História .bebê chorão - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Jungwoo, Lucas
Tags Fluffy, Jungkhei, Jungwoo, Lucas, Luwoo, Nct, Woocas, Yukhei
Visualizações 317
Palavras 654
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


quem não assistiu Toy Story 3 (o que eu acho difícil), cuidado, tem spoilers do final do filme.

Capítulo 1 - .toy story 3


- Mas hyung... Por quê? Por que o Andy fez isso? Ele não gosta dos brinquedos dele...? - Jungwoo sentiu o aperto em sua cintura, as lágrimas espessas molhavam a manga do seu moletom preferido e os fungados devido ao choro eram mais que audíveis.

Sim, Yukhei estava chorando.

De novo.

Por causa de um filme.

Jungwoo apenas sorrira pequeno, retribuindo aquele abraço meio torno com um dos braços enquanto a mão do outro braço cuidava de acariciar os cabelos dourados alheios, lhe dando um pouco mais de conforto.

Já estava acostumado com o jeitinho do namorado. Wong Yukhei podia ser alto, forte, e ter uma boa postura, mas por dentro era sensível por demais e o Kim não via problema nenhum, na verdade achava aquilo lindo.

Era costume dos dois se reunirem sempre para assistirem a filmes, séries ou até mesmo animes, e hoje era mais um desses dias.

Jungwoo havia aproveitado a deixa, já que há pouco tempo descobrira que Yukhei ainda não havia visto Toy Story 3 nem uma vez desde o seu lançamento, então aquele fora o filme escolhido para a noite, e como já era de se esperar, lá estava ele, desidratando-se inteiro por meio de lágrimas na cena final onde Andy entrega todos os seus brinquedos antigos para a pequena garotinha, Bonnie.

- Não, meu amor... Não é assim. - disse calmo ao que usava dos polegares para conter algumas das lágrimas que ainda insistiam em cair dos olhinhos do mais novo. - Andy gosta dos seus brinquedos, porém ele está crescido e precisa tomar novos caminhos agora... Os brinquedos já cumpriram suas "missões". - gesticulou aspas com os dedos, querendo achar graça de como os olhos escuros de Yukhei acompanhavam cada movimento que fazia. - Eles acompanharam e fizeram do Andy um garoto feliz durante toooda a sua infância... E agora eles vão fazer o mesmo, só que com a Bonnie, entende? Seria egoísta da parte do Andy se optasse por manter seus brinquedos no sótão, sozinhos, quando na verdade eles podem estar fazendo outra criança feliz, você entende isso, bebê?

- Você... Tem razão, hyung! Acho que fui egoísta no meu pensamento... - fez um bico. - Mas agora que você me explicou, faz todo sentido!

- Que bom que compreendeu. - sorriu terno, acariciando a bochecha macia do namorado, antes de vê-lo se aproximar, já com os olhinhos fechados até que seus lábios se unissem num beijo doce e amoroso.

Logo depois, vendo que já estava tarde da noite, Jungwoo se esticou na cama para que pudesse alcançar o controle remoto, desligando assim a TV que ainda mostrava os créditos do filme para depois esticar o braço até o interruptor, que por sorte não ficava muito distante da cama, desligando a luz e deixando o quarto iluminado apenas pelo pequeno abajur no criado mudo ao lado.

O Kim, agora já embaixo dos lençóis quentinhos e com a cabeça confortavelmente aconchegada no peito do maior, estava pronto para dormir, mas Yukhei, do outro lado, ainda tinha os olhos abertos e um sorriso tímido nos lábios.

- Hyung, obrigado... - dissera baixinho.

- Pelo quê?

- Por me fazer entender sempre, sei que sou um pouco tonto e egoísta na maioria das vezes.

- Você não é tonto, nem egoísta, amor, é só...

- Sou só...?

- Sensível.

- E isso é ruim, não é? Devo parecer um bebê chorão... - disse envergonhado, encolhendo-se um pouco.

- Claro, que não, Yukhei! Eu não me importo que você chore, nem de ter que explicar algumas coisas. Na verdade, 'pra mim, isso é uma das coisas que mais te faz especial. - sorriu. - E mesmo se for um bebê chorão, é o meu bebê chorão. Agora vamos dormir, temos uma trilha 'pra fazer amanhã. - finalizou, desligando de vez o abajurzinho e voltando a se aconchegar no corpo quente do mais alto.

- Hyung...

- O que foi, amor?

- Eu amo você.

- Eu também, Xuxi, eu também.


Notas Finais


eu amo Yukhei chorão e sensível e vou defendê-lo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...