História Beauty And The Beast - Capítulo 57


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais, Selena Gomez
Visualizações 327
Palavras 1.756
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie, voltei com esse capítulo sanguinário pra vocês! 🌚💖

Obrigada pelos comentários e favoritos! 💓

Boa leitura! 💓

Capítulo 57 - Game Over.


JUSTIN POV

Não sei bem como tudo aconteceu, só lembro do meu pai e Dylan estarem brigando e então como num passe de mágica Jeremy  já estava levantando uma arma, apontando pra mim e só havia duas pessoas perto o bastante para impedí-lo.

Ryan me empurrou com tudo para a esquerda, e entrou na mira ao mesmo tempo que Hailey também se colocava entre mim e meu pai. Eu bati com força na parede a tempo de ver Ryan levantar a arma, mas não deu tempo dele atirar, ao invés disso ele gritou:

- NÃO!

E então o corpo de Hailey caiu no chão.

Za atirou na mão de Jeremy e o mesmo soltou a arma, sendo segurado por Khalil logo em seguida. Ryan se ajoelhou com as mãos na cabeça enquanto gritava desesperado.

Selena olhava tudo em choque. Nolan levou as mãos a boca. Dylan arregalou os olhos assustado.

E Jeremy deixou uma risada alta e vencedora escapar.

Todas as nossas atenções foram voltadas para o corpo da loira, morta, ao meu lado.

Hailey tinha um tiro certeiro em sua testa, seus olhos estavam abertos, mas... ela não respirava.

- Não, não pode ser... - Sussurrei sentindo meus olhos arderem.

Ouvi um soluço estridente de Ryan, Selena desviou o olhar e Jeremy sorria orgulhoso.

Não, não, não, não! PORRA!

Me levantei irritado e fui na direção de Jeremy.

- VOCÊ É UM HOMEM MORTO! - Gritei sendo impedido por Za que me empurrou um pouco para trás, ele estava tão atordoado quanto eu.

Dei um murro forte na parede e comecei a andar de um lado pro outro, com meu rosto coberto de lágrimas, enquanto passava as mãos por ele, tentando parar de chorar. Cai sentado no chão, vendo Ryan deitar a cabeça no peito de Hailey num ato desesperado, as lágrimas pingavam de seus olhos.

- Por favor... não me deixa. - Suplicou por ela e eu senti um aperto no coração.

Ryan sempre foi apaixonado por Hailey, eu sabia disso... no entanto eu sempre esteve entre os dois e agora ele nunca mais teria uma oportunidade com ela. Nunca mais.

Coloquei meu rosto entre minhas mãos,  que estavam apoiadas nos joelhos, me sentindo culpado. Isso não podia ter acontecido!

Ela não precisava ter feito aquilo! Isso não é justo... era pra eu estar ali! 

Caralho, Hailey! 

- NÃO, PORRA! - Ryan gritou. - Acorda! Hailey, por favor... não me deixa! 

Selena olhava para dois com um semblante triste, então ela me encarou de um jeito significativo e eu engoli em seco assentindo. 

- Levem o Jeremy e o Dylan para a sala de tortura 5. - Ela falou séria e rapidamente Za pegou O'brien, e Khalil, que já segurava meu pai, também o empurrou para a saída do escritório, e Selena foi logo atrás.

Respirei fundo e olhei pela última vez para o corpo da garota que foi minha por um bom tempo. Hailey Baldwin, estava morta porque me amava mais do que devia.

Ela morreu por mim.

Isso não vai ficar impune. Eu prometo.

Levantei, chamando a atenção de Nolan e Ryan para mim e limpei minhas lágrimas saindo daquele escritório a passos largos.


SELENA POV

Peguei uma katana assim que entramos na sala de tortura. Za posicionou Dylan em uma cadeira de ferro, o amarrando e Khalil fez o mesmo com Jeremy.

Caminhei até O'brien e sem dar espaço dele falar alguma coisa cortei uma de suas pernas o vendo gritar de dor.

- Isso foi pelo meu pai. - Falei já me posicionado do lado da sua outra perna. - Isso é pela minha mãe. - Cortei sua outra perna.

- FILHA DA PUTA! - Gritou chorando de dor, enquanto o sangue jorrava e eu o ignorei cortando seu braço esquerdo.

- E isso aqui foi pela Francia. - Exclamei chutando seu membro decepado para longe enquanto ele mal tinha forças para falar, percebi Za engolir em seco e virar o rosto para não ter que ver a cena caótica de Dylan naquela situação. - Eu sinto muito por você ter entrado nisso por causa de uma mentira do Jeremy... Mas eu também entrei nessa vida por causa de uma mentira sua! Então foda-se! Estamos quites! - Cortei seu outro braço e mais um grito escapou dos lábios de Dylan. - O meu pai não matou o seu... ele pode ter feito muita merda. Mas não era um assassino! - Berrei enfiando a Katana em sua barriga e ele cuspiu sangue. - Você tem sorte de eu não estar com muita criatividade hoje. - Falei puxando a katana da sua barriga com rispidez. - Sua tortura já acabou.

E então eu arranquei sua cabeça. Seu sangue espinou em mim, mas eu não me importei. Pelo contrário, aquele era o meu prêmio... Dylan O'brien estava finalmente morto. Eu havia cumprido com a promessa de vingar meus pais.

Deixei a Katana cair no chão e olhei para Jeremy que estava completamente assustado olhando para o que sobrou do corpo de Dylan.

- Felizmente para você, eu não posso te matar. Mas vontade não falta. - Falei me aproximando dele e o vi engolir em seco.

- Pra você não dizer que eu sou ruim, vou te deixo dar um soco nele. - Ouvi a voz de Justin ecoar na sala e olhei para trás, vendo-o parado no batente da porta.

- Não pode ser dois? - Perguntei arqueando as sobrancelhas e ele deu de ombros.

- Sinta-se a vontade. - Falou indo até os objetos de torturas.

Me virei novamente para Jeremy e disferi um soco em cada lado do seu rosto, vendo um machucado se formar próximo a sua boca.

- Foi bom conhecê-lo, sogrinho. - Sorri cínica e me afastei dele, ficando ao lado de Za e Khalil.

Justin se aproximou do pai com alguma coisa nas mãos que eu não identifiquei, mas bastou o primeiro golpe ser desferido que eu soube do que tratava: Um soco inglês.

- Você matou minha mãe. - Ele disse o acertando outro soco. - Me abandonou. - Outro. - Montou uma equipe inteira contra mim. - Mais um. - Sequestrou meu filho. - Esse com certeza quebrou seu nariz. - Tentou me afastar da mulher que eu amo. - Advinha? Outro soco. - E matou Hailey Baldwin! - O último soco para fechar com chave de ouro, e eu posso jurar que vi alguns dentes voarem.

Jeremy estava com o rosto todo ensanguentado, mas não tirava o sorriso debochado dos lábios. Ele cuspiu uma quantidade significativa de sangue no chão e em seguida olhou para Justin, dizendo:

- Eu fiz e faria tudo de novo, se fosse necessário. - Garantiu. - Aquela garota, a Hailey... era uma idiota! Eu devia ter percebido que ela era uma infiltrada, afinal como você conseguiria reagir tão bem a uma invasão se não tivesse as informações certas? - Riu sarcástico. - Ela mereceu morrer. E pode ter certeza que se vocês não tivessem me impedido, aquela ali seria a próxima. - Apontou para mim com a cabeça.

Justin desferiu mais dois socos seguidos, só que dessa vez no estômago. Jeremy tossiu pesado, com dificuldade para respirar.

Bieber se afastou do pai, tirando o soco inglês e caminhando até a mesa dos objetos, pegando umas quatro/cinco facas.

- Eu te amava. - Justin falou olhando para o pai. - Mas acho que você já sabe disso, não é? - Perguntou se aproximando dele. - O que você não sabe é que eu transformei esse amor em ódio. - Cravou uma faca na perna direita de Jeremy que reprimiu um grito. - E acredite, meu velho... era muito amor. Muito amor mesmo. - Deu ênfase no "muito" e enfiou uma faca na sua outra perna.

- É uma pena que não seja recíproco. - Jeremy declarou. - Eu nunca te amei e nunca vou amar. Pra ser sincero, você foi a pior coisa que eu já fiz nessa terra! - Afirmou recebendo uma faca no seu ombro direito como resposta.

- Você está mentindo. - Bieber disse com um sorriso afetado. - Você me amava até descobrir que era um corno e descontar sua raiva em mim. - Outra faca foi cravada em Jeremy, mas dessa vez no ombro esquerdo. - Mas sabe quem é o verdadeiro culpado por você não ter conseguido segurar tua mulher, a ponto dela ir procurar outro? - Perguntou divertido, mas antes de Jeremy falar qualquer coisa, Justin enterrou a última faca que restava em sua região pélvica, se é que me entendem.

Jeremy soltou um grito ardido e percebi Khalil e Za fazerem uma careta, levando suas mãos até seus próprios membros, como se pudessem imaginar a dor que ele sentia.

- Não seja dramático, papai. - Justin falou com a voz carregada de deboche. - Ele não servia pra nada mesmo. - Deu de ombros e pegou um alicate enorme. - Próxima sessão: Perdendo os dedos.

Jeremy fechou os olhos e respirou fundo engolindo em seco. Justin se aproximou dele novamente e então começou a arrancar um por um os dedos do pai. Cada vez que ele fazia isso, Jeremy dava um grito ensurdecedor, e quando chegou ao último, ele chorava igual um bebezinho.

Oh dó!

Justin soltou o alicate em cima da mesa e pegou uma arma a apontando para a cabeça de Jeremy, que não deixou de provocar, nem em seu último minuto de vida.

- Você acha que isso acaba, agora não é? - Perguntou rindo com dificuldade. - Não seja estúpido, Justin, eu sou apenas uma batalha ganha, na vida que você escolheu haverá sempre uma ameaça até o dia da sua morte. - Disse sério e Justin sorriu pequeno.

- Eu sei disso, Jeremy. O jogo não tá acabando pra mim hoje. - Destravou a arma. - Ele tá acabando pra você. - Justin atirou inúmeras vezes contra o abdômen de Jeremy, mas quando estava prestes a mirar na cabeça dele e acabar de uma vez com aquilo, fomos surpreendidos por a presença de mais uma pessoa na sala.

Ryan.

Ele caminhou lentamente até Justin e ergueu sua mão, pedindo a arma.

- Eu preciso fazer isso. - Disse seriamente e Justin assentiu o entregando a arma, Ryan respirou fundo e apontou a mesma para a testa de Jeremy. - É o fim da linha pra você, meu parceiro.  - Então ele apertou o gatilho.

Jeremy Bieber estava oficialmente morto e dessa vez era pra valer.

Justin ficou alguns segundos olhando o corpo sem vida do pai, mas logo respirou fundo e veio até mim, me abraçando tão apertado que eu podia sentir seu coração agitado batendo dentro do peito.

- Acabou. - Ele sussurrou ainda extasiado e eu assenti passando meus braços em volta do seu corpo e respirei fundo sentindo o alívio que eu tanto busquei nos últimos anos me invadir.

- É, acabou sim.


Notas Finais


Desculpa esse capítulo meio merda, sei que merecia algo melhor, mas eu sou péssima nessas cenas 😂😂💔

Esse provavelmente é o penúltimo, ou antepenúltimo capítulo. Ainda não sei... estou pensando em um epílogo, mas não tenho certeza.

É isso e até o próximo capítulo! 💓 Talvez o último 😧💓

Obs: Comentem bastante! Senti falta de algumas de vocês no capítulo anterior 😑💔


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...