História Beijos secretos - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jungkook, Sugakookie, Yoongi, Yoonkook
Visualizações 121
Palavras 2.655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Não revisei, desculpa! Mas voltarei para acertar os erros

Capítulo 6 - Alguém precisa ser o adulto


Foi um mês longo e cheio de compromissos. Os rapazes mal tinham tempo para se alimentar e menos ainda para dormir, estavam indo de um lado para o outro entre compromissos com programas de televisão, rádio e ensaios fotográficos para alguma campanha publicitária. Precisavam trabalhar a imagem do grupo e por isso a agenda estava apertada. Yoongi e Jungkook não voltaram ao apartamento do mais velho, e o mais novo não via a hora de ter uma folguinha dos compromissos e poder fugir para lá com seu hyung, como ele sempre dizia quando conversavam com o outro por mensagem, já que não podia falar sobre isso pessoalmente e abertamente.

 

Não tinham um segundo sequer para ficarem sozinhos, estavam sempre cercados por uma ou duas pessoas ou várias. Parecia que a vida estava jogando contra eles, de proposito, evitando um encontro a sós dos dois. Os momentos que tinham perto um do outro eram mínimos, algo como sentar lado a lado dentro do carro enquanto seguiam para o próximo compromisso, e Jungkook fazia questão de tocar Yoongi de alguma forma, mesmo que escondido, longe das vistas dos outros hyungs, aproveitando quando estavam distraídos com alguma coisa no telefone ou dormindo.

 

Quando Jeon tentava esse tipo de aproximação, Yoongi ficava nervoso, mas o deixava lhe tocar, afinal também sentia falta de ficar perto de mais novo. O problema era quando Jeon ia além, e agia por impulso na frente de outras pessoas ou até na frente das câmeras, sempre dando um jeito de tocar em Yoongi ou abraça-lo para todo mundo ver. O outro ficava aflito nesses momentos e dava um jeitinho de se esquivar. Pensava no quanto o mais novo estava louco da cabeça por agir daquela maneira em público.

 

Yoongi tentava conversar com Jungkook e pedia para ele se conter, ou ao menos tentar, não podia dar bandeira na frente de outras pessoas porque em algum momento poderiam começar a reparar no comportamento deles. Só que Yoongi estava lidando com uma criança inconsequente, mas às vezes se esquecia disso. O mais novo reclamava do comportamento do mais velho, e esse insistia que precisavam ter cuidado e paciência. – Olha só, eu tô de saco cheio – Yoongi estava deitado na cama, encarando o telefone, com a janela de conversa com Jungkook aberta. Ele se assustou quando o próprio Jungkook entrou no quarto feito um furacão fechando a porta atrás de si e falando pessoalmente.

 

- O que você está fazendo aqui? -Yoongi arregalou os olhos e pulou da cama como um gato. Falava baixo, mas claramente desconfortável.

 

- Eu vim conversar. Eu não aguento ficar trancando mensagens contigo, parece que você está há quilômetros de distância quando na verdade está outro lado do corredor.

 

- Jeon Jungkook, pelo o amor de tudo que é mais sagrado, vai embora. – O mais velho tropeçou em algumas roupas que estavam jogadas no chão no caminho até a porta, ele pretendia abri-la para Junkook sair, mas o mais novo se colocou no meio do caminho.

 

- Conversa comigo, por favor. Me deixa ficar aqui

 

- Você perdeu completamente o juízo!

 

- Eu tô carente, hyung – Ele falou com a voz manhosa e tentou se aproximar do mais velho, que deu um salto para trás para manter a distância. – Garoto, volta para o teu quarto! – Yoongi insistiu, mas suas palavras não causavam nenhum efeito no outro.

 

- Por que você continua me evitando? – Perguntou e tentou se aproximar mais vez. Infelizmente o quarto não era grande e mais um passo ele ficaria pertinho de Yoongi.

 

- Eu não tô te evitando, eu só... Eu... Jeon! – Yoongi estendeu os braços na frente do corpo para impedir que o outro se aproximasse. – Sério, vai embora!

 

O mais novo revirou os olhos e bufou. Sua ação foi tão rápida que pegou o mais velho de surpresa e ele ficou sem reação. Jungkook segurou as mãos de Yoongi e afastou os braços dele, segurando-os no ar, enquanto aproximava o corpo até colar com o do seu hyung. – Eu tô com saudade – Disse baixinho e tentou beijar Yoongi. O mais velho virou o rosto bem na hora e o mais novo lhe acertou na bochecha.

 

- Não! – Disse entre os dentes e talvez tenha sido a primeira vez que Yoongi tenha falado tão sério e firme com Jungkook, tanto que o mais novo ficou paralisado por alguns segundos e então se afastou. – Hyung?

 

- Por favor, saia do meu quarto. Eu não vou falar outra vez – Ele estava com o rosto vermelho e não era de excitação. Quer dizer, talvez um pouco, mas era principalmente irritação. – Vai, Jeon. Amanhã a gente conversa. – Disse sem olhar para o garoto na sua frente e voltou para a cama, se enfiou embaixo das cobertas e ignorou o outro que ainda levou alguns instantes para sair daquele cômodo. Quando ouviu a porta fechar, Yoongi tirou a coberta que estava usando e encarou o teto, respirou fundo tantas vezes que perdeu as contas. – Droga! – Ele esbravejou sozinho.

 

- O que foi? – Perguntou um Jin confuso quando entrou no quarto no momento em que Yoongi esbravejava. O Min ignorou e virou para o lado para dormir.

 

No dia seguinte, como bem sabia, Yoongi e os outros rapazes tiveram uma folga e foram liberados para fazerem o que bem quisessem, contando que fosse por perto e voltassem no horário determinado. A maioria ficou em casa dormindo, aproveitando enquanto podiam, já outros saíram, assim como o Min Yoongi e Jeon Jungkook. Não saíram juntos, obvio, o mais velho foi primeiro e depois o mais novo o seguiu em um intervalo de tempo considerável. Se encontraram no apartamento de Yoongi que estava exatamente do mesmo jeito, como da última vez que estiveram ali. Quando mais novo bateu na porta, Yoongi abriu e deu passagem.

 

Ambos estavam sentindo o clima tenso no ar, mas se recusaram a abrir a boca. Eles combinaram de se encontrar ali através de mensagem. Yoongi caminhava pela sala feito um animal enjaulado enquanto Jungkook só assistia. – Sobre o que você quer conversa, hyung? – Como uma criança que imagina a bronca que vai levar, Jungkook falava com cuidado.

 

- Você ainda não sabe? Tem certeza? – Yoongi bufou e começou a falar descontroladamente: – Você perdeu a noção? O que te deu para invadir o meu quarto daquele jeito? Você tem ideia do risco que nos colocou com aquela ação? Pelo amor de tudo o que é mais sagrado na tua vida, não faça mais isso! Eu te disse claramente que precisamos ter cuidado. Caralho, se alguém entra na hora e vê aquela cena? Tu acha bonito isso? – Ele falou tão rápido que o mais novo teve certa dificuldade para entender algumas coisas, precisou de alguns instantes para compreender a bronca que estava levando.

 

- Eu não fiz por mal – Ele pronunciou baixinho, se recusando a olhar para Yoongi.

 

- Não interessa, não devia ter feito e pronto! Puta merda, imagina a merda. Sem contar que, cacete, você precisa segurar a onda! Ficar me tocando, me abraçando na frente das câmeras e de outras pessoas, tá errado! A gente não pode fazer isso e eu já cansei de te falar essas coisas.

 

- Mas eu faço isso com todo mundo! Eu abraço o Jin-huyng, eu toco no Taehyung, eu tô sempre grudado no Jimin também

 

- Mas comigo é diferente e você sabe, quando é comigo você tá – Yoongi segurou a língua, travou antes de soltar algo como “mexendo com os meus sentimentos!”, mas achou melhor não soltar esse tipo de coisa em cima de Jungkook no momento. – Quando é comigo você tá mexendo com fogo  e isso é perigoso. Sem contar que, por qualquer deslize, seremos chamados para uma conversa igual àquela que tivemos há tempos atrás, quando descobriram nosso rolo da primeira vez, lembra?

 

- Yoongi-hyung, você tá exagerando

 

- Olha só, beleza. Você não quer me ouvir? Tá! – O mais velho bufou mais uma vez, irritado. Por que era tão difícil enfiar alguma coisa na cabeça de Jungkook? Por que ele é tão teimoso? - Eu achei que você tivesse amadurecido, mas você continua a mesma criança de sempre, fazendo tudo o que quer. Eu te mimei demais, todo mundo mimou demais, mas olha só, as coisas não funcionam à sua vontade, ok? Se você não quer me ouvir, problema é teu, eu vou cair fora!

 

Acredite, dizer aquelas coisas para Jungkook partia o coração de Yoongi em mil pedaços, mas alguém ali precisava agir de maneira firme e até dura, alguém precisava ser racional e esse alguém certamente não seria o mais novo. Yoongi viu quando o olhar dele bateu no seu, com toda a tristeza aparente. O conhece tão bem que conseguia ler o olhar do garoto parado na sua frente e já sentia as dores do que estava por vir. Ele respirou fundo e contou os segundos até finalmente Jungook abrir a boca e soltar a primeira bomba.

 

- Você vai me deixar outra vez? – Ele falou com a voz tão controlada que acabou por assustar Yoongi. Não era um bom sinal, Jungkook assim, controlado, não era boa coisa. Sabia que o moleque estava se segurando e guardando seus sentimentos e, quando resolvesse jogar todo para fora, seria dez vezes mais difícil. – Você não tá me deixando outra saída. Tá agindo feito criança, tá sendo precipitado e impaciente, tudo o que a gente não pode fazer, você tá fazendo. Por que é tão difícil entender?

 

- Por que é tão difícil pra você entender?

 

- Entender o que?

 

- Que eu... te amo – E pronto, lá se foi a segunda bomba, mais devastadora do que a primeira, muito mais. Jungkook não foi ali preparado para soltar aquelas palavras, não fez nada premeditado. Para ser sincero, ele não sabia o que estava sentindo, mas concluiu que só podia ser amor mesmo, por tudo o que ele conhece sobre o sentimento. Ele mesmo não se reconhecia, sentia coisas indescritíveis por Yoongi, uma saudade imensa e um desejo quase devastador por ele. Uma mistura de vontades e pensamentos e desejos que deixava Jeon louco.

 

Yoongi enraizou no lugar tamanho foi seu choque. Na verdade, o choque bateu nele aos poucos, porque ele levou algum tempo para processar aquela fala do mais novo. Yoongi piscou diversas vezes, como se isso ajudasse o seu cérebro a processar mais rápido. – O que? – Jungkook não estava falando sério, certo? Não podia estar. Ele é um pirralho que não entende nada da vida ainda, muito menos sobre amor esse tipo de coisa.

 

- Eu te amo. Tá? Eu tentei te dizer isso desde aquele dia, que você me trouxe aqui, mas você não deu ideia.

 

- Moleque, do que você tá falando?

 

- Eu te perguntei se você iria acreditar se eu dissesse que a gente estava seguindo o coração, mas você disse um não tão convincente que eu fiquei quieto. Mas agora ta aí, satisfeito? Eu faço as coisas sem pensar, verdade, mas eu tô seguindo meu coração que não consegue mais ficar longe do seu. É difícil entender? – Ele explodiu como Yoongi sabia que iria acontecer e viu os olhos de Jungkook brilhando. Seriam... lágrimas? O mais velho rezou para que não fosse enquanto lutava internamente para absorver todas aquelas informações. Ele sempre fez o possível e o impossível para não envolver ainda mais seu coração naquela confusão toda, mas aí vem Jungkook e jogo o próprio coração na mesa, completamente exposto, como quem joga uma carta de baralho esperando a jogada do oponente. – Isso só pode ser amor, não é?

 

- Jungkook, você não-

 

- Vai se ferrar se disser que eu não sei o que tô fazendo! – Ele disse irritado, seu rosto parecia em chamas e, o que Yoongi temia, aconteceu: o mais novo começou a chorar. O coração do mais velho que já estava em pedaços por conta de tudo que se obrigou a dizer à Jungkook, ficou ainda menor e mais apertado. Achava estranho, ele não costuma ter esse tipo de comportamento, sempre fora um rapaz, mas estava ali na frente do hyung chorando baixinho num canto. Yoongi respirou fundo e esfregou o rosto com as duas mãos. O que ele poderia fazer? Estava tentando enfiar algum juízo na cabeça de Jungkook, tentava ser firme, tentava fazer seu papel de adulto entre os dois. Mas ver Jeon daquele jeito o fez lembrar do seu garotinho assustado que precisa de cuidados.

 

Sem pensar muito Min Yoongi se aproximou do mais novo e o abraçou apertado, envolvendo o corpo dele em seus braços finos. – Por que você tá chorando? – Ele perguntou baixinho, acariciando os cabelos de Jeon com uma das mãos.

 

- Você não acredita em mim

 

De fato, aquela revelação pegou Min Yoongi completamente de surpresa. Ele não estava preparado para receber uma declaração como aquela e não sabia o que dizer ou o que sentir. Ele não disse nada, apertou Jungkook um pouco mais e deu um beijinho no ombro dele. – Não fica assim, não. Eu... Desculpa, Jungkook-ah. Olha só, é muita coisa na minha cabeça, eu talvez tenha exagerado um pouco, mas eu não queria te magoar. Mas você precisa me ouvir, por favor – Ele se afastou um pouco e segurou o rosto de Jeon com as mãos, usando os polegares para afastar as lagrimas do rosto do mais novo. – Eu não vou te deixar, eu falei da boca para fora quando disse que iria cair fora. Eu já fiz isso uma vez e não vou fazer de novo. Acredita em mim, ? – Ao terminar, Yoongi deu um beijinho nos lábios de Jungkook na esperança de deixa-lo mais tranquilo.

 

O mais novo concordou com o mais velho, no fundo ele sabia que precisavam ter cautela, mas sua impulsividade sempre falou mais alto. Jungkook explicou o quanto é difícil ficar perto de Yoongi e não pode tocar nele, abraça-lo ou até mesmo beija-lo. Yoongi entendia, ele sentia o mesmo, então sugeriu que deixassem a conversa para depois e aproveitassem o momento para fazer tudo que sentem vontade. Jeon deu um sorriso sincero e beijou Yoongi como há muito tempo queria fazer, mas não podia. Segurou o mais velho em seus braços e tomou os lábios dele com vontade.

 

Jungkook começou a empurrar o corpo de Yoongi, levando-o para o sofá e dessa vez quem caiu primeiro foi o mais novo. Suas mãos ansiosas logo começaram a percorrer o corpo do mais velho e em instantes se enfiaram por baixo de todos os panos que Yoongi usava até poder tocar-lhe na cintura diretamente na pele e apertar ali com força moderada. O mais velho sentiu um arrepio gostoso e levou seus lábios para o pescoço do mais novo, beijando ali devagarzinho para não deixar nenhuma marca. Ele sentiu a mão de Jungkook descendo até o cós da sua calça e soltou um riso baixo contra a pele de Jeon. – Ei, se segura aí – Falou com os lábios roçando na orelha de Jeon e deu uma mordidinha no lóbulo da orelha dele. – A gente não tem tempo para isso agora – E, para a derreta de Jungkook, Yoongi se afastou dele e levantou, ficando de pé. – A gente precisa ir embora – Yoongi estendeu a mão para Jungkook segurar e levantar, mas o mais novo fez um drama, resmungou e bateu os pés antes de aceitar aquela ajuda.

 

- Empata foda – Falou baixinho, brincando com o mais velho. Yoongi desferiu um tapa no braço de Jeon e isso só causou graça no mais novo.

 

- Nosso tempo está limitado. Se for para foder, a gente vai precisar de mais tempo porque eu não vou me satisfazer com pouca coisa – Ele brincou e fingiu não perceber a cara de surpresa de Jungkook. O mais novo engoliu em seco e ficou quieto, só com duvidas pipocando na sua mente. Eles trocaram mais um beijo e Yoongi teve que praticamente expulsar Jeon dali para que ele fosse embora primeiro, afinal, não poderiam sair juntos, e saiu logo depois.

 


Notas Finais


1) Confesso que não tinha planos de soltar esse capitulo tão cedo, mas o próximo já ficou pronto e eu tô ansiosa para soltar a continuação '-'

2) Jungkook tá apaixonadinho

3) Acho que o final ficou meio bosta (espero que só o final tenha ficado bosta mesmo e não a fic inteira HHAHAHAH)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...