História Beijei Meu Melhor Amigo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Tags Amizade Colorida, Best Friends, Fluffy, Kim Taehyung, Menção De Namjin, Park Jimin, Vmin
Visualizações 234
Palavras 4.469
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha quem voltou! 😁

Pois é, pessoal~ Aqui estou eu com mais uma fic!

Confesso que estou um pouquinho nervosa/ansiosa/receosa com esta história, pois é a primeira VMin fluffy que eu escrevo. E eu sei que tem muitas ficwriters que AMAM esse couple, o que me deixa ainda mais receosa 😥

Enfim, espero que vocês gostem ❤

Capítulo 1 - Capítulo Único


O relógio tiquetaqueava lentamente dentro da sala de aula, seus ponteiros apontando que faltava apenas um minuto para aquela aula chata e barulhenta acabar, enquanto a professora tentava explicar o que faltava da matéria, sem sucesso. E no meio de toda aquela balbúrdia, um rapaz de cabelos loiros tão claros quanto um raio de sol encarava o aparelho acima o quadro, uma expressão entediada estampada em seu rosto de traços bonitos. Era como se, através dos olhos, pedisse a todos os deuses que aquela maldita aula acabasse logo.

Totalmente alheio ao papo dos demais alunos, o garoto guardou suas coisas na mochila e debruçou-se sobre ela, logo olhando para o pátio ensolarado. Era uma bonita tarde de primavera, e haviam algumas crianças brincando no parquinho próximo da quadra de esportes. Nela, a equipe de futebol treinava com afinco e energia, sendo ovacionada e incentivada pelas garotas da torcida organizada. Nas arquibancadas, a banda marcial praticava a música escolhida - sua batida forte e repleta de energia tornando o treino do time muito mais animado.

Soltou um risinho pelo nariz. De todos os esportes que já tivera algum prazer de praticar, Kim Taehyung achava o futebol o menos interessante. Não que fosse um apreciador da prática de esportes, longe disso,  mas o garoto preferia bem mais fazer comentários pertinentes sobre um livro, série ou filme do que falar de esportes. Além disso, não via a menor graça em um bando de rapazes divididos em dois times se atropelando e se desviando o tempo inteiro de marcações e outras coisas mais.  "E tudo isso por causa de uma bola..."  Pensou consigo.

A sineta enfim tocou, alvoroçando os alunos e fazendo-os correr como uma manada de búfalos desembestada porta afora, para sua liberdade. Com um suspiro calmo, o garoto loiro pegou sua mochila e em seguida sacou o celular para ver se tinha alguma ligação perdida ou notificação de suas redes sociais pouquíssimo usadas - ah, o maldito hábito de sempre ficar com o celular no modo silêncio. E como de costume, havia sim algumas mensagens em seu KakaoTalk.

[14:45] ChimChim: Ei, Tae… Está aí?

[14:45] ChimChim: Você vai vai fazer alguma coisa hoje de tarde?

[14:46] ChimChim: Minha mãe quer que eu saia com ela, mas… Eu estou a fim?

[14:46] ChimChim: Não.

O rapaz loiro riu baixo enquanto se recostava na parede mais próxima. E sem demora, respondeu:

[14:48] You: Desculpa a demora pra responder, eu estava em aula.

[14:49] You: Em princípio não. Vou ter a casa toda pra mim esse fim de semana, já que meus pais viajaram hoje pela manhã e o Namjoon vai pra casa do Jin.

[14:50] You: O que quer fazer?

Enquanto esperava pela resposta do amigo, procurava dentro da mochila os fones de ouvido, logo os encontrando e plugando-o no celular, em seguida voltando a caminhar em direção da saída do prédio. Tudo isso feito ao som de sua música favorita.

Assim que chegou ao amplo pátio da instituição, fora pego desprevenido pela luz do sol que atingiu seu rosto, fazendo-o fechar os olhos abruptamente. Ah, como odiava esquecer os óculos escuros em casa! Olhou momentaneamente para baixo na tentativa de recobrar o controle, encarando a tela do celular, a notificação de uma nova mensagem no seu KakaoTalk brilhando.

[15:03] ChimChim: Sei lá... Podemos jogar alguma coisa no seu videogame, ver algum filme, qualquer coisa! >_<

[15:04] ChimChim: Por favor, Tae! Diz que sim!

Taehyung revirou suavemente os olhos, rindo baixinho.

Conhecia Park Jimin desde que era um garotinho. Eram colegas de classe e por pura coincidência (ou ironia do destino), foram colocados em dupla para fazer um trabalhinho de ciências. E desde aquele dia, a amizade dos dois fluiu de um jeito incrível. Jimin era alguns meses mais velho do que o Kim, e um pouco tímido também - o total oposto do rapazinho nascido ao fim de Dezembro. Era tão simpático e comunicativo que, se bobeasse, até com o próprio reflexo no espelho falava. Compartilhavam de gostos muito parecidos, como filmes de animação e jogos de videogame. Às vezes tinham pequenas e bobas briguinhas entre ambos - Como “DC Comics é melhor que Marvel!” ou “Harry Potter é mais foda que Percy Jackson!”, por exemplo… Mas que não durava muito tempo, pois para eles, tudo não passava de uma gostosa brincadeira. Ajudavam-se nas tarefas de escola - Jimin tinha muita dificuldade em História, Taehyung dominava a matéria; Jimin era excelente em Matemática, enquanto que o melhor amigo era péssimo. E conforme os anos passavam, a amizade dos dois se fortalecia. E quando entraram no colegial, os dois amigos se “encontraram” na música, porém de formas diferentes: Jimin encontrou na Dança a sua paixão, enquanto que Taehyung se viu apaixonado pelo canto e pelos instrumentos de sopro - sendo o saxofone o seu preferido. Eram tão grudados que volta e meia ouviam deboches aqui e acolá sobre serem “quase namorados”. Jimin não gostava muito desses comentários, Taehyung apenas ria e levava na esportiva.

Mas se tinha algo que o Kim não conseguia... Era com o jeito "naturalmente manhoso" do melhor amigo. Jimin tinha um ar naturalmente fofo, e muitas das vezes usava isso contra si para conseguir o que queria.

E naquela tarde, não foi diferente.

[15:06] You: Tá bem, ChimChim XD Onde te encontro?

Enviou a mensagem e voltando a caminhar, desta vez em direção ao bicicletário que ficava no estacionamento da instituição.

[15:09] ChimChim: Estou no bicicletário. Acabei de sair do ensaio de dança.

[15:09] You: Estou a caminho daí também. Me espera!

E assim que enviou a mensagem, tratou logo de correr para o estacionamento.

Ao chegar lá, rapidamente avistou a figura de cabeleira avermelhada que já ajeitava a bicicleta preta. Sob a luz do sol, os cabelos vermelhos ganhavam uma coloração ainda mais viva e intensa, criando uma harmonia incrível e bonita com sua pele naturalmente bronzeada.

- Já estava achando que você não vinha mais! - O Park murmurou divertido, logo recebendo uma careta como resposta.

- Babaca. - Taehyung retrucou, mostrando o sorriso retangular, tão característico seu. Logo se pôs a desfazer a corrente da bicicleta cromada e logo se juntar ao amigo. - E pela sua cara, o treino de coreografia foi intenso. Acertei?

- Intenso? Aquela bruaca quase me arranca o couro! - Reclamou o Park, inclinando-se ligeiramente para trás, fazendo uma caretinha dolorida. - Ela me fez repetir um movimento acho que umas trinta mil vezes. Eu tô quebrado! E pra completar, a minha mãe quer que eu faça compras com ela hoje. - Continuou, fazendo um ligeiro bico emburrado. - Eu não tenho cara de cabide!

O Kim não conseguiu evitar o riso.

- Tá bom, zangadinho. Vamos pra minha casa.

E sem maiores palavras, ambos subiram em suas bicicletas e rumaram para a saída da escola.

A instituição ficava em torno de quatro quadras e meia da calma vizinhança onde o Kim morava. E por não gostar muito de andar no carro apertado de seus pais, acabou optando pela bicicleta. Era mais econômico e podia passar pelo bonito e florido parque, localizado próximo de sua residência.

Enquanto pedalavam, conversavam sobre as aulas daquele dia e sobre assuntos triviais entre ambos, incluindo que volta e meia Taehyung reclamava sobre Namjoon, seu irmão mais velho. Ele tinha um namorado - o universitário Kim Seokjin, e naquele fim de semana ele não viera dormir em sua casa pois tinha um trabalho importante para fazer.

- Aí eu tive que ficar ouvindo a porcaria da cama rangendo no quarto ao lado, somado com os gemidos vindos dos pornôs que meu irmão tarado vê.- Dizia enquanto pedalava. - É sempre assim: Quando o namorado dele não vem, ele se consola com as putarias que coleciona. Aish... Um dia, aquela merda vai pifar!

Jimin riu.

- E depois, o zangadinho rabugento sou eu...

- Cala a boca, ChimChim!

~X~

Assim que entraram na casa, tanto Taehyung quanto Jimin foram recebidos com latidos agitados. Não demorou muito e logo uma figurinha de quatro patas e pelagem negra aparecesse correndo a uma velocidade absurda.

- Tan-ah! - Jimin exclamou, logo se abaixando para afagar o pêlo fofo e macio do cãozinho. Em seguida olhou para Taehyung. - Ele cresceu bastante, não?

Taehyung riu baixinho, logo pegando o cachorrinho no colo.

- É, e anda bem pesadinho também. - Disse. - Mas já consegue entender os comandos principais direitinho. Não é, rapaz? - Murmurou com afeto para o bichinho, recebendo uma lambida no nariz como resposta.

Jimin riu. Achava extremamente fofo o jeito com que Taehyung tratava o Spitz alemão. A família Kim adotou o cachorrinho fazia um ano, e quando o conheceu viu que ele era quase uma bolinha peluda, espoleta e brincalhão, e que com o tempo, também ficou muito esperto e obediente.

- Você já é de casa, Chim. Relaxa. Eu vou ajeitar as coisas do Tan e pegar alguma coisa para comermos e vermos o filme.

O ruivo concordou enquanto entrava e deixava a mochila do lado do sofá de três lugares, logo se sentando e esperando enquanto Taehyung dava um pouco de atenção para Yeontan. Era uma casa grande, com dois andares e de interior acolhedor. A sala pintada de tons amarelados e alaranjados era ampla e espaçosa, com uma mesa retangular com capacidade para 6 pessoas exatamente. O sofá era confortável e na frente deste, um hack de madeira envernizado com uma bela televisão.

Taehyung logo retornou, trazendo junto consigo alguns salgadinhos para beliscarem, os largando no sofá.

- O que você quer assistir? - perguntou assim que se sentou e ligou o aparelho.

- Não sei, procura qualquer filme aí...

O Kim riu, deu de ombros e colocou em um canal qualquer da televisão. Um filme que parecia estar em sua metade se desenrolava. Parecia ser um romance antigo, estilo anos 60. A cena se desenrolava em uma espécie de parque. O céu noturno salpicado de estrelas e a lua cheia e brilhante, juntamente com a música lenta davam o clima perfeito para o romance.

Ver aquilo fez os dois amigos rirem baixo, ao mesmo tempo.

- Mais clichê do que isso, só se houver uma dancinha romântica. Não concorda, Min? - Perguntou o Kim, comendo um pouco do salgadinho.

- Ah, um pouco. - Jimin murmura, sorrindo simples. - Eu até gosto desses filmes assim, cê sabe.

O loiro não disse nada, apenas sorriu e voltou sua atenção ao filme. Eis que, em um determinado instante da cena, o casal trocou um beijo tão afoito e necessitado que parecia que um queria sugar a alma do outro tamanha era a vontade.

Tanto Jimin quanto Taehyung não encontraram palavras que pudessem explicar o que estavam sentindo naquela momento, em meio à cena que se desenrolava diante de seus olhos. Uma mistura de vergonha com uma pitada de... Curiosidade?

Pelo canto do olho, Taehyung mirou o rosto bonito de Jimin. O ruivo tinha os olhos um pouco arregalados, a boca levemente entreaberta e a respiração ofegante. Vez ou outra o via engolir em seco, passando a língua rosada pelos lábios. Tal ação não passou despercebida pelo Kim, que mordeu o cantinho do lábio inferior.

uma sensação engraçada tomou a boca de seu estômago. Algo que já sentiu várias vezes, porém que sempre preferia ignorar.

- Tae? - A voz do Park o fez voltar a si.

- Hã? Que? - O loiro respondeu, ainda um pouco atordoado pelos próprios pensamentos.

- Você tá meio aéreo. Tá tudo bem? - Perguntou.

- Ah... Tô. Tô sim. - Taehyung respondeu, logo voltando a se ajeitar no sofá. Pelas cortinas da sala estarem fechadas, não era possível ver que suas bochechas foram tomadas por um leve rubor.

Jimin não entendeu a atitude estranha do melhor amigo, mas não falou nada. Em vez disso, apenas prosseguiu a olhar o filme.

A cena agora era outra. Outro casal, outra situação. Porém, o clima de sedução e romance era exatamente como o da cena anterior. O casal se achava em uma espécie de quarto temático, as paredes em um tom avermelhado decoradas por dois quadros de imagens tão sedutoras quanto. Uma música muito romântica embalava os dois corpos, que se achavam colados e que se tocavam levemente em meio a uma coreografia improvisada, mas que exprimia todo o sentimento que tinham.

Taehyung mordiscou mais uma vez o canto dos lábios, sentindo seu rosto corar, a sensação engraçada tomando a boca de seu estômago de novo.

- Minnie... - Taehyung chamou em tom baixo.

- Hum?

- Eu.... - O loiro começou, incerto do que falar. - ... Você sempre foi, e sempre será o meu melhor amigo, não é?

Jimin franziu o cenho, sem entender a razão da repentina pergunta.

- Claro, Tae. - Respondeu, calmo.

- E amigos às vezes podem se beijar, não podem?

Jimin arqueou levemente a sobrancelha, parecendo um pouco espantado com a pergunta.

- Olha... Eu acho que não tem problema nenhum nisso. - O ruivo disse, sorrindo um pouco confuso. - Desde que você tenha intimidade com a pessoa que quer beijar. Mas... Por que você tá me perguntando isso?

- Curiosidade, ué. - Taehyung respondeu, sentindo-se um pouco embaraçado. "Que merda foi essa, Kim Taehyung?!" Ralhou consigo, logo voltando a mirar o filme. Naquele momento, o casal já se achava esparramado sobre a cama, seus corpos ainda cobertos pelas roupas. Estavam entregues a um beijo romântico - exatamente como o do casal da cena anterior, mas este tinha um "quê" a mais. Era um beijo intenso, apaixonado, onde bocas se tocavam lentamente, como se quisessem guardar na memória o sabor que trocavam.

Taehyung sentiu que seu rosto fervia um pouco mais que o normal. Aquelas cenas estavam afetando demais a sua sanidade. Ao olhar novamente para o lado, viu que Jimin mordiscava levemente a junta do dedo indicador. Parecia nervoso, empolgado, não sabia dizer... E quando conseguiu voltar a si, era novamente observado pelo melhor amigo.

- Você tá com aquela cara estranha de novo, Tae. - Jimin murmurou, tentando conter a vontade de sorrir, sem muito sucesso, pois seus lábios se erguiam suavemente e sua voz saiu um pouco risonha. - Se tem algo te incomodando, fala pra mim...

O loiro suspirou.

- Então... Você não vê nada de mal dois amigos se beijarem? - Questionou.

- Claro que não. - Respondeu Jimin, sorrindo com simplicidade. - Na verdade, eu acho isso a coisa mais normal do mundo. Olha o Namjoon hyung, por exemplo. - Exemplificou. - Toda a vez que eu o vejo depois da escola, ele tá sempre de beijos com o Jin hyung!

- É, Minnie. Mas tem uma diferença. - Taehyung retrucou, um sorriso enviesado nos lábios bonitos. - Namjoon e Jin transam! Só os deuses sabem a dificuldade que é pra dormir quando os dois estão transando no quarto ao lado. - Logo rolou os olhos, arrancando um ligeiro risinho do ruivo. - Se existe alguém mais pervertido na face dessa cidade, esse alguém é o meu irmão!

- Então se ele é um pervertido, você também é! - Jimin murmurou divertido. - Afinal, você é irmão dele!

- Cala a boca, Jimin! - O loirinho exclamou risonho desferindo um leve soco em seu braço, fazendo o outro rir. O ruivinho, por sua vez, não hesitou e avançou no melhor amigo, atacando-o com cócegas e o fazendo contorcer-se de tanto rir.

Depois de alguns instantes naquela divertida brincadeira, os dois voltaram a se ajeitar no sofá, agora um pouco mais perto um do outro, novamente mirando o filme. A cena do quarto desenrolava-se, e o casal que antes beijava de maneira quente agora estava sobre a cama. Seus corpos estavam encobertos pelo lençol claro e de aparência macia, e pareciam ofegar em satisfação. Abraçados, desfrutavam de um momento íntimo e cheio de carinho, mãos acariciando cabelos e pele alheia.

- Tae... Eu posso te contar uma coisa? - Desta vez foi Jimin quem começou.

- Fala, Minnie...

O Park ficou em silêncio por alguns instantes, como se ponderasse as palavras.

- Beijar garotas é tão estranho...

Taehyung imediatamente arregalou os olhos e olhou para o amigo.

- Você também?

Jimin franziu o cenho diante do que ele disse. Como assim "você também"?

- Como assim? - Jimin murmurou, ajeitando-se novamente no sofá e encarando com surpresa o rosto do loiro. - Tae... Você está me dizendo que....

- Aham... É exatamente isso que você está pensando, Min...

Houve um silêncio confortável entre os dois meninos. O filme havia chegado ao fim, e uma música romântica de fundo acompanhava os créditos que lentamente subiam.

- E então...Quando foi? Com quem foi? Como foi? - Jimin quis saber, um sorrisinho arteiro desenhando-se em seus lábios, seus olhos fixos no amigo. 

- Ah, foi bom. Mas ao mesmo tempo foi estranho... - O loiro respondeu, deixando um risinho baixo e tímido escapar. - Foi no mês passado. Ela era da sua turma até. Simpática e bonitinha, mas.... Eu não sei, eu sentia que tinha algo faltando.

- Foi a mesma sensação que eu tive. Mas diferente de você, foi há algumas semanas atrás. - Jimin murmurou, agora virando-se totalmente para o loiro. - Ela era gentil, agradável, mas eu não sei. Tinha algo que não encaixava...

-É… Alguma coisa faltava. - Taehyung murmurou pensativo enquanto voltava a se recostar no sofá, desta vez muito próximo de Jimin. - Eu não senti aquela coisa que as meninas tanto falam… As tais de “borboletas no estômago”.

O ruivinho concordou, logo voltando a mirar a TV. Sentiu o amigo loiro se mexer confortavelmente ao seu lado, podendo sentir claramente que ele estava com a cabeça levemente recostada em seu ombro.

- É que... Eu não sei quanto a você Tae, mas pra mim... - Jimin começou. - Um beijo é algo muito íntimo. É uma coisa íntima e especial que você só compartilha com alguém que você conhece muito bem.

- Eu sei, e concordo com isso. - Taehyung murmurou enquanto virava-se no sofá e encarava a face de Jimin. Este novamente lhe olhou, prestando atenção. - E é melhor porque existe intimidade, cumplicidade... Além de que deve ser muito mais gostoso quando se beija alguém que você conhece.

Jimin soltou um risinho baixo e divertido.

- E você ainda diz que não é safado. - Brincou, mostrando a língua.

- Não me faça te atacar com cócegas de novo, Minnie... - Avisou o mais alto em tom de diversão, as mãos preparadas para fazê-lo rir até não aguentar.

E novamente riram em conjunto enquanto Taehyung subia sobre o corpo de Jimin, novamente o enchendo de cócegas e vendo-o ser retorcer de tanto rir. O ruivo tinha uma risada sonora, gostosa de ovir, e que lhe causou aquela sensação conhecida e engraçada na boca do estômago. E naquele mesmo instante, seus olhos escuros ficaram levemente arregalados.

"S-seria isso as tais borboletas no estômago?" Pensou Taehyung enquanto encarava o amigo. Jimin estava praticamente deitado no sofá, os cabelos flamejantes esparramados pelo estofado... Sem falar que sorria. Um sorriso puro, divertido e gentil que fez o coração do Kim dar um um mortal carpado dentro do peito.

- Tae? - A voz de Jimin lhe fez acordar mais uma vez de seu torpor.

- A-ah... Foi mal, Minnie... - Se desculpou, sem jeito.

- Não, tudo bem... É só que... Sabe, agora me veio um lance em mente...

- E o que é? - Taehyung perguntou curioso enquanto se sentava de novo no sofá.

- Assim... Você já beijou uma garota. Eu também beijei. - O ruivinho começou. -... E você é o meu melhor amigo. A pessoa que eu mais confio nesse mundo... Então... - Agora foi a vez de Jimin ficar com as bochechas levemente coradas. - E se a gente tentasse?

Taehyung piscou os olhos diversas vezes. Uma parte de si entendeu onde o amigo queria chegar, outra se sentia extremamente tentada a questionar.

- Tentar o que, Min? - E perguntou.

- Ué, Tae.... Não é óbvio? - Jimin respondeu, seu sorriso fazendo com que a sensação esquisita no estômago do Kim voltasse. - Beijar.

Taehyung arregalou os olhos. O coração batia acelerado como se tivesse corrido em uma extensa maratona, a adrenalina bombeava freneticamente em sua corrente sanguínea e fazendo com que sua boca ficasse um pouco seca.

- Tá bom... - Respondeu, tentando controlar toda aquela torrente de sensações confusas que se mesclavam em seu íntimo. - S-só não ri!

Jimin riu baixo com o aparente nervosismo e ansiedade de seu melhor amigo. Mas não conseguia negar: Aquela situação também o estava deixando um pouco eufórico demais. Seu coração também pulsava forte contra o peito, e muitas vezes mordiscava muito de leve seu lábio inferior em uma tentativa de conter-se. Observou com atenção enquanto o Kim se ajeitava - ainda que um pouco atrapalhado - no sofá, olhos fixos nos seus.

- Eu... Eu estou nervoso... - O ouviu dizer, sua voz grave soando desconcertada enquanto baixava levemente os olhos.

Jimin sufocou um risinho baixo em sua garganta. Ele estava tão fofo envergonhado daquele jeito que teve ganas de lhe abraçar e não soltar.

- Calma, Tae... - Murmurou com gentileza e certa ternura enquanto se aproximava dele, sentando-se ao seu lado. - Não é nada diferente do que já fizemos... - Em seguida repousou a mão em seu ombro, fazendo um leve carinho ali. - Você confia em mim, não é?

O Kim novamente ergueu os olhos para encarar o amigo, suas bochechas levemente rosadas. O ruivinho o mirava com tanta ternura e calma que foi quase impossível para Taehyung não sentir-se aquecido por aquele par de olhinhos escuros e pequenos.

- É claro que confio. - Respondeu o loiro, mirando-o fixamente. - Você é o único que eu realmente confio, Min.

Jimin sorriu terno, sem deixar de afagar o ombro dele. Logo levou a mesma mão aos cabelos claros, sentindo a maciez e o suave perfume que os fios dele tinham. E Taehyung bem que tentou, mas o carinho que Jimin fazia em seu cabelo era tão bom que poderia ficar somente daquele jeito por vários dias. Não resistiu e com certa graça, roçou a bochecha contra a palma da mão pequena.

- Você parece um gatinho agindo desse jeito. - O ruivo murmurou, rindo de leve.

- Não posso controlar. - Taehyung gracejou. - Meus instintos felinos não aguentam um afago.

Jimin sorriu com o gracejo do amigo, sem deixar de admirá-lo. Taehyung ficava extremamente fofo quando ficava sem jeito. E ver seu melhor amigo daquele jeito só lhe deixava com mais vontade de lhe abraçar e não largar nunca.

Não souberam por quanto tempo ficaram se olhando. Olhos nos olhos. Uma mistura de curiosidade e euforia com carinho. Ternura. A mesma ternura com a que o Kim ergueu a mão para tocar suavemente os cabelos cor de fogo de Jimin, sentindo a maciez e o perfume gostoso que exala dos fios.

O ruivinho, por sua vez, aproximou lentamente seu rosto, a ponta de seu nariz roçando com a do nariz alheio. Taehyung ficou ligeiramente tenso, mas não demorou muito para que relaxasse aos pouquinhos e retribuísse de volta o doce carinho. A sensação esquisita - que logo atribuiu às familiares borboletas no estômago - retornou, fazendo com que seu íntimo aquecesse. Um calor gostoso, agradável. Tão agradável que o fez sorrir, seus olhos ligeiramente cerrados.

- Tá gostando, Tae? - Jimin perguntou, seu olhar doce encontrando o do amigo.

- Uhum. - Murmurou o loirinho, não contendo o sorriso.

O Park sorriu com a resposta do amigo, sentindo seu coração palpitar mais forte do que antes.

Mais uma vez os olhares se encontraram. Taehyung tinha o rosto corado e ligeiramente morno enquanto que Jimin mordiscava o cantinho do lábio inferior, sentindo-se nervoso de repente. Por estar extremamente próximo, Taehyung viu como aquela simples mordidinha deixou a boca do amigo ainda mais vermelha e cheinha, fazendo com que a vontade de beijá-lo ficasse ainda mais forte. Com certa hesitação, o Kim semicerrou os olhos e aproximou lentamente o rosto do dele. Podia facilmente sentir o gostoso calor que emanava do rosto coradinho do Park.

Os lábios tocaram-se com suavidade. Um toque leve e gracioso, tal qual o toque confortável de uma seda e que provocou um gostoso calafrio compartilhado, seguido de uma sensação cálida que os preencheu. Roçavam-se com lenta gentileza, como se estivessem a se conhecerem, e se pressionavam com uma curiosidade tímida e inocente. Trocaram selares longos e ligeiramente estalados, o barulhinho vez ou outra arrancando dos dois garotos risinhos baixos e tímidos.

Assim que se afastaram minimamente, encararam-se. Taehyung estava excessivamente corado e um sorriso tímido brotou nos lábios de Jimin, cujas bochechas estavam ainda mais rosadas.

- E então... - Perguntou o Kim com certeza timidez. - O que você sentiu?

- Eu senti. - Jimin respondeu com olhos cintilando. - Eu senti tudo.

- Tudo o que? - Taehyung indagou, ainda mais curioso.

- Tudo, ué! - O ruivinho exclamou, como se fosse a coisa mais óbvia do mundo. - Eu senti aquela coisa engraçada no meu estômago... O meu coração parecia que ia saltar do meu peito e... Eu me senti leve.

Taehyung arregalou os olhos de leve, um sorriso teimando em surgir em seus lábios.

- Eu... Eu também, Minnie. - Murmurou suavemente. - Na verdade, arrisco dizer que senti até um pouco mais...

- E o que você sentiu, Tae? - Jimin quis saber, um misto de curiosidade e certo medo tomando conta de seu peito. Temia que tivesse estragado toda a amizade com ele.

Como resposta, Taehyung segurou o rosto do amigo entre suas mãos, acariciando as bochechas rosadas com uma suavidade e carinho palpáveis. Um carinho que, honestamente, o Kim não sentia por mais ninguém a não ser aquele ruivinho.

- Eu senti... Que poderia beijar você mais e mais e mais. - Murmurou com ternura. - E que só com você eu sinto essas coisas... Tudo é diferente quando eu tô com você, Min. Tudo é melhor.

Por um momento, Jimin não soube o que dizer ao ouvir tais palavras. Seu coração batia tão rápido e tão forte que tudo o que conseguiu fazer foi puxar o Kim novamente, unindo sua boca na dele mais uma vez.

Mas agora, era diferente. Pois tanto Jimin quanto Taehyung tiveram a certeza de que aquilo era bom. Os lábios do Park acariciavam os do amigo com uma lentidão carinhosa, mas agora com uma pontinha a mais de intensidade. O loiro suspirava em meio ao ósculo, sentindo cada poro de sua pele eriçar enquanto correspondia aos lábios macios e gostosos de seu melhor amigo. Jimin beijava incrivelmente bem!

O ruivo, por sua vez, não conseguia pensar em mais nada. Só queria provar cada vez mais do doce e gostoso sabor que os lábios de Taehyung tinham. Por puro instinto, levou uma das mãos os cabelos dourados e deixou os dedos embrenharem-se nos fios sedosos enquanto lentamente aprofundava o contato, tocando a língua alheia com a sua em um roçar carinhoso. O Kim teve um pequeno sobressalto, mas não conseguiu vencer o gostoso arrepio que cruzou sua espinha ao sentir o toque úmido e macio da língua de Jimin sobre a sua, correspondendo-o no ato.

Não souberam por quanto tempo ficaram naquele momento. Mas tanto Jimin quanto Taehyung tiveram a certeza: Beijar um ao outro era muito bom.


Notas Finais


E então... Posso investir em mais Plots pra esse couple? Vocês gostaram? 😍 Se tiver algo que eu possa melhorar, é só virem falar comigo por este tt: @MissGauer

Um grande beijo e até a próxima fic!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...