1. Spirit Fanfics >
  2. Before the contract - Noart >
  3. Dangerous woman

História Before the contract - Noart - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oiii amoress, eu estou amando o reconhecimento dessa fanfic e eu tenho uma notícia bem ruim, meu celular quebrou ontem a noite e agora estou usando um velho aqui de casa, nem conseguia postar esse capitulo direito, enfim provavelmente eu não consiga postar nos dias certos. ;(

(+18) CENAS DE SEXO EXPLÍCITO
Se você não gosta de hot eu não indico a ler, ate porque ele não interfere no resto da história, foi só um capítulo que eu quis mostrar a intimidade deles

Capítulo 7 - Dangerous woman


Fanfic / Fanfiction Before the contract - Noart - Capítulo 7 - Dangerous woman

31 de agosto de 2017

Sina Deinert


Eu ainda estava perdida sobre o que aconteceu horas atrás, foi simplismente perfeito, eu senti tantas coisas diferentes e novas, não sabia o quão rápido minha calcinha podia ficar encharcada. Além disso, Noah foi extremamente respeitoso, se passamos dos limites hoje foi vontade dos dois e eu não me arrependo de nada.

Depois daquele momento incrível, minha primeira pegação no letreiro de Hollywood, nós não falamos mais nada apenas ficamos próximos sorrindo igual bobos e as vezes trocando selinhos, não esperava que fosse tão bom meu segundo beijo com Noah mas como tudo relacionado a ele normalmente é perfeito, não estou mais surpresa.

No carro eu acabo não dormindo até porque ainda estava agitada e pensativa sobre mais cedo, era umas 20:30 eu acho, Noah ainda sorria mas o volume de sua calça estava evidente, quanto tempo esse cara aguenta ficar duro? Não sei porque mas eu queria resolver o seu problema (se é que me entende) só que eu não sabia fazer nada relacionado a isso, estava insegura ainda de fazer algo errado, não sei, apenas deixei quieto me sentindo meio inútil, queria que Noah tivesse gostado também, resolvo falar com ele, somos um "casal" certo? Não deveríamos ter vergonha de conhecer o corpo um do outro.

- Você gostou de mais cedo? - Pergunto meio tímida sem conseguir lhe olhar

- É sério que você está perguntando isso? - Olho para o seu rosto e ele estava sorrindo abertamente. - Claro que eu gostei Sina, foi incrível, eu não me arrependo de nada do que aconteceu hoje. Mas fiquei em dúvida se eu passei dos seus limites?

- Não, de jeito nenhum, eu estava completamente ciente de que eu queria aquilo, eu gostei muito nunca tinha sentido algo assim. - Falava meio tímida e Noah não tirava o sorriso do rosto. - Eu só queria ter feito mais por você. - Ele me olha perdido e eu aponto com o olhar para sua calça, que ainda tinha um volume.

- Ah, isso. - Ele fica vermelho. - Não tem problema de verdade, não ia ultrapassar esse limite por causa do meu próprio prazer. - Ele parecia descontraído e nervoso. Fico feliz que ele pense em mim.

- Eu sei e eu agradeço, mas eu queria te satisfazer também. - Falo baixo e com vergonha.

- Sina você me satisfez muito hoje, por favor não se preocupe. - Ele faz carinho na minha mão

- Noah, mas eu quero. - Ele me olha em dúvida.

- Você quer o que exatamente? - Ele parecia nervoso enquanto fazia a curva.

- Quero resolver o seu problema. - Noah me olha incrédulo.

- Meu Deus. Você não precisa fazer isso. Já já passa. - Ele fala pausadamente.

- Noah pelo amor de Deus eu estou quase te pedindo para bater uma pra você e você está negando. - Ele me olhava incrédulo essa cena era impagável. Eu queria muito fazer isso só pra saber como é agora que ele está nervoso.

-  Pelo amor de Deus quem é você e o que você fez com a Sina? - Ele ri super vermelho.

- Você me apresentou ao mundo do tesão agora vai ter que aguentar. - Gargalhamos e eu me ajeito no banco extremamente nervosa segurando sua calça

- Sina, você quer fazer isso aqui? No meio de um carro em movimento. - Ele fala agora próximo de mim, quase gritando assustado, enquanto eu tentava abrir a droga do cinto. Assinto e ele ri nervoso. - Meu Deus você é definitivamente a mulher da minha vida.

Noah para em outro sinal e segura meu rosto me dando um selinho, ainda meio nervoso.

- Noah, está tudo bem, eu quero fazer isso. - Ele assente sem jeito alternando os olhares entre mim e a rua.

O volume na sua calça parecia ter aumentado agora, consegui tirar seu cinto, consigo desabotoar o seu jeans, ainda receosa enquanto Noah dirigia toco no seu membro por cima da calça.

- Ah - Noah fala alto e para o carro em um acostamento qualquer. Sorrio nervosa e ele se ajeita para que eu tenha mais espaço para tirar sua calça.

Noah puxa meu rosto e me beija adorava que cada beijo com Noah era singular mas parecia que já nos conhecíamos a anos, era um beijo intenso e gostoso, estava extremamente nervosa mesmo assim deixo minha mão em cima do seu membro coberto pela cueca, parecia bem grande. Noah fazia carinho na minha bochecha enquanto explorava minha boca, era perfeito.

Deixo alguns selinhos em sua boca e olho para sua cueca branca, ficava perfeito nele, olho uma última vez pedindo permissão e ele assente prestando atenção nos mínimos detalhes. Seguro a barra da sua calça arranhando bem devargar sua cintura, ele suspira. Desço sua cueca e Deus isso é um pênis? Já havia visto alguns na internet mas como podia ser tão grande e bonito? De repente eu me encontro extremamente nervosa, porque eu tive essa idéia? eu nem sabia como fazer, nem conhecia minha intimidade direito como vou conhecer o dele? Não consegui fazer nada além de olhar o membro de Noah, nem conseguia olhar no seu rosto meu Deus eu quero me esconder, isso é uma situação extremamente cômica, estou parada no meio de um beco vazio com o pau do meu namorado na mão sem conseguir fazer nada.

- Sina, quer saber a gente faz isso outro dia. - Noah guarda seu membro dentro na cueca e eu volto pro meu banco sem conseguir olhar para ele. Pela visão periférica vejo ele ajeitando sua calça e colocando o cinto

- Desculpe. - Falo baixo e com raiva de mim mesma por ser tão virgem. Ele segura meu queixo virando para ele.

- Querida está tudo bem, você não precisa nunca fazer algo que não se sente completamente a vontade, eu não ia lhe parar porque primeiro eu achei que você ia me bater se eu não deixasse e segundo que você pedindo uma coisa dessas é impossível de negar. - Tento sorrir mas estava tão envergonhada por ter feito esse show todo e no final não conseguir fazer nada. Noah me abraça calmo e faz carinho nas minhas costas eu não conseguia corresponder. - Vamos voltar pro hotel, a gente ainda vai ter muito tempo pra tentar de novo tá? - Ele olha pro meu rosto e eu assinto fraca forçando um sorriso.

Não havia mais nada a ser dito, Noah era um garoto incrível que parecia me entender mais do que eu mesma e eu sou a chata que tava quase forçando o menino botar o pau pra fora e eu não conseguir me mover. Deito a cabeça no vidro pensando no meu fracasso, isso podia ter nos aproximado mais ainda, sentia o olhar de Noah sobre mim as vezes mas não tinha coragem alguma de lhe olhar.

Ele estaciona o carro e saímos em silêncio, Noah vem para o meu lado e entrelaça nossos dedos, sorrio fraco para ele e ele me puxa dando um beijo na minha testa.

- Eu sei que você tá se castigando aí nessa sua cabecinha, Sina por favor tá tudo bem, pare de se culpar. - Assinto me sentindo um pouco melhor, enquanto caminhávamos juntos até o elevador, a recepção essa hora estava vazia.

Na porta dos nossos quartos nos despedimos com selinhos e eu abro a porta encontrando Heyoon e Sabina encarando a porta fixamente.

- Você chegou! Quero saber de tudo, aonde ele te levou, se ele beija bem, se tem pegada. Quero um relatório na minha mesa. - Sabina fala vindo para perto de mim e eu me jogo na cama de bruços

- Aí meu Deus o que houve? Eu disse para Noah que se ele fizesse algo eu ia chutar as bolas dele! - Vejo Heyoon se levantando brava, Sabina senta ao meu lado sem entender nada.

- Não foi culpa dele. - Falo baixo afundando meu rosto no travesseiro, - Foi tudo culpa minha que sou a maior virgem dos Estados Unidos. - Heyoon toca no meu ombro.

- Meu Deus o que aconteceu? Ele te forçou a algo? - Heyoon fala e Sabina assente preocupada

- Não, Noah foi extremamente respeitoso eu é que passei totalmente dos limites. - Me sento ao lado das duas e abaixo a cabeça envergonhada.

- Meu Deus Sina para de suspense e conta logo o que aconteceu. - Sabina fala e eu suspiro.

- Tá, a gente tava em um clima super fofos se beijando no letreiro de Hollywood. - Eu sorrio e as meninas gritam.

- Ele te levou pro letreiro de Hollywood?! - Sabina fala gritando e eu mando ela fazer silêncio.

- Garota vai que ele ouve? - Falo rindo de seus comportamentos e Sabina da de ombros.

- Arrasou Noah! - Ela grita perto da parede e eu me jogo na cama gargalhando. Ouvimos baixinho um "Obrigada, eu acho?". E gargalhamos mais ainda.

- Tá, tá. Conta logo. - Heyoon fala baixinho se aconchegado na cama.

- Ok, enquanto a gente se beijava, eu comecei a ficar... hum... excitada. - Falo envergonhada e baixo para não correr risco dele ouvir. Sabina é Heyoon jogam almofadas em mim. - Aí, eu percebi que ele também ficou. - As meninas estavam animadas.

- Mas vocês estavam como, em pé? Sentados na areia? - Sabina pergunta totalmente interessada e falando baixo agora. Olho para as duas e rio tampando meu rosto.

- A gente estava deitandos em cima da toalha e ele, hm... em cima de mim. - As duas ficam incrédulas enquanto gargalhava eu estava muito vermelha. - Enfim, depois disso tivemos vários momentinhos casais e no carro é que começou a dar tudo errado. - As meninas assentem ansiosas e eu olho para o teto, pensando em como falar. - Bem, ele ainda estava excitado, tipo o volume na sua calça era imenso, só que faziam o que umas duas horas que a gente havia se pegado? - As meninas tampão a boca em choque.

- Meu Deus ele é o que? Queria um Noah na minha vida, os outros caras que eu transo fica em pé cinco minutos depois desce. - Sabina fala e eu e Heyoon gargalhamos, minha barriga doía. - Tá, chega de rir de mim, continua. - Ela fala com vergonha.

- Aí, eu fiquei me sentindo meio mal, porque poxa o menino me fez sentir coisas incríveis e ele ainda estava de pau duro? Ele ainda não tava satisfeito não? - As duas me olhavam como se eu fosse louca.

- Meu Deus você é maluca, porque pensou isso? - Sabina fala baixo e eu lhe olho perdida.

- Eu vou continuar e fingir que você não perguntou isso. - Heyoon ri - Eu também tava excitada e queria provar pra ele que não era tão inexperiente apesar de estar escrito na minha testa, virgem! Pedi pra hm... bater uma pra ele. - As meninas gritam e eu escondo meu rosto.

- Sina, socorro! Essa é a minha garota! - Sabina grita e eu jogo uma almofada nela. As meninas se acalmam e eu entendo isso para continuar.

- Ele tava meio relutante mas deixou porque porra né?! - As meninas assentem sorrindo. - Estava tudo perfeito, nunca tive tanta coragem antes. Aí faço uma ceninha, arranho sua cintura os caramba. - Sabina da pulinhos ansiosa e Heyoon ri adorando. - Quando eu abaixo sua cueca eu só não consigo fazer nada. Fico parada dentro do carro com o pau dele na mão sem conseguir fazer nada. - As meninas tampão a boca e eu assinto irônica. - E que pau. - Falo baixinho e elas meninas gritam.

- Sério é grande? - Sabina fala animada porém baixo e eu assinto escondendo o rosto.

- Tá gente, o que eu faço fico aqui no quarto me escondendo dele morrer? Sim, que bom que vocês concordaram. - Tiro meu tênis e a blusa caminhando até o banheiro para escovar os dentes.

- Amiga, essas coisas acontecem, eu imagino que esse tenha sido seu contato mais íntimo com alguém certo? - Heyoon pergunta do banheiro e eu assinto sem jeito. - Nem se preocupe, e o que Noah fez?

- Ah, ele ficou me dizendo que estava tudo bem e que eu não devia fazer nada que não fosse da minha vontade. - Sabina e Yoon gritam "Ooooooont" e eu rio da porta.

- Aí amiga ele é um fofo, por favor relaxa isso acontece com mais frequência do que você imagina tá, eu também demorei muito pra começar a ser mais aberta com meu ex, apesar de que depois que superamos isso pareciamos dois coelhos. - Sabina fala rindo e Heyoon bate em seu ombro gargalhando

Pego minha roupa de dormir e entro no banheiro para tomar banho, Heyoon e Sabina pareciam cochichar do lado de fora, ignoro sorrindo e ligo algumas músicas. Enquanto tomava banho não consegui tirar o dia incrível que eu tive da cabeça, Noah é incrível, é gentil, respeitoso e eu não podia ter mais sorte de ter ele na minha vida. Só esperava que agora não ficasse um clima estranho. Saio do banheiro com meu pijama rosa claro, as meninas pararam de conversar assim que eu cheguei.

- Sina, chegamos a conclusão de que você precisa pensar, e eu também queria dormir com a Sabina hoje. - Olho perdida para Heyoon. - Bem, meu quarto está vazio porque minhas acompanhantes voltaram para o país delas, então tô dormindo sozinha, acho que você deveria ir para lá. - Continuo confusa porém sorrindo.

- Tá, mas porque isso do nada? - As meninas ficam sem reação

- Porque você precisa pensar! - Heyoon e Sabina vem para trás de mim me empurrando até a porta.

- Tá, tá! - Gargalho. - Deixa eu pegar meu celular e meu livro pelo menos.

As meninas assentem esperançosas e Heyoon me entrega o cartão. Visto um moletom para não sair de pijama no corredor, subo até o último andar que era quase vazio, Heyoon disse que é ótimo quando quer ouvir música alta de madrugada. Perfeito!

O quarto de Heyoon era maior que o meu porque ela dividia o quarto com outras duas meninas, sorrio por ter esse quarto inteiro só para mim e me jogo na cama feliz.

Ligo minha playlist no spotify e danço igual uma louca, era bom estar sozinha pelo menos por um momento, apesar de que eu sempre sentia falta do abraço de Noah. Tiro o moletom e vou para o banheiro testar as maquiagens de Heyoon acho que ela não ia ficar chateada ela que me empurrou para cá. Enquanto fuçava suas coisas encontro Bath Bomb colorido, eu nunca havia usado algo assim.

Encho a banheira e tiro minha roupa enquanto esperava, jogo as bolas efervescentes na água, maravilhada vendo a água transparente se tornar roxa com rosa. Entro na banheira e tocava River no meu celular, nunca havia me sentido tão poderosa antes. Encontro algumas loções corporais aleatórias e passo também estava decidida a ter um dia de princesa.

Enquanto me divertia com os cheiros ouço alguém batendo na porta, esperava que fosse Yoon que tinha esquecido alguma coisa. Visto o roupão e vou até a porta abrindo completa.

- Heyoon seu banheiro é incrível nunca estive mais cheirosa. - Falo rápido sem me dar conta de que Noah não tinha nada a ver com Heyoon. - Aí meu Deus. - Fecho um pouco a porta deixando só meu rosto aparecendo. - Oi Noah. - Eu devia estar totalmente vermelha. Noah gargalhava

- Oi Sina, o que faz aqui? - ele ainda ria

- Heyoon mandou eu vir pra cá. - Falo sorrindo e percebendo que agora tocava um rap super pesado falando de sexo. Ele percebe e começa a gargalhar mais.

- Quer saber? Entra, eu vou... hm, trocar isto. - Deixo a porta aberta e corro até o banheiro trocando a música, ouço a porta se fechar e vou até a porta do banheiro olhando Noah.

- Então, porque veio? - Ele torna sua atenção toda em mim, que agora me sentia um pouco exposta por estar completamente sem roupa por baixo do roupão.

- Hm, - Ele coça a nuca - Sabina mandou eu vim para cá porque queria dormir com o Lamar, ela disse que o quarto da Heyoon estava livre. E eu não estava nem um pouco afim de presenciar um pornô tão de perto. - Gargalhamos e eu me toco do que aconteceu, foi tudo armado.

Sorrio irônica, por isso elas estavam cochichando tanto! Elas eram geniais.

- Me dá um minuto, eu meio que tô nua, deixa eu- hm, me trocar. - Falo indo atrás das minhas roupas espalhadas pelo quarto.

- Eu não me incomodo. - ele levanta a mão em rendição e eu sorrio com vergonha, droga cadê a minha calcinha? Vejo Noah se abaixar e pegar algo em baixo da cama.

- Acho que é isso que você procura. - Ele levanta minha calcinha, corado e eu tampo meu rosto rindo de vergonha correndo até ele. Nossa nunca pensei o quão sexy seria Noah segurando a minha calcinha de ursinho.

- Obrigado. - Pego de sua mão e deixo um selinho rápido em sua boca.

Ele gargalha enquanto eu corria para o banheiro, fecho a porta sem olhar para o quarto porque eu estava morrendo de vergonha. Visto minhas roupas e abro ralo da banheira tirando a água. Escovo meus dentes já aceitando que Noah dormiria aqui, as meninas são muito espertas. Guardo as coisas que eu tinha espalhado pelo banheiro e suspiro antes de abrir a porta, estava um pouco nervosa.

Vejo Noah sentado na cama do canto olhando para o livro em cima do meu criado mudo.

- John Green? - Ele faz uma careta de nojo e eu reviro os olhos.

- Ok, você falando desse jeito faz com que eu pareça uma adolescente com um péssimo gosto literário. - Pego o livro de sua mão e me deito na cama, Noah ainda estava sentado na dele o que nos separava era apenas um criado mudo.

- Você coloca palavras na minha boca mocinha. - Ele fica em pé tirando a camisa, como esse garoto conseguia ser tão sexy?

Noah não tinha um corpo de academia ou extremamente cuidado, era lindo do seu jeito. Sinto que eu podia ficar admirando seu corpo o dia inteiro que não ia me importar. Nem percebi o quanto secava ele, o mesmo nota minha expressão e sorri deitando na cama.

Me concentro pra não ficar nervosa, somos dois amigos barra namorados, dormindo no mesmo quarto em camas diferentes não tem nada de errado nisso e nada pode da errado. Coloco meu despertador e desligo meu abajur deixando apenas o de Noah.

- Hm, boa noite. - Falo virando para o lado oposto.

- Boa noite Sininho. - Sorrio sem lhe olhar e vejo o quarto ficar todo escuro.


31 de agosto de 2017

Noah Urrea


Já fazia quase meia hora que eu olhava pro teto com nenhuma vontade de dormir, por mais que eu estivesse extremamente confortável em uma cama maior do que a minha, não conseguia pregar os olhos. Acredito que é devido ao fato de Sina estar no mesmo ambiente que eu, isso me mantém acesso.

Droga o que rolou mais cedo foi sexy, nunca pensei que ela conseguia ficar mais linda ainda com a mao no meu membro, e depois sem conseguir fazer nada mas eu não liguei para isso. Tudo tem seu tempo e não ia forçar Sina a nada, apesar de cada parte de mim implorar por seu toque.

- Sina, está acordada? - Pergunto em um sussurro e ouço os lençóis da garota de movendo.

- Sim, não consigo dormir de jeito nenhum. - Ela fala meio rouca era gostoso o jeito que ela falou.

- Preciso de algumas respostas. - Ainda falávamos em sussurro como um segredo. Ouço ela murmurar "hum"

- Tudo bem. - Sua voz estava mais limpa e desperta.

- Porque mais cedo queria tanto fazer aquilo em mim. - Não conseguia falar a palavra, por mais que não pudesse ver o seu rosto ainda estava sem jeito.

- Hm, não sei, eu realmente estava afim. - Ela faz uma longa pausa. - Eu queria te satisfazer. - Era tão gostoso ouvir isso vindo de Sina.

- Você não... - Não sabia o que falar até porque era muito bonito ver que ela pensava em mim. - Olha eu não sei quantas vezes vou precisar falar isso hoje, mas eu estou completamente tranquilo sobre mais cedo, tinha tudo para dar errado era dentro de um carro velho e eu não podia te ver direito. - Ouço sua risada nasal e sabia que ela estava vermelha.

- Sim, você tem razão. - Passamos algum tempo em silêncio, eu queria dormir abraçado com ela deve ser uma sensação muito boa.

Estava um breu, o último andar quase não tem luz da rua lá em baixo, era quase apenas a luz da lua o que deixava o quarto perfeito. Sina parecia decidida a acabar com o assunto e eu não ia puxar de novo

Olhava para o teto entediado pensando na nossa conversa de uns dez minutos atrás, ouço a cama de Sina se movendo, imagino que ela vá ao banheiro.

Sinto pernas em volta da minha cintura, uma de cada lado, afundando a cama, olho para Sina em cima de mim e levo um susto acendendo o abajur desesperado.

- Meu Deus o que você está fazendo aqui? - Pergunto desesperado vendo sua expressão normal, como se fosse sempre que ela senta em cima de mim assim.

- Hm, bem eu não sei o que deu em mim... - Ela faz uma pausa e se inclina beijando meu pescoço, eu arfo sentindo nossas intimidades em mais contato. - Mas, eu estou morrendo de tesão. - Ela fala no meu ouvido e eu tenho certeza de que acabei de ter um orgasmo cerebral, por Deus essa mulher é extremamente sexy!

- Calma eu não consigo pensar direito. - Seguro sua cintura mantendo sua posição reta e ela me olha rindo sem vergonha.

- O que foi Noah? Você não quer? - Ela apoia as mãos no meu peito nu.

- Uou! Sina eu quero isso mais que tudo, só que não seria legal um pouco de calma? - Pergunto ficando sentado e deixando nossos corpos próximos. Sua respiração desregulada chocando ao meu rosto era a coisa mais sexy do mundo. Sinto meu membro tomando forma e Sina sorri provavelmente sentindo.

- Parece que alguém aqui tá se animando. - Ela fala no meu ouvido dando uma risadinha, sinto sua língua na minha orelha e suspiro pesadamente.

- Ah! - Falo quando sinto a loira fazer movimentos de vai e vem em cima de mim, reviro os olhos e ela ri me empurrando para deitar na cama de novo.

Essa é definitivamente a cena mais linda e sexy do mundo, Sina em cima de mim sorrindo. Droga, eu estava completamente apaixonado por ela.

- Calma! Deixa eu fazer algo em você antes. - Ela sorri e eu lhe puxo pela cintura ficando por cima dela no meio de suas pernas.

Lhe beijo com fervor, estávamos quentes! Eu só queria lhe sentir mais e mais. Seu cheiro era inebriante, ainda estava um pouco sem jeito mas sinto Sina puxar a minha mão que tava na sua cintura para seu peito. Separo nossos rostos alguns milímetros e vejo um sorriso imenso no seu rosto.

Enquanto nos beijavamos acariciava devagar seus seios, não queria ser extremamente pervertido, queria que fosse especial para ela. Desço meus beijos para seu pescoço e ela segura meu cabelo com força suspirando quando eu aproximo nossas intimidades ainda mais. Sina arranha minhas costas e eu sorrio indo até o seu ombro, deixo um chupão no mesmo. Sina empurra meu corpo com as mãos e levanta seu corpo tirando a sua blusa, antes que eu pudesse falar algo ela puxa meu rosto de novo. Eu estava completamente em choque, Sina era perfeita, massageio seus peitos enquanto nossas bocas pareciam que não se cansavam uma da outra.

Ela deita de novo e eu beijo seu queixo, seu pescoço extremamente cheiroso e beijo o meio de seus seios, afasto um pouco para admirar e ela fica vermelha.

- Meu Deus você é a mulher mais linda do mundo! - Avanço nos seus seios e ela sorri jogando a cabeça para trás, mordisco o bico de seu seio e ela geme alto, uou essa foi a coisa mais gostosa que eu já ouvi.

Volto meus beijos para sua boca e ela corresponde com paixão, era sensacional a conexão que nós tínhamos, nossos peitos nus quentes se chocando. Mordo seu lábio inferior.

- Olha, nós somos um casal certo? - Pergunto com a respiração desregulada e com nossas testas coladas, ela assente mordendo os lábios. - Bem, devemos ser abertos um com o outro né? - Ela assente de novo enquanto passeava suas mãos pelo meu cabelo. - Eu posso de tocar? - Ela deixa um selinho na minha boca e assente sorrindo

Nos beijamos como se fosse o último beijo de nossas vidas, foi cheio de tesão e sentimento. Desço minha mão que antes pressionava seu pescoço, percorrendo seu corpo até chegar na barra do short, separo nossas boca para ver o que estava fazendo, decidi não tirar sua roupa não sei se ela ia ficar desconfortável.

Deslizo minha mão pela sua pele quente enquanto olhávamos nos olhos, sinto seu clitóris com os dedos e gememos juntos, droga como ela era gostosa! Nunca fiquei tão excitado antes. Começo a mexer meus dedos em movimentos circulares, Sina geme alto e segura meu pescoço para nos beijarmos.

Desço meus dedos sentindo sua entrada molhada e lubrificando eles, volto a atenção para o seu clitóris agora com muito mais facilidade. Sina separa nossas bocas e geme com as testas coladas, isso era extremamente perfeito, foi como se esperassemos isso a vida inteira. Beijo seus seios e ela gemia baixo, minha mão na sua intimidade parecia que conhecia todos os seus pontos favoritos, mesmo assim ainda tinha medo de fazer errado.

- Sina? - Pergunto beijando seus seios enquanto a loira tinha os olhos fechados, agora tomando sua atenção

- Hum? - Ela se contorce e eu sorrio.

- Eu quero te chupar. - Brinco com o bico do seu peito e ela geme alto.

- Sér- rio? - Aumento a velocidade do meus dedos e Sina joga a cabeça para trás, era lindo ver o poder que eu tinha sobre seu corpo.

- Sim, é tudo que eu mais quero agora. - Beijo sua boca tirando minha mão úmida da sua calcinha, ela sorri voltando a respirar normalmente.

- Tudo bem. - Seguro seu rosto com as minhas mãos e lhe beijo, ela corresponde agitada.

Desço meus beijos por todo o seu corpo, não passávamos de nos encarar em nenhum momento, era perfeito ver seu corpo cansado e com tesão sobre mim.

Fico de joelhos na cama vendo a loira ofegante, sorrimos um para o outro e eu seguro seu short abaixando o mesmo. Sina parecia nervosa e eu lhe beijo tentando lhe tranquilizar.

- Olha não precisamos fazer nada disso se você não tiver a vontade. - Ela assente.

- Por favor eu preciso que você me toque, sinto que vou entrar em combustão sem você. - Sorrio e deixo um beijo no seu queixo.

Analiso sua linda calcinha de ursinho e ela ri secando o rosto com as mãos.

- Bem, eu não esperava que você ia ver isto. - Sorrimos

- Por favor use isto todo dia, voce não sabe o quão sexy fica. - Ela sorri e eu tiro devagar, a loira me ajuda ajeitando o corpo e eu só sei admirar.

- Sina eu estou perdidamente apaixonado por você. - Sua intimidade era perfeita eu gostaria de morar ali dentro, juro Sina era a mulher da minha vida. Ela segura seus seios esperançosa e eu deito na cama ficando com o rosto próximo a sua intimidade, vejo seu riso quando ela sente minha respiração próximo.

Seguro sua coxa de uma maneira meio bruta trazendo ela para perto, Sina sorri com meus movimentos. Encosto a língua na sua entrada e ouço o grito agudo da garota.

- Caralho! - Ela segura meus cabelos pressionando contra ela. Sem cortar o contato visual, começo a deslizar a língua por toda sua extensão - Noah! - Ela grita alto eu sinto meus testículos doerem, essa era a coisa mais gostosa que eu já ouvi na vida.

Sina se contorcia a cada movimento meu, enquanto xingava alguns palavrões pedia para eu não parar. Foi extremamente prazeroso dar prazer para Sina. Em uns dez minutos que eu sentia o seu gosto enquanto minhas mãos passeavam por seu corpo, noto que a alemã para de gemer e estava com o corpo arqueado.

- Noah, No-ah. - Seguro seus seios com firmeza, minha língua ainda trabalhava. - Eu acho que eu, eu, estou quase lá. - A loira parecia se esforçar muito para terminar essa frase.

Intensifico meus movimentos com a língua e a perna de Sina começa a tremer, ouço um grito alto da garota enquanto ela segura minha cabeça com força, seus gemidos se prolongam até formar o meu nome, espero ela se acalmar diminuindo meus movimentos e sentindo todo o gosto de seu orgasmo. Me afasto vendo a mesma tentando regular a respiração olhando para o teto. Vou para o seu lado e deixo um selinho na sua boca.

- O que achou? - Tiro alguns cabelos do seu rosto e ela sorri fraca para mim. Seu peito subia e descia como se estivesse desesperado por ar, sorrio.

- Meu Deus... o que acabou de acontecer? - Ela fala pausadamente rindo como boba, ela estava perfeita assim.

- O melhor orgasmo da sua vida amor. - Falo me gabando e ela seca a testa cansada. Ela passa algum tempo sorrindo e voltando a respirar normalmente.

Passo a mão por cima do meu membro que já estava começando a incomodar nunca estive com tanto tesão e nem posso resolver agora, pelo menos com Sina valia o esforço.

A mesma que agora parecida totalmente recuperada sobe em cima de mim novamente e nos beijamos, ela era incrível eu nunca ia me cansar dela.

- Você parece muito vestido. - Ela fala com o corpo ereto, amava ter essa visão com ela nua ainda era perfeito.

- Sina já falei que você não precisa fazer nada, não quero que se sinta pressionada. - Seguro sua cintura lhe olhando, a mesma revira os olhos rindo irônica

- Cala a boca Noah! - Ela desce de cima de mim rindo perversa. - Abaixe esse moletom e essa cueca. - Fala autoritária e sem lhe questionar deixo um selinho nos seus lábios amando essa Sina controladora. Faço o que ela pediu e seus olhos descem para o meu membro, sorrio com sua feição safada.

- Isso é algo que eu sempre quis saber. - Ela fala no meu ouvido. - Alguma vez Noah você já se masturbou pensando em mim? - Estava incrédulo que ela estava me perguntando isso.

- Varias vezes. - Falo sem filtro algum eu só queria aquela mulher e estava disposto a dizer o que ela quisesse que eu diria.

- Isso é bom. - Ela mordisca a minha orelha e nos encaramos eu deitado apoiado no meu antebraço e ela de joelho na cama.

Vejo a loira lamber a palma da mão inteira do jeito mais sexy do mundo, nem estava acreditando nisso, meu membro nunca esteve tão rígido. Ela olha para o meu membro e desce sua mão úmida ali, ate a base, ter a mão pequena e macia de Sina ali era dos deuses eu sentia que podia facilmente gozar agora. Jogo a cabeça para trás enquanto Sina sorria safada. Ela retira sua mão e segura meu queixo de um jeito bruto para eu lhe olhar. 

- Quero que você se toque para mim. - Eu estava em choque com aquelas palavras, Sina não estava com vergonha de falar sobre sexo a um dia atrás?

A loira se afasta indo para a outra cama e ficando totalmente aberta, suas mãos vão de seus seios ate a sua intimidade quando ela começa a se masturbar. Ela não parava de me olhar um segundo, eu estava completamente hipnotizado, essa merda dava de 10 a 0 em um pornô.

- Vamos la Noah! Esta com vergonha? - Ela morde lábios aumentando a velocidade em que se tocava.

Sorrio e sento na beirada da cama, ela me olha atenta sem parar seus movimentos. Essa era a cena mais linda do mundo, se eu pudesse escolher um momento para o resto da vida seria: Sina se tocando para mim.

Cuspo nos meus dedos e toco a glande do meu membro fazendo movimentos circulares na cabeça, Sina acompanhava tudo o que eu fazia, ouço ela gemer e eu me masturbo como nunca antes, eu só queria Sina, e não vou mentir mas esse joguinho só aumentou o meu tesão.

Enquanto nós dois nos tocavamos só havia desejo e fogo, nunca senti meu corpo mais quente.

- Quer saber que se dane. - Ela sai rápido da sua posição e se ajoelha na minha frente.

- Sina, você nã... Ah! - Grito alto e jogo minha cabeça para trás, nem deu tempo de eu terminar a frase, Sina já havia colocado metade do meu membro dentro da sua boca.

Meu Deus eu consigo achar Sina perfeita em todos os ângulos eu queria mais tempo para admirar.

Sina com certeza nunca havia feito isso mas cara nunca senti tanto tesão na minha vida, eu só queria mais e mais, sua boca por mais que as vezes parecia incerta descia e subia com paixão, como se ela conhecesse meu membro desde sempre, nosso contato visual só deixava tudo mais gostoso. Seguro a nuca da loira lhe puxando carinhosamente para cima, tinha uma ideia bem melhor.

- Hm, vem cá. - Ela segura na minha coxa para não cair enquanto nos beijavamos, como sempre com a nossa sintonia única. - Quero que você sente na minha cara. - Falo baixinho com nossas testas coladas e ela morde seu lábio inferior como se esperasse aquilo.

Eu me deito na cama e Sina engatinha até meu rosto, ela me deixa um beijo e agora nada tímida, deixa suas pernas entre a minha cabeça, eu tinha a visão completa de sua intimidade que ainda estava meio inchada do orgasmo anterior. Passo minha língua por toda sua extensão e ela geme alto apertando minha barriga, seu corpo se contorce. Sina se inclina na direção do meu membro me dando mais espaço para lhe explorar.

Enquanto Sina me proporcionava a melhor sensação do mundo, eu tentava compensar percorrendo toda sua intimidade úmida, seus gemidos eram como poesia.

Sentia que estava perto de gozar, afasto minha boca e gemo um pouco baixo.

- Você gemendo é uma delícia. - Ela fala e eu sorrio sentindo o orgasmo se aproximando.

- Sina-Sina... - Aperto sua bunda com força - Eu acho que vou gozar... ah! Não quero fazer isso na sua boca. - Jogo a cabeça para trás sentindo tudo ao máximo, Sina levanta seu corpo ficando de quatro e aumentando a velocidade.

Levo minha mão ate o seu clitóris tentando o máximo prolongar isso, faço movimentos circulares, Sina enfia o máximo de meu membro na boca e eu grito, esse estava sendo o melhor orgasmo da minha vida. Pressiono seu clitóris e ela geme tremendo a perna, Sina também tava gozando pela segunda vez e ela continuava perfeita.

A alemã lambe todo meu gozo e eu sorrio, levanto meu corpo me certificando de que ela havia chegado ao seu clímax passo minha língua uma ultima vez pela sua intimidade, ela geme e joga o corpo para o lado. Sorrindo e tendo alguns espasmos, sorrio para ela.

- Hoje. foi. sensacional. - Ela fala pausadamente e eu deixo um selinho na parte de cima do seu pé. Ela se ajeita na cama ficando do meu lado.

- Meu Deus sim! Eu estou tão apaixonado por você. - Faço carinho na sua bochecha e ela sorria olhando nos meus olhos.

Sina deitou sua cabeça no meu peito e  enquanto fazia carinho nos seus cabelos durmo cansado, hoje o dia inteiro foi perfeito e eu acho que isso que aconteceu só nos aproximou, não posso estar mais feliz.


Notas Finais


O que vocês acharam????
Musica do capítulo: https://youtu.be/o6lv64RxMeM


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...