1. Spirit Fanfics >
  2. Bem- vindos a São Francisco 2 >
  3. O desafio está acabando

História Bem- vindos a São Francisco 2 - Capítulo 50


Escrita por:


Capítulo 50 - O desafio está acabando


Fanfic / Fanfiction Bem- vindos a São Francisco 2 - Capítulo 50 - O desafio está acabando

Becca e as meninas foram para a barraca de Fernanda gritando.

Fernanda: Meu Deus, o que houve princesas?

Alicia: A Becca viu um homem na mata.

Fernanda: Um homem? Mais o que você fazia na mata a essa hora?

Becca: Estava esfriando a cabeça.

Fernanda: Ah tá e você viu esse homem?

Becca: Sim. O pior de tudo é que conheço ele.

Fernanda: Quem era amor?

Becca: Era o Eugênio um dos homens que fazem a guarda pessoal do meu namorado.

Fernanda: Estranho. Ele te fez alguma coisa?

Becca: Não. Mais com certeza as intenções dele não eram boas.

Fernanda: Meu Deus!

Alicia: Estou morrendo de medo Nanda, posso dormir com você?

Rafaela: Eu também posso?

Natália: Calma gente, ele já deve ter ido embora.

Fernanda: Provavelmente. E também não cabe mais ninguém aqui. A Chiara está aqui comigo.

Enquanto elas conversavam se ouvir um barulho de galho quebrando na mata todas começaram a gritar. E abraçaram Fernanda que também gritava.

Alicia: Estou com medo.

Fernanda: Calma meninas não deve ser nada. Deve ser um bicho.

Natália: Um leão?

Fernanda: Misericórdia um leão.

Becca: Onde?

Fernanda: Eu não vi o leão, mais tenho medo que seja.

Natália: Eu vou para barraca de Dudu.

Fernanda: Peraí mocinha, nada disso.

Natália: Ah Fernanda!

Depois do alvoroço apareceu Zé e Fael vindo da mata.

Fernanda: A gente, que leão que nada é só o Zé e o tal de Fael. 

Natália: Tinha que ser.

Eles se aproximaram.

Zé: Se assustaram?

Fernanda: Quase nada.

Alicia: Quase tivemos um ataque aqui.

Natália: O que vocês tanto fazem nesse mato?

Fael: Estávamos pegando passarinho.

Becca: A essa hora?

Zé: Pássaro noturno. Kkk.

Fernanda: Ah tá.. Kkk.. bom meninas vão dormir que já está mais que na hora.

Alicia: A gente não pode mesmo dormir com você?

Fernanda: Não vai dar minhainda. Eu sinto muito. Eu vou levar vocês até lá tá?

Fernanda levou as meninas a barraca dela.

No outro dia o tudo amanheceu como sempre, um belo dia de sol.

Debora cercou Yago.

Debora: Oi sumido!

Yago: O que você quer?

Debora: Conversar, fica calmo.

Yago: Estou ouvindo.

Debora: Eu só queria dizer que já que você não me quis, eu vou investir em outra pessoa.

Yago: Que bom! Desejo que seja feliz!

Debora: Obrigada!

Yago já estava de saída quando ela segurou no braço dele.

Debora: Espera! Não terminei de falar.

Yago: Estou ouvindo.

Debora: Você não se importa mesmo né? 

Yago: Não. Você sabe que não.

Debora: Mesmo se eu te disser que essa outra pessoa é o seu primo?

Yago ficou meio surpreso, mais não ligou muito.

Debora: Não vai me dizer nada?

Yago: Não, vocês dois já são bem grandinhos e sabem muito bem o que estão fazendo. Com licença.

Yago saiu e Debora ficou pensando se ele tinha ou não ficado com ciúmes. Na verdade a única coisa que Yago estava querendo era ter paz. Já estava cansado de tantas mentiras e coisas não resolvidas em sua vida. Um rapaz tão bom se viu ali sem sorte no amor. Yago foi para uma árvore a parte, com um livro na mão. O preferido de Helena, o título era A coragem de ser imperfeito. Ao começar a ler ele se emocionou ao lembrar dela e de pensar que talvez não amaria mais ninguém depois dela. Ele chorou. Seu primo então de aproximou na maior vibe. 

Pedro: Yago, Yago! Tenho uma notícia para te contar mano, você não vai acreditar.

Yago não era de esconder seus sentimentos, então Pedro viu que ele não estava bem.

Pedro: Cara, tu tá chorando?

Yago: Não é nada. Pode falar.

Pedro: Cara poxa! Tem alguma coisa acontecendo contigo né?

Yago: É só saudades da Helena, normal.

Pedro: Desse jeito fico até mal de te contar minhas coisas.

Yago: Pode falar. Eu estou bem.

Pedro: É que eu estou namorando.

Yago: Olha Pedro não queria te dizer isso Mais você é meu primo.

Pedro: Dizer o que cara?

Yago pensava que ele estava com Debora.

Yago: A Debora não é muito confiável.

Pedro não entendeu nada  e fez uma cara de confuso.

Yago: Ela é até suspeita de ter feito algo com a Larissa na tal prisão.

Pedro: Tô ligado, mais o que isso tem haver com que estou te dizendo?

Yago: Você não está com a Debora?

Pedro: Debora? Kkkk..Cara de onde você tirou isso?

Yago: Deixa pra la..

Pedro: Eu estou namorando a Tayna! A Debora nunca passou pela minha cabeça.. kkk.

Yago: Sério? Parabéns primo! Ela não é um pouco bipolar?

Pedro: Ela é linda! Uma fofa! Do jeito que eu gosto. Você sabe que faz um tempinho que somos amigos, de uma tempos para cá comecei a ver ela diferente. Aí já viu né?

Yago: Vi tudo! Kkkk..Parabéns mais uma vez.

Pedro: Brigadão!

Pedro era só felicidades, estava sorrindo atoa. Depois de contar ao primo, ele e Tayna foram na cachoeira com os de mais.

Pedro: Amor não vai entrar na água?

Tayna: Não. Você sabe que não sei nadar.

Pedro: Boba! Eu vou te segurar.

Tayna: Não, a água está gelada..kkk. 

Pedro: O medo de água meu Deus!  Se não for por bem vai por mal.

Tayna: O que você vai fazer?

Pedro: Te levar no colo.

Tayna: Isso eu topo! Kkk.

Pedro: Então tá.

Ele pegou ela no colo.

Tayna: Não vai me deixar afundar em.

Pedro: Lógico que não. Eu te amo muito e se te perdesse morreria junto.

Tayna: Que fofinho!

Pedro: Você não me chamou de amor hoje, antes quando éramos amigos você vivia me chamando assim. Começamos a namorar e até agora nada.

Tayna: Te amo amor! Tá bom assim?

Pedro: Tá bem melhor..

Os dois estavam bem felizes. Damião estava olhando os dois e seus olhos eram de brilhar a ver a cena do  casal. Ele sonhava em ter um relacionamento assim com a Elisa, só que ela não estava partilhando do mesmo sonho. Está lá conversando com Nenê.

Elisa: Essa água está muito gelada!

Nenê: Põe gelada nisso! 

Elisa mudou de expressão ficou triste.

Nenê: O que foi? 

Elisa: Eu esperava que esse desafio fosse diferente, com brincadeiras, competições e não com mortes como tem acontecido sempre.

Nenê: Ninguém esperava que a Luísa fosse sumir desse jeito.

Elisa: Não, o pior é que não se sabe nada dela se está bem ou não. 

Nenê: Temos que ter fé que tudo vai acabar bem.

Elisa: Eu tenho. Mais é de cortar o coração ver a Poliana desse jeito.

Poliana estava tão tristinha em um canto reservado. Pendleton ninguém sabia onde estava. Com certeza a proucura da amada pela floresta junto com bombeiros. Já Bia não parecia muito confortável, estava com uma cara de quem estava preocupada.

Luan: Nossa! Que dia lindo amanheceu hoje, quem diria que depois de ontem com aquele frio todo o dia fosse amanhecer assim.

Bia: É. 

Luan: O que houve, você não está animada?

Bia: Nem um pouco. Minhas amigas tiveram uma briga seria.

Luan: A Chiara e a Celeste?

Bia: Sim. Elas não estão se falando.

Luan: Ah tá. Por causa do Jhon?

Bia: Sim.

Luan: Eu nunca achei que a Chiara e Jhon combinasse, acho que a Celeste combina mais com ele. 

Bia: Mais as duas gostam dele. E a Chiara e ele vai ter um bebê.

Luan: Isso é um fato. Mais tem uma coisa que a Chiara não sabe até hoje.

Bia: Não entendi..

Luan: Sabe o Pietro? Ele gostava da Chiara. Éramos amigos e antes dele morrer ele me envio um áudio no zap dizendo que havia percebido que estava sentindo algo diferente pela Chiara.

Bia: Eu não podia imaginar..A Chi8gostava dele.

Luan: É, eu achava que havia muito mais química com Pietro do que com o Jhon. 

Bia: É uma pena que o Pietro morreu naquela tragédia.

Luan: Verdade, ele era uma pessoa muito legal.

Bia: Verdade..

Os dois ficaram conversando a um bom tempo sobre isso. Manuel não estava ali no momento.

Depois do banho, a maioria voltou para o acampamento. Thalia e Elisa começaram a preparar um café especial. Fernanda havia conseguido umas bolachas para o café.

Gabigol: Eu sempre quis saber de onde você tira essas coisas.

Fernanda: Segredos meu queridinho. Não posso informar a fonte, senão seca.

Gabigol: Entendi. Mais nessa sua fonte tem algum bolo de cenoura com calda de chocolate?

Tayna ouviu e entrou na conversa.

Tayna: Opa! Ouvi algo relacionado a bolo de chocolate ou de cenoura?

Fernanda: Ouviu sim minha linda! Mais vai ficar só no ouvi..kkk..por que comer mesmo não da.

Tayna: Que pena!

Fernanda olhou bem nos olhos de Gabigol com um sorriso meigo.

Fernanda: Não fica dizendo essas coisas em voz alta. O povo desse lugar está faminto, vão pensar que tem como eu arranjar isso para eles.

Gabigol: Eu amo seu jeito sabia?

Fernanda: Ah! Para.

Gabigol: Você tem um jeito todo especial que me chamou a atenção.

Fernanda: E a Klara?

Gabigol: A Klara foi só uma ficante. Nada sério.

Fernanda: Humm..sei..

Gabigol: Não gosto de crianças para relacionamento sério, gosto de mulher.

Fernanda: Ah eu sou mulher né? Kkk..

Gabigol riu.

Gabigol: Não tem certeza disso?

Fernanda: Claro que tenho! Óbvio.

Gabigol: Você deveria me dar uma chance de te provar..

Fernanda ficou indignada com essa palavra.

Fernanda: Como assim me provar? Tá doido?

Gabigol: Eu não terminei a frase..kkk. de te provar que por você sou capaz de ser um cara diferente.

Fernanda: Ah tá, menos mal. Que susto viu! Kkkk..

Gabigol: Então vai me dar ou não a chance?

Fernanda: Chance?

Gabigol: É.

Fernanda: Vixe! Lembrei que deixei uma coisa na barraca, vou buscar.

Gabigol: Vou com você.

Fernanda: Não meu filho, fica paradinho aí! Eu já volto.

Fernanda deu um jeito de fugir dele. Foi reclamando o caminho todo até lá.

Fernanda: E essa agora. Esse garoto quer me enlouquecer, logo eu que sou uma mulher madura e...e..um pouco carente. Mais tambe m ele tinha que ser tão lindo e ter aqueles olhos e aquele sorriso e ter todo aquele corpão tatuado..e. 

Alicia que estava em uma das barracas a ouviu falar e ficou olhando para ela de dentro da barraca.

Alicia: Fernanda? Está tudo bem?

Fernanda: Se está tudo bem? Está tudo ótimo.

Fernanda até tropeçou em um galho de árvore.

Fernanda: Opa! Quase que fui.

Alicia: Tem certeza que está tudo bem?

Fernanda: Certeza absoluta! E você está bem?

Alicia: Sim. Um pouco assustada depois do que aconteceu ontem.

Fernanda: Não precisa ficar assim. O desafio colocou seguranças espalhados por aí.

Alicia: Sério?

Fernanda: Sim. Não tem por que se preocupar.

Alicia: Fico mais aliviada.

Fernanda: Que bom minha linda! Bom vou buscar um negócio lá na barraca.

Alicia: Tá! 

Fernanda: Depois a gente conversa.

Alicia: Tá Fernanda.

Fernanda foi para sua barraca e lá ficou das 7 às 9..kkk.

Enquanto ela estava lá Josimara estava atrás de Zé Felipe junto com Sidinha.

Josimara: Eu acho que ele deve estar aqui na cachoeira o desgraçado sumiu!

Sidinha: Vocês não ficaram ontem?

Josimara: Sim. Mais hoje eu não o vi ainda. Meu beiço está seco.

Sidinha: Nossa! Que palavreado..kkk.

Josimara: Eu acho que ele está me evitando.

Sidinha: Também você tá sufocando o menino com essa perseguição toda.

Josimara: Ah você não sabe de nada. Os homens gostam dessas coisas.

Sidinha: Eu já fui homem e odiava ter mulher no meu pé toda hora.

Josimara: Ah mais você é diferente. Não tem nada haver uma coisa com a outra.

Sidinha: É, tem razão! Eu não gosto de mulher.

Josimara: Mais quer ser uma.

Sidinha: Você entendeu o que eu quis dizer sua anta!

Josimara: Cala a boca e me ajuda a achar aquele filho da água. Vou bater muito nele por estar fugindo da minha pessoa.

Enquanto as duas estavam procurando, Zé Felipe estava na mata escondendo-se dela.

Zé Felipe: Acho que aqui ela não vai me achar.

Zé Carlos também estava la naquele espaço, cagando. 

Zé Felipe: Oh diacho, tem um cabra ali.

Zé Felipe gritou.

Zé: Ei! Você aí.

Zé Carlos ficou furioso.

Zé Carlos: Não se tem mais privacidade nesse lugar mais não? Nem no banheiro?

Zé Felipe: Foi mal. Eu achei que não tivesse ninguém aqui.

Zé Carlos: Achou errado. Agora saiu daqui que ainda não terminei.

Zé Felipe: Foi mal. Já estou de saída.

Zé Felipe não sabia andar na mata direito, por isso tropeçou em galho e quase saiu rolando.

Zé Felipe: Merda de galho. Infeliz!

Enquanto ele se virava por lá. Bia contava a Chiara sua nova descoberta. Chiara estava sentada embaixo de uma árvore.

Bia: Oi amiga!

Chiara: Oi!

Bia: Posso sentar do seu lado?

Chiara: Se você quiser. 

Bia sentou do lado dela.

Bia: Como você está?

Chiara: Como estaria uma pessoa traída pela melhor amiga e pelo namorado.

Bia: Eu não gosto de te ver assim. Você é tão animada.

Chiara: Era!

Bia: Eu acho que tudo isso não passa de um mal entendido. Você tem que conversar com o Jhon.

Chiara: Pra quê? Eu já sei que ele vai vim cheio de desculpas esfarrapadas. E disso já estou cheia!

Bia: Tudo bem, se isso te faz mal não vamos mais falar disso e sim do Pietro.

Chiara: Do Pietro? 

Bia: Sim. O Luan me contou algo sobre ele que nem eu nem você sabia.

Chiara: Vai me fala logo, o que você descobriu?

Bia: Eu descobri que o Pietro gostava de você.

Chiara: Como amiga?

Bia: Não. Ele te amava.

Chiara ficou surpresa com isso, ela levantou do chão.

Chiara: Por que ele nunca me disse?

Bia: Não sei. Talvez quando finalmente tomou coragem para dizer soube que você estava com o Jhon.

Chiara: Cara eu gostei tanto dele. Mais achava que ele era a fim da Dayse.

Bia: Talvez fosse antes..Não sei.

Chiara: Ele sempre foi o meu melhor companheiro. Pena que ele nao esta mais aqui, ele saberia me dar os melhores conselhos. Sinto tanta falta dele.

Bia: É eu também sinto falta dele.

Bia Também se levantou e abraçou a amiga. 

Por volta das 10 horas da manhã, Yago pegou outro livro e sem querer deixou cair um papel que estava dentro do livro. E Chiara estava passando na hora o papel caiu no pé dela.

Chiara: Caiu esse papel do seu livro.

Chiara falava enquanto olhava para o papel.

Yago: Caiu?

Chiara: Sim.

Ele estendeu a mão para pegar o papel da mão dela.

Chiara: Espera um pouco. 

Ao ler o que estava escrito ela fez cara de surpresa.

Chiara: Não posso crer.

Yago: O que foi?

Chiara: Aqui diz que o doutor Poncio da universidade dos Estados Unidos criou uma máquina do tempo.

Chiara olhou para ele de boca aberta.

Yago: Deixa eu ver.

Yago pegou o papel e também leu.

Yago: Isso não pode ser verdade. Deve ser fake News.

Chiara: Parece verdade. Olha Yago eu posso ficar com esse papel?

Yago: Não te negaria isso, mais tenho tanta curiosidade em ler isso quanto você.

Chiara: Então vamos ler juntos!

Yago: É uma solução.

Os dois foram para um lugar a parte ler o tal papel. Tinha muita gente de olho nos dois, Dinha, Larissa, Debora e Jhon. Jhon porém com ciúmes.

Já na cidade Marcelo não saia um minuto de perto de Luísa. Teve um momento que ele foi beber um café e deu de cara com Lorrana na rua.

Marcelo: Ei.

Ela estava distraída e não o viu. Ele segurou no braço dela.

Lorrana: Ah não, você não.

Marcelo: Calma, eu não vou te fazer mal.

Lorrana: Mais não vai mesmo. Você sabe muito bem do que eu sou capaz. Então me solta!

Marcelo: Sei muito bem, não precisa ficar nervosa. Não vou te fazer mal confia em mim.

Lorrana: Não me peça isso, eu não confio em você é jamais vou confiar.

Marcelo: Nem se eu te ajudar a encontrar o seu namorado?

Lorrana não acreditou muito nele mais tinha suas dúvidas.

Lorrana: Eu não acredito em você. Você disse que sabia onde meu pai estava e na verdade não passou de uma mentira. Suas intenções eram péssimas.

Marcelo: Eu sei. Me desculpa. 

Lorrana: Não. Por culpa sua eu perdi o grande amor da minha vida.

Marcelo: Eu sei disso, vi em um noticiário que ele está em Recife e eu posso te ajudar chegar lá.

Lorrana: Disso eu já sei. Não preciso da sua ajuda para chegar lá. Com licença.

Ele tornou a segurar no braço dela.

Marcelo: Tem certeza?

Lorrana: Absoluta! 

Lorrana  não quis mais conversa com ele. Então ele seguiu caminho e foi tomar seu café. Marcelo a gente nunca sabe o que esperar dele.

Já Alice no acampamento estava tendo dificuldades com Leonardo. Ela havia acabado de voltar da cachoeira e estava toda molhada. Ele não saia da barraca quase para nada.

Alice: Ei, não vai sair daí não?

Leonardo: Não está vendo que estou trabalhando?

Ele estava com um notebook.

Alice: Não é contra as regras usar celular e outros meios de comunicação aqui no acampamento.

Leonardo: Para mim não!

Alice: Mais é filhinho de papai mesmo né.

Leonardo ficou olhando para ela.

Leonardo: Fala logo o que você quer por que talvez eu ajude.

Alice: Eu quero trocar de roupa.

Leonardo: Tanto mato aí para você fazer isso.

Alice: Você só pode estar zoando com a minha cara né?

Leonardo: Nunca falei tão sério.

Alice: Era só o que me faltava, eu vou te tirar daí agora mesmo.

Alice tentou puxar ele mais quem caiu foi ela, em cima do notebook dele.

Leonardo: Olha só o que você fez garota. Molhou o meu equipamento de trabalho, espero que não tenha melado meus arquivos.

Ele olhou no notebook e ele apagou.

Alice: Esta funcionando?

Leonardo: Não. Está satisfeita agora?

Alice: Não foi minha intenção fazer isso. Mãos a culpa foi sua.

Leonardo: Olha menina faz logo o que você tem para fazer. Eu vou sair daqui antes que você também estrague meu celular.

Só assim para Leonardo sair da barraca. Alice caiu na risada lá dentro ao lembrar do ocorrido. Riu alto até. Natália que estava passando na hora com Violetta ficou até assustada. Já Yago e Chiara estavam lá confirmando a notícia da máquina do tempo.

Yago: Essa história de máquina do tempo é realmente verdade.

Chiara: Sim. E tenho que arranjar um jeito de ir até lá.

Yago: Por que?

Chiara: Tem uma pessoa que perdi no passado e que daria tudo para que ela estivesse aqui.

Yago: Eu também

Chiara: A Helena né?

Yago: Sim.

Chiara: Eu o Pietro. 

Yago: Você acha que vai dar certo isso?

Chiara: Não sei..Mais quero muito tentar. Ele me faz muita falta.

Yago: Também quero. Mais tenho um pouco de medo de me decepcionar novamente.

Chiara: Só vamos saber se tentarmos. Temos que ir até lá ver se isso é realmente possível.

Yago: Tudo bem. Temos que pesquisar mais sobre isso depois na internet, assim que chegarmos a cidade.

Chiara: Verdade. Estou muito ansiosa e esperançosa com essa novidade.

Yago: Confesso que eu também.

Larissa não gostou nada da aproximação dos dois e foi até lá.

Larissa: O que vocês tanto conversam aí.

Chiara e Yago olharam um para o outro.

Chiara: Nada. Só uma coisa que o Yago estava me mostrando no livro.

Yago: É.

Larissa: Eu posso ver também?

Chiara: Não vai te interessar. Mais se quiser ver pode sim.

Yago: É só um livro de fábulas e contos.

Larissa: E essa folha que está na sua mão?

Yago: É só uma folha que caiu do livro.

Larissa: Não é uma carta?

Chiara: Carta?

Chiara não entendeu a paranoia de Larrisa e o ciúmes.

Yago: Larissa..

Chiara: Bom eu já vou. Depois nos falamos Yago.

Yago: Ok!

Chiara resolveu da no pé por que não queria se envolver em confusão.

Larissa: Posso saber por que você estava tão juntinho dessa garota?

Yago: Já disse não era nada de mais.

Larissa: Você está mentindo, está afim dela? Vai mentir pra mim agora? O que houve com aquele seu jeitinho certinho?

Yago: Larissa chega! Eu já disse que não estava fazendo nada de mais. E acho que você não é a melhor pessoa para me cobrar que fale a verdade. 

Ele olhou bem nos olhos dela e saiu. Larissa ficou quieta pois tinha culpa no cartório. Ela ficou pensando se ele sabia ou não do teste. 

Larissa: Será que aquela peste contou para ele? Vou acertar as contas com ela agora.

Larissa estava muito zangada e disposta a brigar com Rafaela.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...