1. Spirit Fanfics >
  2. Before you Go - Norray (Norman x Ray) >
  3. Reencontro

História Before you Go - Norray (Norman x Ray) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, num tenho nada pra falar, só que eu estou gostando de fazer isso aqui :')

Capítulo 4 - Reencontro


Fanfic / Fanfiction Before you Go - Norray (Norman x Ray) - Capítulo 4 - Reencontro

....



- ...Norman?

Ray não estava acreditando no que estava vendo. Seu melhor amigo estava bem ali, na sua frente.

- Ray! Eu senti tanto a sua falta!

Antes que Ray pudesse dizer alguma coisa, Norman o puxou para um abraço apertado e cheio de saudade. Não demorou para que Ray o retribuisse.

- Eu também...

Depois de alguns minutos abraçados, Emma alcança os garotos, que se separam para falar com ela.

- Ray...era isso...que eu queria...te falar- Emma disse, fazendo pausas durante a fala por conta da falta de fôlego.- Ai, eu tô tão feliz!!

Emma puxou os dois garotos para um abraço. Todos eles estavam muito alegres em se ver denovo.

Enquanto o trio caminhava para a sala de aula, iam conversando.

- Então, dessa vez você voltou pra ficar mesmo? - Emma pergunta, na esperança de receber um "sim" como resposta.

- Claro, eu não vou mais embora. - Norman disse com um sorriso no rosto.- Até porque agora sou eu que tomo minhas próprias decisões.

Ray e Emma não entenderam muito bem o que o amigo quis dizer com aquilo, mas o albino logo continuou.

- Isso quer dizer que eu não dependo mais do meu pai pra nada, eu fui emancipado.

Emma e Ray ficaram surpresos com o que Norman disse. Logo ele, que sempre foi tão dependente de seu pai.

- Bom, na verdade, eu estou morando com o meu irmão. Ele já é maior de idade, e quando disse que voltaria pra morar aqui, eu vim junto. Aliás, quando você esbarrou em mim, eu estava resolvendo as coisas sobre a minha rematrícula aqui.- Norman direcionou seu olhar para Ray, que apenas ouvia tudo até então.

- Me desculpa por aquilo...- Ray disse meio envergonhado, antes de seus amigos rirem da situação. 

- Mas ei, Norman! Você ficou tão alto! E muito bonito...- Disse a ruiva em um tom mais malicioso - Você não acha, Ray?

- O quê? - Ray ficou tímido de repente. - Ah....sim, c-claro... na verdade você sempre foi bonito...

Depois de responder e ver a reação alegre do albino, Ray desviou o olhar, tímido.

Isso fez Ray lembrar de antes de Norman ir embora. Ele não sabia se ainda tinha sentimentos pelo amigo, mas decidiu fingir que não, pois estava tentando esquecê-lo, colocando outra pessoa em seu lugar. No caso, Hayato. Aliás, Ray esqueceu completamente que ia fazer essa tal confissão, mas de qualquer forma, deixou pra fazê-la uma outra hora.

Quando chegaram na sala, a maioria de seus amigos já estavam lá, esperando a aula começar enquanto conversavam. Quando Don, Gilda, Anna e Nat viram o albino, se emocionaram e correram para um abraço, quase  não acreditando que o amigo estava de volta. Depois de matar a saudade, todos começaram a conversar com Norman, que já havia se sentado em uma carteira da sala, a mesma em que sentava antes. Perguntaram sobre a cidade pra onde tinha se mudado, como era por lá, se tinha feito amigos, e até mesmo o apresentaram para os outros amigos que tinham conhecido durante os anos anteriores.

Enquando isso, Ray já tinha se sentado em sua carteira enquanto observava o amigo ser o centro das atenções da sala no momento. Estava feliz por Norman, mas não gostava da idéia de se enfiar em um monte de gente só pra conversar com ele, então preferiu ficar quieto em seu canto, só observando. De repente, sentiu uma mão em seu ombro. Quando virou-se, Ray se deparou com Hayato, sorrindo animado.

- Oi, Ray! Tudo bem?

Antes mesmo que Ray pudesse responder, Hayato se aproximou e deu um beijo na bochecha do moreno, que corou instantaneamente.

- O-o quê você pensa que tá fazendo?- Ray disse, extremamente envergonhado.

- O quê? Eu achei que podia, depois daquela vez... - Hayato se aproximou um pouco mais de Ray, quando sentiu alguém colocar a mão em seu ombro. Quanto o loiro se virou, avistou um albino sorrindo gentilmente.

- Olá, tudo bem? Acho que ainda não nos conhecemos...- Disse Norman, ainda sorrindo.

- Ah, você deve ser o cara novo! Muito prazer, eu sou Hayato!

- Prazer, Norman. Na verdade, eu não sou novo...eu estudava aqui 3 anos atrás, só estou voltando. Aliás, esse garoto aí atrás de você é meu melhor amigo...- Norman mantinha uma face gentil, porém séria ao mesmo tempo.

- O Ray? Engraçado, ele nunca me disse sobre você...- Hayato tenta provocar Norman, e acaba conseguindo.

- É, ele não parece querer falar com você sobre nada, de qualquer forma...- Norman responde, surpreendendo todos os seus amigos, que assistiam tudo em silêncio, incluindo Ray.

- Impossível. Nós somos amigos a mais de dois anos...- Hayato tenta se exibir para Norman, mas o albino apenas dá uma curta risada.

- Dois anos? Ah, que legal! - Norman sorri gentilmente. - Nós somos amigos faz uma vida inteira...

Todos em volta apenas observavam tudo, se surpreendendo com a "discussão" dos dois garotos, até Ray, que estava se sentindo um objeto sendo disputado. Então, Hayato de repente diz:

- Bem, eu já beijei o Ray!

Todos, principalmente Norman, ficaram perplexos. Todos direcionaram seus olhares para Ray, que ficou envergonhado e com vontade de sair correndo dalí imediatamente, mas ouviu o sinal tocar, indicando que o professor logo chegaria para a aula começar. Todos os alunos dirigiram-se para seus lugares, e Ray afundou a cara em um livro aleatório que achou em sua bolsa, para esconder a vergonha que estava sentindo. Durante a aula inteira, nenhum dos três garotos conseguiu se concentrar direito, até que depois de algumas outras aulas, o sinal finalmente toca, indicando o início do intervalo. Todos os alunos foram saindo da sala, e quando ficaram sozinhos, Ray foi até Hayato para tirar satisfações.

- Que porra foi aquela? Por quê você disse aquilo pra todo mundo? - Ray começou, muito irritado.- Viu como todo mundo ficou me olhando?? Puta merda, Hayato!!

- Calma, Ray! Me desculpa...no calor do momento, eu acabei deixando escapar...e além disso você nunca me disse pra não contar pra ninguém! - Diz Hayato, tentando se justificar

- M-mas é claro que você não podia ter falado! Eu morri de vergonha, aquele foi meu primeiro beijo, poxa...- O moreno fala, com o tom de voz ficando cada vez mais baixo, indicando sua timidez.

Hayato achou aquela cena muito fofa, mas preferiu não falar pra Ray, pra não correr o risco de levar um soco na cara. Em vez disso, apenas se aproximou de Ray, segurando seu rosto gentilmente.

- Na verdade, eu fico muito feliz de ser a pessoa que deu seu primeiro beijo...- Hayato se aproximou de Ray, na intenção de beijá-lo novamente, mas o moreno apenas virou o rosto.

- E-eu acho melhor não...

Ray se afastou e saiu da sala, deixando para trás um Hayato confuso e chateado.

Andando pelos corredores, Ray ia até a cantina, na intenção de encontrar seus amigos. E assim fez, pois quando chegou lá, avistou Emma acenando de uma mesa distante. Ray foi até lá e se sentou com Norman e Emma, como era antigamente.

- Eu achei que você iria sentar com todo mundo, visto que agora você tá tão popular. - Ray fala, debochando da cara do amigo.

- Nah, eu queria conversar mais com vocês dois, pra matar a saudade, sabe...- Norman disse sorrindo.

- Então...sobre o que o Hayato disse na sala...- Ray tenta se justificar, mas é interrompido por Emma.

- Tá tudo bem, Ray. A gente não vai pensar nada de ruim, não se preocupa. Na verdade, nós estamos felizes por você! Né, Norman? - Emma dá uma cotovelada leve no albino que sentava ao seu lado, que apenas acenou positivamente com a cabeça sem esboçar animação nenhuma, o que chamou a atenção de Ray.

- Mas então...eu estava conversando com a Emma, e eu tive uma idéia interessante. - Norman começa a falar, atraindo mais a atenção do moreno. - Sabe, meu irmão vai dormir fora hoje, porque ele vai rever uns amigos daqui e vai dormir na casa de um deles, e aí nós podíamos fazer o mesmo...

- O que ele quer dizer é que ele vai chamar todo o pessoal pra ir lá na casa dele de noite, pra se divertir. - Diz Emma, simplificando as palavras do amigo. - E aí no final da noite, quando todo mundo tiver ido embora, nós três vamos dormir lá! Vamos assistir filmes, comer picoca, fazer guerra de travesseiros, igual a gente fazia quando éramos crianças, só nós três! Vai ser tão legal!

Norman ria da ingenuidade e infantilidade da amiga, enquanto Ray pensava sobre o que tinha ouvido.

- Ok então, eu vou. Mas...e o Hayato...ele também vai?

Norman para de rir e olha para Ray instantaneamente, pensando no que responder.

- Olha, na verdade eu não gostaria-

- O quê? Como assim não gostaria? - Emma o interrompe. - Pelo que eu me lembro, você pediu pra mim avisar pra todos os nossos amigos, e o Hayato é nosso amigo! Não é porque ele teve uma discussãozinha besta com você que não vamos mais chamar ele pra nada! Quando nós voltarmos pra sala, eu vou sim chamar ele, e ponto final.

Norman até pensou em argumentar alguma coisa, mas conhecendo a amiga como conhecia, sabia que seria perda de tempo, então desistiu.

E assim foi. Quando o sinal tocou e todos retornaram para suas salas, Emma foi até Hayato e o convidou para a noite na casa de Norman. O loiro aceitou instantaneamente, só por causa de Ray. Não queria deixar aquele que ama perto de um possível concorrente sem sua supervisão.



.....



Assim que as aulas acabaram, todos foram pra suas casas, animados para quando a noite chegasse. E assim que chegou, todos se arrumaram para ir até a casa de Norman (que era a mesma de antes), principalmente Ray e Emma, que tiveram que arrumar algumas coisas extras, já que passariam a noite lá.

Depois de se preparar, Ray estava descendo as escada s para enfim sair.

- Mãe, eu tô saindo. Vou passar a noite na casa do Norman.

- Ah, sim querido. Fico feliz que ele tenha voltado. E tenha juízo, viu? Vocês são dois adolescentes com a puberdade à flor da pele... - Dizia Isabella na cozinha, enquanto preparava o jantar pra ela e seu filho menor.

- O-o quê? Como assim? - Ray ficou confuso com o que ouviu de sua mãe.

- Sabe, você e o Norman...já estão bem crescidos, só quero que tenha consciência de tudo o que pretender fazer com ele...

Ray ficava mais confuso a cada palavra, quando de repente entendeu o que a mãe quiz dizer.

- Ai meu Deus, mãe...você tá m-mesmo falando de...

- Sim, Ray. Sexo. Se vai fazer sexo com o Norman, quero que tenha-

- MEU DEUS MÃE, POR FAVOR PARA!! - Ray disse envergonhado - Eu não vou fazer essas coisas!! Até porque eu não vou estar sozinho! Muitos dos meus amigos vão estar lá, até a Emma!!

- ....   Ah! Sim, claro...Então tudo bem filho, divirta-se! - Isabella diz, tentando disfarçar tudo o que havia acabado de falar.

Ray sai de casa, envergonhado com o que tinha acabado de ouvir de sua mãe. Se bem que, nao acharia ruim se isso chegasse a acontecer, visto que talvez ainda gostasse do amigo.

Chegando na casa de Norman, Ray viu que já tinham muitas pessoas lá, incluindo Hayato, fazendo dele o último a chegar.

- Oi, Ray! Tá um gato, heim! - Emma recebe Ray na porta, falando um pouco alto por causa da música tocando e as pessoas conversando. - Pode guardar a sua mochila no quarto, junto com a minha.

Assim Ray fez. Depois, se juntou aos seus amigos, que estavam conversando, comendo, bebendo, rindo...

Depois de um tempo, a música foi cessada e Norman chamou a todos.

- Ei, pessoal! Eu estava pensando...por quê não fazemos um jogo?

As pessoas em volta do albino o questionam. Que tipo de jogo ele estava propondo?

- Bem...eu estava pensando em verdade ou desafio... - Disse o albino, chamando a atenção de todos lá.

Mas o que eles não sabiam, é que toda aquela noite tinha sido planejada por Norman para ele apenas descobrir uma coisa sobre Ray. E se o que pensava estivesse certo, ele gostaria de tentar uma coisa naquela noite...







Notas Finais


Enton, nos próximos capítulos vai ter um monte de viadagem de uns personegens ae... :')
Desculpa qualquer erro, e vlw por ler 👍🏻


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...