo? - Der lembranças ao seu irmão por mim. - Pisquei um olho e vi uma lágrima rolar por seu rosto. - Isso é por você ter pensado em fazer algum mal ao mini Bieber quando foi instruída a cuidar dele. - Então apontei a arma para sua testa e atirei, vendo-a parar de respirar automaticamente. - Aposto que a Selena vai amar te ver assim.


SELENA POV

Saímos da sala de jogos, no intuito de irmos para o andar de baixo, mas assim que colocamos a cara no corredor encontramos os irmãos Beadles e sua trupe.

- Merda! - Exclamei me escondendo atrás de uma parede para não ser atingida por um tiro.

Vi uns cinco homens da minha equipe cair, mas não fazia ideia de quantos dos deles ainda estavam vivos. Respirei fundo e sai de onde estava atirando a queima roupa e indo para o outro lado do corredor.

- Quanto tempo amiga, estava com saudades. - Caitlin falou cínica e eu fechei os olhos para me controlar enquanto apoiava a cabeça na parede.

- Queria poder dizer o mesmo. - Murmurei, tão cínica quanto ela.

- Não diga isso querida, nós éramos tão inseparáveis, achei que significasse algo para você. - Falou e eu ouvia sua voz cada vez mais próxima de mim.

- E eu achei que você não fosse uma vadia. - Rebati e ela riu irônica.

- Eu não sou vadia, você sim.  - Disse simples. - Ou você esqueceu que engravidou do seu próprio irmão? E pior, continua ao lado dele depois de descobrir o parentesco. Oh, Selena, isso é tão baixo. - Riu debochada. - Mas eu não te culpo, na verdade eu também cai na lábia do Justin Bieber... - Falou me fazendo franzir o cenho confuso. - Eu sei bem como ele pode ser legal quando quer algo de você, mas depois que consegue alcançar seu objetivo, ele vai te jogar para escanteio e esquecer até o seu nome. - Falou com a voz carregada de remorso. - Se você acha que o Jeremy é o monstro dessa história, é porque não conhece o verdadeiro Justin.  Seu irmãozinho é uma pessoa horrível e sem coração! 

Não consegui me controlar e sai de onde estava enquanto meus seguranças me olhavam assustados e sem ter outra opção me acompanharam apontando suas armas para o lado oposto. Além dos irmãos Beadles tinham outros sete/oito outros homens. Parei em frente a Caitlin e ela abriu um sorriso cínico ao me ver.

- Olá queridos. - Sorri de lado.

- Quanto tempo, Selzinha. - Christian falou sorrindo.

- Pois é, fazer o que né? - Dei de ombros. - Então, novidades? - Perguntei e quando Caitlin estava prestes a abrir a boca, eu a interrompi. - Esquece, não quero saber. - Falei pegando uma bomba de fumaça do bolso e joguei na direção deles.

Nos afastamos um pouco para não sermos atingidos pela fumaça e esperamos que ela abaixasse um pouco para só então abrir fogo contra eles.

- Eu quero os irmãos vivos. - Avisei e eles assentiram.

Em questões de segundos, a fumaça tinha evaporado completamente e todos estavam mortos, exceto os Beadles, que tossiam freneticamente. Me aproximei deles e chutei todas as armas para longe de ambos.

Me abaixei ficando bem próxima dos rostos deles e sorri satisfeita ao ver sua luta por busca de oxigênio.

- Como eu esperei por esse momento. - Falei deslizando a arma por o rosto de Christian. - Vocês precisam ver o desespero na cara de vocês. - Ri. - Sabe gente, eu queria muito ficar aqui e bater um super papo com vocês, mas infelizmente, não vai dar. - Me levantei,  ficando de pé e posicionei minha arma na direção de Christian. - Guarda a vaga pra sua irmã, ela chega já. - Disse antes de atirar em sua testa e ouvi o grito desesperado de Caitlin.

- NÃO! - Gritou chorando. - FILHA DA PUTA! EU VOU MATAR VOCÊ! - Tentou se levantar, mas não conseguiu, caindo em cima do irmão. - Christian, não! Por favor... por favor... NÃO! Você não pode morrer! Por favor, por favor! - Berrou chacoalhando o corpo sem vida de Christian. 

- Querida ele já está morto, sem drama. - Falei impaciente e ela me olhou com uma raiva descomunal.

- EU VOU MATAR VOCÊ! 

- É mesmo? - Perguntei debochada e me aproximei ainda mais dela, acertando um chute em seu rosto a fazendo chorar ainda mais. - Eu acho que não, amiga. - Falei erguendo minha arma em sua direção e percebi sua respiração acelerar. - Antes de eu te matar, preciso que saiba que eu e Justin não somos irmãos. - Disse a vendo arregalar os olhos. - E você tem razão, Justin é uma pessoa horrível e sem coração, mas advinha? - Sorri destravando a arma. - Eu também sou. 

Descarreguei todo o pente na cabeça daquela maldita. Em outro caso eu até teria remorso, mas não nesse. Caitlin fingiu ser minha amiga por muito tempo e eu cheguei a considerá-la uma irmã. De todas as traições, a dela foi a pior. Ela merecia uma grande e dolorosa tortura, mas eu estava sem tempo. O que importa é que ela está morta agora, e isso é o suficiente.

E sem falar nessa história dela com o Justin. Eu até percebi um olhar estranho entre eles naquele dia que invadimos a mansão de Dylan, mas não perguntei nada a Justin, até agora... porém, assim que eu encontrar com ele, eu vou arrancar respostas daquele mulherengo safado.

Não acredito que ele não deixou nem a Caitlin passar! Aff 

Dei uma última olhada para os corpos dos irmãozinhos e deixei um pequeno sorriso de canto se formar em meus lábios. Menos dois.

Recarreguei minha arma e olhei para os seguranças que ainda restavam.

- Vamos? - Os chamei e eles rapidamente assentiram e tomaram a frente.

Descemos para o andar debaixo atentos a cada movimento, chegamos na sala e Ryan conversava com Justin.

- Tá tudo bem? - Bieber perguntou vindo até mim e eu assenti o abraçando.

- Cadê os outros? - Questionei me afastando dele.

- Nolan, Za e Khalil levaram Dylan para o meu escritório. - Falou me olhando. - E o Chaz... bem, o Chaz, ele levou um... tiro. 

- O que?! - Perguntei arregalando os olhos.

- Fica tranquila, tá tudo bem, foi no ombro, ele já foi para o hospital. - Ryan disse e eu respirei um pouco mais aliviada. - E ah, antes que eu esqueça: A Crystalzinha tá morta. - Sorriu sacana e eu fiz o mesmo.

- Os irmãos Beadles também. - Falei convencida e ele deu um toque em minha mão, como forma de comemoração. Nós rimos, mas eu me lembrei de algo e logo fechei a cara. - E você... - Olhei para Justin. - Por que não me contou que já comeu a vadia da Caitlin?! - Perguntei o vendo arregalar os olhos e ficar nervoso.

- Eu, é... é que isso foi há muito tempo e... 

- Não gagueja! - O repreendi e ele coçou a nuca sem graça.

- E-eu não t-tô gaguejando. - Disse gaguejando ainda mais.

- Justin! - Lhe dei um tapa no braço e ele estava prestes a protestar, mas fomos interrompidos por Ryan.

- Pessoal, é melhor deixar a DR pra depois. Temos um problema maior nesse momento. - Falou olhando para a frente e nos fizemos o mesmo dando de cara com... 

Jeremy Bieber e Hailey Baldwin.

Eles não estavam sozinhos, tinham outros dez homens ou talvez até mais.

- Olha quem resolveu aparecer. - Justin falou com um sorriso cínico.

- Confesso que estou surpreso com sua segurança, Justinzinho. - Jeremy falou se aproximando. - Talvez eu tenha subestimado você.

- Com certeza você me subestimou, papai. - Justin falou debochado.

- Eu não sou seu pai! - Rebateu.

- Ah, você é sim e eu posso provar isso. 

Jeremy e Justin ficaram se fuzilando com o olhar por alguns segundos até que eu forcei uma tosse e  Bieber respirou fundo, tentando se controlar.

- Queiram me acompanhar para o meu escritório, por favor? - Justin perguntou 'cavalheiro' e Jeremy empinou o nariz assentindo. Justin deu espaço para ele passar na frente e assim ele fez. Hailey deu uma olhada significativa para mim e também acompanhou o "chefe". Pelo visto o velhote ainda não sabia que havia sido traído por ela. - Vocês ficam. - Justin falou olhando para os seguranças de Jeremy e  eles bufaram contrariados, mas nenhum se opôs. 

Antes de irmos para o escritório Justin lançou um olhar para um de seus homens que ficaram na sala, e esse olhar dizia basicamente: Os matem

Quando entramos  no escritório, Ryan trancou a porta e dei de cara com um Dylan deplorável sentado em uma cadeira.

- Céus, você tá horrível. - Falei fazendo uma careta e ele me mostrou o dedo do meio.

Za, Nolan, Khalil e outros homens estavam espalhados por o cômodo, preparados para qualquer movimento inesperado.

- Vocês não querem sentar? - Justin perguntou olhando para Jeremy e Hailey. - Fiquem a vontade.

- Você deve tá se achando muito não é mesmo? - Jeremy riu debochado. - Conseguiu rebater uma invasão e ficar em vantagem,  é realmente algo plausível, mas não se engane Justin. Eu ainda tenho uma das suas ao meu lado. - Sorriu apontando para Hailey. - Você continua sendo um bastardo que não consegue segurar as pessoas ao seu lado. Todo mundo se afasta de você, nem o seu pai te quis! - Falou aos risos. - Eu não culpo o Ricardo, sabia? Se você fosse meu filho biológico, eu também não iria suportar. - Cuspiu as palavras e mesmo Justin continuando com sua pose de "100% nem aí" eu percebi que isso o afetou.

- Então eu sinto muito, mas você vai ter que aceitar que, infelizmente, o espermatozoide que me deu origem saiu do seu saco. - Falou pegando uns papéis de cima da mesa e jogando nas mãos de Jeremy. - Sabe o que é isso? - Perguntou com um sorriso afetado. - É a prova que você é um doente! - Berrou. 

- Do que você tá falando? - Jeremy perguntou olhando para os papéis sem entender nada. - Que porra é essa?!

- Essa é a porra dos seus exames, seu psicopata! - Gritou. - Nolan conseguiu extrair todos os seus antecedentes hospitalares, desde que você foi internado com uma bala alojada no seu cérebro de merda, e sabe o que nós descobrimos?! - Riu nervoso. - Que você ficou com algumas sequelas, e essas sequelas mexeu com a porra da sua mente! Você fantasiou que a minha mãe e o pai da Selena tinham um caso de longa data, seu maluco! - Exclamou. - Se isso te faz sentir melhor: Você foi corno sim, mas por menos tempo do que você imaginava. - Riu irônico.

- O que? - Sussurrou. - Isso não é verdade, eu... - Jeremy tentou falar, mas Justin o interrompeu.

- Você é doido, é isso! - Gritou. - O que você queria, hein? Atirar na própria cabeça e esperar que mão houvesse consequências! - Riu negando. - Eu sinto muito, grande Jeremy Bieber, mas você não passa de um doente.

Jeremy abriu e fechou a boca diversas vezes, ele parecia não acreditar no que Justin falava, mas ao mesmo tempo levava em conta a ideia de ser verdade.

- Ah, eu já ia me esquecendo... - Justin disse se aproximando de Dylan. - Sabe o seu pai? O pobre médico que foi assassinado pelo o terrível Ricardo Joel? - Riu sarcástico. - Não passou de outra ilusão desse idiota! Jeremy matou o seu pai e colocou a culpa nele! - Afirmou fazendo Dylan olhar para Jeremy atônito. 

- Isso é verdade? - Questionou sério. 

- Eu não sei... não sei de nada! - Gritou levando as mãos até a cabeça. - Tá tudo confuso, eu não sei de mais nada!

- Ótimo, ele tá tendo um ataque de surto, era tudo que eu queria. - Resmunguei me sentando em uma poltrona.

- EU NÃO MATEI O SEU PAI! - Gritou para Dylan. - ELE ERA MEU AMIGO! 

- E se você realmente for um louco?! Jeremy, você me fez matar pessoas por causa de um crime que VOCÊ mesmo cometeu! - Gritou. 

- Eu. Não. Matei. O. Seu. Pai. - Falou pausadamente.

- Você não pode ter certeza disso! - Dylan rebateu.

- Olha, eu tô pouco me fodendo para essa conversinha de vocês. - Justin falou com tédio. - A minha parte eu fiz, pesquisei os bagulho tudo e revelei a verdade. Obrigado, de nada. - Disse caminhando até o mini bar.

Jeremy e Dylan continuaram a gritar um pelo outro e eu respirei fundo abaixando minha vista para minhas unhas. Estava despreocupada e entretida com o pensamento de qual cor iria querer pintá-las na próxima visita ao salão, quando escuto uma movimentação maior no cômodo e ergui meus olhos para o que estava acontecendo há tempo de ver Jeremy apontando sua arma para Justin. Engoli em seco e senti meu coração palpitar forte no peito.

 Sabe aquele momento em que tudo acontece em câmera lenta? Pois bem, foi exatamente assim que aconteceu. Ou quase assim.

A verdade é que ao mesmo tempo que eu tive a impressão de ser tudo lentamente, foi absurdamente rápido e sem tempo de defesa.

Em um segundo eu via Jeremy apontando a arma para a cabeça de Justin e no segundo seguinte eu escutei o disparo e o grito agudo de Ryan ecoar por toda a casa:

- NÃO! 


Notas Finais


😱💔

Até uma hora dessas! 🌚💓


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...