História "Bem-vindos à minha escola!" - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Alzack, Angel, Anna Heartfilia, Aquarius, Aries, Bacchus Groh, Bickslow, Bisca Connell, Cana Alberona, Câncer, Capricórnio, Carla (Charle), Chelia Blendy, Droy, Elfman Strauss, Erik (Cobra), Erza Scarlet, Eve Tearm, Evergreen, Flare Corona, Freed Justine, Frosch, Gajeel Redfox, Gildartz, Grandeeney, Gray Fullbuster, Happy, Hibiki Lates, Ichiya Vandalay Kotobuki, Igneel, Irene Belserion, Ivan Dreyar, Jellal Fernandes, Jenny Realight, Jet, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Kinana, Laki Olietta, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Lector, Leon, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Macao Conbolt, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Meredy, Mest, Metalicana, Michelle Lobster, Midnight, Minerva Orland, Mirajane Strauss, Mystogan, Natsu Dragneel, Nikora "Plue", Pantherlily, Ren Akatsuki, Rogue Cheney, Romeo Conbolt, Sherry Blendy, Silver Fullbuster, Skiadrum, Sting Eucliffe, Ultear Milkovich, Ur, Virgo, Weisslogia, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Escola, Fairy Tail, Gale, Gruvia, Jerza, Miraxus, Nalu, Styngyu
Visualizações 27
Palavras 2.862
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bons dias, noites, tardes, madrugadas, etc, minhas guitarras do vulcão adormecido pela ampulheta da bandeira negra 🎸🌋😴⌛🏴!

Abraço para Deichan, XXBabeGirl e wildna 🤗!

Capítulo 9 - Esta turma é louca...


Fanfic / Fanfiction "Bem-vindos à minha escola!" - Capítulo 9 - Esta turma é louca...

Autora on

A discussão continua acesa. Todas as confusões daquele grande primeiro dia, confrontam-se neste preciso momento. 

- Tu não tocas no Querido Gray da Juvia! - avisa a azulada à Evergreen. O Gray havia desferido uma cotovelada ao Laxus e, em seguida, a morena tinha atacado o rapaz, o que fez despertar a alma de guerreiro mongol no corpo da azulada. 

- Ele não é querido, nem teu! Sua louca! - retruca a outra. 

- Como é que te atreves a magoar e insultar o Querido Gray da Juvia?! 

- No máximo, insultei-te a ti! 

- A Juvia e o Querido Gray da Juvia são um só, portanto se me insultas, insultas o meu amorzinho! 

- Estou a ser atacada por uma doida! Alguém me ajude!!! 


Enquanto isso, o Gajeel, a Levy e a Lucy gritavam uns com os outros. 

- Eu não sou baixinha! Tu é que és alto demais e eu é que tenho de pagar pela tua baixa autoestima, que te força a denegrir os fracos para te sentires melhor contigo mesmo! - exclama a azulada. Já sabemos que ela fala pelos cotovelos quando se encontra enervada. (Ela está enervada? Cá para mim apanhou raiva). 

- A tua atrostima é que está baixa! Tão baixa como tu! Do tamanhos de uma formiga! Oh espera, nem metade de uma formiga és! - responde o moreno. 

- Atrostima?! É autoestima! A-U-E-S-T... Sabes que que mais, ficas melhor calado, em tão faz favor de fechar essa boca! Especialmente, por causa do hálito! - provoca a loira, mas é facto que o miúdo não tinha lavado os dentes, naquela manhã. - Parece, sei lá, camarão podre com restos de pão bulorento! Ou cão rafeiro que saltou para o caixote do lixo de um restaurante de 2 estrelas! Ou sapato que pisou urina de gato e foi acertado por porcaria de pombo doente! Ou lixeira de um bairro pobre sem saneamento de um país de terceiro mundo! - (Não, talvez pato que nadou num derrame de petróleo e ainda caiu na poça de lama de um porco. Ou rato fedorento que habita os esgotos de uma cidade moderna). 

A mais pequena (e isto não é um insulto e sim uma característica) ri e o mais alto tenta cheirar o próprio bafo, para confirmar o que a outra diz. 


O Sting e a Minerva detêm uma "agradável" troca de palavras com o Laxus, o Freed e o Bickslow. 

- Tu és uma falsa! - crítica o de cabelo verde. 

- Tu és um pau mandado que só é bom para satisfazer as vontades do Laxus! Não pensas por ti próprio. - retruca a criticada. 

- A nossa função é servir-lo! Mas isso não significa que não pensemos, aliás, até pensamos bastante! Tens algum problema com isso, invejosa?! - replica o Bickslow. 

- Como é que és capaz de manter estes dois gnomos?! És mesmo um manipulador nato. - acusa o Sting que direcionou a acusação para o outro loiro, à sua frente. 

- Tens mesmo moral para falar, seu hipócrita! - ironiza o neto do diretor. 


Acreditem ou não, a Erza possuía um pouco de bolo de morango na mochila. Que bem no começa da briga, retirou da mala. Chegou a comer um pouco, no entanto, a Mirajane foi empurrada pela Ultear e derrubou o doce da amiga. 

- Desculpa, desculpa, desculpa! Não tive culpa! Desculpa! Não fui eu Erza... - Desculpe-me a albina de cabeça baixa. A ruiva olhava horrorizada para o chão onde havia caído a sobremesa. 

- Porquê?! Porquê?! PORQUÊ MUNDO CRUEL?!! - diz ela abrindo os braços para o céu de olhos fechados. Lágrimas correram pela sua bela face enraivecida. (Eu compreendo, quando me fazem deixar cair as minhas adoráveis bolachas ao chão, eu quase mato os arruaceiros). 

A Yukino aproxima-se dela e oferece-lhe um lenço bordado com uma flor roxa, talvez uma tulipa, uma rosa, É UMA FLOR, PRONTO! A menina já espera que a criatura desesperada ao seu lado, não reparasse no seu gesto, porém, a Erza pega no lenço e seca as lágrimas, agradecendo à albina. 

A última sorri felicíssima e regressou para junto da Lisanna. 

- Ela notou-se! Lis, ela notou-se! - anuncia a miúda. 

- Parabéns! - felicita a outra com um sorriso. - A Erza é boa pessoa, ela percebe o que tu sentes. Acredita em mim. 

- Vais usá-la no teu jogo? 

- Não. Ela veio do mesmo orfanato que eu, somos amigas, é amiga da minha irmã. Não posso de maneira alguma fazê-lo... 

- Ainda bem. Eu gostava de ser amiga dela. 

- Eu juro que vos apresento. - (A Lisanna está a ser muito simpática, depois de a pôr de novo fria e calculista). 

A Erza atirou-se para cima da Ultear, esfregando o creme do bolo de morango na cara da morena, que só conseguia espernear. Até poderia atacar a Mira, contudo é uma mulher de palavra e tinha-a dado em como forma de protecção para os seus amigos orfãos. 


No meio de tanta insanidade, ainda há quem consiga manter-se calmo e não parta para a pancada com qualquer um que lhe apareça à frente. 

O Jellal conversa com o Rogue. 

- O professor está atrasado demais. O que será que aconteceu? - questiona o azulado. 

- Já ouvi dizer que ele às vezes atrasava-se. - opina o de cabelos negros. 

- Será que está a faltar? 

- Vamos perguntar à funcionária. - caminham até meio do corredor, onde se encontram uma secretária com uma mulher e homem muito semelhantes a falar um com a outro sobre o regresso às aulas e alguns alunos - Desculpem. 

- Sim? - diz a mulher de nome Mini. (Já sabem quem são os funcionários?Vá lá). 

- O professor Macao, de Ciências vai dar aula? 

- É vosso professor? 

- Sim, a nossa aula devia ter começado à 15 minutos. 

- Liga para a sala de professores, Gemi. - pede a mulher ao irmão. (Sim, os auxiliares são o Gemini). 

Ele pega no telefone, vê o número na ficha colada à mesa e marca-o. 

- Professora Mavis?... O professor Macao está muito atrasado, dois alunos querem saber se ainda têm aula. Ele está por aí?... Oh, eu compreendo. Acha que vai demorar?... Certo, certo eu informo-os... Bom dia, obrigado. 

- Então? - quer saber o Jellal. 

- Vem a caminho, ocorreu um pequeno desentendimento entre professores, mas já está tudo resolvido e não tarda nada ele está na sala. Podem ir. 

Os adolecentes afastam-se, no entanto, os dois adultos não param de conversar e ganham um novo tema de conversa. 

- Ele voltou a discutir com o professor Wakaba, não foi? - indaga a Mini, já imaginando a resposta do outro. 

- Exatamente. Tiveram de chamar outras pessoas para os separar. - responde o Gemini. 

- Estes dois são da turma 8ºF? 

- Julgo que sim. 

- Ui ui, quem me dera ser mosca para ver as aulas deles. 

- Se queres mesmo espreitar, inventa uma desculpa e vai lá. 

- Achas? Nem pensar! 


O Gray briga com a Cana, após esta ter lançado as cartas para ele, sem o consentimento do rapaz. 

- Eu não sou inseguro! Nem estou a ser manipulado! - reclama ele. - Ou isso não funciona, ou estás a ver mal! 

- Isto, como lhe chamaste, funciona e eu estou a ver bem! Tu é que não queres encarar a realidade. És o testa de ferra de alguém que tem como objectivo controlar o Topo Fairy! - garante a garota. 

- N-não é verd-d-dade! 

- Tanto gaguejo para quê? Olha, já vi que o presente não é para ti. E apesar da tua atitude rude, eu vou ver o teu futuro. Talvez fiques mais satisfeito. 

- Faz lá isso! 

- Bom, vais fazer coisas más, cometer erros, magoar até quem mais se importa contigo. Quase vais te vais meter num mundo perigoso do qual não é fácil sair. Contudo... 

- Contudo? 

- O teu coraçãozinho que pensas ser de gelo vai aquecer por uma pessoa que te livrará da gente má. 

- A sério? O amor vai salvar-se? 

- Não, exatamente. Vai abrir-te olhos para observares o que irás fazer. 

- E quem é essa pessoa? 

- Não sei. 

- Não sabes ou não queres dizer? 

- Juro que não está escrito nas cartas. Estas coisas não são tão precisas! Tipo, não diz que vais sair da tua casa azul bébé e às 8 horas e 12 minutos, um cão vai rasgar as tuas calças verdes tropa! Diz que vais ser atacado inesperadamente por um ser do qual não desconfias tal ato. 

- Como é que tu sabes que a minha casa é azul bébé? 

- Não sabia, nem queria saber! Só disse uma cor aos calhas, mas parece que sou uma grande vidente! 

- Ai ai... 

O rapaz suspira, relembrando as palavras proferidas a respeito do seu presente e do seu futuro. Nada lhe parecia agradável. E quem seria a pessoa que o ajudaria? 

Autora off

Gray on

Às tantas a Cana inventou aquela história do amor me abrir os olhos, porque se apaixonou por mim e quer que eu pense que ela é a minha heroína. Ou será que não e ela vê mesmo o futuro naquelas cartas de desenhos estranhos. 

Bom, sobre o meu presente ela está certa. De qualquer forma, ela não tem nada haver com o que eu faço ou deixo de fazer, então pronto. Ela não tem nada para me acusar de nada. Para além de eu não estar a cometer nenhum crime, ninguém acreditaria nela. Ele é mau porque eu vi nas minhas cartinhas? Por favor! 

Eu permaneço do lado esquerdo da Cana, ela deve estar a ver coisas sobre outra pessoa. Está a lançar as cartas de novo e nem olha para mim. 

- O que é que estás a fazer? - interrogo curioso. 

- Quero saber o que é que as cartas têm a dizer sobre aqueles dois ali! - responde ela apontando com cabeça para um garoto e uma miúda. 

Hey! É Lyon e a Meredy? Eu sei que ele disse que ela era bonita, mas daí a terem um futuro juntos... Quantas vezes eu mandei piropos e não me relacionei com essas mulheres? Várias! (Qual é a necessidade de mandar piropos palermas a mulheres que estão na delas? Ou homens? Eu quero saber, meu grande parvo). 

- Como assim?! - exclamo. 

- Tu conheces? 

- Sim é o meu primo e a melhor amiga da minha prima. Eles conhecem-se hoje! Não te ponhas a criar historinhas de amor com eles! 

- Por mim, tudo bem. Eu vejo e não te conto. Fixe? 

- É melhor, é! 

Vem aí um adulto com uma pasta, talvez seja o professor. 

- Bom dia, alunos. Peço desculpa pelo atraso. Vamos entrar? - cumprimenta ele. Então é mesmo o Sr. Macao. 

Bem, finalmente vamos saber qual é o laboratório. É o... 5?! 

- EU DISSE!! - festeja aquela ruiva assustadora que estava quase a sufocar a minha prima com bolo de morango. 

- Só há 4 laboratórios! - insiste aquele burro do Natsu! Pensando bem, chamar-lhe burro é um insulto aos burros. 

- Não tenho chave... - percebe o professor. É a brincar, certo?! Para que é que ainda vamos ter aula? Ele atrasou-se 20 minutos, esqueceu-se do próprio chaveiro... QUEM É QUE CONTRATOU ESTA CRIATURA?! - Alguém vá pedir aos funcionários. 

- Eu vou! - oferece-se o Natsu começando a correr na direção errada. 

- NATSU É PARA ESQUERDA! 

- Esquerda, seu idiota! 

- Não é por aí! 

- É pelo lado contrário! 

- NATSU, NÃO É PARA AÍ! 

- ESQUERDA! 

- Esquerda! 

Gray off

Erza on

Minha amada lareira de pedra! Esta turma é louca... Se tudo isto já aconteceu antes desta aula, imagino dentro da sala... 

Eu não queria começar logo o ano a esfregar na cara de alguém, um lindo, delicioso e mágico bolo de morango... Prometi a mim mesma que ia tentar controlar-me... Eu não tive culpa, desperdiçaram o meu adorado doce! 

O Rosado finalmente ouve os nossos gritos e corre para esquerda. Volta com uma chave e abre a porta do laboratório, que já agora era o que eu disse! Fui a única a acertar! Yes! Yes! Yes! Sou maravilhosa! 

- Vamos. 

Entramos e sentamo-nos. 

- Onde é que estão? - pergunta-se o stor vasculhando a mala. Pega nela, tira tudo o que está lá dentro... Perdeu alguma coisa. 

- Ele não acordou bem bem... Não deve jogar com o baralho todo... Quais são critérios de admissão de educadores nesta escola?... Ai meu Deus... Esta aula é a mais estranha que já tive... - vozes ecoam de mesa em mesa. 

- Já têm delegado de turma? - questiona o prof. 

- Sim, a bola de basquetebol!  - responde a pessoa que vocês imaginam. Ele não aprendeu a lição com a professora Aquário... Bom, pior para ele! 

- Então manda a bola de basquetebol ir à sala de professores buscar-me os testes de diagnóstico. 

- Ah ah ah ah ah ah ah ah ah ah!!! 

- A sério, alguém pode ir? 

- A Juvia pode. - oferece-se a azulada levantando-se do banco. 

- E onde é que a Juvia está? Ao menos é desta turma, ou estão a brincar comigo? 

- Eu sou a Juvia! Tio Macao, foi ao meu aniversário! 

- Oh desculpa Juvia, hoje estou meio cabeça no ar! 

- Não o conheço, mas cá para mim está com a cabeça no ar, todos os dias. - comenta a Levy. 

- Vai lá Juvia, e manda cumprimentos à tua mãe se ela estiver lá. 

- Ok. 

- Entretanto, os restantes colegas vão escrever as regras de comportamento na sala de aula. 

Nãããããããããããão!!!!! Juvia! Eu quero ir contigo! 

- Regra nº 1: Não comer nem beber dentro... 

Salvem-me desta tortura! O meu querido caderno não merece levar com isto! Pobre caneta... 

Erza off

Macao on

Durante o almoço, eu discuti com o professor Wakaba. Nada demais, só lhe rasguei a camisa e ele fez o meu nariz sangrar... Tudo normal. Por isso é que me atrasei. Não esperava que esta turma fosse assim. Maluca, animada, mais sempre em conflito. A violência não é solução e eu não sou hipócrita. 

- Regra nº 6: Não entrar na sala com bonés ou chapéus. 

- Porquê? - indaga uma aluna de cabelo rosa. 

Olho para as ficas dos alunos, tentando identificar a miúda. Meredy Bernarde. 

- Porque não, Meredy. - respondo fixando-a. 

- Sempre me disseram que esse é o tipo de resposta fácil que os professores utilizam quando se deparam com uma situação injustificada. - ela tocou-me as voltas. - Só respondeu isso porque não sabe o sentido da sua própria regra. Devia receber o prémio de melhor professor. 

- Importante de te comportares? 

- Quer falar de comportamento, quando chegou 20 minutos atrasado para dar aula e ainda se esqueceu dos testes de diagnóstico? Por mim tudo bem, mas a escolha é sua. 

Raios da garota! Como é que ela se atreve? Tenho de admitir que possui um forte poder de argumentação, no entanto eu sou o adulto aqui e ela não passa de uma criança! 

- Dá cá cinco, miúda! - ouço. O garoto problemático, Natsu está a felicitara a Meredy. Será que ela seguiu o caminho dele? Não, as notas de rodapé feitas pelos antigos professores dela dizem que ela gostava de causar confusão com a sua lábia. 

Este é capaz de ser o mais complicado que já enfrentei. 

- Prof, não respondeu. Quer mesmo falar de pose na escola? - Ultear Milkovich, pelo que sei, melhor amiga da rosada. Cúmplice... 

- Nem tenciono fazê-lo. Ela que fique com as suas palavras. 

- Hey Macao, temos mesmo de passar essas regras? Fizemos isso o dia todo! - Gajeel Redor, ele é um terror! 

- Agora quero saber, porque é que em todas as disciplinas temos passar as mesmas regras óbvias? Só estamos a gastar ti tanta da caneta e páginas do nossos cadernos! É matar árvores! - eu aplaudia está Meredy se não estivesse a interromper a aula. 

- Existem diferenças nas regras de cada disciplina, especialmente naquelas que necessitam do laboratório. 

- Então não passávamos as regras comuns das outras matérias, não acha?! Eu sei perfeitamente que não posso vir para as aulas com um boné na cabeça! - Ultear! 

Isto está a ficar descontrolado! Por este andar...

10 minutos depois

Socorro!!! Eles começaram uma luta de bolas de papel! E acertaram-me com um estojo cheio de canetas de filtro! Meia dúzia está a bater com as mãos na mesa, devem pensar que são tambores! O Natsu pegou em penas que estavam em frascos e agora está a saltar como um índio com roupa do século XXI. Dois rapazes estão em tronco nu a ser perseguidos por uma ruiva com um banco na mão. Uma menina pequena está a atirar os mais altos do conjunto de alunos aos chão! 

TIREM-ME DAQUI!! Esta turma é louca! 

Onde é que está a Juvia?! Eles iniciará uma guerra de lanches! Bolo para ali, queijo para acolá, bolachas para acoli,... 

Macao off(depois de ter sido atingido por um pão tão duro como uma concha, uma concha coberta de farinha


Notas Finais


Odeio o meu corretor automático. O que foi desta vez? Quero eu vocês perguntem. Escrevo Macao e corrige para Mação. Agora contem quantas vezes é que eu tive de reescrever o nome!

Onde anda a Juvia? Onde é que ela se enfiou? Bom, vou anunciar um espetáculo onde o protagonista é o Gray e, certamente, ela aparecerá. 😃

Então? Gostaram? Gostaram? Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...