História Before I meet you (SaiDa) - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Mina, Momo, Sana, Tzuyu
Tags Dahmo, Dubuchaeng, Michaeng, Mimo, Romance, saida, Twice
Visualizações 508
Palavras 2.685
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Já dando spoiler básico: ALERTA POLÊMICA!

O capítulo mais safado que vcs vão ler.

Não sou boa com sexo lésbico, por tanto, relevem ^^ (não sou boa nem com hetero). Tem palavras sujas.*se não gosta é só pular*

SaiDa tá pegando fogo!

Desculpa pela demora, vou tentar postar mais vezes.

Boa leitura! ♡

Capítulo 17 - Temptation (+18)


Fanfic / Fanfiction Before I meet you (SaiDa) - Capítulo 17 - Temptation (+18)

- Sa-Sana, p-por que você está só de t-toalha? - contraí os lábios e olhei para o outro lado.

- eu acabei de sair do banho, não é minha culpa que você apareceu justo agora. - deu de ombros e deu passagem para eu entrar.

- m-mas eu a-avisei que viria aqui. - já podia sentir meu rosto vermelho de tanta vergonha. 

- por isso que eu abri a porta assim. - meus olhos quase saíram fora de tanto que eu os esbugalhei ao ouvir a frase de Sana. - eu não apareceria na porta se não soubesse que era alguém de confiança, como minha amiga por exemplo, essa que é você.

- a-ah... - suspirei aliviada. 

- e o que você veio fazer aqui? agradeci mentalmente por ela ter mudado de assunto.

- vim ver como a Tzuyu está. - respondi menos nervosa, mas ainda corada.

- hum... Ela está bem, está dormindo agora.

- e você vai dormir aqui? 

- sim, por isso que estava tomando banho. - que merda! Ela tocou nesse assunto de novo! - já que Taehyung não vai dormir em casa, sempre que Tzuyu e ele brigam, o alien dorme na casa de um amigo.

- é, ele me disse que iria dormir na casa de um tal de Suga. - falo olhando para a janela. - aliás, quem é Suga? - volto a olhá-la. 

- amigo do Taehyung, namorado da Jihyo. - respondeu simples. 

- a-ah. - olhei seu corpo mas logo desviei e fitei a janela novamente. 

- tá nervosa, Dahyunie? - disse e pude notar em seu tom de voz que ela estava querendo me provocar. Não disse nada, apenas sinalizo um não com o dedo. - sou eu que estou mexendo com você? Porque estou só de toalha. - pude sentir ela se aproximar. Eu estava de costas, para constatar. 

- Não, isso não me afeta em nada. - menti.

- e isso, te afeta? - me virei para ela e levei um baita susto ao vê-la sem a toalha, completamente nua.

Olhei a toalha no chão e fui percorrendo com meus olhos por todo seu corpo até chegar em seu rosto, na qual eu olhava abismada.

- Sana! Por que fez isso? Põe essa toalha. - pude sentir meu corpo todo esquentar, e isso não era nada bom. Se ela continuar assim posso acabar fazendo uma besteira. 

- ah não Dahyunie, eu quero saber o que você sente ao me ver completamente nua. Você quer me tocar?  - umideceu os lábios andando em minha direção. 

- Não se aproxima! Fica aí! - falei desesperada enquanto me afastava.

- eu sei que você quer tanto quanto eu.

- Sana você é uma cobra que está tentando me seduzir e querendo que eu terminei com a Momo.

- de fato eu estou. Dahyun, eu te amo, já disse isso, quero que você fique comigo. - seu tom mudou para um mais sério e tristonho. 

- eu não posso fazer isso com a Momo, me perdoa. - choraminguei. 

- quem você ama? Eu ou a Momo? - sua pergunta me pegou de surpresa. Quem eu amava? Nem eu mesma sabia.

- as duas? - maldita incerteza! 

- relaxa, eu não vou fazer nada. - pegou a toalha com raiva e se cobriu. - já está tarde, se fosse você ia logo embora. - e com isso ela saiu, me deixa do sozinha na sala.

Olhei o relógio e já batiam mais de uma da manhã, então resolvi mandar mensagem para a Momo dizendo que dormiria na casa da Tzuyu, depois me sentei no sofá e fiquei esperando Sana aparecer. 

- O que ainda faz aqui? - ela apareceu usando um blusão da Tzuyu que ficava quase um vestido nela, e seus cabelos estavam molhados, a deixando bem sexy.

- ah, é que já está bem tarde, então achei que poderia ficar por aqui. - sorri tímida. 

- sua namoradinha não vai ficar preocupada? - levantou as duas sobrancelhas em certo deboche. 

- Momo já deve estar no décimo quinto sono. - ri ao lembrar do quão dorminhoca minha Momori é. - de qualquer forma, eu mandei mensagem para ela avisando.

- avisou também que dormiria comigo?

- O QUE? - deixei escapar um berro e logo tampei minha boca com a mão. - quer dizer, como assim?

- a gente vai ter que dividir o mesmo sofá, ou seja, vamos dormir agarradas. - piscou para mim e gargalhou ao ver minha reação. - tô brincando boba, tem um quarto a mais onde tem uma cama.

- eu não me importo de dividir. - falei rápido e sem pensar, me surpreendendo comigo mesma.

Sana me olhou surpresa e logo depois sorriu abertamente. 

- você quer dormir comigo, Dahyun? - indagou maliciosa.

- aish, eu não sei o que está acontecendo comigo, só sei que você me deixa maluca! - levantei em um impulso e caminhei em sua direção. Sana observava cada movimento meu atentamente. - se eu fizer isso, promete que não vai se chatear depois e que não vai dizer que te usei?

- Dahyun, do que você está falando? - franziu a testa.

- disso! - eu a beijei com vontade, paixão, tesão. Eu queria isso mais do que qualquer coisa, e meu consciente já não falava mais, era só o desejo carnal que me conduzia.

Sua língua se enroscava com a minha com ferocidade, nossa respiração se mesclava enquanto eu sentia cada parte do meu corpo acender com os toques de Sana. Essa garota me deixava excitada com tão pouco, mas era suficiente para fazer eu perder completamente a noção. Tirei o blusão que Sana vestia e taquei-o no chão, fomos nós movendo sem quebrar o beijo até cairmos no sofá, eu por cima dela.

- você promete? - perguntei antes que continuar. Eu queria aquilo, mas não queria que Sana se sentisse usada por mim.

- eu não me importo com as consequências, só me faz sua essa noite, Dahyun. - ditou manhosa, eu sorri e voltei a beijá-la.

Comecei com as preliminares, dando chupões e selinhos por todo seu pescoço e peito, sentindo o aroma doce de seu perfume. Com a mão livre, alisei sua coxa e subi até a barra da calcinha, tirando-na devagar. Admirei Sana enquanto distribuía beijos por sua barriga. Seu corpo era maravilhoso, Sana tinha curvas perfeitas e sua pele era macia como a de um bebê. Seu cheiro me vicia e eu me vi completamente necessitada dela, não podia mais controlar meu desejo, desde o primeiro dia que a vi.

Me posicionei entre as pernas da japonesa e abri um pouco mais suas pernas, me dando a visão de sua intimidade rosinha e gordinha. Primeiro dei beijinhos leves e carinhosos em sua "menininha", Sana se moveu um pouco me fazendo ficar mais perto de sua vagina, e ela simplesmente roçou ela em minha boca.

- pelo visto você está mesmo sedenta. - falei aos risos.

- Dahyunie, me come logo! - implorou manhosa e mordeu o lábio. 

Passei minha língua devagar na cavidade lateral de sua vagina causando que Sana arfasse. Fiz do outro lado, e depois enfiei no centro dela, sentindo por completo seu gosto delicioso.

- Hmm, você é tão apertadinha e... deliciosa. - gemi e voltei a "comê-la". 

- Hmm Dahyunie! - gemeu sofregamente. - Não vejo a hora de provar do seu corpinho.

Já me estremeci só de imaginar Sana me comendo bem gostoso. Depois da minha unnie gozar em minha boca, me afastei e lhe deu um beijo caloroso. 

- tire sua roupa toda, quero ver seu corpo. - ditou autoritária, sem hesitar fiz o que ela pediu. - agora sobe em cima de mim e senta na minha cara. - fiquei um pouco assustada, mas fiz o que ela pediu.

Sana começou a comer minha entradinha com vigor e agressividade, como se ela não comesse à dias. A sensação era ótima, ela ia com ferocidade fazendo meu gozo chegar mais rápido, e meus gemidos viraram berros de desespero e prazer, com certeza iriam ouvir.

SANA-YAH, VOCÊ ESTÁ ME MATANDO! AH! - gemia cada vez mais alto e sofrego. 

Paramos quando eu derramei todo o meu "leite" na boca da unnie, e ela engoliu com muito prazer. Deitamos ali mesmo no sofá, onde tínhamos feito sexo, eu com minha cabeça no peito de Sana, ofegantes e cansadas.

- eu tô muito feliz, finalmente você foi minha por uma noite. - Sana sorriu feito boba, eu não estava diferente.

- eu adorei ser sua por essa noite, minha unnie. - beijei seu pescoço. 

- eu sei que você vai continuar com a Momo, mas eu não consigo mais ficar longe de você, muito menos depois dessa noite maravilhosa. - acariciou meus cabelos e beijou minha testa.

- posso te pedir uma coisa? - levantei meu rosto para encará-la, ela me olhou e apenas assentiu com a cabeça. - Não conta isso para ninguém, principalmente para a Momo, ou a Mina ou a Chaeyoung. 

- então eu posso te pedir uma coisa também? 

- o que é? 

- vamos continuar transando as escondidas.

Momo P.O.V 

Mina estava arrasada por causa de Chaeyoung, ela não parava de chorar, desde o caminho todo no táxi, até quando entramos em seu apartamento, sem contar que ela tinha bebido uns copos de soju.

- vem, eu vou te dar um banho.

- Não, você não pode me ver pelada, eu pertenço a Chaeyoung! - disse de forma enrolada e choramingando. 

- é só você ficar de calcinha e sutiã. - a peguei pelo braço e fui levando-a até o banheiro.

- mas e se você abusar de mim? Eu sei que você gosta de mulheres. - segurou em meu braço para se apoiar e tentou fazer força para eu não levá-la ao banheiro.

- eu jamais faria isso! E não é porque gosto de mulheres, que saio ficando com qualquer uma, eu também tenho meus gostos e tipos. - revirei os olhos e continuei a puxando.

- e eu não faço o seu tipo? - se apoiou em mim com os braços e me olhou intensamente. 

Não posso negar que Mina é linda, e sim, ela faz o meu tipo, mas não posso fazer isso com a Dahyun, isso seria muito errado. 

- Não, você não faz meu tipo. - digo séria a afastando um pouco.

- pois fique sabendo que você também não faz o meu tipo. Eu prefiro as baixinhas, a Chaeyoung é totalmente o meu tipo. - fez bico e estreitou os olhos, aquilo foi fofo e acabou me fazendo sorrir de canto.

- Dahyun também é baixinha, ela é seu tipo? - a provoquei na brincadeira. Ela arregalou os olhos e balançou a cabeça negativamente. 

- eu não gosto da Dahyun, eu gosto da Chaeyoung. - fez bico, e eu gargalhei.

- eu sei, bobinha. - apertei seu nariz, ela fez cara feia.

Entramos no banheiro, eu a coloquei apoiada no balcão da pia, e quando fui tirar sua blusa ela me deu um tapão. 

- ei! - exclamei de dor.

- Não toca em mim, só a Chaeyoung pode fazer isso. - bufei em irritação e me afastei. 

- chama ela então, aposto que ela vai vir.  - cruzei os braços e levantei as duas sobrancelhas.

- eu só não quero que você me veja nua. - diz tristonha me deixando com pena.

- então tenta se trocar sozinha. - digo e me aproximo da porta para sair, mas paro quando ouço um barulho de algo impactando com o chão. Me viro e vejo Mina estirada nele choramingando. 

- ai, eu não consigo me trocar sozinha. - a puxei pelos braços e a segurei firme.

- é por isso que estou aqui, para te ajudar, me deixa? - ela assentiu.

Tirei sua roupa a deixando apenas de calcinha e sutiã, e a botei debaixo do chuveiro. Liguei na água fria e ela gemeu de frio.

- põe na quente! Põe na quente!

- água fria vai te ajudar com essas doses de soju que você tomou na festa.

Depois de dar banho nela, a enrolei na toalha e fomos até seu quarto.

- tá melhor? Consegue andar sozinha? - segurei em seus ombros, ela assentiu. - ótimo, se troque enquanto eu preparo um café para você e trago remédio para dor de cabeça. 

Vou até a cozinha e preparo o café, depois que termino, ponho em uma caneca, pego uma outra e ponho água e junto pego o remédio, indo para o quarto de Mina. Chego lá e a vejo deitada, já vestida com um pijama preto e cinza.

- toma o remédio primeiro. - lhe entreguei o copo com água e a cápsula. 

- obrigada por cuidar de mim. - sorriu docemente. 

- somos amigas agora, não é? Amigas fazem isso pela outra. - sorri de volta. 

- você está certa. - engoliu a cápsula e bebeu a água toda em seguida. - agora me dá o café, por favor, esse remédio é ruim. - rimos e entreguei o café. 

[...]

Ficamos deitada na cama, eu esperava Minas pegar no sono, mas ela não dormia.

- Foi o café que te dei que está de deixando sem sono? - perguntei. 

- Não,  eu só estou aqui pensando em umas coisas. - fiz um "ah" e olhei para o outro lado. - Momo, você me acha mais bonita que a Sinb? - fiquei surpresa com tal pergunta.

- Hã? Por que me pergunta isso? 

- eu só quero saber o que ela tem, que eu não tenho. Por que a Chaeyoung beijou ela?

- ah, então é isso... - revirei os olhos. - Mina, você é linda, e para mim você é muito mais bonita que a Sinb. Não liga para a Chaeyoung, ela é só uma criança birrenta que fez isso para te afetar, não se preocupe.

- você realmente acha que sou linda?

- claro! Você é de longe longe a garota mais linda que já vi. - arregalei os olhos ao perceber o que disse. Olhei para frente rapidamente, mas pude sentir o olhar de Minas sob mim. 

- Momo. - cutucou meu ombro. A olhei de soslaio. - me dá um beijo.

- Q-QUE? - dei um pulo da cama, a olhando .

- por favor, eu estou carente. Estou me sentindo um lixo, acho que ninguém vai gostar de mim.

Eu não sei o que me deu, só sei que quando me dei conta, já estava aos beijos com Mina. Separei nossas boca para olhá-la bem no fundo de seus lindos e castanhos olhos. Senti uma coisa forte e carnal vindo por dentro de mim, e sem delongas voltei a beijá-la, mas dessa vez a deitando na cama e ficando por cima dela. Botei minha mão por baixo de sua blusa e apertei seus seios, ouvindo logo em seguida um gemido de Mina.

Eu sabia o que estava prestes à acontecer naquele quarto, eu sabia que era errado, mas se alguma forma, eu não conseguia e nem queria parar.

[...]

Acordei de manhã cedo, nua, ao lado de Mina, que estava no mesmo estado que eu, só que dormindo. Vesti minha roupa e deixei um recado para ela preso na geladeira:

"Tive que ir embora, mas se precisar é só me ligar."

-Momo.

Peguei meu celular e vi que Dahyun tinha me mandado uma mensagem de madrugada avisando que não dormiria em casa. Agradeci por isso, já que ela não desconfiaria de nada. No caminho para casa comprei algo para o café da manhã, e quando cheguei dei de cara com ela, sentada no sofá. 

- onde você estava? - pergunto desconfiada. 

- ah, eu fui comprar o café da manhã. 

- com a roupa que foi na festa ontem? - franziu o cenho me deixando mais nervosa. 

- é que eu cheguei tarde da festa e estava com muito sono, então acabei dormindo sem trocar, e agora também fiquei com preguiça de trocar, sabe como eu sou, né. - sorri desajeitada torcendo para ela acreditar em mim. 

- sei, sim. - coçou a nuca. Dahyun estava estranha.

- ah, eu só vi a sua mensagem agora. Como a Tzuyu está? - mudei de assunto. 

- ela está bem, ou vai ficar. - ela nem sequer olhava para mim. Definitivamente tinha algo errado.

- Dahyun, aconteceu alguma coisa? Você está estranha.

- eu preciso te contar uma coisa.  - se levantou parando em minha frente.

- diga, o que houve?

- eu transei com a Sana.


Notas Finais


CHAMA O BOMBEIROOOO 😈🔥🔥💜

Alguém aí tá com raivinha da Dahyun/Momo/Mina/Sana?

Tá rolando MiMo e Chaeyoung não vai gostar nem um pouco.

O sexo rolando solto e Tzuyu só dormindo hahahah

Só pra vcs saberem, eu não gosto de escrever hot, só escrevo pq sei que vcs gostam e quero agradar vcs, então...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...