História Behind Of Love - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Styles, Louis Tomlinson, One Direction
Personagens Harry Styles, Louis Tomlinson, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Louis Tomlinson, One Direction, Romance
Visualizações 3
Palavras 1.531
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeiramente, fora temer hahaha
Brincadeiras a parte, bom meninas meu nome é Brenda e essa é a segunda fic que começo aqui no Spirit, a primeira não esta terminada, e sim pretendo continuar ela, mas não tenho previsão e não, não significa que farei o mesmo com essa, toda via essa qui é algo novo e totalmente diferente do que estamos acostumados com fanfic adolescente de One Direction, talvez tenha me espelhado na vida real. Não me diga Brenda?????????????????
Enfim pretendo postar um capitulo por semana e com o tempo vocês vão entender mais do drama que a Lara enfrenta na vida... Vas Happenin for ever :):):)

Capítulo 1 - Keep the good things in life


Fanfic / Fanfiction Behind Of Love - Capítulo 1 - Keep the good things in life

 

Como já deu para entender, minha vida ta um fiasco, mas como ja havia dito é algo que eu fiz e não me arrependo por que hoje tenho a pessoinha mais importante da minha vida, mas como deixei isso acontecer? Vamos ver.

 

Ilusão amorosa existe sabia ? Como posso dizer mesmo que não sejamos mais um casal, temos algo em comum e mesmo assim eu me iludia com todas as promessas que ele fazia, tas promessas que me faziam acreditar que poderíamos sim voltar a ser algo duradouro.

 

Tudo começou quando meus olhos encontraram os dele, pela primeira vez pensei que algo na minha vida daria certo. Tinha acabado um relacionamento muito complicado, havia tido um filho com o mesmo. Sim tive um filho nova e me arrependo completamente mas ao mesmo tempo não, quando olho aquele pequeno ser, penso que tudo de ruim que já havia feito na minha vida tinha zerado. Praticamente sim, é uma vida totalmente diferente, cuidar de criança, estudar e trabalhar tudo no mesmo dia.

Tive que começar minha vida do zero, mas dessa vez não estava sozinha, tinha meu pequeno, estava sendo um desafio atrás do outro.

Eu com 20 anos já vivi mais que uma garota normal da minha idade, não que eu não seja normal, claro.

Uma coisa que aprendi com a vida é que ela te surpreende de varias maneiras, muitas vezes são boas ou até mesmo ruins. Por mais que você planeje algo e acredite que o que você planejou e tem como meta vai acontecer de fato, só por que você acredita.

Sinto dizer que as coisas não são assim, que se você não fizer por onde as coisas não saem do jeito que você quer e tanto sonhou.

E é totalmente inevitável, é algo natural.

 

Conheci ele em um trabalho que meu padrasto havia conseguido para mim em uma cafeteria, uma das mais conhecidas daqui de Londres que se chama Pret a Manger. Bom foi em um evento daqui da cidade em que ela estava, e fui chamada para um extra, e ele estava lá atrás do balcão em que ficava algumas coisas em exposição, usava uma camiseta de botão preta e havia o símbolo da cafeteira no lado esquerdo de seu peito, uma calça jeans skinni preta, e um vans totalmente preto, usava óculos escuros, pois era um dia ensolarado no centro de Doncaster, South YorkShire e como nossa barraca ficava literalmente na rua.

Cheguei totalmente sem graça, era tudo novo para mim, meu primeiro emprego, e mais ainda pelo fato de ter um homem tão intimidador em meio a tantos funcionários sem graça. Logo ao seu lado, estava o homem com que havia conhecido um dia antes para combinar como seriam as coisas do evento.

Comprimetei ambos e apertei a mão dele que se chamava Johnson, ele usava uma camisa parecida com a do homem intimidador ao seu lado, mas era cinza e era igual ao dos outros funcionários, logo percebi que o moço ao seu lado poderia ser algo superior ou até mesmo o dono.

Johnson me apresentou a ele que automaticamente tirou os óculos mostrando enfim a cor dos seus olhos. O encarei, era praticamente impossível não encarar, se já estava sem graça fiquei mil vezes mais ainda.

 

- Essa aqui é a moça a qual lhe falei. - Disse Johnson se referindo a mim, ao dono daqueles olhos cinzas tão profundos.

- Prazer, senhorita ? - Perguntou estendendo a mão e apertei logo em seguida.

- Lara. - Disse toda sem jeito, o jeito que ele olhava, me deixava fora de si. Tinha o cabelo de lado perfeito, sem nenhum fio rebelde ou muito menos solto, tudo meramente perfeito. Ele realmente é!

- Espero que goste de trabalhar conosco - falou abrindo um pequeno sorriso de lado, que logo retribui.

- Lara, venha comigo que vou lhe mostrar onde você vai ficar e o que vai fazer. - Disse Johnson.

 

Ele me levou a ponta do balcão onde havia uma tela de computador, ele me explicou novamente que eu seria o caixa, e que todos só iriam pegar seus pedidos após passarem por mim e pegarem suas notinhas. Achei tudo fácil. A nossa barraca tava na rua, em um parque e no centro do parque estava tendo uns festivais de verão, onde diversas bandas tocavam.

Assim que acabava a banda vinha aquela aglomeração de pessoas famintas e com cede, ai era uma correria, mas tirando isso foi muito agradável. Consegui tirar de letra.

Já estava no final da tarde e começavam a anunciar a última banda, quando ele se instalou ao meu lado. Comecei a olhar-lo de ponta dos olhos, ele mexia no celular, escrevia algo para ser mais exata. Não sei se percebeu que eu o olhava, mas parou e me encarou. Seu nome era Louis, eu havia ouvido chamarem ele durante o dia, mas ainda não descobrir o que ele era, deve estar na faixa dos 26 ou 27 anos, totalmente charmoso.

 

- Então Lara, está gostando?

- Sim, principalmente pelo fatos de tocarem as musicas que gosto - sorri ao responder e ele retribuiu.

- De onde você é?

- Sou daqui mesmo de Doncaster. - Respondi, não sei o que aquele homem tinha, mas ele me deixava totalmente perdida. Ele assentiu com a cabeça e ficou calado, mas não saiu do meu lado, com o tempo começou a chegar clientes e fomos atendendo e nos livrando de um por um até a hora de fechar a barraca. 

 

já se passavam das 19 horas da noite, á havíamos recolhido toda a barraca e colocado em um trailer para levarem para a loja física, me despedi de todos, menos do Louis pois não estava mais lá.

A rua estava bastante movimentada e barulhenta, me peguei reparando nas pessoas como elas pareciam alegres. De jovens bêbados que saiam da praça, até pais com crianças em suas cacundas seguindo o caminho de casa assim como eu. Logo lembrei do meu bebê e o quanto estava com saudades dele, primeira vez que passava tanto tempo longe dele desde de o seu nascimento. enquanto andava encostou um carro preto ao meu lado na casalda, e logo após abaixou o vidro do motorista revelando um homem de cabelos castanhos claro.

- Quer carona Lara? - Perguntou Louis, e parei de andar o olhando.

- Não, obrigada. - Recusei, mesmo querendo aceitar pois estava muito cansada, e havia passado muito tempo em pé.

- A  qual é, entra ai! - Seu olhar tinha um ar de autoridade, não quis recusar novamente. atravessei o carro e entrei no banco do passageiro.

- Obrigada - Disse, o olhando. eles estava com a mesma camisa de botão, só que agora  tinha uns quatro botões aberto, dando para ver um pouco do seu peitoral. 

- Vai me dizendo qual rua seguir, ta certo? 

- Pode deixar. 

O caminho até minha casa foi um silencio, tirando o fato de dar as coordenadas de qual rua pegar, ele se mostrava muito concentrado no transito mediano de Doncaster, e na radio tocava o CD de The Who, o que de vez em quando o fazia batucar os dedos no volante.

Chegando em minha casa, nos despedimos, com uma troca de olhares tanto intencionais, o agradeci novamente e sai de seu carro. Assim que entrei me deparei com a pessoa que cuidava do Noah, com ele em seus braços quase dormindo, dei um beijo nele e subi pra o meu quarto, tava precisado de um banho. 

Eu não me sentia bem, me sentia triste, uma melancolia me invadia e tomava conta do meu corpo e minha alma, comecei a lembrar dos ocorridos recentemente. E o arrependimento voltou a pairar sobre o ar. Eu era assim, ou melhor ultimamente eu andava assim, por mais que tentasse fugir de todos os pensamentos ruins e preocupações eles sempre voltavam, Fazia exatamente quatro meses que eu não falava com o pai do meu filho, com o cara que me largou quando ele nasceu,  o mais difícil era criar sozinha, com todas as dificuldades que me apareciam, o sentimento de abandono também me invadia, mas eu precisa ser forte, não mais por mim, mas pelo meu pequeno Noah. Precisava ser feliz, tentar ser feliz que no final iria conseguir, ao menos eu tentava acreditar nisso. 

Sai do banho e vi que tia Jose havia colocado Noah em seu berço, por um lado dei gracas a Deus por ele estar dormindo, eu poderia descansar totalmente do trabalho de hoje. 

Vesti uma roupa comum para ficar em casa, penteei meus cabelos molhados e desci as escadas indo para a cozinha atrás de comida, deixei meu celular em cima do balcão enquanto preparava um sanduíche de atum, e ouvi o mesmo tocar, havia recebido uma mensagem. 

desbloqueei e vi, que era do Louis, perguntado se eu podia começar amanha em sua loja a partir das 17 horas da tarde. Respondi com um sim e logo ele me mandou o endereço.

Fiquei feliz, agora sim poderia dizer que estava começando do zero, ia conhecer pessoas novas, ia mudar minha rotina e em meio ao meu pensamento fiquei me preguntando como ele havia conseguido meu número.

 

       


Notas Finais


Me digam o que acharam e se devo continuar


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...