História Beginning - Capítulo 1


Escrita por: e Loraahx

Postado
Categorias Voltron: O Defensor Lendário
Personagens Allura, Coran, Hunk, Keith, Lance, Lotor, Pidge Gunderson, Takashi "Shiro" Shirogane
Tags Klance, Lemon, Reencontro, Voltron, Yaoi
Visualizações 259
Palavras 1.572
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Escreveu Yannyn:

Eu nem creio que depois de tanto tempo eu finalmente postei essa fanfic. Ela estava pra ser escrita faz muito, muito tempo, e agora que eu arranjei inspiração, aqui está.
É importante ressaltar que essa fanfic é a continuação da história Have To Go, da minha maravilhosa esposa Loraahx.
Para quem ainda não leu, recomendo muito. O link vai estar nas notas finais.

Bom proveito!

Capítulo 1 - Único - Recomeço


Eu não esperava que ele surgisse assim, do nada.  Quando ele chegou naquela nave junto com sua mãe e um lobo de estimação, senti como se meu coração fosse saltar do peito. 

Meus olhos se encheram de lágrimas e eu tentei ao máximo segurá-las. 

-Keith, você está de volta! - Exclamei feliz – Mas espera um pouco, como vamos saber se você é o verdadeiro Keith? 

-Cala a boca, Lance, não tenho tempo para isso – Respondeu amargo. 

-Pessoal, o Keith ‘tá de volta! - Afirmei. 

Por mais que a resposta do mullet tenha sido um pouco grossa, eu sabia que é o jeito dele, então nem ao menos me preocupei. 

Suas palavras seguintes chocaram a todos, e agora as lágrimas que decidiam correr por Keith, também corriam por Lotor. 

Apoiei-me em Hunk, tentando processar todas as informações. Meu cérebro já era lento, após isso ele deu, claramente, curto circuito. 

A verdade é que eu não confiava muito naquele Galra, mas depois de ver Allura tão feliz perto dele, passei a achar que estava tudo bem tê-lo junto de nós. Aparentemente, não apenas eu, mas todos os paladinos estavam enganados. 

Keith não disse mais nenhuma palavra, apenas seguiu para dentro do castelo, e se o conheço bem, armando um plano para acabar com Lotor.  

Aproximei-me do coreano, pousando uma das mãos em seu ombro. 

-Keith – Chamei. - Eu senti tanta sua falta. 

Encarou-me, sorrindo em seguida. 

-Eu também. - E com essas palavras, começou a chorar. 

Abracei-o firmemente, deixando que ele chorasse em meu ombro. 

-Como foram suas missões? - Perguntei curioso. 

-Agora não, Lance, temos mais o que fazer – Respondeu separando o contato. 

-Tudo bem, mas me promete que depois vai contar sobre tudo? 

-Eu prometo. Teremos muito tempo até eu ser chamado novamente. 

Limpei suas lágrimas e depositei um selo em seus lábios, fazendo-o corar. Foi quando Coran nos chamou, dizendo que princesa Allura gostaria de discutir sobre o que faríamos sobre Lotor. Segurei a mão de Keith, e assim nos dirigimos até o salão principal. 

-Então, Keith, conversamos com a Romelle e ela nos contou tudo. O que deveremos fazer? - Indagou Allura. 

[22°17’53”]  

Após todo o conflito contra Lotor, recebemos a notícia de que voltaremos para casa. 

Como o castelo fora destruído, pousamos em um planeta aliado. 

Após eu chorar com a volta de Shiro, decidi falar com Keith. Saí do leão vermelho, dirigindo-me até o leão negro, onde o coreano me esperava. 

-Keith? Está aí dentro? - Gritei do lado de fora. 

A mandíbula robótica do leão se abriu, e eu pude entrar de uma vez no recinto.  

Keith estava sentado, escorado a mesa com suas mãos ao lado da cabeça, tremendo. 

Aproximei-me, tocando seu ombro levemente. O mullet assustou-se, dando um pulo na cadeira. 

-Calma Keith, sou eu. - Esbocei um sorriso. 

-Lance. - Sussurrou antes de se levantar e me abraçar. 

Abracei-o de volta, acariciando seus fios negros e dedilhando suas costas. Keith começou a chorar. 

-Eu quase matei o Shiro. - Disse com dificuldade por conta das lágrimas. 

 -Mas não matou. Ele está bem, não está? - Beijei sua testa. 

-E se ele não estivesse? E se ele tivesse morrido de verdade? - Lamentou-se. 

-E se. Não adianta ficar se remoendo por isso, Keith, ou então você só ficará pior. - Depositei um selo em seus lábios. 

-Idiota, você não sabe como eu senti sua falta. 

Beijamo-nos novamente, desta vez com um contato mais íntimo. Agarrei sua cintura com ambas as mãos, enquanto o coreano acariciava meus cabelos com as suas.  

-Vamos fazer. - Bradei. 

-Espera, aqui? - Indagou surpreso. 

-É claro, a não ser que você goste de alienígenas te observando. - Provoquei. 

O mullet estapeou minhas costas, escondendo seu rosto na curva de meu pescoço. Ri baixo. 

-Cala a boca, só pensei que o leão poderia não gostar muito disso. - Sussurrou rente a minha clavícula. 

Arrepiei-me com sua respiração, acariciando seu corpo com minhas falanges. Desci minhas mãos para suas nádegas, apertando-as em seguida. 

-Lance! - Exclamou corado. 

-Que foi? - Sorri malicioso. 

Suas mãos seguraram as laterais de meu rosto, aproximando-o bruscamente. Um beijo fora iniciado por Keith, que tentava comandar a situação. 

Sorri entre o beijo, empurrando o coreano contra a parede. Mordi o lóbulo de sua orelha, descendo meus beijos para sua aorta. Depositei lambidas e chupões, na esperança que eles deixassem marcas a mostra. 

Retirei sua camiseta, admirando seu corpo. Keith cobriu meus olhos com uma das mãos, envergonhado. 

-Não olha – Disse trêmulo. 

-Por que não? - Perguntei. 

-É estranho. - Empurrou-me para trás. 

Sorri novamente, movendo suas mãos para longe de meu rosto. Selei meus lábios com os seus em um contato rápido. 

-Você é lindo, Keith.  

Abaixei-me a altura de seus mamilos, beijando cada um deles. Pus o esquerdo entre meus lábios, lambendo-o e mordendo. 

Com a mão esquerda, passei a brincar com o direito, rodeando-o e massageando. 

Retirei a calça e a boxer do coreano, passando meus dedos levemente sobre a pele das coxas, arrepiando o mullet. 

Deitei-o no chão, subindo por cima do corpo do mesmo. 

Encarei fixamente o corpo esguio de Keith. Seus olhos entreabertos fitavam-me com luxúria. Por seus lábios saíam ofegos chorosos, e suas mãos percorriam meu corpo lentamente, explorando cada pedaço de minha pele imaculada. 

Segurei seus pulsos acima de seu mullet e separei suas pernas marcadas por meus beijos. Depositei um selo em sua coxa esquerda, adiando o contato com a glande úmida e sedenta. 

- Lance, anda logo com isso - Bradou irritado, tentando inutilmente livrar suas mãos do aperto das minhas. 

Larguei suas pernas e retirei minha camiseta marcada de suor. Amarrei seus pulsos firmemente, dando-me liberdade para continuar, sem interrupções. 

Envolvi minhas mãos por volta de seu membro iniciando movimentos curtos e lentos. 

Seus suspiros prosseguiram, mais fortes e luxuriosos, aproveitando o prazer que minhas mãos proporcionavam. 

Aumentei a velocidade dos movimentos, aproveitando para manusear seu escroto com a mão esquerda. 

- E-eu preciso de mais. - Murmurou desconexo. 

- O que você quer? - Indaguei malicioso. 

- Você sabe o que eu quero. - Bradou irritado. 

- Se você não falar eu não vou saber - Provoquei. 

Ele suspirou irritadiço e excitado, procurando palavras e dignidade para proferi-las. 

- Me chupa, Lance.  

Atendi seu pedido, descendo por seu corpo, depositando selos castos em sua pele marcada. Deslizei as falanges por cima de suas costelas a mostra, arrepiando a pele branca e maculada com marcas Galra. 

Percorri seus testículos com minha língua, subindo lentamente para a base, no intuito de deixar a glande por último.  

Passei a brincar novamente com os mamilos de Keith, que estavam sensíveis ao extremo. Usei a mão direita para apertar e rodear um dos botões. 

Lambi a glande, soltando suspiros propositais para arrepiar o coreano, enquanto explorava o períneo. 

Envolvi o membro latejante com meus lábios, empurrando minha cavidade úmida contra o pênis desperto e sedento. 

Iniciei movimentos repetitivos para cima e para baixo, fazendo Keith vociferar palavras de baixo calão. 

Com uma das mãos, masturbei a base do membro, fazendo movimentos de sucção na glande úmida. 

Empurrei a cabeça para frente o máximo que conseguia. Confesso que não sou muito fã de garganta profunda, mas dei esse prazer a Keith. 

- Lance, me toca na - Interrompeu-se. 

Tirei a ereção da boca para responder.  

- Na? - Incentivei-o a continuar. 

- N-no meu - Parou por um segundo - N-na minha bunda, Lance. - Completou constrangido. 

Soltei um riso nasalado, penetrando a ponta do dedo médio na entrada do coreano. 

Abri espaço vagarosamente, entrando com cuidado, verificando as expressões faciais de Keith para ver se não o estava machucando. 

Suas sobrancelhas se contorceram em desconforto, porém fora uma dor passageira. 

Ao perceber seu prazer, adentrei com outro dedo, desta vez o indicador, movimentando-o para frente e para trás, intercalando entre movimentos constantes e de tesoura. 

Aproveitei para lamber a área penetrada, fazendo Keith morder a própria calça - que estava jogada pelo interior do leão - com a boca, impedindo de escaparem sons constrangedores. 

-Não, eu quero te ouvir. - Ameacei parar com os movimentos. 

Ele, estranhamente obediente, largou a calça em algum canto novamente. 

- Mais. - Bradou o moreno. 

Penetrei o terceiro dígito, buscando pela próstata de Keith. Assim que a encontrei, o mesmo soltou um alto gemido de prazer, enquanto retorcia seus pulsos presos. 

Retirei as falanges, pincelando meu membro ereto em sua entrada.  

- Anda logo. - Vociferou. 

Acatando ao pedido, adentrei a cavidade úmida com força, estocando a próstata no caminho. 

Soltei os pulsos de Keith, permitindo-o marcar minha pele.  

Iniciei os movimentos lentos, sentindo o quão quente era a entrada do coreano. 

- I-isso, vai mais rápido - Implorou entre gemidos. 

Aumentei a velocidade, segurando as pernas do mullet sobre meus ombros, facilitando a penetração. 

Abaixei-me até sua clavícula, depositando mordidas e chupões. 

Gemi abafado em sincronia com o moreno, o qual mantinha a respiração ofegante e acelerada. 

Desferi um tapa estalado na nádega esquerda de Keith, que soltou um grito prazeroso, arranhando minhas costas e arqueando as suas para trás. 

-Me fode, assim – Bradou. 

Logo, o interior metálico do leão ficara quente, despertando meu ímpeto de gozar.  

Estoquei mais uma, duas, três vezes, até me desmanchar no interior de Keith, e após oito segundos de êxtase, beijei-o calmamente, fazendo-o suspirar.  

-Como foi? - Perguntei. 

-Vamos de novo? - Ignorou minha pergunta. 

-Talvez – Disse já apalpando seu corpo novamente – Te amo, Keith.

-Te amo, Lance.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...