História Beloved Idol - Min Yoongi (Short-Imagine) - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Tags Bangtanboys, Bts, Hot, Long Imagine, Romance, Suga, Sugarlandz
Visualizações 383
Palavras 1.667
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi mozamoreeees 😍
Como vão vocês?

Amanhã tem mais um capítulo....

~ Bem Vindos 🌹~
Espero que gostem 😉

Obrigada pelo carinho de todos 💕

Boa Leitura 📖💜

Capítulo 10 - Disagreements!


Fanfic / Fanfiction Beloved Idol - Min Yoongi (Short-Imagine) - Capítulo 10 - Disagreements!

- Hum? Do que você está falando? - Levantei a sombracelha.

- Você.... você acha que tem o direito de me deixar maluco. Eu não consigo parar de pensar em você e do que aconteceu naquele dia. - Me olhou bravo.

- Que história é essa Yoongi? - O olhei confusa. - Você fica dias sem falar comigo e agora vem me culpar por uma coisa que nem eu estou entendendo. - Me levanto e miro seus pequenos olhinhos.

Aqueles olhos me deixavam confusa e ao mesmo tempo vidrada nele. Confesso que ele era tão lindo e fofo que chega me dava vontade de apertá-lo. O que eu estou pensando? Argh...que raiva.

- Para de fingir, você sabe do que eu estou falando. - Esbravejou. - E eu sei muito bem que também sente a mesma coisa por mim! - Ditou firme e eu achei aquilo um absurdo. Embora achasse que talvez ele estaria certo. Mas não ia dar o braço a torcer. 

- Você não acha que está sendo convencido demais não? Acha que por você ser famosinho, tem direito de vim aqui me dizer por quem ou de quem eu estou gostando? - Fico nervosa e brava.

Ele me encarou e se aproximou um pouco, ficando frente a frente comigo. Me analisou dos pés a cabeça e parou em meus olhos, me olhando intensamente.

- Então diz na minha cara que você também não pensou em mim ou em nosso beijo, todos esses dias. - Eu fiquei intacta e de tanta pressão engoli seco e não consegui mais encará-lo. Eu realmente estava mexida por ele, mas não queria admitir. Eu não sei exatamente o que sentia por ele, mas quando o vi, meu coração acelerou e minha vontade de abracá-lo foi grande. Porém ele naquele momento, ele estava muito petulante e aquilo só me deixou com raiva. 

Tentei não olhar pra ele, para não deixar me abalar pelo seu rostinho bonito.

- Yoongi... eu não quero ser grosseira com você, mas...

- Porque não olha pra mim? - Me interrompeu.

- Porque eu não quero! - Suspirei olhando pros lados.

- Além de mentirosa, é covarde? - Sorriu cínico e aquilo foi demais pra mim.

- Olha aqui seu.... - Fui pega de surpresa com Yoongi me puxando pra si e me beijando afoito.

No início tentei me afastar, mas ele era mais forte e abraçou-me deixando entre seu corpo quente. Desisitir e apenas enlacei meu braço em seu pescoço aprofundando mais o beijo.

Droga...eu estou realmente deixando me levar por esse cara? Ele está querendo brincar com você S/N, se toca garota!

O empurrei com toda força que tive e ele se afastou me olhando confuso. Ficou me fitando com cara de tacho e eu apenas o olhei com desprezo.

- Olha só... eu não sei porque raios você está me dizendo essas coisa. Mas eu não vou deixar que você brinque com os meus sentimentos. - Meus olhos marejaram. - Eu cheguei a achar que você não fosse tão idiota como pensava, mas você é pior! - Digo limpando a minha boca com desprezo e ele ficou pasmo me olhando. Quando eu ia pegar meus livros pra sair, ele pegou minha mão. Me puxou pra olhá-lo e fitou meus olhos. Senti um frio na barriga pela forma que ele me olhou, confesso. 

Ele mudou completamente seu seblante que agora me olhava com raiva.

- Eu também não sei o porquê de estar desse jeito em relação a você. - Me olhou indiferente. - Sério, eu não sei mesmo. - Desprezou-me. - Mas saiba que eu vou fazer de tudo pra não olhar nem pra sua cara. - Diz ríspido. - Eu espero que faça o mesmo e nem ouse mais olhar pra mim ou muito menos falar comigo. - Me soltou.

Aquele clima tenso acontecendo entre nós dois, me deixou um pouco assustada. Eu sabia de sua arrogância quando bringávamos no início, mas dessa vez ele estava muito mais diferente e mais sério.

- E-Eu farei isso, com certeza! - Digo tentando não me abalar com as suas palavras duras, fingindo não me importar e ele passou por mim me dando um leve encontrão.

[......]

AUTORA ON

- Quem aquela garota pensa que é? - Yoongi resmunga enquanto andava firme pelo corredor. O mesmo estava frustrado e ao mesmo tempo com raiva de si mesmo. Yoongi não era de se declarar para ninguém, nem mesmo se declarou pra sua ex-namorada que antes ele a amava tanto.

 Isso não era do feitio dele.

Yoongi foi em direção a seu carro e quando ia entrando, ouviu alguém lhe chamar.

- Yoongi, espera aí... - Era Paul.

- Oi cara, o que foi? - Suspirou em tédio e o seu amigo sorriu.

- Que bom te encontrar, era que eu queria te convidar pra minha festa e...

- Hum... acho melhor não, Paul. Eu não estou com cabeça pra festa agora. - Interrompeu o rapaz que o fitou incrédulo.

Yoongi nunca foi de recusar um convite de festa e aquilo intrigou o amigo.

- Aconteceu alguma coisa? - Perguntou preocupado.

- Pra falar a verdade, sim. - Suspirou.

Paul logo percebeu sua agonia e sorriu deduzindo saber o que podia ser.

- É alguma garota? - Diz trazendo a atenção de Yoongi.

- O quê? N-não! - Mentiu.

- Ah qual é... não mente pra mim. Eu te conheço, Suga! - O chamou pelo apelido que o fez sorrir.

- Tá, ok.... É uma garota! - Deu-se por vencido.

- Ah não acredito. - Gargalhou. - Quem é essa que deixou meu amigo desarmado assim.

- Nunca que vou contar pra você! - Sorriu cínico entrando no carro.

- Ah qual é Yoongi.... - Diz tentando o impedi-lo de entrar. - Eu sou seu melhor amigo, conta aí. - Sorriu curioso.

- Um dia você saberá! - Piscou em deboche.

- Ou seja...Nunca! - Paul diz e Yoongi deu de ombro pisando no acelerador.

- Aff.... - Paul resmungou voltando pra faculdade.

[.....]

O dia estava congelante e S/N que ainda  ia para o seu serviço, estacionou em uma cafeteria. Como de costume pediu seu café com uma porção de torradas amanteigadas. Olhando a movimentação ficou entretida com uma cena. A mesma observava uma garota discutindo com um senhor. Ficou analisando e se levantou ao ver que a garota empurrou o senhor com ignorância, fazendo o mesmo cair ao chão. Ela ficou pasma e com raiva deixou seu café com tudo e saiu da cafeteira irada.

- Yaah... - Gritou chamando a atenção deles. Correu com cuidado por causa de seu salto e logo a garota se afastou do senhor. - O que pensa que está fazendo com esse senhor? - Se aproximou perto do mais velho e o ajudou a levantar. - Tudo bem? - Perguntou e ele assentiu.

- Sim filha, obrigado! - Sussurrou e ela sorriu aliviada.

Porém ao virar pra garota, fechou a cara furiosa.

- Eu acho bom você pedir desculpas para ele. - S/N aproximou-se um pouco dela e ela deu de ombros.

- Esse velho arranhou a porta do meu carro, olha o estrago que ele fez. - Apontou pro carro e havia dois arranhões nela. 

S/N ficou incrédula com a ignorância dela e o porquê de todo aquele piti.

- Você está dizendo que agrediu esse senhor, por causa desses arranhões. - Diz furiosa.

- Desculpe filha... não quis danificar seu automóvel. - O senhor que estava tremendo muito, dizia baixinho olhando pra ela.

- Quem manda não prestar atenção velho nojento. - Dispara e foi suficiente pra S/N explodir.

- Hey... Não fale com ele desse jeito. Quem você pensa que é pra desrespeitar esse idoso, hein? - A empurra.

- Ai sua ogra, ninguém toca em mim, entendeu? - Esperniou a empurrando também.

- Peça desculpas pra ele, agora! - Mandou e ela sorriu.

- Não precisa...eu pago o dano que causei, senhorita. - O senhor diz preocupado.

- Nada disso... primeiro ela tem que lhe pedir desculpas. Ela não vai sair daqui, enquanto não se desculpar. Principalmente pro senhor que é um idoso. - Ditou firme e a garota que achava tudo aquilo ridículo, virou-se e quando ia saindo, sentiu seu cabelo sendo puxado.

- Eu disse que você não vai sair daqui. - S/N puxou ainda mais a deixando assustada.

- Me solta sua... - Ela tentava se soltar mas não conseguia. - Socorro...

- Solta ela, senhorita. Deixa isso pra lá, por favor! - O velhinho implorava e por ver sua expressão de dar dó S/N a soltou.

- Eu vou te processar por agressão, sua piranha ridícula! - gritou.

- Pode me processar sua perua. Assim vai nós duas presa, porque você também agrediu esse senhor! - S/N esbravejou e a mesma, depois que viu que algumas pessoas estavam olhando pra eles, resolveu fugir dali em seu carro.

S/N atentamente gravou a placa do carro dela e ajudou o senhor a ir até onde ele tinha pedido.

- Obrigado moça, é bom saber que ainda existem pessoas de bom coração! - Diz e ela sorriu.

- Não foi nada, senhor... - Reverenciou para o mais velho. -  Vamos em uma delegacia aqui perto e prestar um B.O contra essa maluca! - S/N diz indignada e ele negou.

- Não, criança... eu estou bem! - Insistiu.

- Mas ela agrediu o senhor e...

- Deixa pra lá... olha, eu estou bem! - Sorriu dando uma volta e ela sorriu aliviada.

- Tudo bem, mas se acontecer isso novamente se puder grite por ajuda. Okay? - Diz e ele assentiu igual uma criança. 

- Obrigada, você me lembra minha neta! - Indagou e ela sorriu amigável.

- Bom... eu vou indo! - Disse educadamente e o mais velho assentiu ainda mais agradecido. - Se cuide, okay? - Diz e ele assentiu.

Ela seguiu de volta á cafeteria e uma garçonete a chamou.

- Aqui... - Entregou-lhe sua bolsa com a sua apostila.

- Ah, obrigada. - Sorriu.

- De nada. Achei muito bonito você defendendo aquele senhor. - Sorriu carismática.

- Ah... Obrigada. Força do hábito, odeio ver esse tipo de coisa. Ainda mais maus tratos com idosos, crianças e animais. - Respirou fundo. - Eu abomino pessoas assim. A garçonete sorriu e S/N se despediu saindo dali.

Continua....


Notas Finais


Gostaram Amorecas? 😏
Obrigada por lerem 😘

Indiquem o Imagine para as amigas também, ajudem a Unnie panfletando. 😍💕

Sigam meu perfil pra não perderem novidades: @sugarlandz 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...