História Bebê chorão feat. Sathice - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Boss, Boss Nobility, Hanoki, Letíce, Sath, Sathice
Visualizações 41
Palavras 876
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, LGBT, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Não revisei mas enfim, eh isto

Capítulo 1 - Único


Hanoki não parava de chorar, eu já tinha feito de tudo. Tacava o peito na boca da criança para ver se ele estava com fome, conferi se ele tava com gases, liguei para a minha tia para saber se poderia ser cólica e ela me aconselhou dar remédio para tal coisa. Eu dei o remédio mas mesmo assim ele continou a chorar, e o pior, eu estava sozinha. Sim, sozinha, Lohayne estava em casa contudo era a mesma coisa que não, ela estava ocupada com os afazeres do Boss, treinando muito nos últimos dias e não tinha tempo para mim ou Hanoki.

Nosso filhinho tem oito meses, mas o bebê passa de esperto, vive fazendo bagunça pela casa mesmo que só engatinhando já tem capacidade de deixar a casa de cabeça para baixo, deixando tanto eu quanto Lohayne louquissimas. Após muito choro do bebê lembrei que certa vez minha mãe me disse que ele poderia ficar muito chatinho e choroso e que isso poderiam ser os dentinhos saindo, prontamente eu liguei para minha mãe e ela me deu instruções do que fazer e minutos depois o bebê estava quietinho e dormindo como um anjinho, me dando um tempo depois de dias.

Saí do quarto do meu filho sem fazer muito barulho, fui até o meu, tomei banho e troquei de roupa colocando uma camisola soltinha e gostosa de se dormir. Decidi ir ver o que Lohayne ainda fazia trancada naquela salinha, estava ficando enraivada pela falta de atenção que a mesma não me dava, era sempre o dia todo ali, lá tinha água, comida e até mesmo um banheiro, sim, um B - A - N - H - E - I - R -O. Ela só saía de lá para dormir, e só. Juro à vocês se eu descobrir que essa lead filha da minha sogra está me botando chifres ou algo do tipo ela vai se ver comigo e com a minha chinela. Sath — stage name da desgraçada linda — adorava trancar a porta, aliás achava uma coisa sem total necessidade, se eu não tivesse tanto medo de me machucar minha perna eu juro que dava um chute nessa porta que ela iria parar longe.

Como a lindona aqui tinha uma cópia das chaves na qual minha esposa nem sabia que existia, consegui abrir a porta, não me surpreendi quando a mais velha sequer notou minha presença. Cheguei por trás e abracei-a, colocando minha cabeça em seu ombro.

— O que tanto faz aqui? Hm? — perguntei em um tom manhoso — Eu e o Hanoki estamos carentes da sua atenção, mommie.

Fiz uma carinha triste e ela continuou na mesma posição, fazendo algo em seu computador apenas me respondeu:

— Eu estou quase acabando aqui, já já irei dar atenção a vocês, sim?

Bufei e me sentei em uma poltrona que ficava perto, esperando a bonita resolver lembrar que eu o filho dela também precisamos de carinho e atenção. A meus amigos, se eu descobrir que isso que ela tanto faz trancada aqui não envolver 100% do Boss e tiver no mínimo 1% de outra mulher envolvida ela me apanha, Lohayne consegue fazer cosplay de bozo quando quer.

Já estava estressadissima esperando a meia hora, juro, meia hora esperando a bonita, e acreditam que nem parecia que eu estava alí, ela não olhava para trás ou falava comigo, apenas estava focada naquele computador. Até que eu me estressei geral e me levantei, puxei a cadeira que a mesma estava, a fazendo levar um leve susto, me sentei em seu colo e peguei em seu queixo, a fazendo olhar para mim.

— Olha aqui sua gracinha do Paraguai, você acha que eu sou quem? Tá me achando com cara de suas quengas? Eu sou sua esposa e mãe do seu filho, bonitona. Além do mais sou sua baby, cadê a devida atenção? — arqueei uma de minhas sobrancelhas — eu estou triputassa com você.

— Você sabe que eu amo você, guia.— fez menção de colocar a mão em meus cabelos mas afastei sua mão.

— Não tente se livrar dos sermões me dando carinho agora, sua safada. Olha, se eu descobrir que tá me traindo com uma loira peituda e bunduda você vai conhecer a minha chinela, além de ir dormir no sofá para sempre.

Ela riu. RIU. A não, vocês não sabem como estou pistolona agora.

— Só tenho olhos para você, bebê.— falou rodeando minha cintura com os braços.

— Duvido muito, aposto que deve ficar no computador o dia todo falando com uma gostosona pela webcam e...

Ela nem me deixou terminar de falar, começou um beijo calmo, era apenas um encostar de lábios porém foi se intensificando quando minha língua entrou em contato com a dela. Sentia saudades dos beijos de minha mommy, fazia tempo que não tínhamos um momento assim, estávamos sempre ocupadas, eu com Hanoki e ela com o Boss.

Ela colocou a mão por baixo da minha blusa e começou a fazer carícias alí, fazendo minha derme se arrepiar, apertava aqui e ali enquanto eu puxava os cabelos de sua nuca. Até que ela tirou minha blusa e começou a buscar pelo feixe do meu sutiã, porém seu ato foi parado pelo som que entrava pelo fato da porta estar aberta.

— Hanoki sempre acordando em horas erradas.


Notas Finais


Ainda vai ter bônus, mas n sei serassi?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...