História Begin - Bulletproof Love 1 - Jungkook - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Jungkook
Visualizações 22
Palavras 1.474
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Capítulo XIII - After the Storm


Fanfic / Fanfiction Begin - Bulletproof Love 1 - Jungkook - Capítulo 13 - Capítulo XIII - After the Storm

Sung-Kyung

Por mais que eu confiasse em Jungkook e soubesse que seu envolvimento com Min-Hee não passava de um teatro, isso estava acabando comigo. Nem sequer precisei fingir que estava triste com a aproximação dos dois, só tive que ser sincera.

Mesmo que ele tivesse me advertido, ainda doeu que ele a tenha convidado para sair na minha frente. A cobra se fez de boazinha e negou o seu pedido para ficar bem com as outras meninas, mas eu sabia que tudo era encenação e não me surpreendi quando Jungkook me contou sobre sua mensagem alguns minutos depois.

- Que canalha! Como ele pode vir até aqui e te humilhar deste jeito? Só faz alguns dias que vocês terminaram! - Mi-Cha disse nervosa. - Por que você não está xingando ele? Se fosse comigo eu estaria chutando o seu traseiro.

Min-Hee se virou para mim, ansiosa pela minha resposta. 

- E de que isso adiantaria? Isso faria com que ele me amasse? - Falei desanimada.

Min-Hee se aproximou de nós, eu me virei para ela e disse:

- Você pode ficar com ele se quiser, talvez você tenha mais sorte do que eu.

Meus olhos lacrimejaram. Mesmo que fosse mentira era difícil dizer estas palavras, pois me lembrava com exatidão como havia me sentido nos últimos dias, o sentimento constante de abandono e a certeza de que Jungkook não me amava. 

Afastei-me de todas as outras garotas e sentei sozinha em um dos cantos da sala. Rezei para que o plano de Taehyung funcionasse o mais rápido possível e que eu pudesse ficar com o garoto que eu amava outra vez.

Eu não podia contar a Mi-Cha sobre o meu encontro com Jungkook. Sabia que ela ficaria chateada quando descobrisse a verdade, mas a raiva dela era essencial para que Min-Hee não desconfiasse de nós. Odiava ter que mentir para ela, afinal nós tínhamos nos tornado amigas. 
Eu precisava me concentrar em minha parte do plano que era descobrir o padrão de desbloqueio do celular da Min-Hee. Para minha sorte ou azar, graças ao treinamento nós passávamos bastante tempo juntas.

Mandei uma mensagem para Jungkook avisando para ele lhe enviar uma mensagem. Fiquei observando enquanto ela tirava o celular do bolso e deslizava o dedo pela tela. Tinha quase certeza que era um M, mas precisava confirmar. Continuei observando pelo resto do dia e no fim já estava convencida, logo enviei uma mensagem para Jungkook com a informação.

Uma semana se passou e eu tive que aturar uma Min-Hee sorridente e feliz. Não estava nem um pouco contente em saber que ela estava assim por causa do Jungkook. Ele precisava mesmo enviar tantas mensagens para ela? Era difícil conter o meu ciúme e quanto maior e mais frequentes eram os sorrisos de Min-Hee mais chateada eu ficava.

Eu passava metade do dia me perguntando o que ele escrevia para ela e a outra metade me perguntando se isso era algo que eu realmente queria saber. "Só aguente mais um pouco" era o mantra que eu repetia em minha mente. 

Jungkook me enviou uma mensagem avisando que teria um encontro com a Min-Hee e não pude deixar de ficar preocupada. Passei a noite em claro obsecada com o que acontecia no encontro dos dois. Ainda bem que eu não tinha as fotos da chantagem no meu telefone, pois teria sido capaz de publicá-las eu mesma, só para que o Jungkook não tivesse mais que se aproximar de Min-Hee.

Nunca em minha vida eu tinha ficado tão aflita. Eu tinha contado a Manu sobre tudo e ela parecia estar tão preocupada quanto eu. Nós fizemos uma vídeo chamada enquanto esperávamos notícias de Jungkook. Manu tentou me acalmar o melhor que pôde, mas não havia muito que ela pudesse fazer para afastar a minha mente de imaginar o pior cenário.

Depois de uma longa espera recebi uma mensagem de Jungkook avisando que o plano tinha dado certo e que logo poderíamos ficar juntos.  Era quase uma da manhã. só então eu pude  respirar aliviada e o sono chegou. 

No dia seguinte era domingo, mas nós teríamos ensaio. acordei cedo e rumei para a Big Hit. Assustei-me ao encontrar Min-Hee lá. Ela parecia estar de bom humor. Eu imaginei que ter o problema resolvido significava que ela estaria fora da Big Hit, mas isso não tinha acontecido.
Eu estava pensando sobre isso quando um policial entrou no salão. Ele foi até Min-hee e a levou sob custódia. As outras meninas estavam pasmas, mas eu não me surpreendi.

- Você está enganado! Você sabe quem eu sou? Eu sou Kang Min-Hee. Meu pai é sócio desta empresa. Você vai perder seu emprego até o fim do dia, seu idiota! - Ela gritava, enquanto era acompanhada para fora. Nós fomos até as janelas e esperamos para ver Min-Hee sendo colocada dentro da viatura. 

Por sorte não havia nenhum fotógrafo para capturar esta cena e fazer disso um grande escândalo. Seria ruim se as pessoas começassem a se perguntar o que havia acontecido. 

- Você tem alguma ideia do que acabou de acontecer? - Mi-Cha perguntou. 

- Deve ser carma. - Respondi.

- O que será que ela fez? Parecia sério.

- Eu não tenho ideia. Mas cedo ou tarde a gente descobre. - Descnversei.

Depois de passar a noite pensando, eu percebi que era melhor que mais ninguém soubesse sobre a chantagem. Eu queria contar a ela, mas isso não mudaria nada e aumentaria a chance de outras pessoas descobrirem. 

- Deve ter sido algo bem ruim.

Nós ficamos sabendo mais tarde que Min-Hee não tinha sido presa. Depois de conversar com a polícia, seu pai a despachou para os Estados Unidos com uma passagem só de ida. Também começou a circular na empresa o rumor de que o seu pai estava vendendo suas ações.

Jungkook me contou que depois de localizar a pessoa que havia editado as fotos, o sujeito confessou ter feito o serviço, mas disse que Min-Hee tinha lhe dito que era apenas para pregar uma peça em uma amiga, que ele não sabia nada sobre a chantagem.

Ele mostrou as mensagem que tinha trocado com ela e de fato elas comprovaram que ele dizia a verdade. Editar as fotos não era um crime, mas mesmo assim ele concordou em depor contra sua prima. O Senhor Bang tinha feito um acordo com o pai de Min-Hee de que eles retirariam as queixas se ele enviasse Min-Hee para fora do país. Envergonhado pelas atitudes da filha, seu pai concordou com os termos e tudo foi resolvido. Seu pai havia ficado tão envergonhado que decidiu vender suas ações da empresa. 

Jungkook me pediu que eu mantivesse tudo em segredo para evitar fofocas e no fim das contas as pessoas começaram a pensar em motivos para explicar o que havia acontecido, porém, felizmente, nenhum deles tinha qualquer semelhança com a realidade.

****

Alguns dias depois Mi-Cha me encurralou.

- Tem alguma coisa muito errada com esta história e você sabe o que é. - Mi-Cha afirmou. 

- Sim, eu sei. - Confessei. - Mas não posso contar. 

- Eu achei que nós fôssemos amigas.

- Nós somos, só que não é um segredo meu. É do Jungkook. Não posso trair sua confiança.

- Você não quer trair a confiança de um cara que te trocou por uma criminosa?

- Não foi realmente isso que aconteceu. Ele não quiz terminar comigo, nem sair com a Min-Hee.

- Por que ele fez isso, então? - Ela insistiu.

- Eu não posso dizer. 

- Eu não acredito que você não vai me contar a fofoca do ano. Eu me sinto tão desvalorizada. - Ela disse fazendo bico.

- Você supera. - Falei em tom de brincadeira.

- Quer dizer que você esteve fingindo todo este tempo? 

- Não. Só durante a última semana. Eu agradeço todas as vezes que você me apoiou. Você é uma boa amiga Mi-Cha. Eu não teria conseguido manter a minha cabeça no lugar se não fosse pelo seu apoio.

- E ainda assim você não vai me contar o que aconteceu com a Min-Hee.

- Não mesmo. Sinto muito.

- Eu odeio você. - Ela disse com um princípio de um sorriso.

- Que nada, você me ama.

Depois de algum dias Mi-Cha parou de insistir para que eu lhe dissesse a verdade e o assunto acabou morrendo. 

*****

Uma semana tinha se passado e eu ainda não tinha sido capaz de ver Jungkook, eu estava assistindo seus vídeos e ouvindo suas canções como uma viciada para aplacar um pouco da minha saudade crescente. Ele estava muito ocupado cumprindo a agenda de seu grupo e não havia sobrado nenhum tempo para me ver, ele nem mesmo tinha ido à escola.  Quase achei que estava alucinando quando saí do salão de ensaio e o vi parado no corredor. 

Continua...
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...