História Belo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Itachi Uchiha, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Itadei, Narusasu, Narusasunaru, Sasunaru, Yaoi
Visualizações 612
Palavras 3.736
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Seguinte: Eu vi essa imagem da capa no Pinterest e me veio toda a história na cabeça então eu postei. '-'
Sim, eu sou estranho!

Caso encontrem algum erro peço que me perdoem eu não revisei só vou fazer isso amanhã ( mais cedo ) porque acabei de terminar essa one! Enfim, boa leitura!

*Créditos ao autor da imagem de capa.

Capítulo 1 - Único


Espelho, espelho meu: Existe alguém mais azarado do que eu?

Essa era a pergunta que Uchiha Sasuke se fazia avaliando o próprio rosto em frente ao grande espelho do banheiro de seu quarto. A face bonita estava enrugada em uma careta desgostosa encarando seu próprio reflexo que antes tinha tanto orgulho de elogiar e agora fazia questão de criticar.

No verão passado enquando voltava da casa de praia com seu irmão e seus tios algum engraçadinho não prestou atenção no sinal vermelho e avançou com tudo pra cima do carro deles. Por sorte, ninguém tinha se ferido gravemente mas Sasuke teve a infeliz notícia que seu olho esquerdo havia sido perfurado pelos estilhaços do vidro e com mais alguns exames se constatou que estava agora cego daquele olho. E como se já não bastasse uma cicatriz ficou marcada logo abaixo do olho o assombrando toda vez que se olhava no espelho.

Estava feio, tão feio que doía – Era isso que o Uchiha pensava.

Perdeu toda a vontade que tinha para se arrumar, só usava roupas largas demais ao seu corpo, não queria mais sair de casa pois não queria que ninguém o visse feio daquele jeito. Ele perdeu toda a vaidade e orgulho que tinha de si mesmo.

Sasuke simplesmente não enxergava mais beleza alguma. Começou a criticar pontos de seu corpo que não tinham nada de errado mas que, para ele, estavam horríveis. Evitava o máximo possível olhar para seus cabelos – seu ponto fraco – os amava tanto que olhar o estado que deveriam estar agora sem seus cuidados lhe causaria pesadelos.

Odiava tanto aquele espelho, o velho e sincero espelho. Se não fosse por sua mãe já teria o quebrado em pedacinhos.

— Querido? Venha tomar seu café.

Sasuke olhou para trás e viu sua mãe, segurando um pequeno embrulho em mãos. O Uchiha murmurou algumas coisas que Mikoto não entendeu e se afastou da pia do banheiro.

— Eu já estava indo — mentiu.

— Como se eu não te conhecesse, mocinho.

— É sério, mãe. Eu já estava planejando ir até a cozinha não precisava vir aqui. — A mulher acenou com a cabeça, fingindo concordar. — E o que é isso aí?

Mikoto sorriu discretamente e virou as costas, deixando o filho mais curioso ainda.

— Só vai saber se for até a cozinha.

E Mikoto saiu do banheiro sem ver a cara de derrota que o filho fazia.

Suspirou e resolveu não demorar muito no banheiro – ou o pior cômodo da casa em sua opinião – e logo estava sentado na mesa de jantar observando seus pais e o irmão que olhavam em sua direção com sorrisos suspeitos no rosto.

Aquilo não ia prestar.

— Nossa! Milagres acontecem, não? Sasuke saiu do quarto — ralhou o mais velho brincalhão, recebendo um olhar indignado do mais novo.

— Itachi deixa o seu irmão em paz. — Pediu Fugaku. Sem tirar os olhos do jornal.

— Obrigada, Chiyo querida. — Disse sua mãe a velha empregada que servia os bolinhos.

Sasuke sentia que ao mesmo tempo que estava sendo ignorado era o centro das atenções alí.

— Mãe — Chamou inquieto. — E aquele embrulho?

— Porque não toma o seu café primeiro?

Resolveu obedecer. Sua mãe tinha a incrível habilidade de transparecer calma sendo que por dentro estava uma pilha de nervos e pelo olhar que recebia sabia que aquele era o caso.

Quando terminou o café, sua mãe pareceu ter feito alguma mágica e sumiu com o bendito embrulho e quando questionada se fez de desentendida. Sasuke estava achando tudo aquilo mais suspeito ainda principalmente porque seu pai estava mais falante que o normal o que só significava uma coisa: Ele estava tentando esconder algo.

Fugaku não era um homem falante então quando ele falava demais era um sinal que alguma coisa o perturbava ou que estava escondendo algo.

Sasuke constatou que ele era o único a não saber dessa informação pois Itachi e Mikoto estavam igualmente estranhos.

Quando cogitou a idéia de subir para o quarto e se trancar lá a tarde inteira ouviu a campainha tocar seguida da voz animada da mãe abrindo a porta onde a tão conhecida cabeleira loira entrava.

Não, não, não!

Se encolheu no sofá o máximo que pode usando o travesseiro para tampar totalmente o rosto. Ouviu Itachi soltar uma risadinha mas não se importou e continuou escondido.

— Amor — Chamou a voz que tanto amava, alisando levemente seu braço. — Não se esconda de mim.

Impossível.

Sasuke sempre se achou lindo isso era inquestionável mas quando conheceu o Uzumaki queria ser notado por ele e acabou pagando alguns micos por isso. Sakura sempre fazia piadinhas pelo modo como o Uchiha ficava travado quando via Naruto andando pelos corredores da escola com seus amigos. Ou quando Naruto saía da aula de educação física cansado e Sasuke o secava com tanta sede que Naruto nem sentia mais o suor do próprio corpo.

Demorou, e como demorou, mas Sasuke conseguiu chamar sua atenção e o que resultou disso era que hoje estavam completando 8 meses de namoro.

— Sasuke — Tentou novamente o loiro. — Se você não levantar a cabeça agora mesmo eu saio por aquela porta e não volto mais aqui.

Não bastou nem mais um segundo para o Uchiha se ajeitar no sofá e tirar o travesseiro que antes escondia seu rosto.

Sorrir foi inevitável.

Seu namorado era tão bonito, o homem mais bonito que Naruto teve o prazer de conhecer, só faltava ele próprio perceber isso. Mas Sasuke tinha medo, muito medo. De não agradar mais o Uzumaki, de ser retalhado pela aparência ao qual jurava estar terrivelmente desfigurada.

Ele queria se sentir confiante novamente.

— Por que você é tão duro consigo mesmo, hein? — Sasuke não respondeu, mas apreciou quando o loiro desceu os dedos por sua bochecha e começou a alisar a região gentilmente.

Era engraçado ver o quão manhoso Sasuke se tornava quando estava perto dele. Qualquer que seja o toque que Naruto lhe dava o moreno se arrepiava e quase gemia por mais.

— O que está fazendo aqui? — Indagou confuso, mas não virou o rosto para olha-lo nos olhos.

— Vim aqui te buscar — Sussurrou. — Vou te levar pra um lugar especial.

— Eu não vou sair de casa assim!

— Você vai sim.

— Naruto, eu não vou sair.

— Sasuke faz isso por mim, por favor?

Totalmente sem graça, Sasuke desviou o olhar e murmurou coisas desconexas diante do olhar fofo do namorado.

Depois de tanta insistência o Uchiha resolveu aceitar. Enquanto se trocava no quarto ouvia pequenos cochichos de Naruto com sua mãe no corredor mas resolveu ignorar e se apressou a ir o mais rápido possível ao tal lugar para poder voltar logo pra casa.

Antes de sair ainda teve que aturar o irmão perguntando se ele iria esquiar no polo norte. Horas, só porque usava um gorro na cabeça, óculos escuros, uma máscara de hospital sobre o rosto e um grande casaco de frio que lhe cobria todo o corpo não queria dizer que ele estava se escondendo.

Lógico que não.

Quando chegaram no tão esperado local o Uzumaki não deixou Sasuke ver nada. Assim que saíram do carro ele se apressou em tirar os óculos escuros e a máscara que ele usava e vendou seu rosto com um tecido escuro. Durante o caminho inteiro Sasuke reclamava que só enxergava de um olho e não precisava daquele maldito pano mas Naruto fingia nem ouvir.

Ele já estava a ponto de explodir quando enfim parou no lugar e sentiu o loiro retirar a venda.

Seu rosto inteiro empalideceu.

Era um estúdio de fotografia. A decoração era em tons pastéis coloridos transbordando um ar até infantil ao local. Algumas pessoas estavam sentadas em pequenos banquinhos vestindo roupas bonitas aguardando para serem chamadas, mais a frente um loiro de cabelos longos e olhos azuis estava mandando uma moça em frente a sua câmera fazer uma pose sensual; ao qual prontamente a mulher obedeceu. Todos naquele local pareciam modelos.

— Naruto.. O que significa isso? — Brandiu perturbado diante da cena de tantas pessoas bonitas juntas tirando fotos enquanto ele estava ali se sentindo uma aberração.

— Eu te trouxe aqui pra te provar uma coisa. — O loiro sorriu lindamente para o rosto de seu amado alisando seus cabelos negros. — Te provar o quão belo você é, Sasuke.

— Não! Nem pensar! — Berrou Sasuke, todos no local enfim notaram a presença dos dois.

— Hora, hora — Falou o loiro, que antes fotografava, se aproximando. — Então esse é o seu tesouro, Naruto?

O loiro em questão rodeou o Uchiha parecendo o avaliar e sorriu contente como se tivesse aprovado uma obra prima.

— Ele é lindo, assim como você falou. — Elogiou o mesmo apoiando um dos braços no ombro de Naruto que riu todo contente dando de ombros, como se aquilo não fosse novidade.

— Da pra alguém me explicar o que tá acontecendo? — Sasuke tentava ao máximo não demonstrar ciúmes diante da cena daquele homem se apoiando em seu namorado. Naruto, que já o conhecia o suficiente, sorria abertamente adorando ver aquele ciúme bobo.

— Ui, esqueci de me apresentar. — O loiro sorriu se afastando de Naruto e jogando os próprios cabelos para trás. — Eu sou Deidara Uzumaki, dono desse maravilhoso estúdio que só valoriza ainda mais a beleza que todas essas pessoas tem. Não é queridas?

Sasuke olhou em volta vendo todas as garotas concordarem em meio aos risos e elogios ao fotógrafo que fazia pose e beijava o próprio ombro, convencido.

— Espera, Uzumaki?

— Sim, querido. O Narutinho aqui é meu primo. — Os dois se olharam rindo e voltaram a encarar o rosto embasbacado de Sasuke.

Isso com certeza explicava sobre a absurda semelhança entre eles.

— Espero que não tenha ficado com muitos ciúmes. Deus me livre de ficar com um loiro — Os dois riram do modo exagerado que Deidara abanava o rosto. — Acho que já basta eu, Hn? Prefiro os morenos.

— Hum, sério? Vou te apresentar pro meu irmão.

— Ui, aceito! Um passarinho me contou que a genética Uchiha é gloriosa!

Sasuke acabou concordando sem perceber dando de ombros e Naruto apenas ria alegremente. O moreno estava quase se esquecendo o porque de estar alí, mas lembrou-se rapidamente e mudou de postura.

— De qualquer forma eu preciso ir embora. Não mereço estar num lugar como esse, foi um prazer te conhecer Deidara. — O Uchiha acenou e estava pronto para dar meia volta se não fosse os braços finos do Uzumaki o puxando para perto.

— Querido o que você vai fazer é calar a sua boquinha e me obedecer, entendeu? Meninas me ajudem aqui!

Sem nenhuma outra alternativa e com várias garotas o puxando para dentro do pequeno salão, Sasuke só conseguiu ver de relance o namorado acenando animadamente enquanto se afastava.

Um verdadeiro dia de princesa, era isso que Sasuke estava sentindo no momento. Nunca tinha se sentiu tão bem tratado como estava sendo naquele momento com todos aqueles cuidados e caprichos em cada canto de seu corpo. Uma das meninas, chamada Temari, lavava seus cabelos com tanto carinho que o Uchiha chegava a fechar os olhos quase pegando no sono. Tenten outra das meninas cuidava de seus pés, os massageando suavemente e Hinata a mais tímida delas cuidava de suas unhas.

— Meninas caprichem com ele, sim? O Naruto conta comigo! — Deidara falava enquanto avaliava o desempenho de suas funcionárias.

O Uzumaki avaliava o trabalho das meninas e dava algumas correções no que elas faziam porém o que realmente fazia ali era fazer perguntas e mais perguntas a Sasuke. Perguntava o que ele mais gostava de fazer, quais roupas preferia, seus hobbies e etc. Todas eram respondidas e Deidara sorria animado, milhares de idéias e combinações vinham em sua mente.

Quando terminado, com o Uchiha devidamente perfumado e até mesmo maquiado o Uzumaki o ajudava a escolher as roupas que mais combinassem com sua personalidade. Sasuke estava se sentindo tão bonito agora, mesmo que Deidara o tivesse proibido de se olhar no espelho, ele sentia que estava diferente e gostava daquilo.

Assim que voltaram ao local do estúdio as pessoas que antes conversavam ficaram em total silêncio. Todos os olhares foram dirigidos ao Uchiha que não sabia como estava sua aparência no momento mas devido aos tantos olhares admirados e outros até enciumados ele sorriu.

Olhou para Naruto que estava embasbacado diante dele, os olhos arregalados e o rosto corado denunciavam isso. Era só aquele olhar que ele queria, o olhar da pessoa que amava.

— Parem de olhar, florzinhas. Esse aqui está muito bem acompanhado. — Deidara empurrava o Uchiha que sorria divertido diante do olhar abobalhado do namorado.

Sasuke se sentou em um banco alto em frente a câmera enquanto as outras moças conservavam e observavam sorridentes o Uchiha. Naruto estava perto delas ainda encantando com Sasuke que não desgrudava seus olhos dos dele.

Ele se sentia tão bem, tão desejado.

— Sasuke querido eu não dou ordem nem uma aqui, Hn? Você pode fazer a pose que quiser e a expressão que quiser e eu só vou corrigir, se necessário, ok? — Sasuke concordou e Deidara se preparou para tirar as fotos.

Começou timidamente, olhava sempre para baixo ou para os lados com vergonha das lentes e de toda a atenção mas aos poucos o Uchiha começou a se soltar. Deidara lhe dava dicas e as meninas indicavam boas poses e expressões para ele fazer e Sasuke obedecia a todas elas pouco a pouco perdendo a timidez e se sentindo mais confiante.

Fotos e mais fotos pra lá, troca de figurinos pra cá e em momento algum Sasuke sentiu vontade de se olhar no espelho, ele apenas aproveitava.

— Okay, essa é a última foto! — Anunciou Deidara.

Todos no estúdio estavam em silêncio, admirando o quão belo o cenário estava para aquela foto. Sasuke estava sentado no chão em meio aos travesseiros brancos, usava apenas uma calça branca fina e estava sem camisa. Os cabelos estavam penteados de um modo que ficassem caídos sobre seus olhos e em sua cabeça uma bela coroa de rosas brancas repousava. Deidara quis transmitir naquela última foto um dos pedidos de Naruto que sempre descrevia Sasuke como o mais belo dos anjos.

E pareceu ter funcionado. Naruto estava paralisado, nem respirar direito conseguia, o rosto corado e as mãos tremiam um pouco. Estava tão emocionado, tão feliz, o olhar de seu amado dizia que ele também estava gostado de tudo aquilo e Naruto não conseguia segurar a própria emoção.

Ele tinha conseguido, sentia que tinha.

— Certo, Sasuke! Faça o que quiser dessa vez, o palco é seu!

Deidara sorriu e aguardou enquanto o moreno parecia pensar sobre como queria sua última foto. Enfim o Uchiha se ajeitou, colocou ambas as mãos sobre o colo e por fim, olhou para o nada como se estivesse distraído. Sua expressão demonstrava inocência e desentendimento pois era assim que Sasuke imaginava os anjos; seres puros que pouco compreendiam das impurezas dos humanos.

O barulho flash da câmera foi o único som presente, isso até ele ouvir choramingos e se deparar com Deidara usando um lenço para limpar os olhos marejados assim como a maioria dos presentes alí, principalmente Naruto.

Sasuke não se segurou e desabou a rir contagiando todos no local que aos poucos se renderam as suas risadas.

•••

— Olha quem está aqui? Isso aí, eu mesmo. — Comentou Deidara entrando na casa dos Uchihas como se aquela fosse sua própria casa.

Demorou pelo menos 3 semanas para as fotos do álbum de Sasuke ficarem prontas, afinal, Deidara também tinha outras clientes naquele dia e tinha que atender aos pedidos delas primeiro. Nesse meio tempo o loiro foi apresentado ao Itachi e desde aquele dia não se desgrudavam mais.

Sasuke até se vangloriava dizendo que foi ele quem juntou aquele casal.

— Novidades, querido? — Perguntou Itachi sorridente pela presença do outro loiro.

Deidara caminhou pela sala tranquilamente e se sentou no colo do atual namorado pouco se incomodando, e ergueu um envelope alaranjado no alto.

— Sasuke suas fotos ficaram prontas, pega logo antes que eu abra!

Naruto foi quem se apressou em tirar o envelope de suas mãos agradecendo e o colocando no colo do moreno. O olhar apreensivo de Sasuke fez Naruto olha-lo profundamente nos olhos, passando confiança.

— Você é lindo, confie em mim.

Ele confiava. Foi com essa confiança que tirou as fotos do envelope e pode finalmente ver o que tanto esperava.

Quando chegou em casa naquele mesmo dia toda a coragem e confiança que teve durante o ensaio foi se esvaindo. Sasuke começou a chorar dizendo que tudo aquilo foi perda de tempo e até brigou com Naruto ficando dois dias sem falar com ele. Depois de muita conversa e vários pedidos de desculpas o moreno foi perdoado e Naruto prometeu que quando as fotos chegassem ele poderia ver com seus próprios olhos o quanto estava errado sobre sua aparência.

E como estava errado.

— Eu.. eu.. Esse sou.. eu estou..

— Belíssimo. — Concluiu o Uzumaki

Foto por foto, cada uma delas mostrava um ângulo e expressão diferente. Em algumas ele sorria, outras estava sério e até tinha umas que o pegaram desprevenido mas todas tinham a mesma coisa em comum: Em todas ele estava lindo.

— Amor não chora, está tudo bem. — Disse o loiro o abraçando.

Sasuke nem sentiu que estava chorando, foi uma reação tão natural que nem se incomodou de primeira. Mas aquelas lágrimas não eram de tristeza, e sim de felicidade.

— Olhe.. olhe pra mim! Nem parece eu! — Falava abobalhado mostrando as fotos para Naruto que sorria verdadeiramente feliz.

— Sim, esse é você Sasuke.

Naruto sentiu seu corpo ser abraçado e a última coisa que viu foi o tapete da sala. Sasuke tinha se jogado em seu colo fazendo os dois garotos rolarem do sofá até o chão da sala, rindo como hienas.

— Ih, endoidou os dois. — Falou Deidara rindo da cena recebendo alguns beijinhos de Itachi em seu pescoço, ato que o deixava arrepiado.

— Cala a boca, loira! — Brincou Sasuke recebendo uma careta em reposta. Ele brincava assim mas devia muito a Deidara, ele também foi essencial.

— Minhas costas estão doendo agora — Comentou o loiro em meio aos risos. Sasuke o abraçou fortemente. — Assim você quebra meus ossos!

— Nunca faria isso! — Riu o outro.

— Não dúvido de mais nada.

— Naruto!

— É brincadeira.

Os dois se olharam e voltaram a rir como loucos. Estavam tão felizes que rir com certeza era o melhor remédio para descarregar todas aquelas emoções.

— Ei, gênio! Esqueceu disso. — Itachi jogou um embrulho nos dois e Sasuke pulou surpreso ao vê-lo.

— Esse embrulho!

— Você pode abrir agora. — Sorriu o loiro.

Na mesma hora Sasuke se apressava em abrir o pequeno pacote em meio aos risos de Naruto que se colocava sentado ao seu lado. Quando enfim o abriu e tirou dele duas alianças seu rosto inteiro ferveu, como se estivesse em chamas.

— N-Naruto.. Você..?

— Sasuke voc–

— Tá me pedindo em casamento? — Perguntou alarmado.

— Quê? Não! Nós só temos 17 anos, Sasuke!

— Então pra que isso?

— São alianças de compromisso! Namorados, entendeu?

— Ah, bom.

Itachi e Deidara já estavam com os olhos marejados de tanto que estava rindo daquela cena. Era impressionante o quanto os dois conseguiam ser engraçados mesmo que sem querer.

— E vocês dois parem de estragar o momento! — Ralhou o loiro tentando fazer os mais velhos pararem de rir, o que não deu certo.

Naruto nem teve tempo de continuar gritando com os dois pois seus lábios foram gentilmente beijados pelo Uchiha, que sorria em meio ao ato. A raiva se esvaiu como mágica e o loiro segurou firmemente na cintura do moreno, que arfou surpreso. Sasuke passou os braços pelo pescoço dele e entreabriu os lábios, para que pudesse ter mais contato com a boca do outro. Ao sentir as línguas se tocando, soltou um suspiro.

Era tão bom beijar Naruto, se pudesse ele o beijaria todos os dias e a qualquer hora que quisesse e nunca se cansaria. Sentia o coração acelerar cada vez mais. Seu estômago borbulhava e seu corpo ficava quente, muito quente. Exatamente como na primeira vez em que se beijaram.

O loiro deu três selinhos demorados em Sasuke e parou o beijo. Ambos ofegantes e muito felizes.

— Será que agora podemos colocar as alianças?

— É claro, Sr.Uzumaki.

Antes de colocar a aliança em seu dedo Naruto fez questão de beijar sua mão deixando o Uchiha ainda mais corado. Na sua vez não perdeu tempo de distribuir vários selinhos pelo rosto do loiro enquanto colocava o anel.

Eles nem perceberem que estava sozinhos na sala. Estavam distraídos, perdidos um no outro num momento só deles.

— Vem, deita aqui. — Pediu o loiro.

Naruto voltou a se deitar no chão amortecido pelo tapete da sala e Sasuke se colocou deitado ao seu lado, sendo abraçado logo em seguida.

Um silêncio confortável se instaurou entre eles.

— Estou ansioso. — Falou o loiro.

Sasuke ergueu o olhar confuso.

— Ansioso pelo que?

— Ansioso para o dia em que estivermos mais velhos, morando na nossa própria casa, discutindo sobre coisas bobas como decidir se vamos assistir uma série em casa ou ir ao cinema. — Sasuke riu, conseguia imaginar isso. — Mas todos os dias eu estaria realizado.

— E eu posso saber o porquê? — Sussurrou o moreno, levemente envergonhado.

Naruto se ajeitou o suficiente para olhar o Uchiha nos olhos e sorriu.

— Porque todos os dias, assim que eu acordar, vou poder observar você dormindo ao meu lado e me sentir o cara mais sortudo do mundo.

Emocionado, Sasuke só conseguia sorrir cada vez mais diante da confissão. Os dois trocaram um selinho demorado e voltaram a se abraçar.

— Quer que eu te conte um segredo?

Naruto concordou fechando os olhos. Sasuke se aproximou o suficiente para sussurrar em seu ouvido.

— O mais sortudo aqui sou eu por ter alguém como você na minha vida.

E aquela tarde se resumiu em vários beijos e abraços.


Notas Finais


Então? Eu realmente não sei qual o meu problema de fazer uma história inteira só por conta de uma imagem mas eu sou estranho kkkkk

Espero que tenham gostado porque eu adorei escrever!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...