1. Spirit Fanfics >
  2. Beijoqueiro >
  3. Amor próprio é tudo!

História Beijoqueiro - Capítulo 64


Escrita por:


Capítulo 64 - Amor próprio é tudo!


Fanfic / Fanfiction Beijoqueiro - Capítulo 64 - Amor próprio é tudo!

Três meses depois 

Christopher (POV) 

- Pedro: O que acha disso? 

Pergunta jogando uma pasta enorme em cima da minha mesa e no mesmo segundo começo a vasculhar alguma informação que me interesse ($). 

- Christopher: É sério, isso? Vai me dar um aumento? 

- Pedro: Não posso negar que melhorou e muito, então é mérito seu. Estou vendo esforço, dedicação, mais camisa suada... Christopher, você está, literalmente, vivendo por esse trabalho. Só um idiota não reconheceria isso... 

Eu sorri e lhe agradeci com um abraço 

- Pedro: Tem direito a uma pergunta... 

- Christopher: Você já sabe o que eu quero saber! 

- Pedro: A T/N está bem. Está trabalhando num projeto próprio e as coisas estão dando certo. Não se preocupe com ela, eu diria que é perda de tempo! 

- Christopher: Como não vou me preocupar? Eu a amo! 

- Pedro: Eu sei e acho fofo da sua parte, mas ambos precisavam de um tempo. Todo mundo via o quão era desgastante vocês tentarem uma relação juntos. Foi o melhor para os dois! 

Disse abrindo a porta da minha sala 

- Christopher: Quando ela volta? 

- Pedro: Eu nem sei se ela volta... não me falou nada! 

Suspiro triste e passo as mãos pelo rosto 

- Pedro: Quer um conselho? Se o amor de vocês for tão forte quanto dizem, o destino vai fazer vocês ficarem juntos, não importa se tentarem impedir. Uma hora a felicidade chega, Christopher, mas não pode parar sua vida por causa disso! 

Saiu da sala e fechou a porta. Olhei no relógio e percebi que estava atrasado para meu compromisso. Peguei minha blusa e as chaves do carro, corri em direção a sala da Ju e ela estava com cara de brava e com os braços cruzados em cima da barriga. Olhei ela sorrindo 

- Christopher: Oi bebê, o tio Chris te ama, sabia? 

Falei pondo a mão sobre sua barriga e ela me olhou ainda mais brava 

- Christopher: Fala pra mamãe desculpar o tio Chris, ele é meio lerdo com essas coisas! 

- Juliana: CHRISTOPHER! 

Me afastei imediatamente dela e a encarei com medo 

- Juliana: Deveríamos estar na casa do Richard há meia hora! Tem noção disso? Duvido que vamos chegar ao chá revelação a tempo! 

- Christopher: Quem mandou vir trabalhar? 

Ela me deu um pisão no pé e eu pedi desculpa até para as paredes. 

Juliana (POV) 

Christopher tocou a campainha mas eu estava tão estressada que fui entrando direto na casa da família do Richard. 

- Christopher: Pedir licença seria bom, sabia? 

- Juliana: Quer outro pisão? 

Ele negou freneticamente a cabeça e Richard veio em nossa direção com uma expressão nada boa 

- Richard: Você tá bem, meu amor? 

Ele perguntou se ajoelhando no chão e beijando minha barriga 

- Juliana: Estamos bem, não precisa se preocupar! 

Ele me olha bravo 

- Richard: Achei que tinha acontecido alguma coisa séria com vocês! Por que demoraram tanto? 

Olhei pra Christopher e rapidamente Rich se recompôs e cruzou os braços ao olhar para o amigo 

- Richard: Me lembre de te dar um relógio de presente de aniversário! 

Christopher me olhou com pena e me puxou para um canto 

- Christopher: Ainda não se acertaram? 

Respirei pesadamente e não respondi. 

Na noite em que Richard apareceu na fazenda nós brigamos. Ele não se conformava com o fato de eu tirar um tempo pra mim e pensar no bebê, ele só sabia dizer que eu nunca o amei e só quis fazer o filho pra conseguir dinheiro dele. O que é totalmente mentira mas minha opinião não vale nada pra ele. 

Não posso dizer que ele não é um bom pai. Ele é um pai incrível: me acompanha em todas as consultas, compra tudo o que eu preciso, está sempre me ligando ou mandando mensagem para perguntar como estamos, tá sempre na minha casa me ajudando a fazer as coisas... porém no nosso relacionamento ele colocou um ponto final.

Talvez ainda seja ferida aberta mas eu não consigo aceitar a decisão dele, eu respeito mas não aceito. E toda vez que vamos tocar nesse assunto ele diz que não vai voltar comigo só para o bebê ter os pais juntos. 

- Richard: Tá bem? 

Perguntou me dando um beijo na testa e colocando a mão sobre a minha, no bebê. 

Sai do transe e o encarei meio confusa 

- Richard: Tá com dor de cabeça? Enjoo? Ânsia? Quer um copo de água? Se quiser eu te deixo no sofá e a gente faz isso outro dia! 

O encarei boba e apaixonada

- Juliana: Vamos fazer isso hoje! 

Ele sorriu e entrelaçou a mão na minha. Ambos os corpos se estremeceram ao se tocar e toda a minha pele se arrepiou. Aquela avalanche de amor e de sentimentos que tenho por ele veio à tona e eu não consegui esconder, meus lábios se abriram num perfeito sorriso e senti o fruto do nosso amor chutar dentro de mim. 

Acho que ele também percebeu isso porque começou a rir e ficou emocionado. Nos dirigimos para o salão de festa do prédio dele e encontramos toda a família dele, Chris, os nossos amigos do trabalho e meu irmão, Zabdiel. Eu já comecei a chorar quando vi todas as pessoas que amo reunidas ali por causa do meu bebê. 

Richard sorriu e abriu os braços, me envolvendo no abraço mais aconchegante do mundo. Me agarrei em suas roupas e ele acariciou meus cabelos e beijou minha testa.

- Juliana: Você disse que era só a família... 

- Richard: Amigos também são família! 

Respondeu rindo e limpou minhas lágrimas. Cumprimentamos todos, rimos, conversamos e finalmente chegou o momento de descobrir se teríamos um menino ou uma menina. 

- Richard: Quer fazer as honras? 

Eu neguei já chorando e ele riu. Lhe entreguei a agulha para que ele furasse o balão. Ele me olhou sorrindo e sussurrou ao pé do meu ouvido 

- Richard: Independente do que for, saiba que eu vou amar e que serei eternamente grato a você por ter me dado a dádiva de ser pai. Você está realizando um dos meus maiores  sonhos e nunca serei capaz de retribuir tanto amor ou um amor tão lindo quanto esse! Obrigado por existir! 

Nos entreolhamos emocionados e todos aplaudiram, até um sem noção gritar 

- Christopher: Vamos logo com isso que eu quero ver o beijo do casal! 

Mas Chris gritou bem na hora em que todos pararam os aplausos e rimos dele. Richard respirou fundo e em questão de segundos estourou o balão. 

Caí de joelhos no chão, chorando e sem conter minha felicidade. Senti seus braços em volta de mim, suas mãos em meu ventre e seu corpo colado ao meu. Chorávamos juntos.

Ele me levantou e me deu um abraço apertado, começamos a rir quando ele soluçou e logo estavam todos em nossa volta num abraço coletivo. 

- Zabdiel: Christian, essa é a sua deixa! 

- Christopher: É Christopher! 

Ele respondeu ao grito do meu irmão 

- Christopher: Cadê o beijo do meu casal preferido? 

Rimos e Richard agarrou minha cintura e segurei seu pescoço enquanto seus lábios se deslizavam perfeitamente sobre os meus. Não sei de onde nossos pulmões tiraram tanto ar, só sei que foi um dos, se não o melhor, melhores beijos que ele já me deu na vida. Paramos apenas por aplausos, assobios e gritos dos outros. Nos entreolhamos sorrindo 

- Richard: Nunca mais eu vou cometer o erro de te ter longe de mim de novo, entendeu? Nem você nem a nossa filha! Eu quero ser o melhor marido e pai do mundo pra vocês! 

- Juliana: Te amo! 

- Richard: Também te amo! 

Sorrimos e nos beijamos de novo. 

Depois de uma ilha de abraços e um oceano de boas vibrações, encontrei Chris num canto, meio triste e solitário. 

- Juliana: Está passando mal? 

- Christopher: Eu deveria estar perguntando isso a você! 

Eu ri mas ele deu um sorriso frouxo 

- Juliana: Olha, eu também não sei nada sobre a T/N. Digo, nós conversamos quase que diariamente e fazemos chamadas de vídeo, mas não é do jeito que você pensa. Sei que ela está trabalhando num projeto que ela mesma criou, mas ela só pergunta daqui e conversamos sobre os nossos segredos e coisas de melhores amigas. Ela não toca no assunto trabalho... 

- Christopher: E...

- Juliana: Relacionamentos também não! Ela é um túmulo quando se trata desse assunto! 

- Christopher: Desculpa estragar o chá. Você sabe que eu só queria ver a felicidade no seu rosto! 

- Juliana: Você não estragou nada, pelo contrário, se não fosse você, jamais estaria com Richard outra vez. Eu que tenho que agradecer! O que posso fazer por você? 

- Christopher: Posso ser o padrinho? 

Pergunta colocando a mão na minha bebê e ela chuta 

- Christopher: Ela tá dizendo que sim! 

Rimos e ele me fez prometer que convenceria a T/N a ser a madrinha da minha filha. 

T/N (POV) 

Batem na porta da minha sala e levo um susto 

- Diana: Desculpa, chefe. Eu não quis te assustar! 

Ela é minha secretária e uma ótima amiga nas horas vagas. Desde que me mudei pra Los Angeles, ela é quem tem me ajudado com tudo, não sei o que faria se não fosse ela. 

Disse que não tinha problema e pedi que entrasse 

- Diana: Eu só queria saber se posso sair uns minutinhos antes, hoje é aniversário da minha mãe e eu queria fazer uma surpresa pra ela! 

- T/N: Claro que sim! Mande os parabéns por mim! 

... 

Olho no relógio e percebo que já são pouco mais de dez horas da noite. Deveria ter ido embora há, no mínimo, quatro horas mas eu quis adiantar o trabalho para amanhã sair mais cedo. 

Desbloqueio a tela do celular e vejo que meu papel de parede é uma foto do Christopher. Só então me dou conta que, em todo o tempo que estive aqui, me preocupei tanto comigo mesma, com o meu trabalho, corri atrás dos meus sonhos e me dediquei tanto para mim que eu não tive tempo para parar e pensar nele.

Chega a soar estranho e até um pouco doloroso, mas eu sobrevivi sem ele. Não acho que seja necessário esquecer dele e fazer com que “nós” nunca tenhamos existido.... mas preciso dar uma chance a mim mesma antes de dar uma chance a outras pessoas. 

Por isso que vou me dar uma chance hoje. Fui pra casa, troquei de roupa apenas e chamei um Uber. Hoje é sexta feira e eu preciso tirar esse final de semana pra mim. Decidi que não vou trabalhar amanhã e que vou beber, hoje eu mereço. 

...

- T/N: Um Manhattan por favor! 

Peço ao garçom e logo percebo que alguém se senta ao meu lado. 

- Xx: Dia difícil? 

- T/N: Nada com o que precise se preocupar! 

Ele riu 

- Xx: É melhor beber mesmo! 

Apenas o ignorei e assim que chegou minha bebida, tomei tudo de uma vez. 

- Xx: Faz tempo que não vem pra balada? Eu posso te ajudar a lembrar como é estar aqui... e posso te lembrar de outras coisas também! 

Disse se aproximando de mim e eu me afastei. Ele pôs as mãos no balcão e continuou se aproximando e eu dei alguns passos pra trás, dando de costas no peito de outro homem. 

- Yy: Tá bem, boneca? 

Esse rapaz perguntou ao me segurar e me virou pra ele. Olhou atrás de mim e percebeu que o cara do balcão estava se aproximando de nós. 

- Yy: É ele quem está te incomodando? 

Confirmei com a cabeça e ele entrou na minha frente e pôs a mão no peito do homem, o afastando de nós. 

- Yy: Obrigado por fazer a caridade de conversar com minha mulher mas ela está bem acompanhada, pode ir embora! 

- Xx: Ainda não acabei! 

- Yy: Se não sair agora, eu posso te mostrar a saída! 

- Xx: Tudo bem, já estou indo! 

Disse e rapidamente sumiu em meio a multidão. O outro rapaz me olhou preocupado 

- Yy: Você tá bem? Ele fez alguma coisa? Quer que eu ligue pra alguém? 

- T/N: Está tudo bem, você já me ajudou muito. Obrigada! 

Ele sorriu

- Yy: Erick!

- T/N: Prazer, T/N! 

Ele segurou minha mão e deixou um beijo nela 

- Erick: O prazer é todo meu! 


Notas Finais


Convido vocês a lerem minha nova história: Romeo, no soy tu Julieta! 😍
Espero encontrar vocês por lá também! Muitos beijos 🥰


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...