História Bem aqui, embaixo do seu nariz. - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Haku, Hidan, Itachi Uchiha, Juugo, Kabuto, Kakashi Hatake, Kakuzu, Kankuro, Killer Bee, Kimimaru, Konan, Naruto Uzumaki, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Yondaime Kazekage, Zabuza Momochi, Zetsu
Visualizações 43
Palavras 949
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Se preparem...
Boa leitura ❤️

Capítulo 12 - Sob pressão


Fanfic / Fanfiction Bem aqui, embaixo do seu nariz. - Capítulo 12 - Sob pressão

Zabuza-san me levou até a ponte que se chamava Tenchi. Era toda feita de madeira e dividia a vila do som de algum outro local que eu não reconhecia. Abaixo havia um grande rio.

- Espere aqui. - ele disse apontando o início da ponte. 

Ele então foi até a outra ponta e empunhou sua espada. 

- Escute com atenção. - disse chamando minha atenção - quero ver se todos esses anos não foram perda de tempo. Quero que venha até mim com intenção de matar. Eu não terei piedade e não espero a sua. - explicou.

- Senhor Zabuza, posso demonstrar meu poder numa batalha onde estivermos do mesmo lado e...- tentei enrolar 

- LUTE OU ENTÃO EU TE DEIXAREI AQUI APODRECENDO! - gritou

Assenti. 

Zabuza-san veio em mim direção. Começou a tentar me atingir com sua enorme espada e com a outra mão fazia selos. 

Névoa começou a surgir, e eu só estava na defensiva. Não queria atacar meu mestre. 

Ele então me agarrou pelos cabelos e bateu meu rosto contra o chão algumas vezes. 

- Vamos! Mostre utilidade! - ele acertou um soco em minha boca, me fazendo sentir gosto de sangue. 

Meu instinto então acendeu, aquele sabor, o sabor da dor... Me afastei. 

Antes que Zabuza-san percebesse estava atrás dele e acertei uma quantidade enorme de socos, carregados com meu estilo Fuuton. Ele caiu longe.

- Sim senhor - nada mais importava. 

Lembrei do discurso de Orochimaru-sama e coloquei minha máscara e então todos os meus pensamentos desapareceram. 

Que assim seja. 

Comecei a distribuir alguns socos sobre seu corpo. Zabuza-san tentava se desviar mas não conseguia me acompanhar. 

Ele acertou sua espada e me deu um belo corte. Substituição. Um tronco apareceu em meu lugar.

Apareci em suas costas e arranquei sua espada de suas mãos e a lancei longe. Ela parou em um tronco de árvore.

- Está, forte... - imediatamente fiz algumas gotas de água subirem e se transformarem em shurikens de gelo. Ele desviou de todas. Ao pousar o recebi com um soco que o derrubou da ponte. A névoa desapareceu. 

O rio que corria abaixo de nós começou a subir e tomar forma de agulhas. 

- Isso é bom. - antes de cair Zabuza-san arrancou minha máscara. Eu estava prestes a lançar agulhas em seus pontos vitais mais frágeis. 

Zabuza-san... Não ! 

Meus sentidos voltaram imediatamente e me dei conta da situação.

Puxei ele para cima e me joguei em seu lugar e cai em uma cama de agulhas. 

O senhor está bem? Está tudo bem, eu.. eu estou aqui para proteger o senhor. 

- Haku!! - ouvi seu grito 

Diversas agulhas perfuraram meu corpo e eu imediatamente fiquei inconsciente. 

...

Acordei e observei um céu estrelado. Sentia muita dor em minha coluna. Senti então uma grande ardência. 

- Arde um pouco - ele disse. Era minha pomada. 

- Devia ter avisado antes - disse lembrando de nosso último momento. - A minha vantagem sobre o resto do planeta é que o senhor se importa comigo. 

Ele então me deu um tapa nos cabelos. 

- Seus cabelos estão muito bonitos. Fique aí, vou tomar banho.

Me sentei sobre a rocha à beira do rio e observei seu corpo escultural molhado. 

Acho que entendi o Kimimaro sentiu observando Orochimaru e Kabuto. Tentei controlar minha ereção, mas sem sucesso. Decidi me juntar a ele. 

Ele me observou enquanto me aproximava. 

- O que pensa que está fazendo? - disse ele observando meu corpo nu. Ele engoliu em seco e se sentou na água. 

- Meus pés estavam me matando - disse sem graça. 

- Os meus também estão me matando - admitiu ele. 

Então eu me sentei a sua frente e peguei seus pés e comecei a massagear. 

- Você está ótimo, está forte. Se transforma com a máscara. Gostei disso. - disse ele relaxando. 

- Fico feliz que tenha me aprovado. 

- É vai servir pra alguma coisa. - ele revirou os olhos- Chega já está bom - disse ele se levantando. 

- Espere, senhor ... - eu percorri minha mão sobre seu peito. 

- Afaste-se - ordenou. Seu corpo se arrepiou e ele deu alguns passos para trás 

- Não me entenda mal é que...

- Não me entenda mal você. Não é porque eu te trago bem que eu sinta algo por você garoto. Você não é nada além de um recurso, você é e sempre será minha ferramenta, vai me cobrir em minhas missões e vai seguir as minhas ordens. Nada além disso. - disse ele me dando as costas - Não me toque novamente. 

Ele me deixou sozinho na água.

Eu chorei, chorei muito. 

Onde eu estava com a droga da cabeça. 

....

Voltei ao acampamento depois de algumas horas. Zabuza estava deitado. 

- Deite e durma. Temos uma missão pela manhã. - ele me deu as costas. 

- Sim senhor. - o observei dormindo. 

Chorei durante toda a madrugada. Será que meu relacionamento com Zabuza-san mudaria porque eu fiz besteira?

Fui ver o sol nascer depois de muito tempo. Não havia conseguido dormir nem um minuto.

Nunca mais, deixarei me levar por meus sentimentos. Nunca mais. Tomarei controle sobre mim mesmo!

Me troquei e vesti meu uniforme de batalha, coloquei minha bandana, refiz os curativos. 

Coloquei a máscara na bolsa.

Seria um longo dia, e eu não sabia o que esperar nem da missão, nem do senhor Zabuza.

Ele então se levantou. 

- Venha, preciso esclarecer umas coisas e..

- Eu já entendi senhor Zabuza. Não me aproximarei nunca mais do senhor, a não ser que me peça. 

Ele ficou parado me olhando. 

- Certo. Venha vou explicar a missão. Você está bem? 

- Ótimo. - disse frio 

Zabuza-san começou a me explicar sobre a missão. Um assassinato.

Vai ser difícil.. me manter longe do senhor.


Notas Finais


Volteeeeei
Perdoem a demora
Zabuza sendo um babaca!
Até a próxima.
Bjs, Lari sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...