História Beauty From Surrender ( Adaptação Clexa) - Capítulo 47


Escrita por:

Postado
Categorias Alycia Debnam-Carey, Eliza Taylor-Cotter, The 100
Personagens Anya, Clarke Griffin, Dra. Abigail "Abby" Griffin, Eliza Taylor-Cotter, Emori, Indra, John Murphy, Lexa, Lincoln, Octavia Blake, Personagens Originais
Tags Clarke, Clexa, Lexa, Lexa G!p, Romance, The 100
Visualizações 119
Palavras 1.701
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Lembram do capítulo que Lexa " falou coisas sacanas" ... ( e acabou falando sobre babys). Então olha a "vingança" da loirinha 😶

Capítulo 47 - Projeto Concepção


Alexandra Woods

Chegamos em Polis com cerca de trinta minutos de sobra antes de uma tempestade furiosa desabar do céu. Clarke estava posicionada na parede com janelas de vista a vinha, observando a tempestade. "Eu amo chuva. Isso me relaxa."

Me aproximo por trás e passo meus braços em volta da sua cintura. "Eu não desgosto da chuva, somente dirigir nela."

"É perfeito para um cochilo."

"Então você deveria ir deitar um pouco e eu chamo você em algumas horas."

"Estou bem cansada." Ela me olha por cima do ombro. "Nós duas ficamos acordadas até tarde, então eu acho que você deveria se juntar a mim." Não tenho certeza, mas acho que isso é um convite para algo além de cochilo? "É domingo - Sra. Porcelli não está aqui." Sim. Isso é um convite para sexo de dia e talvez um cochilo depois. Ambos funcionam muito bem para mim.

Puxo suas mãos. "Estou dentro."

Baixei as persianas, escurecendo o quarto. "Você está certa. Hoje está perfeito para um cochilo."

Clarke rasteja sobre a cama, em seguida, se ajoelha. Ela puxa o vestido sobre sua cabeça e larga-o antes de seguir para soltar o sutiã. "Isso é, mas eu acho que hoje é ainda mais perfeito para fazer um bebê."

Ela está completamente comprometida com o Projeto Concepção e isso me deixa ligada. "Você está realmente nisso." Eu chuto meus sapatos e abro o jeans, puxo minha camisa pela minha cabeça e deixo-a cair no chão, com meu sutiã ao lado.

Ela balança o bumbum na cama quando empurra a calcinha pra baixo. "Eu não faço nada pela metade."

Estou caminhando para a cama quando ela joga sua calcinha branca em mim, pousando-o com sucesso em meu ombro. Eu apanho a peça quase inexistente de tecido e trago ao meu nariz. Seu aroma é intoxicante e eu estou positiva de que nunca vou ter o suficiente. Eu estou completamente possuída por ela. "Você percebe que mantém uma completa autoridade sobre mim?"

"Engraçado, eu pensei a mesma coisa sobre você em muitas ocasiões."

"Uma vez eu decidi fazer somente coisas que me agradam. Agora tudo que eu faço é para você porque eu quero que você seja feliz."

Ela se arrasta até a borda da cama e coloca os braços em volta dos meus ombros. Ela arrasta a boca pelo meu queixo em direção ao meu ouvido. "E eu estou. Você não pode imaginar o quanto você me faz feliz."

"Aposto que posso."

Ela se afasta e move-se para sentar-se sobre seu bumbum antes de deslizar para o meio da cama. Seu cabelo se espalha enquanto se deita, tomando cuidado em não deitar-se sobre ele. É louco o quão boa ela se aprece - mais sexy que qualquer mulher que já vi fotografada nua em uma revista - e ela é somente para meus olhos. Eu cobiço isso.

Ela está deitada de costas com seus pés separados e joelhos fechados. Ela parece tão tímida e inocente, mas eu sei melhor que ninguém como somos, então  me ajoelho e coloco uma mão em cada perna e puxo-os separando. Ela levanta os braços sobre sua cabeça e arqueia as costas enquanto agarra a borda do colchão. Ela sabe que algo bom está para acontecer e não ouso decepcioná-la.

Toque. É tão simplista em certos sentidos, e tão complexo em outros.

Eu coloco meu polegar contra o clitóris de Clarke , aplicando uma leve pressão, mas eu não o movo. O cérebro é o maior órgão sexual para uma mulher, então eu quero antecipar o que está por vir... anseie por isso. Eu quero ouvir implorar que eu dê isso a ela. Não vou negar que gosto de possuir esse tipo de poder sobre ela, o mesmo que ela gosta do controle que tem sobre mim.

Ela começa a movimentar seu quadril, mas minha mão continua parada, frustrando ela sem fim. Eu dou-lhe algumas rotações com meu polegar e ela geme uma vez antes que eu pare. "Vamos lá, Woods. Não faça isso comigo."

"Não fazer o que?"

Ela leva o pé ao ombro e me cutuca com os dedos do pé. "Você sabe o que. Você está me provocando."

"Eu preciso de detalhes."

Ela rola os olhos. "Você quer que fale sacanagem."

"Sim. Eu quero ouvir você dizer sacanagem como uma garota má." Ela se balança contra minha mão e eu a tiro de lá. "Uh-uh... você não consegue o que quer até pedir."

Eu espero em antecipação pelas coisas sacanas que ela poderia dizer. O que poderia ser? Fodê-la com dedos? Chupar seus clitóris? Colocar minha língua dentro dela? Estou dura em antecipação, mas ela me choca com suas palavras, como ela sempre faz. "Eu quero que você coloque um bebê dentro de mim." Sua voz é suave e tão doce. Isso destrói qualquer exterior bad-girl que eu pretendia ter.

Eu estava pronta para se brincar, de jogar sujo. Eu queria fazê-la implorar por um orgasmo, mas ouvi-la pedir por uma criança muda tudo. Isso trás meu lado meigo, a parte de mim que eu não sabia que existia até ela aparecer na minha vida, e isso é algo que ela vê muito pouco.

Eu coloco minhas mãos em seu quadril e esfrego meus dedos sobre ele. "Eu mal posso esperar para ver você crescendo com nosso filho." Eu abaixo minha boca para o estômago e planto um beijo abaixo do seu umbigo. "Eu vou beijar sua barriga inchada todos os dias."

Suas mãos estão na parte de trás da minha cabeça, seus dedos correndo pelo meu cabelo. "Você vai ser uma mãe maravilhosa."

Eu me movo de forma que agora estou pairando sobre ela, tomando cuidado em não pressionar muito do meu peso contra ela. "Você me disse que tem medo de ser uma mãe de merda, como a Abby ."

"Nós não devemos abordar nada dito durante a confissão. Nós concordamos, Woods . Essa é a razão que nos sentimos seguras em dizer coisas que não confessaríamos normalmente para outra pessoa."

"Eu sei, e eu só vou fazer uma exceção dessa vez porque eu quero você entre nisso sabendo que você não é como Abby . Você é a pessoa mais altruísta que eu conheço e seu amor se estende além da medida. Não é possível para você ser nada se não uma mãe maravilhosa."

"Eu te amo."

"E também te amo." Ela dobra os joelhos e eu me afasto para que possa ficar na posição certa. Ela me puxa para baixo então ela pode beijar minha boca e eu sussurro contra sua boca. "E esse bebê será amado." Suas mãos encontram as minhas então ela entrelaça nossos dedos. Ela o pega apertado e olha nos meus olhos enquanto eu entro nela. "Ele ou ela já é."

Ela não tira os olhos dos meus enquanto eu entro e saio dela. Isso se faz tão intimo, como se ela estivesse vendo direto nas profundezas da minha alma, e isso me faz sentir extensamente, completamente, exposta. Eu nunca tive um momento assim com mais ninguém, e amo isso. Eu quero que ela me veja por inteiro.

Eu estou deslizando dentro e fora de Clarke lentamente quando sinto suas pernas ao redor do meu corpo. Ela está me persuadindo a ir mais profundo então eu empurro com mais força, trazendo-me mais perto do clímax. Eu puxo suas pernas e me afasto uma última vez, enchendo seu corpo com uma parte de mim.

Quando  termino,  puxo lentamente e alcanço um travesseiro na cabeceira da cama. Eu indico para ela levantar a bunda. "Pra cima, amor." Ela levanta e eu deslizo o travesseiro em baixo do seu quadril, repetindo a mesma rotina da noite anterior com as pernas dela no ar descansando em meus ombros.

"Eu não acho que minha perna tem que ser para cima. Eu tenho certeza que teve muitos bebês concebidos sem ficar nessa posição."

Ela tenta tirar seus tornozelos dos meus ombros, mas eu os seguro firmemente no lugar. "Mas a vista é tão adorável, Sra. Griffin . Seria um favor para mim, pessoalmente, se você permanecer assim um pouco mais."

Ela sorri enquanto sacode a cabeça. "Você vai fazer isso de novo, não é?"

"Fazer o que?"

"Provocar-me até que você tenha seu jeito comigo... de novo."

"A primeira vez, nós fazemos amor, porque é sobre o bebê. A segunda vez, nós fodemos porque é para nós." Ela finge um suspiro de indignação, mas eu sei que ela está acostumada com as coisas que eu falo então eu raramente choco-a mais. "Você não gozou agora, então me diga, baby , o que é que você quer."

"Eu quero que você me esfregue com seus talentosos dedos." Ela toma minha mão e coloca meu dedo sobre seu clitóris. "Bem aqui."

Eu começo a mover em um movimento circular. "Assim?"

Ela fecha os olhos e suas palavras saem com um sussurro ofegante. "sim."

"Você está um orgasmo atrás de mim. Eu não acho que faria mal você me alcançar enquanto estamos esperando, não é?"

Ela balança sua pélvis contra meus dedos e não pode ficar parada. "Eu não poderia concordar mais."

"Então eu tenho uma tarefa diante de mim. Uma muito boa." Eu uso meu polegar para acariciar seu centro para cima e pra baixo várias vezes antes de concentrar no ponto apertado no topo. É o seu ponto mais sensível e eu alterno entre rápido e lento, duro e macio. Ela está construindo. Eu posso dizer pelas reações do seu corpo, mas eu quero finalizá-la com um estrondo, então eu baixo minha boca e sugo o clitóris. Eu sou incoerente com a pressão e velocidade de modo que ela não sabe o que vai vir em seguida.

Um momento depois, ela agarra meu cabelo e geme, "Ohh... Ohh...Ohh Lex." Ela relaxa sua mão e seu corpo inteiro fica mole. Isso é quando eu sei que ela está naquele lugar, aquele onde ela está feliz e eufórica. Não há outro sentimento no mundo como ele. 


Notas Finais


Projeto em andamento com sucesso ✔️✔️

Octavia esta meio sumida, vamos ver o que anda aprontando...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...