História Bela juventude - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias A Matter of Life and Death
Tags Amolad
Visualizações 73
Palavras 982
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu adaptei os nomes dos personagens pegando os nomes do Especial de aniversário de Paris, com exceção de "Conhecimento" e dos outros que virão. Espero que aproveitem :3

Capítulo 1 - Léo


Fanfic / Fanfiction Bela juventude - Capítulo 1 - Léo

Cap 1 

Vida pov’s

“Seja Bem-Vindo ao internato de ensino médio: ‘Bela Juventude’, onde todos os estudantes aproveitam a melhor época da sua vida com responsabilidade e educação. Aqui incentivamos com prazer que os alunos participem de atividades extracurriculares e se dediquem aos estudos...”. 

  – O que mais eu devia dizer? – Eu sussurrava me inclinando sobre o balcão de madeira da biblioteca, mas “Sr. Conhecimento”, um apelido que os professores deram ao nosso bibliotecário, não parecia me dar o mínimo de atenção enquanto organizava o registro dos livros em seu computador. Cocei a garganta fazendo um som alto para que ele ao menos olhasse para mim e isso o fez soltar um suspiro longo e ajeitar seus óculos em seu rosto.

– Por que você nunca vem apenas pegar um livro? – Conhecimento colocou seus cabelos loiros para trás para ler melhor o inicio de meu discurso que eu havia deixado no balcão.

Eu estava ansioso para o que ele ia dizer sobre o que eu havia escrito. Desde que eu havia acordado eu pensava em qual seria a melhor maneira de dar as boas vindas aos novos alunos que chegariam na semana que vem. O Diretor havia me encarregado de fazê-los sentir-se em casa, afinal eu era o Presidente do conselho estudantil, um cargo que eu gosto muito aliás.

– Então? Como está? Eu não sei o que eu poderia acrescentar... – Estou cada vez mais colado ao balcão. Quero ver por trás do brilho dos seus óculos a expressão dos seus olhos. Péssimo? Muito bom? Muito simples? Demonstre alguma reação!

– Léo, Você é um cara carismático, gentil e inteligente. A introdução do seu discurso não está ruim. – Senti uma chama de esperança acender no meu peito e não pude esconder meu sorriso. – Para um diretor. – Tá, esquece a chama de esperança. – Por que você só não escreve algo que seja mais... – Conhecimento me devolveu o papel enquanto me analisava de cima a baixo. – Mais você.

– Como assim? – Perguntei enquanto dobrava o papel e colocava no bolso.

– Você sabe que é o cara mais popular da escola e também sabe que é assim naturalmente. – Conhecimento mais uma vez se voltava para o computador. – Digo, Seja mais natural. Todos são alunos mais novos que você, se continuar discursando como um velho vai acabar os entediando e os fazendo desistir de estudar em uma escola tão deprimente. – Mesmo falando comigo, não desviava o olhar do computador. Como consegue digitar tão rápido?

– Sei... – Cocei minha nuca e respirei fundo. Ser Natural... Como eu faria isso? Mesmo eu sendo o presidente, nunca havia sido convidado para o discurso de boas vindas. Sempre escolhem algum professor, ou o Conhecimento. – Obrigado Conhecimento! – Sorri para ele.

– Agora me faça um favor e saia de cima do balcão.

Depois de fugir de dos olhares fuzilantes de Connor, o verdadeiro nome de “Sr. Conhecimento”, por ficar subindo no balcão, fui  até a sala do conselho estudantil.  Ainda não havia ninguém, apenas o silencio, uma mesa grande, cadeiras vazias dois armários próximos a janela. Sentei-me na ponta da mesa, onde era meu lugar, e reli o que havia escrito. Talvez se eu falasse com mais empolgação a introdução não parecesse tão chata. Na verdade, não havia muito que dizer sobre o Bela Juventude... Era apenas um internato normal para o ensino médio. Talvez eu devesse começar me apresentando!

– Léo Vida? O senhor está por aqui? – A secretária do diretor abriu a porta devagar e com timidez colocou o a cabeça para dentro da sala.

– Ah, Olá! O diretor precisa de alguma coisa? – Perguntei enquanto guardava o meu discurso mais uma vez no bolso do casaco.

– O diretor Ithis pediu para o senhor ir vê-lo imediatamente.

– Obrigado. – Me levantei e dei a volta na mesa e passei direto por ela na porta.

   O diretor Ithis quase nunca me chama... Ele é agradável, porém um homem sério. Está sempre trabalhando, por isso sei que se ele me chamou agora deve ser algo importante. Eu andava pelo corredor com varias janelas e observo o lado de fora, onde há alguns alunos do segundo ano que vieram antes do período das aulas. Parecem estar se divertindo, isso é bom, afinal a escola deve ser um ambiente prazeroso. Mesmo que algumas  aulas sejam realmente entediantes...

   Assim que cheguei a sala do diretor, bati na porta com delicadeza e chamei seu nome. Como resposta, recebi um “entre” e foi o que eu fiz. E lá estava ele, como sempre, olhando a janela  e pensando, provavelmente eu nunca saberia o que ele tanto meditava em sua janela. “Aqui” sem desviar o olhar de seu vidro, estendeu a mão com alguns papéis os quais me aproximei rapidamente para pegar. De perto eu conseguia ver a tensão em seus ombros, seus dentes serrados e seus lábios pressionados. Então comecei a ler os documentos em minhas mãos e eram sobre... um aluno novo?

– Desculpe Senhor... Mas o que devo fazer com isso? – Perguntei confuso em uma reverencia de cabeça.

– Ele vem da escola do Nim... Teve problemas lá. Acredito Senhor Vida, que saiba que tipo de lugar é aquele. – De fato eu sabia, uma espécie de reformatório onde alunos problemáticos iam. O que não fazia muito sentido... Ithis nunca aceitou nenhuma transferência de lá.  – Quero que você tome conta dele. Des vem mais cedo para conhecer o local e você o ensinará nossas regras.

– Eu?! Ma-! – Antes que eu pudesse terminar, ele simplesmente me lançou um olhar. Eu sabia, ele não mudaria de ideia. – Farei o possível.  – Fiz uma reverência e comecei a me afastar.

 – Obrigado Léo. – O ouvi dizer antes de eu fechar a porta atrás de mim. Argh! Como se eu já não estivesse atolado de trabalho! Mesmo assim não consigo parar de pensar no por que o diretor aceitou um aluno do Nim! Não faz o mínimo de sentido! O que ele tem de tão especial? Bom, só havia uma maneira de descobrir.


Notas Finais


Está Fic é baseada na comic de A Matter Of Life And Death: https://tapas.io/episode/1151248
Em pt br: https://www.facebook.com/pg/fujoshisanonimas/photos/?tab=album&album_id=454793238049793

E ai? O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...