História Beauty From Surrender ( Adaptação Clexa) - Capítulo 46


Escrita por:

Postado
Categorias Alycia Debnam-Carey, Eliza Taylor-Cotter, The 100
Personagens Anya, Clarke Griffin, Dra. Abigail "Abby" Griffin, Eliza Taylor-Cotter, Emori, Indra, John Murphy, Lexa, Lincoln, Octavia Blake, Personagens Originais
Tags Clarke, Clexa, Lexa, Lexa G!p, Romance, The 100
Visualizações 111
Palavras 2.390
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O nome do capítulo contém dicas 😂🤣

Boa leitura !!!

Capítulo 46 - T.L.F. : Todos os três ao mesmo tempo


Fanfic / Fanfiction Beauty From Surrender ( Adaptação Clexa) - Capítulo 46 - T.L.F. : Todos os três ao mesmo tempo

Clarke Griffin Woods

Nove minutos parecem muito mais tempo quando sua esposa com tesão tem a cabeça entre seus joelhos encarando suas coisas como se estivesse faminta e você fosse um buffet. Ela passou o tempo todo me provocando, usando sua boca imunda para me dizer o que irá fazer assim que eu soltá-la. 

E eu estava tão ligada.

Ela está descrevendo como vai me lamber e não posso mais esperar. "Acabou o tempo."

"Hmm.. Eu não acredito nisso. Eu acho que ainda faltam mais dois minutos," Ótimo. Ela quer me provocar ainda mais.

Eu estendi a mão e agarrei a parte de trás do pescoço dela, puxando para ficarmos olho no olho. "Sua boca. Em mim. Agora Woods."

Ela está divertindo-se, como evidenciado no seu sorriso. "Agora sou eu que tem algo para você... e essa coisa boa encharcada abaixo de sua cintura."

Oh merda. Eu vou morrer se ela não colocar sua boca em mim logo. Ou tocar-me. Alguma coisa. Qualquer coisa.

Eu balanço meu quadril sobre o travesseiro porque eu estou inquieta e necessitada. É insuportável e ela poderia dar um fim nisso - se simplesmente fizesse. "Por favor não me provoque, eu não acho que posso aguentar isso."

Ela coloca os dedos no meu púbis e pressiona contra o osso. Eu levanto meu quadril, esperando força-lo para baixo, mas ela resiste minha coerção. "Você quer dizer não provocá-la da mesma forma que fui provocada apenas agora, enquanto eu fui forçada a olhar para isso?" Ela olhou para baixo e arrastou o dedo através do meu centro. E gemo e mordo meu lábio, enquanto movimento-me no travesseiro. "Você está tão molhada." Ela acaricia um lábio depois o outro. "Você sabia que toda essa área se enche de sangue quando você está ligada? Ela age muito parecida com uma ereção." Ela me acaricia mais algumas vezes antes de parar. "É magnífico de ver as mudanças físicas que ocorre quando você vai ficando mais excitada. Sua respiração acelera e cora por todo seu peito. Eu nunca me sentei e vi seu corpo mudar assim. É lindo."

Lindo? Estou prestes a entrar em combustão e ela está me dizendo que é lindo? "Toque-me. Lamba-me. Foda-me. Não me importo qual. É sua escolha, mas faça algo. Agora porra." Desespero. Isso é o que ouço em minha voz.

Ainda estou em minhas costas com o travesseiro sob os quadris. Não por muito tempo. Ela puxa-o de debaixo de mim e joga-o de lado. "Tocá-la, lambê-la, ou fodê-la. Minha escolha, certo?"

"Sim."

"Eu acredito que farei todos os três." Ela vira-me de bruços e eu faço um inesperado som quando eu aterrisso no colchão. Lexa acha isso divertido; Eu posso ouvi-la rir atrás de mim. Então ela está no meu ouvido com uma voz entrecortada. "Você vai gostar disso."

Sua promessa envia um arrepio através de mim e se concentra no meu núcleo. "Seja lá o que você vai fazer eu desejo que você se apresse e faça-o agora."

"Sem gratificação instantânea para você, Sra. Griffin Woods . Isso vem rápido e vai embora mais rápido ainda. Eu quero que você aproveite a antecipação." Ela desliza as mãos ao redor do meu estômago, em seguida, para baixo entre minhas coxas. "Isso sou eu tocando você." Ela põe a mão sobre mim movendo- a para cima e para baixo. "E isso sou eu lambendo você." Sua língua começa na base das minhas costas e ela arrasta-a pra cima sobre minha espinha lentamente. Ela fica no meio do caminho quando meu corpo arqueia descontroladamente, enviando meu bumbum para cima na cama, arqueando em resposta a sensação. Foi quando a sentir enterra-se em mim por trás. "E isso sou eu fodendo você. Todos os três ao mesmo tempo."

Seu peso pressiona-me ao colchão. Agarro o edredom e trago-o para minha boca para morder para que eu possa abafar meu grito. Todas essas sensações - toque, língua, foda - era muito para suportar ao mesmo tempo. Cada impulso força um gemido, soando muito parecido com um grunhido animalesco, da minha boca.

Ela faz algo novo quando traz a palma da mão pra baixo e dá um tapa na minha bunda. Não é forte o suficiente para machucar, mas eu salto porque eu não estava esperando isso. Então ela aperta minha bunda. Difícil. Isso é algo que não havia feito comigo antes.

Como ela pode trabalhar na parte da frente e nas minhas costas dessa forma ao mesmo tempo? Só existe uma reposta para isso. Talento. Eu amo isso.

Sua boca deixa minhas costas e fica ao lado da minha orelha. Ela a toma na boca e a suga duro. Tenho certeza que vai deixar um chupão no meu lóbulo da orelha. "Estou tão perto, Clarke, mas eu quero que você venha em torno de mim primeiro, goza para mim baby."

E como se ela detivesse o poder de controlar meu corpo, eu vou. E muito. Eu agarro a beirada do colchão e grito, "Ohhhh!" Cada um dos seus últimos golpes envia-me para o outro lado da cama e eu estou feliz que estava segurando em algo então teria caído de cara no chão.

Ghrr, ela gosta de ir duro de vez em quando. Coisa boa porque eu gosto também.

Lexa se acalma e abaixa seu corpo para deitar contra minhas costas, beijando os meus ombros. Ele é terna e suave - uma grande diferença da mulher que empurrou-se com força para meu corpo momentos atrás. "Eu vejo que Lexa voltou a ser a comandante."

Eu a sinto pressionar sua face em minhas costas. "Você não gosta da comandante?" Ela esfrega as mãos em meus braços.

"Eu certamente gosto. E muito."

Ela dá um último beijo no meu ombro antes de puxar-se para fora de mim e rolar para a cama. Lexa deita próxima a mim, e eu não me movo quando ela acaricia com as unhas para cima e para baixo nas minhas costas. "É fodidamente ridículo o quanto você me excita. É como se você tivesse o poder louco sobre mim e as vezes eu sinto como você o assume." Ela acaricia minhas costas em um movimento circular. "Você sabe que eu quero que você me diga se eu fizer alguma coisa que você não goste, certo?"

Ela está falando do tapa e do aperto na minha bunda? "Eu sei, mas não se preocupe - eu amo tudo que faz comigo. Especialmente esta nova tríade de sensações- toque, língua, foda. Eu espero que você o faça novamente em breve."

Ela passa a ponta dos dedos pelo meu bumbum traçando de um lado ao outro, ocasionalmente descendo , mas nunca próximo de tocar o lugar que permanece inexplorado.

Eu me pergunto se ela está fazendo isso porque está brincando com a ideia de tentar isso. Eu imagino que sexo anal é algo que nenhuma de nós tem experiência, mas a verdade é que eu não tenho idéia do que ela já fez com outras mulheres. Francamente, eu não tenho certeza se quero saber, mas a questão me come por dentro e continuará até eu descobrir. Sua posição favorita é por trás. Será que significa que realmente quer é outra maneira, mas não está me pedindo por isso?

"Você acha que seria um erro conversarmos sobre os encontros sexuais que tivemos ?"

Sua mão fica imóvel. "Eu não quero saber nada sobre você e Collins. Eu estou feliz fingindo que a coisa toda nunca aconteceu."

Eu havia lhe contado que Finn nunca me fez gozar como ela. Lexa é a única que alguma vez fez isso certo para mim, então ela sabe que sexo com Finn não era bom. Eu tenho certeza que isso a leva a pensar que não exploramos muito - e ela está certa. Sexo com Blake sempre foi missionário e isso terminava com ele indo o mais rápido possível. Fim da história.

"E se eu quiser saber sobre as coisas que você já fez com outras mulheres antes de mim?"

Ela suspira. "Eu diria que não veria nada de bom falar sobre isso." Ela volta a acariciar minhas costas. "Você é minha esposa. Nada antes disso importa. Nada."

Mas faz porque importa para mim. Eu quero saber se ela já fodeu a bunda de alguma mulher. Mais importante, eu preciso saber se ela gostou, então eu toparia experimenta isso. Eu estou empurrando todas minhas fichas para o centro da mesa. Não segurando nada para mim. "Você já fez sexo anal com alguma?" Sua mão fica imóvel novamente. "O que você espera ganhar por conversar sobre coisas que aconteceram antes de te conhecer?"

Droga. Isso é um sim. Agora eu desejo não ter perguntado.

Eu largo meu rosto na cama, mas me afasto de Lexa. Eu não quero que ela veja o quanto isso me incomoda. "Eu só queria saber se eu era a única a satisfazer seus desejos mais profundos, não alguém que veio antes de mim."

"Clarke. Isso não é meu desejo mais profundo." 

"Mas você gosta de fazer isso?"

"Eu não disse que havia feito isso com qualquer outra mulher. Eu não fiz." Sua mão retorna a seus movimentos anteriores. "Eu acho que muitos pensam isso. Eu sei que eu penso quando estou por trás de você, mas eu sei que você nunca fez antes. Eu imagino que você me dirá se alguma vez você quiser tentar isso e nós experimentaremos, se isso é o que você quiser. Se você nunca quiser, está tudo bem."

O ato parece tão pouco romântico para mim. "Isso me assusta."

"Então não faremos. Não é um grande negócio."

"Eu tenho certeza que é algo que Octavia já fez. Eu posso perguntar sobre isso." Eu levanto a cabeça e apoio-me nos braços. "Eu posso tentar se for algo que você queira." Talvez eu também queira, só com ela.

"Meus colegas sempre falam disso, mas é tudo o que sei. Foder a sua bunda não nos trará um bebê." Ela beija meu ombro. "Eu quero todos meus nadadores no lugar certo."

Bom Deus.

Eu ergo minha cabeça e rolo para que possa encará-la. Estou quase chocada com suas palavras. Quase. Ela simplesmente usou a frase foder sua bunda e a palavra bebê na mesma sentença. Eu estou quase certa de que essa combinação é apenas errada, mas essa é minha garota. Sem filtro. E eu a amo por isso.

"Se essa foda de concepção funcionou essa noite, então nós teremos um bebê antes do natal." E antes do nosso aniversário de um ano. Isso é um pouco assustador.

"Se você ficar grávida esta noite, para quando será o bebê?"

"Eu ficaria prevista para primeiro de Outubro." Ela me olha sorrindo e dou de ombros. "O que? Eu Gostei disso."

***

Café da manha com Indra , Emori, e Anya se tornou em duas mães dando-me todos os tipos de dicas sobre como ficar grávida. Entre aquelas duas, elas têm seis filhos, então parece que sabem do que estão falando.

Eu voltei para nosso apartamento depois de gastar toda a manhã com as senhoras Woods e encontrar nossas malas perto da porta. "Com muita pressa?"

"Há uma tempestade chegando. Eu prefiro estar em casa antes que comece."

"Você não gosta de dirigir na chuva?" Tecnicamente, eu acho que é se levado em vez de dirigir já que estaremos no banco de trás.

"Não realmente. Papai e eu tivemos um acidente de carro quando estava chovendo quando eu tinha dez anos. Eu ainda lembro da aquaplanagem." Ela pausa para beijar minha testa quando caminhou com a última bagagem. "Eu não tenho sido uma fã desde então."

"Foi um acidente grave?"

Ela coloca a bagagem no chão e aponta o braço. "Quebrei meu braço muito feio, o osso foi saindo através da pele."

Estremeço, pensando na dor que deve ter sentindo em uma idade tão jovem. "Isso soa terrível."

Ela empurra a manga da camisa então eu posso ver uma leve cicatriz - uma que nunca havia reparado antes - e eu passo meus dedos sobre ela. "Isso não foi agradável."

Tem tanta coisa que ainda não sei sobre Lexa , mas eu planejo aprender sobre tudo.

Eu coloco minha bolsa sobre a mesa próxima a porta. "Posso ter um minuto para fazer uma última vistoria? Só pra ter certeza que não estou deixando nada que queira levar para casa."

"Claro. Você pode fazer isso enquanto eu levo essas sacolas para o carro."

Eu caminho para o quarto e as roupas da cama estão bagunçadas após nossa seção de fazer bebê. Eu imagino que ela tenha alguém para limpar depois que formos embora. Ou talvez eu tenha assumido demais e é algo que eu deveria ter cuidado antes de partir. Tarde demais agora.

Eu a sinto vir atrás de mim e me envolver em um casulo apertado. "Relembrando o que fizemos nessa cama na noite passada? E essa manhã?"

"Estou - vividamente. Tem um monte material biológico nesses lençóis. Eu deveria ter lavado essa manhã já que estamos indo embora." Parecia nojento, e talvez rude, deixar a roupa de cama para outra pessoa lavar.

"Eu tenho uma pessoa que virá cuidar disso."

Bem, não há tempo para lamentar sobre isso agora. "Certo, deixe-me dar uma olhada no banheiro e podemos ir embora."

Eu dou uma checada geral e decido que está tudo certo. Se deixar algo, eu posso comprar em Wagga. Não é exatamente uma grande cidade com várias opções de compras, mas é onde Lexa e eu fizemos nossa casa, e eu amo viver lá.

Estou saindo quando algo na lata de lixo chama minha atenção. Eu paro e olho a caixa azul que me tornei muito familiar desde a nossa lua-de-mel - uma das nossas muitas caixas de camisinha. Eu me abaixo e o seguro no pé da porta. Eu limpo minha garganta para chamar a atenção de Lexa .

"Vejo que você destruiu isso. Será que te deu prazer fazer isso?"

Ela me dá um sorriso torto. "Claro que sim, eu gostei de jogar essa merda fora. Isso faz nossa decisão de ter um bebê muito mais real."

Eu concordo com isso. Isso se faz muito real agora.


Notas Finais


E a prática continua 🔥😜😏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...