História Behind The Apocalypse - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Tags Exo
Visualizações 33
Palavras 1.087
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Chen


Chanyeol caminhou pelos corredores daquela ala, com Sehun ao seu lado. Nenhum dos dois disse nada durante o trajeto até o quarto de JongDae.
Antes mesmo que pudesse entrar no quarto, os gritos e berros desesperados de JongDae podiam ser ouvidos ao longo do corredor.

— Antes de entrarmos aqui, — Sehun falou parando em frente a porta do quarto de JongDae — quero que se prepare para o que está prestes a ver. Chen está pior do que jamais esteve.

— Tenho certeza de que consigo lidar muito bem. — Chanyeol falou, e esperou que Sehun saísse da frente.

— Ninguém pode ter certeza de nada, Channie.

— Sehun... Por favor.

Sehun saiu da frente da porta e deixou que Chanyeol a abrisse e entrasse no quarto. Os gritos ficaram ainda mais altos do que do lado de fora. Minseok e mais dois seguranças que estavam tentando prender JongDae a cama, não estavam tendo muito sucesso.

Chanyeol usou seu cartão-chave para abrir a gaveta de medicamentos que estava ao lado da porta do quarto, e pegou um calmante, e com um pouco de dificuldade, conseguiu aplica-lo em Chen.
Alguns segundos se passaram e JongDae começou a se acalmar.

— Não precisa. — Chanyeol falou para Minseok, que iria começar a atar JongDae a cama. — Está tudo bem.

A respiração de Chen, pouco a pouco, começou a normalizar.

— Ele não vai apagar nunca? — Sehun perguntou aproximando-se da cama.

— Não Sehun. Eu só dei um calmante, não um sedativo.

— Por que?

— Quero conversar um pouco com ele.

Chanyeol pegou uma cadeira que havia no quarto e a levou até perto da cama de Chen, e sentou-se ficando apenas ali, observando-o. Todos os olhares voltados para JongDae.

— Dr. Park... — Chen falou, sua voz estava rouca e baixa. — Eu...

— Está tudo bem JongDae. — Chanyeol falou num tom tranquilo. — Pode me dizer como está se sentindo?

— A minha cabeça... está doendo um pouco.

— Tudo bem, logo irá passar.

— Ji-Jimin. Onde ele está?

Chanyeol suspirou.

— Jimin partiu Chen. Há muito tempo. Não se lembra?

— Mas... eu preciso de Jimin.

— Tarde demais, queridinho. Jimin virou almoço de zumbi! — Sehun falou como se aquilo de fato fizesse sentido para alguém além dele.

— Sehun! — Chanyeol o chamou em tom repreensivo.

— Desculpe.

— Zumbis? Do que ele está falando dr. Park?

— Não dê ouvidos ao que Sehun fala, JongDae.

— Quando o Jimin irá voltar, dr. Park? — Chen falou, sua voz estava começando a normalizar.

— JongDae, já conversamos sobre isso. Jimin não irá voltar.

— Mas dr. Park!

— Eu sei, você precisa dele. Tentamos entrar em contato com Jimin, pedi-lo para fazer uma visita, mas ele nunca retornou nossas ligações. Eu sinto muito.

— Eu...

JongDae começou a chorar. Chorou quase compulsivamente por alguns minutos, e Chanyeol apenas o deixou chorar. Ninguém no quarto moveu um musculo, ou disse uma única palavra. JongDae não precisa de palavras naquele momento, ele queria apenas chorar, e Chanyeol, e os outros, sabiam disso.

Chen chorou até que não houvessem mais lágrimas e seus olhos estivessem completamente vermelhos e inchados e sua respiração estivesse tão falha que ele apenas conseguia respirar pela boca.

— Deixe-me ir. — JongDae falou. — Por favor dr. Park. Deixe-me ir! Eu preciso encontrar Jimin! Eu preciso encontra-lo!

— Temo dizer, que, não podemos libera-lo JongDae. Não enquanto você ainda estiver doente.

— Eu não estou doente!

— Isso só mostra o quão doente você está. — Chanyeol falava, mantendo o tom de voz neutro, sem elevar seu tom nem por um instante.

— Eu preciso sair! — Chen gritou e levantou da cama.

Os seguranças ficaram a postos, porém, Chanyeol não os deixou agir.

— JongDae, me escute, por favor. Você precisa ficar aqui. Você está muito doente. Nós somos os únicos que podem te ajudar.

Chen virou-se para Chanyeol. Seus olhos demonstravam o mais puro ódio.
Num movimento rápido, JongDae acertou um soco no nariz de Chanyeol.

Os dois seguranças avançaram para Chen e o seguraram, puxando-o de volta a cama, enquanto Xiumin pegava uma seringa com um sedativo e aplicando em JongDae, que apagou quase instantaneamente.
Xiumin e os dois seguranças, ataram Chen a cama, e voltaram seu olhar para Chanyeol, aguardando ordens.

— Levem-no para a ala de tratamento intensivo. — Os seguranças soltaram a cama e a empurrou quarto a fora. — Minseok! — Chanyeol o chamou, quando o enfermeiro estava saindo do quarto, empurrando o carrinho de medicamentos. — Chame Roberta, peça que acompanhe JongDae e você, vá até dr. Wu e conte o ocorrido.

O enfermeiro assentiu com a cabeça e saiu do quarto.

— Você está bem? — Sehun perguntou, se aproximando de Chanyeol.

— Estou sim.

Levantou-se da cadeira e saiu do quarto, com Sehun na sua cola.

— Você nunca me falou sobre Chen.

— Não há realmente muito a ser dito sobre ele.

— Mas ainda assim, há algo.

Chanyeol virou seu olhar para Sehun e ele tinha um sorriso no rosto.

— Acredito, que você saiba, como sempre sabe, que o que mantém esse hospital funcionando, é grande quantidade de suicidas e usuários de drogas, que recebemos. Eles ficam algumas semanas, outros, meses, e, em casos raros como o do JongDae, eles ficam aqui, por anos.

— E, qual desses dois casos, era o Chen. Ele não me parece o tipo suicida.

— Por que você diz isso?

— Porque eu faço o tipo suicida.

— Achei que você fazia o tipo esquizofrênico, mas enfim. — Chanyeol falou sarcasticamente. — Você está certo. Ele não era um dos suicidas. Ele era um dos usuários de drogas.

— Sempre achei que ele tinha cara de noia.

— Ele e Jimin. Os dois chegaram aqui juntos. Estavam completamente loucos. Consumidos pelo vício. — Chanyeol abriu a porta da própria sala e entrou, com Sehun vindo atrás de si, e começou a procurar pelo kit de primeiros socorros. — Jimin, com a ajuda do tratamento intensivo, conseguiu ser liberado em pouco mais de dois meses. JongDae por outro lado, parecia piorar a cada dia. E, ele foi ficando. Logo, os meses viraram anos, e ele continuou aqui, até ser transferido para essa ala, cerca de três anos atrás.

— Sempre achei que o Chen havia parado aqui por algo muito mais legal do que simplesmente drogas.

— O que você quer dizer com “algo mais legal”?

— Deixa isso para lá. — Sehun falou sentando-se na cadeira de Chanyeol e colocando os pés na mesa.

Chanyeol limpou o nariz, e fez um pequeno curativo.

— Tire os pés da mesa, Sehun! — Chanyeol o repreendeu, quando se voltou para Sehun.

— Você está horrível.

— Ao menos, ele não quebrou meu nariz.

— Dr. Park — a voz do dr. Wu foi ouvida e os dois voltaram seus olhares para a porta, onde o médico estava parado — precisamos conversar. A sós.


Notas Finais


**All The Lov3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...