1. Spirit Fanfics >
  2. Before You >
  3. Exchanged punishments

História Before You - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Madrugando pra trazer essa porra pro'cês. Sono, aliás.


Foda coragem só chegar de madruga e como sou vagabundo...Tcharam!!!!!!!!


Obrigado a todos que acompanham esse pedaço de pau, a cada leitor fantasma e favorito. Thanks for your love.


Voltarei para meu modo hibernação e o próximo só sairá quando eu acordar.

Capítulo 4 - Exchanged punishments



- Por que você estaciona logo no fim do quarteirão? - foi o questionamento da ruiva quando fechou a porta do carro. Chaewon ficou calada e Hyejoo riu. - Desculpa, bom dia, Hye.


- Bom dia, querida. Acho melhor desse jeito, assim a mãe da Chae não vê que ela não pega o ônibus. - novamente riu. Chaewon encarou a prima pelo retrovisor.


- Ah! - Chuu deixou um ponta de tristeza ser mostrada em sua interjeição. Com certeza a situação de sua prima não era algo bom para a saúde mental dela. - Você mora perto, Hye?

- Não... - murmurou girando o volante para a esquerda. - Moro ao lado daquela obra parada, atrás da escola de Chaeyoung. - lembrava muito bem da irmã promíscua de Hyejoo. Até hoje escutava as piadinhas obscenas que eram lançadas sobre si.


- Não é longe pra você? - Hyejoo riu; a curiosidade da Kim era tão inocente, assim qualquer coisa que falava.


- Qualquer coisa pela sua prima. - um pequeno sorriso se fez presente em Chaewon. A loira segurou a mão que a morena não usava e entrelaçou os dedos.


Chuu teve a certeza ao confirmar que a prima estava amando de verdade. E era recíproco.










As aulas passaram tão rápido que Jiwoo não acreditou ao escutar a sirene avisando que era hora do tão amado intervalo.


- Estou com fome, Hye. - agarrou o pescoço da mais alta por trás, na intenção de roubar as batatinhas que a morena tinha comprado.


Hyejoo deu tapinhas convidativos em seu colo e entregou o pacote de batata frita sem reclamar. Observou a ruiva ao seu lado lendo com atenção.


- Hyujin está bem? - Jiwoo fechou o livro de física com cuidado e observou o rosto sereno da morena. Hyujin era da mesma igreja das primas, sendo mais fervorosa que os pais de ambas.


- S-sim! Er... ela está bem! Começou a namorar Jooheon, se lembra dele? - como não lembrar do rapaz que botou a caçula dos Jeon pra correr?


- Ah sim! E como lembro. - riu juntamente da ruiva. - Tadinha de Heejin... se não bastasse ser apaixonada pela maluca da Hyujin ter que lidar com o fato do novo casal ser confirmado é foda.- A Son estava presente no dia em que Heejin foi confessar seu amor pela garota e quem abriu a porta foi o Lee.


Apesar de ter suas desavenças com Hyunjin e com todos que fossem íntimos dela, Hyejoo nunca deixava alguém na mão. Foram horas e horas de choro e consolo pela parte do casal HyeWon.


- Acho que se Heejin tivesse aberto o jogo desde o início, elas estariam juntas agora. - Chaewon comia as batatas com certo desespero. Por estar de costas no colo da Son, as duas não podiam ver o canto da boca sujo.


- Hyujin nunca ficaria com ela, Chae. Todos nós sabemos que aquela nojenta é daqueles piores tipos de hétero. - Chuu captou a mensagem. Por saber um pouco da história, entendia o motivo de tanto desgosto da mais alta.


Hyujin era o tipo clássico de hétero que fica com meninas - uma, em específico - e depois finge que nada aconteceu, que tudo não passou de um erro.


- Elas ainda se falam?


- Pelo amor de Deus, em que planeta você está vivendo, Kim Jiwoo? Acho que é meio perceptível! - a loira apontou discretamente para o outro lado do pátio, onde um garoto grande e extremamente forte estava sentado trocando sorrisos com uma morena. Dava para ver que estavam flertando e uma garota atrás do rapaz musculoso observava a Kim com um sorriso triste. Qualquer um via que a pobre Jeon estava ali por sua amiga, e não por que queria. Afinal, por qual motivo gostaria de se martirizar vendo a garota que ama com um cara que qualquer outra mataria para ter? - Hye tem algumas aulas com ela e, pelo o que ela disse, Heejin trata Hyujin como uma princesa. É uma grande pena Hyujin estar tratando a Jeon daquele jeito por ser lésbica.


Chuu ficou surpresa; Heejin não tinha cara e nem jeito de lésbica. As roupas da menina sempre eram discretas, sempre alternando entre calça, tênis e moletom ou saia, sapatilha e uma camisa social branca. Não era como a veterana Liu que se vestia como um menino e deixava sua sexualidade exposta para quem quisesse.


A ruiva logo se repreendeu por pensar desse jeito. Jeito de se vestir não influencia sexualidade, é óbvio; foi o que Chaewon disse quando Chuu ficou chocada por saber que Hyejoo era lésbica.


- Bi. - a morena corrigiu a namorada.


- Bi, lésbica, hétero, tanto faz! - murmurou impaciente. Jogou o pacote vazio no banco. - O fato é que Jeon Heejin é um amorzinho de pessoa apaixonada por Kim Puta Hyujin.


Hyejoo concordou, prendeu a loira em seus braços e acaricou ela como pôde. Em resposta, a Park descansou a cabeça em seu ombro, recebendo o carinho de bom grado e retribuiu iniciando um cafuné na morena.


Jiwoo sorriu sem mostrar os dentes, ela estava feliz por sua prima ser o que é com ela. A aparência de Hyejoo lembrava Yves algumas vezes e a ruiva se permitia viajar em pensamentos com ela ali.


A forma como a Son tratava, cuidava e beijava sua namorada era o mesmo jeito que Yves fazia, só que não tinha nenhum pingo de malícia. Hyejoo tratava Gowon como a princesa que Chuu gostaria de ser para Yves.


Pelo menos uma parte do dia, seu pensamento tinha que ser ocupado por ela.


- Com licença! - pigarreou uma senhora parada em frente as três garotas. Chuu se levantou no mesmo instante, e reverenciou a mulher, que estava com um olhar sério e repreensor. - Senhorita Park e senhorita Son, parem de demonstrar afeto publicamente, caso contrário terei que avisar seus responsáveis de tais atos que sujam nossa instituição. - Jiwoo tentou ajudar pedindo compreensão, dizendo que não estavam fazendo nada demais que não fosse trocar carinho como amigas.


De nada ajudou pois aquela velha sabia do tão falado HyeWon pelos corredores e só precisava de algo pequeno que comprovasse a veracidade para tomar providências.


- Está reclamando por eu estar abraçada com minha namorada?! - a loira esbravejou se levantando junto com a morena.


- Estou reclamando pois demonstrações de afeto entre casais não é bem vindo nesse local. - a senhora riu em desdém, e olhou de cima à baixo o casal.- Se é que posso chamar isso de casal.


- Você é uma puta hipócrita do caralho...ME LARGA, HYEJOO! - Gowon tentou se libertar da namorada que a segurava com toda força para que não avançasse na mulher. - Você não olha ao seu redor, não é?! Só vê o que lhe convém! Vê que estou dando carinho para a garota que amo mas não vê que aquele fodido do Hyukwoo está quase comendo Ahn Hyejin pela boca. SEU PRECONCEITO QUER DIMINUIR O QUE TEMOS POIS VOCÊ SABE QUE MINHA FAMÍLIA NUNCA ACEITARIA ESTAR COM OUTRA GAROTA E QUE ESSA MALDITA ESCOLA É O ÚNICO LUGAR QUE POSSO ESTAR COM MINHA NAMORADA SEM TER MEDO DAS CONSEQUÊNCIAS! - o pátio então se fez silêncio. Todos estavam boquiabertos com a ação da Park, até mesmo sua prima.


A velha sorriu com pura maldade e seguiu para dentro da escola sem dar nenhuma palavra.


Todos voltaram à suas atividades aos poucos e tanto Jiwoo quanto o casal permanecem na mesma posição.


- Achou que surtar daquele jeito mudaria alguma coisa, Park ChaeWon? - a morena questionou. - Agora ela vai fazer de sua vida um inferno! - era notável a preocupação em sua voz.


- Veneno de cobra pra mim é chá. - respondeu rancorosa, olhando para o portão em que a velha tinha entrado. - Minha vida não pode piorar, Hye. Uma hora meus pais vão descobrir que ainda estou com você. - respondeu corajosa.


Jiwoo amava isso em sua prima; não importasse a situação, Gowon sempre teria bravura e garra para lutar por aquilo  que quer.


O casal conversou rapidamente entre cochichos, terminando com a Son acenando e voltando para dentro assim como os outros alunos. Alguns olhares, cochinhos e dedos apontados para Chaewon eram distribuídos nesse meio tempo.


- Acho melhor entrarmos! - Chuu argumentou seguindo a prima que ia na direção oposta. - Chaewon!


- Agora você entende? O motivo de tudo isso ser complicado? Hein?! Você entende? - conversou algo com os seguranças, que liberaram a passagem das duas. - Isso não foi nada comparado ao que vai acontecer se descobrirem sobre nós, Jiwoo. - a Kim não se deu conta de que estavam no carro da morena até a própria abrir a porta e entrar. - Essa vadia vai ligar pra mamãe e vai contar tudo o que aconteceu e novamente vão tentar me separar da única pessoa que eu mataria e morreria, Jiwoo. Sabe o peso disso? De não pode ser quem eu sou? De ter que escutar críticas sobre não frequentar a igreja com frequência, sobre ter pintado meu cabelo e principalmente, sobre eu finalmente ter me convertido graças ao Senhor? Isso acaba comigo, Chuu, simplesmente acaba comigo. - a loira chorava com as mãos no rosto. Hyejoo abraçou a mais baixa desajeitadamente. - Desculpa, Jiwoo, mas não posso confiar em alguém que acha errado eu amar essa mulher. - a voz de Gowon saiu abafada mas a Kim entendeu perfeitamente.


- E-eu não acho... eu... - Jiwoo não sabia o que falar, debater nunca foi seu hobby por aceitar tudo calada. Mas sabia o que tinha que fazer.
















A mulher encarava a ruiva com os cotovelos apoiados nos braços da cadeira. O silêncio na sala estava contribuindo com a ansiedade da menor assim como o olhar felino da mais velha.


- 7 semanas de detenção após a aula. - concluiu.


- 4. - rebateu.


- 7 e a família Park não saberá que a filhinha deles se tornou uma sapata nojenta. - Chuu sentiu o peso da palavra designada a sua prima. Ela não podia suportar mais saber que Gowon carregava esse sofrimento sozinha, apesar de ter Hyejoo.


- Certo. - murmurou olhando para seu próprio colo. Precisava urgentemente inventar uma desculpa para seus futuros atrasos depois do colégio.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...