1. Spirit Fanfics >
  2. Believe >
  3. Roller Coaster

História Believe - Capítulo 48


Escrita por:


Notas do Autor


NOVIDADES IMPORTANTISSIMAS NAS NOTAS FINAIS, NÃO DEIXE DE LER.

Oi meus amores tudo bem com vocês? #eusumi, desculpem a demora, eu comecei outras duas fanfics do Justin e acabei me perdendo, vou deixar o link nas notas finais, você que gosta da minha escrita vai lá dar uma olhadinha por favor! Prometo que não ira se arrepender

Capítulo dedicado à >>> drewnah73 <<< (Espero que goste)

Pra quem queria saber como a Ariel estava sem o Justin, bom, esse é o cap.
Boa leitura!
Nos vemos nas notas finais

Capítulo 48 - Roller Coaster


Fanfic / Fanfiction Believe - Capítulo 48 - Roller Coaster

As pessoas vêm e vão
Querida, eles não sabem
O que tínhamos antes
O que sentíamos diante de nossos olhos

 

23 OF 30

Rio de Janeiro, Brasil

09:28 P.M.

P.O.V. Ariel Griffin

Apesar de eu estar parada, sentada em uma poltrona no quarto daquele hotel, minha mente não ficava quieta nem por um instante. A dor explicita nos olhos do Justin se repetia incansavelmente para mim, num lupe infinito e torturante.  

Chaz e Ariana sorriam para o filme de comédia que tínhamos escolhido para assistir, ao menos eles conseguiam manter a atenção naquilo. Não fazia nem muito tempo que eu tinha deixado o Bieber para trás mas meu coração gritava de saudades, porra, eu sentia muito a falta dele. Se ele estivesse aqui, provavelmente estaria fazendo carinho em mim, ou recebendo afeto enquanto descansava o rosto nas minhas pernas, ele riria para o filme e em seguida me olharia com aquela imensidão castanha que a todo momento conseguia me desconcentrar, fechei os olhos e tentei com muita força imaginá-lo ali.  

Senti o choro subir na garganta, de novo não, pelo amor de Deus.  

Quando voltei a abrir os olhos notei a atenção de Ariana presa em mim, lhe mandei um sorriso nada sincero  

- Temos que fazer alguma coisa para te animar – Ela pausou o filme, Chaz tirou os olhos da TV para então focar em nós. Quando decidimos voltar para o Brasil, confesso que me surpreendi assim que Somers afirmou que viria junto, ele disse que não largaria Ariana por nada e aquilo fez o meu coração que já apresentava-se machucado se despedaçar ainda mais. Porque diferente dele, eu estava deixando pra trás o amor da minha vida.  

- Que tal um item da lista dela? - Charles nos questionou  

- Pode ser amor – Sorri, era bom saber que quando eu partisse Ana não ficaria sozinha, que ela teria alguém para cuidar dela  

-Acho melhor não gente – Eles franziram o cenho, visivelmente confusos. A verdade é que só me restavam sete dias, e por mim eu passaria todo esse tempo enfurnada num quarto assistindo qualquer coisa aleatória, com é claro, o acompanhante ideal para uma fossa, o brigadeiro de panela  

- Quais itens faltam, Ariel? - Repassei a lista na minha mente  

-Transar na chuva, pular de para quedas, me casar, morrer no brasil, tiro ao alvo, comprar uma peruca, conhecer o John Green, passar um natal no Canadá e visitar o avon theatre – Certas coisas eu sei que jamais conseguirei fazer pelo simples fato de que não viverei até dezembro  

- O mesmo cara que a gente achar para transar na chuva com você vai ser o que você casará - Chaz fez uma tentativa de piada, entretanto nem eu nem Ariana rimos  

- Para falar a verdade não quero fazer nenhum item da lista hoje – Minha irmã levantou da cama e caminhou até mim, assim que ss posicionou perto o bastante curvou o corpo para sussurrar em meu ouvido  

- Não quero saber de você triste por ai, vamos em uma balada – Respirei fundo sabendo que de nada adiantaria tentar discutir  

- Sobre o que vocês duas estão cochichando ai? - Charles colocou a mão no ouvido para fingir que estava tentando escutar a conversa, rimos da sua atuação. 

Depois de enfim decidirmos qual boate iriamos, o namorado da minha irmã se direcionou para o outro quarto enquanto nós ficávamos neste para nos arrumarmos. Tomei um banho relaxante, tendo como o intuito que a agua lavasse toda a dor em mim, é claro que isso não aconteceu e quando sai do boxer ainda possuía o incomodo no peito. Ana havia escolhido um shorts jeans e um cropped bege para mim, eu tinha adorado a combinação para falar a verdade. Coloquei a lingerie para em seguida vestir o look preparado com tanto carinho pela outra Griffin, depois fui até a penteadeira na intenção de fazer a maquiagem, demorei cerca de trinta minutos naquele processo mas quando acabei a expressão de morta tinha sumido por completo do meu rosto. Coloquei umas argolas consideravelmente grandes nas orelhas, por estar careca, eu queria tirar a atenção ao máximo possível da minha cabeça, então achei que os brincos poderiam ajudar nesse ato. Ariana também já se encontrava basicamente pronta, ela estava com um vestido azul claro que realçava o seu tom de pele, nos pés, enquanto eu me ajustava na porra de um all star, minha irmã exalava graciosidade num salto 15, a maquiagem também diferente da minha que se caracterizava por sombras escuras e batom claro, ressaltava a sua boca, finalizando assim a produção. Tinha de admitir que nós éramos gostosas pra um caralho.  

- Precisamos tirar uma foto – Ela pegou o celular em cima da escrivaninha, nos colocamos em frente ao espelho, a abracei de lado, levantei um pé e mostrei a língua, minha irmã riu e foi nesse exato momento que a câmera capturou a imagem.  

- Cheguei meninas – Chaz adentrou no quarto sem bater na porra da porta, ele se calou assim que seus olhos pousaram em Ariana, o garoto não conseguiu se segurar e literalmente abriu a boca em um perfeito O, tive de sorrir, que casalzão né minha filha? Nunca parei para pensar que ela também estava vivendo a porra de uma fanfic com aquele cara. Ao menos a dela terá um final feliz, meu subconsciente ressaltou – Wool – Charles se aproximou de Ana e passou os braços em torno da cintura dela, depositando um beijo na testa da garota  

- Você esta me deixando constrangida – Ela afundou o próprio rosto na curvatura do pescoço do garoto, peguei meu celular e rapidamente tirei uma foto, postando com a legenda #Ariaz, tendo plena ciência de que seria impossível que aquele shipper pegasse.  

- Vamos logo – Coloquei o celular no bolso do shorts e sai do quarto com os dois ao meu encalço, quando chegamos no andar inferior, nos deparamos com Fred e dona Maria sentados no sofá 

- Aonde vocês pensam que vão ? - Minha mãe ao notar nossa presença se levantou e caminhou até nós 

-Vou levar Ariel para curtir um pouco – A mulher encarou Ariana como se pudesse fuzilá-la com apenas um olhar, segurei a risada, diferente de Chaz que expos um riso para quem quisesse ouvir  

- Acho que sua irmã tem que descansar e não sair por ai para encher a cara – Revirei os olhos 

-Mãe - Ela se virou para mim – Uma semana. Só tenho uma semana para viver, me deixe aproveitar esse tempo por favor – Juntei as mãos, como se estivesse orando  

Dona Maria tentou disfarçar, mas eu notei o exato momento em que seus olhos marejaram  

- Prometo que cuido delas – Chaz se colocou a frente, foi a nossa vez de rir, o garoto não conseguia cuidar nem dele mesmo. A contragosto, mamãe acabou confirmando com a cabeça  

- A gente volta logo – A abracei e mandei um beijo no ar para meu pai que retribuiu o carinho. Assim que pisamos fora do apartamento, minha irmã fez uma dancinha de comemoração  

- Como você aguenta isso? - Perguntei para Charles que balançou a cabeça em negação, rindo da garota  

- Me diga você, passou mais tempo com ela do que eu – Pedimos o elevador e enquanto aguardávamos, uma tontura leve me invadiu. Sete dias, eu ainda tenho sete dias câncer. 

- Eu preciso encher a cara – Ana comentou quando a caixa do diabo chegou, adentramos nela e apertamos o botão térreo, haviam alguns taxis disponíveis na entrada do hotel e seria em um deles que partiríamos para a balada 

- Eu pretendo ir com calma para cuidar de vocês duas – Chaz passou a mão nos seus fios castanhos 

- Só saio de lá, morta – Eu ri da minha própria piada, qual é, foi incrível, mas as duas pessoas que estavam ali comigo, não viram a menor graça. 

Quando chegamos no térreo, alguns flashes dos paparazzis ali no hotel invadiram o hall que era composto por portas de vidro, respirei fundo, eles ainda não sabiam do meu termino com o Justin mas somente o fato de que Bieber não me acompanhava os fazia especular inúmeras coisas.  

Sempre odiei toda essa mídia que suga cada vez mais a sua alma. 

Saímos do prédio com alguns seguranças fazendo nossa escolta ate o taxi, ignorei todas as perguntas, de nada adiantaria tentar ouvir, sorte que eram tantas pessoas falando ao mesmo tempo que nem mesmo consegui identificar uma questão. Adentramos no automóvel branco e passamos o endereço da boate para o motorista que apenas sorriu nos dando boa noite. 

O caminho inteiro foi razoavelmente bom, a dor em meu peito ainda existia mas estava adormecida enquanto tirávamos fotos juntos, Ariana inclusive capturou uma imagem minha e do Chaz, não contive o grito assim que notei como ela tinha ficado perfeita. O garoto olhava para mim com um sorriso no rosto enquanto eu fazia uma careta para a câmera, Somers revirou os olhos, provavelmente de saco cheio dos ataques das Beliebers em cima de si.  

Assim que chegamos na boate, acertamos a viagem e saímos do carro, não existia nem mesmo fila naquele lugar, era uma balada tão cara que duvidei por um momento que poderíamos pagar, mas Chaz havia dito que bancava e quem éramos nós para recusar, não é mesmo? Quando entramos no local notamos que ao contrario do lado de fora, haviam muitas pessoas ali, a pista estava lotada,  as luzes piscando fez com que meu corpo se acendesse  

- Vamos buscar uma bebida? - Ariana falou em meu ouvido, concordei com a cabeça, demos a volta em alguns indivíduos ate chegarmos no bar, notei que minha irmã estava com a mão entrelaçada a de Charles  

- O que vocês vão querer? - Somers retirou a comanda do bolso da calça - Vamos marcar tudo na minha – Pedi um gim-tônica enquanto Ariana ficou com um sexy on the beatch e Charles não abriu mão do Whisky, isso porque vale ressaltar, ele queria pegar leve. Decidimos ir para uns sofazinhos que tinham meio afastados da pista principal, o moreno sentou assim que nos aproximamos do local 

-Amor, você ta muito velho – Ana se pronunciou mas logo foi parar no colo do marmanjo, ele sorriu, aprovando o ato dela  

- Preciso encher a cara – Peguei meu celular e fiz um stories como drink, marcando inclusive o local em que estava  

- Daqui a pouco isso vai encher de paparazzi – Quando Ariana viu o que eu tinha feito não tardou em se pronunciar, apaguei a atualização mas é claro que muita gente já havia visto aquela porra  

- Não vamos pensar nisso – Chaz passou a mão livre ao redor da cintura de Ana, eu estava em pé, na frente dos dois pombinhos, apenas aproveitando do meu drink  

A noite foi se prolongando conforme o tempo passava, eu bebi, bebi muito, tanto que nem ao menos consegui lembrar do exato momento em que deixei Charles e Ariana para trás e vim pro meio da pista de dança, rebolar. Estava tocando a musica Last Friday Night da Katy e eu simplesmente joguei os braços para cima não perdendo a oportunidade de gritar a letra tão conhecida por mim, a ideia de vir pra uma balada não tinha sido assim tão ruim, pelo menos foi o que eu pensava até a melodia acabar e aquela voz rouca tomar conta do ambiente  

Justin Bieber – Sorry  

Sério universo? SÉRIO MESMO? Qual é a porra do seu problema comigo caralho? Parei de dançar quase que instantaneamente, a dor adormecida no meu peito retornou como se uma granada estivesse explodindo dentro de mim, comecei a andar por entre as pessoas, na intenção de ir em direção ao bar beber quantas doses forem necessárias, estava prestes a chegar la quando um homem de estatura mediana parou na minha frente. Respirei fundo e o encarei, tive vontade de gritar com ele mas assim que notei sua língua passando preguiçosamente por entre seus lábios enquanto ele direcionava as duas mãos para segurar em minha cintura entendi o que ele de fato queria, nunca vou entender porque fiz o que fiz, mas tudo que eu queria naquele momento era esquecer o Justin, nem que fosse só por um minuto. Passei os braços ao redor do pescoço do ruivo e rapidamente colei os nossos lábios, sua língua pediu passagem e eu cedi, sem saber exatamente o que fazer. Foi definitivamente estranho, beijar outra boca depois de tanto tempo acostumada com a sintonia de Bieber, foi estranho perceber que não recebi uma mordida no lábio inferior depois de certo tempo de beijo, foi estranho notar que meu corpo não acendeu como geralmente fazia quando ele me tocava, infelizmente não consegui controlar as lágrimas dentro de mim, e no meio do contato com o estranho eu comecei a chorar.  

- Eu fiz algo errado? - Ele parou o beijo e gentilmente me afastou, a voz de Justin ainda ressoava alta  

É, é tarde demais agora, para pedir desculpa? 
     Porque eu sinto falta mais do que só do seu corpo 
É tarde demais para pedir desculpa ?

Neguei e puxei o homem para mais um beijo, ele aceitou é claro, o desespero estava evidente em mim enquanto as lagrimas continuavam a descer, a dor em meu peito só crescia a cada instante, e de repente, aquilo se tornou demais. 

É, eu sei que te decepcionei 
        É tarde demais para pedir desculpa? 

Afastei o ruivo sem lhe dar chances de entender o que estava acontecendo, em seguida recomecei a andar entre as pessoas, tendo como alvo o banheiro, talvez, se eu ouvisse apenas mais uma vez a voz dele, entendesse que realmente acabou, que o que fiz foi melhor pra nós dois, que o nosso fim tinha de acontecer. 

Eu assumo cada pedaço de culpa se você quiser que eu assuma 

Adentrei no toalete em prantos, rapidamente fui para dentro da cabine, abaixei a tampa do vaso e me sentei no mesmo, as lagrimas desciam quente e com força, a dor do câncer jamais se compararia aquela, pois aquela era literalmente na alma.  

Foi ai que entendi que, amar é destruir, e ser amado é ser destruÍdo.  

Peguei o celular sem conseguir ter ao certo controle sob meus atos, fui em contatos, o numero dele ainda estava salvo como amor, no desespero do momento cliquei para chamar, a musica ainda ressoava na balada, comecei a mexer as pernas incansavelmente, só precisava que ele atendesse, só mais uma vez, pela ultima vez.  

-P-por favor atende, atende...- A ligação caiu em caixa postal, talvez fosse o universo me dizendo que eu deveria me restruturar, entretanto, que se foda.  

Liguei novamente, talvez fosse impossível que eu continuasse viva por mais uma semana, quer dizer, como poderia?, alguém em sã consciência conseguiria sobreviver aquela dor? Era grande demais, pesada demais. Lembrei por um instante do desespero do Justin ao me dar aquelas drogas, lembrei do quão perdido ele parecia estar, e do quão sem saída se encontrava para ter me oferecido aquela solução, eu não tinha percebido que apesar de ser eu que estava morrendo, ele também se encontrava jogado num abismo.

Pensei um pouco e resolvi que deveria deixa-lo respirar, ele chegou ao ponto de querer morrer por mim, minha doença estava de alguma forma intoxicando ele, na realidade ele ficaria melhor sem mim. Respirei fundo pronta para desligar a chamada quando ela enfim foi atendida.  

- Alo? 

 

 

 


Notas Finais


E AI MEUS AMORES, O QUE ACHARAM? TAM TAM RAM RAM!

Gente, resolvi fazer uma maratona de Believe! é isso mesmo que vocês leram. Do dia 01/07 até o dia 05/07 vou atualizar a fanfic todo dia, ou seja, A PARTIR DE QUARTA-FEIRA!!! Você que gosta da história fique bem ligadinho para não perder essa semana incrivel que preparei pra vocês!

Entrem no grupo do whats, lá dou spoilers, aviso os dias das postagens e te deixo mais proximo dos personagens >>> https://chat.whatsapp.com/BuPSnSuaBKu08jcEUK2YkW

Link das minhas novas histórias


Um homem de sorte >>> https://www.spiritfanfiction.com/historia/um-homem-de-sorte-19659828

Trust Me >>> https://www.spiritfanfiction.com/historia/trust-me-19737433

Todas com o JB.

Até quarta-feira meus amores,
COMENTEM POR FAVOR,
Xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...