História Begin Again - Chaelisa - Capítulo 3


Escrita por:

Visualizações 64
Palavras 2.769
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


se vocês me derem moral eu posto tudo hojekkkk e eu pensando que ia seguir algum cronograma dessa vez

Capítulo 3 - Mundos diferentes


Fraternidade  UKB 3:30 AM   

Chaeyoung respirava fundo naquela madrugada de segunda com impaciência, enquanto que estava sentada na poltrona vermelha em frente da entrada principal da escadaria do enorme casarão branco, com as letras UKB em destaque acima de si.   

O letreiro grande branco e em concreto era algo que Rosé mudou logo no primeiro dia de reinado na fraternidade, dizendo que as iniciais deveriam transmitir em sua frente algo "limpo, claro e forte" assim como ela seria em sua nova administração. Ela estava de braços cruzados e continuava respirando fundo com impaciência.  

Era a madrugada da última fase da iniciação dos novos alunos fraternistas e ela já estava cansada de todo o processo. Foi cansativo, porem não menos divertido.  Havia apenas duas vagas adicionais para o novo semestre que estaria vindo.  

O outono estava chegando ao fim e o inverno deveria chegar rigoroso em Stanford, ela apertou ainda mais suas mãos entre os braços cruzados, sentindo a maciez e o calor do seu casaco.   

Faltavam cinco dias para completar um ano após os acontecimentos que a fizeram mudar. Depois do dia em que ela mudou seu quarto e prometeu a si que seria alguém nova, ninguém tocava no assunto ou sobre sua antiga vida.   

- Tem certeza disso, Rosé? Olha só eles... Isso aqui ta muito frio - Taehyung perguntou incerto olhando para as ruas frias e desertas do Campus.   

- Ele tem razão. Podem nos denunciar, não percebe? - Nayeon apoiando o rapaz dos cabelos grossos em gel.   

A australiana e Jennie reviravam os olhos em sincronia.   

- Taehyung, quando eu comecei uma parceria entre nós e a XYZ, qual foi a primeira regra do acordo? - perguntou sem olhá-lo.  

- Não opinar em nenhuma decisão que você tomar? - respondeu incerto sem vontade.   

- Que bom que sabe - e indicou com a mão para que ele fizesse o que ela pediu - e Nayeon, qual o seu problema?   

Perguntou para a loira ainda sem olhar para nenhum deles, achando mais interessante ver os iniciandos em fila e tremendo de frio.   

- Meu problema? Só estou vendo o melhor pra você, Rosé. Se a reitoria descobre sobre isso...   

- Voce assim como o Taehyung, é um peso morto aqui. Não me interessa o que vai dizer, muito menos o que vocês dois acham - franziu o cenho - a área ao redor está fechada e Jennie cuidou disso muito bem, como sempre. Então você calada é bem melhor do que qualquer outra coisa - disse nem se importando em olhar a garota.   

Taehyung e Nayeon eram apenas os idiotas que ela precisava ter por perto. Talvez e só talvez lá no fundo, terem eles por perto lembrasse de algum jeito alguém.  A pessoa que não deveria ser mencionada nem pelo seu pensamento.   

- Tá parecendo que eu tô falando em aramaico ou o quê? - disse irritada para os calouros em tom mais alto - tirem as roupas!   

Tzuyu também estava ali e ao lado da outra e acompanhava aquilo com a testa franzida em reprovação.   

- Olha só... Cuequinha branca da Calvin Klein - Jen disse ao ver um garoto tirando as calças e forçou os labios para não rir.   

A australiana deu uma risadinha baixa.   

- Eu não vou ficar aqui pra ver isso - Tzuyu dizia indignada - Joy está certa. Chega disso tudo! Já deu pra mim e faz tempo, vocês sabem!   

- Meu Deus Tzuyu, relaxa e aproveita - Jennie gargalhou ainda rindo do garoto que estava nervoso, tirando suas roupas no meio do jardim do casarão - Joy é apenas exagerada e você está acreditando nela? Não há nada de proibido aqui.  - Só estamos nos divertindo, Tzuyu - Rosé apontou para Nayeon segurando uma garrafa de vodka - só se acalme e beba.   

Tuzyu observava Taehyung pegar as roupas dos seis finalistas para as duas vagas da UKB e os levando em seu carro pra algum lugar, os deixando apenas com suas partes de baixo.   

Três garotas e três garotos tremiam de frio, se cobrindo com seus braços ainda no meio do jardim, vendo Taehyung se afastar rapidamente com as peças de roupas. Havia uma menina que se encontrava pálida e com os labios roxos.   

- Vocês duas junto com Sehun há muito tempo passaram dos limites, eu não vou mais fazer parte disso. - Tzuyu saiu como uma bala dali, voltando para o casarão.  

- Nossa, qual o problema dela? -Nayeon perguntou.   

- Deve tá menstruada - Jennie riu alto.   

A australiana líder deu de ombros. Não era a primeira vez que Tzuyu dava uma de Katniss Everden e se rebelava contra a Capital. Se lembrou que a Joy foi a primeira a fazer isso, logo quando ela começou a liderar e mostrar sua força.   

Rosé queria impor o respeito, ela queria ser vista de acordo com o que ela fazia e ter a distinção do certo e do errado não era uma opção. Ser uma líder indicava que o céu seria o limite e ela estava disposta a fazer de tudo pra ter destaque e ser respeitada. Rosé conseguiu tudo o que quis e não seria a power ranger rosa  que iria impedir o seu forte reinado no Campus.   

- Vamos terminar logo com isso porque eu estou com sono - bocejou, olhando em seu celular e digitando algo, se levantando da poltrona e descendo os degraus, até o jardim onde estavam os alunos - Queridos iniciantes, agora nesse último estágio, o trabalho de vocês será bem simples porque não tive muito tempo para criar um melhor que esse - deu um meio sorriso para a outra.   

- Pena que essa prova não é tão interessante quanto foi a do semestre passado - Jennie disse, nostálgica.   

- Velhos tempos, não foi? - Rosé deu uma piscadela para a maior - Nós estávamos inspiradas! - e bateu palminhas de repente animada ao se lembrar - sim mas vamos lá - indicou com o dedo a direção da rua vazia da madrugada - é apenas o seguinte que eu quero: o primeiro casal que me aparecer vestidos adequadamente novamente, estarão dentro. Lembrando que as roupas estão estrategicamente escondidas pelas avenidas e que deverão estar com suas próprias roupas. Não me venham com as roupas dos seus companheiros - se calou e ficou observando os calouros olhando para ela cansados e nervosos pelo dia cheio - porque diabos ainda estão aqui? - e bateu palmas como se dispersasse galinhas - vão, vão!   

Cruzou os braços e estufou o peito em satisfação, observando os alunos correrem rua afora com rapidez.  Voltou para a poltrona cansadamente, pegando o copo com a bebida que Nayeon a serviu assim que se sentou.   

- Considere mais uma iniciação de novos calouros um sucesso - a garota loira falou para ela.   

A australiana deu de ombros.   

- É claro que é - olhou para Jennie que observava algo concentrada em seu celular - e então Jen? Como estamos?   

A íris castanhas da outra olharam para ela, intercalando e olhando também para a tela do celular.   

- Como previsto - deu um meio sorriso - tudo indica que sua liderança na UKB será renovada na festa dos clássicos do cinema. - dizia empolgada - e saiu mais uma lista atualizada dos fraternidades. Você mais uma vez está em primeiro.  Rosé riu em satisfação.   

- Seis meses seguidos de liderança no top 3. Isso é incrível Rosé! - Nayeon disse empolgada.   

Chaeyoung sabia muito bem que aquilo sempre foi uma falsa empolgação. A loira apenas estava ali porque a interessava, diferente do idiota do Taehyung que   fazia tudo o que ela mandava como um super trouxa que sempre foi.   

- Nada vai me impedir de continuar o meu reinado perfeito - dizia confiante - nada.   

Jennie observava Rosé dizer em alto e bom som, e deu um meio sorriso. Lá no fundo, mesmo que não aprovasse essa nova pessoa, já estava acostumada com sua postura. Foi difícil no início, mas prometeu a antiga nerd que estaria com ela sempre e em qualquer decisão que tomasse e estava lá agora.   

- É claro que nada vai parar você, Rosé - disse com um meio sorriso - nada e nem ninguém vai tirar a força de Roseanne Park no próximo ano - concluiu ao ver a australiana dar um largo sorriso ao ouvir aquilo e estendeu o copo vermelho para brindar com ela - agora vamos beber e comemorar.   

- Não sem antes do Sehun. Sem ele não há comemoração - falou Rosé - eu devo o que sou hoje à ele.   

****** 

Lisa descia o pequeno palco, sendo aplaudida pelas pessoas que estavam sentadas nas mesas, outras nas poltronas nos cantos. A maioria mais velhas e quarentões aposentados ou com a vida ganha, que não tinha saco pra voltar pra casa e parava ali no Welly's par ouvir um pouco de Blues.    

Graças a banda de Jeff, a tailandesa conseguiu voltar a ativa com sua guitarra, se concentrando em aprender apenas as músicas que o senhor a indicava.    

Ela a conseguia com muito empenho e dedicação esse feito entre uma lavagem de banheiro, ou preparando o café para os clientes na cozinha ou até mesmo cuidando do garotinho Luke, seu companheiro de estadia naquele lugar que aprendeu a amar.   

Estava faltando apenas alguns dias para se completar o exílio dela em Londres e Lisa acreditava que nunca teria um fim. Mas agora ao descer do pequeno palco e indo se sentar com Jeff na mesa ao fundo do ambiente escuro e fechado, se deu conta que aquele era um bom momento em sua vida.   

E isso era algo que seria eternamente grata a garota que agora subia no palco, dando lugar a sua banda mais jovial, que fazia covers de músicas atuais. Jinny    não se importava em cantar as canções que viesse na telha. O lugar era dela e se ela quisesse cantava até músicas da Xuxa.   

Testou o microfone, dando dois leves toques e um baixinho pigarro.   

- Essa canção será pra alguém em especial e espero que ela saiba identificar assim que eu começar a cantar ela - disse, dando sinal de okay para que o rapaz atrás dela começasse a tocar a batida retrô e não menos romântica.   

"Eu era apaixonada por você  

Você costumava ser a primeira coisa que eu pensava ..."   

Lisa olhou ao seu redor, percebendo apenas os amigos da loira a incentivando e cantando junto com ela, outros eram os clientes típicos do pub, que apenas observavam a menina cantar, sem muito entusiasmo e voltando a conversar, os burburinhos invadindo o ambiente.   

A verdade era que a tailandesa olhou ao seu redor porque queria fugir do olhar fixo da inglesinha sobre ela.  Lisa sabia que a música era pra ela e se remexeu desconfortável no banco acolchoado, fazendo Jeff rir enquanto que dava uma baforada no ar.   

"Eu sei que sou apenas uma amiga para você  

Que eu nunca vou poder te chamar de meu"   

Jinny sabia que Lisa não se envolveria com ela romanticamente. Ela nunca seria alguém para se chamar de namorada. A tailandesa deixou claro desde o início que iria esperar voltar a ver Chaeyoung quando chegasse em Stanford e era o que faria. Jinny entendia isso, mas era impossível não se apaixonar por uma versão nova de Lisa.  

Uma versão mais tranquila com seus óculos de grau, jaqueta de couro, fofa e quase nerd. A tailandesa agora acompanhava séries nos sábados de folga, as vezes Jinny até encontrava revistas em quadrinhos perdidas embaixo da cama dela. A versão de uma Lisa mais tranquila em que levava a guitarra e o pequeno Luke pra onde quer que fosse, foi a que a loira começou a se apaixonar verdadeiramente.   

Enquanto que cantava, se lembrava do jeito doce que lidava com o austismo do tímido garotinho, o deixando mais tranquilo a noite e sem crises nervosas, enquanto que lia histórias de super heróis pra ele, as vezes dormindo em seu quarto.   

Foi uma conquista aos poucos e sem a mínima pretenção da ex-líder. Apenas aconteceu e Jinny não podia evitar, mesmo que ela não conseguisse a atenção da tailandesa do jeito que queria.   

"Mas eu ainda te amo  

Me perdoa, me perdoa, eu te amo  

Eu não quis dizer o que disse  

Sinto sua falta, de verdade, tentei não sentir   

Mas não consigo te tirar da minha cabeça"  

A música Your Type da Carly Rae Jepsen parecia exagerada, mas era exatamente aquilo que a garota queria dizer para a tailandesa.  

Elas se viam e estavam 24hrs juntas, Jinny acompanhou cada estágio da mudança de Lisa.  Ela achava que Chaeyoung não seria merecedora de ter essa nova Lisa porque sabia da nova pessoa que a nerd se tornou. Queria dizer a ex-lider mas achou melhor não. Ela ainda estava iludida com o que iria encontrar quando estivesse de volta.  

"Não sou o tipo de garota para você  

E não vou fingir que sou o tipo de garota, que você chamaria de namorada   

Eu quebro todas as regras por você  

Parta meu coração e comece de novo  

Não sou o tipo de garota que você chamaria de namorada... "  

Cantar aquilo era frustrante.  

Ouvir aquilo sendo cantado por alguém que confessou que gostava de você do jeito que não deveria, era pior.   

Lisa não acreditava que alguém poderia mudar tanto por um outro alguém. Mas isso aconteceu com ela quando se tratava de Chaeyoung. Sua mudança foi por ela e para ela porque realmente sentia algo forte. A tailandesa não ficou com ninguém, não pensou em ninguém que não fosse sua nerd por todo esse longo tempo. E se ela quisesse mesmo ter transado, Jinny era um exemplo de que ela poderia ter uma relação sem culpa e muito menos apego.  Apesar que depois da confissão e essa música, a coisa da amizade com benefícios não existiria mais. Lembrou da época em que ficavam juntas antes dela conhecer Chaeyoung.  

Lisa sempre seria grata a Jinny, mas elas não tiveram nada por todo esse ano e nunca teriam. O plano de reconquistar Chaeyoung ainda estava de pé, e mesmo ouvindo aquela canção balada romântica que Jinny cantavam com graça e simplicidade, não faria seu coração que ficou com Chaeyoung em Stanford, reacender por um outro alguém.   

A tailandesa sabia que estava na hora e que em breve teria o dever de ter a sua australiana de volta.  E é o que faria.  

**** 

As pontas dos dedos pálidos pressionavam com força até ficarem esbranquiçados em seu punho fechado, ao pegar o telefone naquela cabine vermelha no centro da movimentada cidade boêmica onde ficava o Welly's.   

Após ligar para seus pais em Stanford, Lisa não conseguia deixar de, menos que por alguns segundos,  ouvir a voz de sua Chaeng.   

A grande indecisão de ligá-la sempre percorria sua cabeça. Ela poderia estar muito bem sem Lisa agora. Talvez tivesse seguido em frente com outra pessoa. Arrumado um emprego e mudado de prédio. Encontrado novos amigos...  Tantas possibilidades de como Chaeyoung estaria agora e isso a machucava de um jeito novo, porque nunca sentiu algo parecido por uma outra pessoa.   

Aquela dependência que ela sentia pela mais nova a incomodava, doía em seu peito. Ela estava tão devotada a aquela garota que parecia que todos aqueles meses longe dela, não eram nada. Lisa sentia cada vez mais apaixonada pela australiana, era como o seu vicio particular.   

Havia passado dez meses desde que ela havia assumido a sua vida de exilada naquela cidade e com suas pessoas que agora pareciam tão frias quanto o clima.  Ela havia feito amigos mas nada comparados ao que tinha no Campus. Jisoo e Joy eram suas irmãs e isso ela não conseguia nunca preencher o espaço. E então havia sua nerd.  

Uma vez ou outra, ela ligava assim como estava fazendo agora e ouvia a voz de Chaeyoung. As vezes confusa, outras sonolenta, mas na maioria das vezes e o que a surpreendeu, irritada.   

- Alô? Ah não, você de novo? Quem quer que seja, chega! Não me ligue!   

E desligou. Lisa não conseguia falar nada, ela não podia, e estava nas regras que deveria ser obedecidas se quisesse voltar a vê-la depois de um longo ano distante.  

Colocou o telefone no gancho e apoiou cansadamente sua testa no vidro da cabine, que agora estava escorrendo os pingos d'água da chuva torrencial que caía. Fechou os olhos e vincou sua testa, engolindo o bolo ardido em sua garganta.   

- Argh, Lisa! O que está fazendo com você sua imbecil! - praguejou para si - Ela não vai querer ver você, não vai!     

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...