História Before Bughead - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Alice Cooper, Archibald "Archie" Andrews, Elizabeth "Betty" Cooper, Forsythe Pendleton "FP" Jones II, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Kevin Keller, Veronica "Ronnie" Lodge
Visualizações 160
Palavras 805
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiee, aproveitem e... Boa leitura!

Capítulo 11 - Capítulo 10-Bughead


Jughead Pov

As pessoas dizem ser seus amigos, mas quando menos você espera, elas te dão uma facada por trás das costas. Esse é o mundo, você gostando ou não, muitas pessoas boas, mas as piores sempre estão mais perto do que você imagina. 

Se nós não contarmos para Jellybean a verdade, ela pode correr mais perigo do que já está correndo. As coisas são meio complicadas, mas tenho certeza que Jellybean vai entender. 

"Conversar? Agora vocês querem conversar? Eu só vou falar com vocês se me disserem a verdade, toda a verdade! " Ela fala 'soprando fogo pelos ventres'. 

"Calma nós vamos te explicar, você só precisa entender e não se preocupar." Eu falo sentando no sofa, junto com meu pai e Jellybean.

 "Filha, Hiram Lodge não é que nós achamos que fosse." Meu pai fala calmamente.

 "Que? Como não? Ele não nos ajudou? " Jellybean pergunta.

 "Sim, nos ajudou, mas tudo tem um preço. Depois que Reggie morreu e o único que estva com ele na hora do acidente foi Jughead, nós pedimos para Hiram nos ajudar com a polícia, não podia deixar que Jug fosse preso. Depois disso, ele foi pedindo favores, como o fechamento da escola, que desocupamos, a entrega de um dos bares dos Serpentes e... Tráfico. " FP falou a última palavra nervoso. 

"Como? Ele pediu pra vocês traficarem drogas?" Sabia que jellybean reagiria mal.

 "Calma, não aceitamos. " Enfim falei.

 "Esse.foi nosso erro: quando negamos o transporte das drogas, ele nos ameaçou. Mas eu não estava levando a sério, até... " Meu pai não conseguiu terminar a frase, mas jellybean completou.

 "A morte da mamãe. Então... Então foi isso. " Ela fala já com lágrimas nos olhos. "Por que? Por que não me contaram antes? Pai? Jug? Por que? " Ela fala a última frase já chorando.

 "Filha... Não podíamos, até porque não temos certeza. Mas assim que descobrimos a verdade vamos falar para você, só estávamos tentando te proteger. " Meu pai termina  eu falo:

 " Bean, você precisa tomar cuidado agora, prometa pra nós. Gente como ele não se satisfaz do com uma morte, ele não vai parar por aí, temos medo de perder você também." Digo.

 " Eu já entendi! E além do mais, eu sei me defender! E por que vocês não falaram para os outros serpentes? Nós poderíamos acabar com ele. " Tão cabeça dura. 

"Não, Jellybean, ninguém pode ficar sabendo. Não enquanto não sabermos a verdade, ta legal? Mas vamos dar um jeito, vamos vingar sua mãe. " Diz FP. 

"Eu só queria ela aqui, com nós. " Ela fala quase chorando. Também queria Bean, como queria. 

"Ela sempre vai estar com nós. Você sabe disso. " Meu pai fala.

 "Só não quero que vocês escondam mais nada de mim, certo? " Ela fala limpando as lágrimas. 

"Certo, nunca mais. " Falo. 

"Tudo bem então? " Pergunta meu pai.

 "Não! Ainda estou brava com vocês! " Ela fala tentando fazer uma careta de brava.

 "Então como podemos compensar vossa Alteza? " Eu falo fazendo uma referência de brincadeira. 

"Fácil! Vamos convidar Betty para jantar aqui. " Que? Nem pensar! Aquela mandona nem pensar.

 "Acho uma boa ideia, ela cuidou bem de você, devemos agradecer." Meu pai fala. 

"Não! Nem pensar. Ela é uma baita marrenta, não teve educação." Falo, mas jellybean quase me mata. 

"Ei! Não fala dela assim. Ela é a menina mais educada que eu já conheci. E ela vai vir sim!" Reviro os olhos. "E falando na Betty. Você trouxe a minha lasanha? " Bom, não sou rico pra ficar comprando tudo o que tem na praça de alimentação, o que eu acho que é um absurdo os preços, e eu tava com fome ué. 

"Em minha defesa eu estava quase morrendooo de fome, e apesar de marrenta, ela cozinha bem, tava ótimo. " Falo rindo da cara de brava de jellybean.

 "Jughead! Minha lasanha! Eu vou matar você! Sua cobra esfomeada. " Ela fala correndo atrás de mim. Amo tanto essa coisa pequena. 

"Ta eu me rendo. " Levanto os braços. 

"E pra sua informação, foi a mãe dela que fez a lasanha. E vamos convidar ela também!" 

"Que? Tem duas dela? Hahaha isso aqui vai virar um inferno. " Eu falo rindo. 

"Tenho que confessar: a mãe dela não é uma simpatia de mulher. " Ela fala baixinho no meu ouvido e eu caio na gargalhada.

 "Não quero nem imaginar. Mas falando em imaginar, a mocinha tem que sonhar agora. Vai logo pra cama. " Falo empurrando ela para o quarto. 

"Tudo beeeem. Fazer oque né? " Ela fala bocejando. "Sabe no que eu pensei? " Ela fala quase dormindo.

"Em que? " Pergunto

"Você e Betty... " Formariam um casal legal. "Deu uma risadinha e dormiu. Essa Jellybean, só pensa em besteira. Ela é linda mas, nunca daria certo. 

 


Notas Finais


Nunca diga nunca, coroinha. 👑


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...