História Bendita guerra. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Karin, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, Tsunade Senju
Tags Abo, Itadei, Lemon, Narusasu, Naruto Alfa, Sasuke Omega, Yaoi
Visualizações 179
Palavras 2.424
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente essa história não é uma das minhas principais por isso não tenho data de lançamento de capítulo.
Fiz um capítulo maior mesmo não fazendo normalmente, pra recompensar vocês pois sei que talvez eu demore a postar.

Capítulo 2 - Amor a primeira vista?


Fanfic / Fanfiction Bendita guerra. - Capítulo 2 - Amor a primeira vista?

        ~Autora narrando~

Mikoto estava quase subindo nas paredes de desespero, não queria que seu filho se casasse com um desconhecido ainda mais assim tão rápido. 

—Assim você me deixa tonto – Fugaku diz sério. 

A mulher estava dando voltas na sala em desespero, isso chamava sua atenção. 

—Como pode ter permitido isso? – ela diz com a voz embargada de tristeza —Sei que ele um ômega, mas mesmo assim é nosso filho. 

—Por isso mesmo estou fazendo isso – o homem diz calmo. 

—Como assim? – ela diz sem entender. 

—Se Sasuke continuar aqui nunca terá um futuro, você sabe que não podemos protege-lo para sempre – o homem responde simplista —E ele já está na idade de casar, já recusei muitas ofertas justamente por pensar no melhor para ele. Mas agora o conselho está questionando. 

—Pois que questionem, Sasuke é bonito não importa a idade conseguiríamos casa-lo bem – Mikoto diz pensativa. 

—Sasuke é bonito e atraí atenção de muitos alfas, não posso defende-lo de todo o povo – ele diz sério —Sem mencionar que Danzou demostrou interesse nele, e eu não me perdoaria em ver meu filho casado com aquele velho imundo. 

Danzou fazia parte do conselho do rei, era um homem poderoso capaz de tudo para obter o que quer, ele era temido por muitos por suas práticas nada apropriadas. 

Mikoto começou a entender a situação, se Sasuke casasse com Danzou teria uma vida repleta de abusos inimagináveis. Sem falar que o homem era poderoso demais para Fugaku simplesmente o negar algo. Por isso o casamento as pressas para que ele não tivesse tempo de se aproximar muito de Sasuke. 

—Viajaremos ainda hoje para o país do vento hoje – ele diz sério. 

Fugaku não ficou um dos homens mais felizes do mundo ao descobrir que seu filho era ômega, ele nutria muitos desejos para o caçula. 

Quando descobriu o gênero do filho foi um banho de água fria, ele se afastou muito do jovem. Mesmo assim o protegia do jeito que podia. 

Afinal era seu filho e o gênero não podia mudar isso, o pior era ver que em seu próprio reino o pequeno nunca estaria seguro. Diferente do reino do país do vento onde ômegas tinham seus direitos assegurados. 

Sasuke já estava com tudo arrumado desde que seu pai o informou sobre o casamento ele sabia que tinha que arrumar suas coisas. 

Já se passou dois dias e agora iriam viajar para o país do vento. Sasuke apesar de tudo queria sair daquele reino que tanto o sufocava. 

Levou suas coisas para a carruagem e logo seus pais apareceram, seu irmão não iria pois tinha que cuidar do reino. 

Agora com o balançar da carruagem, Sasuke olhava para longe imaginando o destino que o aguardaria. 

Seriam dois dias de viajem, uma longa e cansativa viajem. Que Sasuke desejava não chegar ao seu destino. Tudo que o restava era respirar o ar da liberdade nesse tempo.

❇❇❇❇❇❇❇❇❇❇❇❇❇❇❇❇❇❇❇❇❇❇

Nos últimos dias desde a notícia de seu casamento Naruto vivia rolando de cama em cama, queria aproveitar seus poucos dias de liberdade. 

O castelo estava uma verdadeira confusão com a arrumação dos detalhes do casamento, ele sabia que seu ômega logo chegaria e seu destino estaria traçado. 

Mas por esse momento ele só queria relaxar na cama de sua melhor amante. 

Hinata Hyuga era filha do chefe do clã Hyuga, era uma nobre muito educada e para alguns tímidas. 

Naruto sabia que a garota não tinha nada de tímida, ela era uma mulher perigosa até por demais. Mesmo assim até hoje era a única que tinha provocado algum sentimento nele. 

Ele achava que talvez um dia ela seria sua esposa, já que nunca sentiu nada por outra ômega. 

A mulher também contava com isso e não gostou nada em saber que logo Naruto se casaria. A expressão na cara angelical da mulher chegou até mesmo a assustar Naruto. 

—Acho bom acordar – Hinata diz em tom suave. 

—Quero ficar aqui por mais um tempo – Naruto diz tranquilo. 

—Pensei que tivesse que resolver algo do seu casamento – ela diz com desdém na voz. 

—É só deixar que minha mãe e as servas cuidam de tudo – ele diz calmo. 

—Por que essa fita no seu dedo? – ela pergunta curiosa —Pretendia lembrar de algo. 

Naruto olha para a fita amarrada em seu dedo, sabia que tinha a amarrado para lembrar de algo, mas agora o motivo fugia de sua cabeça. 

Ele analisava a fita como se tivesse em transe tentando descobrir. Até que como uma luz sua cabeça se ilumina. 

Sem pensar muito ele pula da cama e começa a se vestir as pressas, ignorando totalmente as perguntas de Hinata sobre o que estava fazendo. 

Saí daquela casa e monta seu cavalo, vai como louco em direção ao castelo. Ao chegar ele ver sua mãe com uma cara de poucos amigos. 

—Cheguei a tempo? – ele pergunta ofegante. 

—Creio que não – uma voz grossa se faz presente. 

Naruto olha em direção ao dono da voz e ver um alfa de cabelos negros com uma cara seria. Suas vestes tinham o brasão Uchiha. Possível deveria ser o pai de seu noivo. 

—Sinto muito pelo atraso tive uns contratempos – Naruto diz tentando manter a compostura. 

—Imagino o cheiro de ômega está impregnado em você – Fugaku responde sério. 

Fugaku da as coisas para o jovem alfa e volta para dentro do castelo. 

Kushina aproveita que está só com o filho e o dá um murro bem dado, provocando um galo na cabeça do filho. 

—Onde já se viu me fez passar uma baita vergonha com os Uchihas – ela diz irritada. 

—Desculpa, e o ômega? – Naruto perguntou sem muito interesse. 

—Ele já se foi para seus aposentos, um ômega lindo infelizmente vai casar com um cabeça de vento – ela diz séria. 

—No nosso reino têm ômegas muito bonitos também – ele diz calmo. 

—Como a Hyuga que te deixou com esse cheiro enjoativo? – ela diz debochada. 

Ambos seguem para o castelo, vez ou outra Naruto falava uma besteira e levava um cascudo da mãe. 

Quando estava próximo a escada ele sente um cheiro que o despertou curiosidade, não era doce como os que estava acostumado. 

Era um cheiro de limão com hortelã, a combinação era diferente de todas que já tinha sentido. 

Seguiu o cheiro e acabou indo a biblioteca do castelo, chegando lá ele ver o ômega acomodado numa poltrona enquanto lia um livro. 

—Algum problema? – o ômega responde sem simpatia. 

—Quem é você? – Naruto pergunta curioso. 

—Não te interessa, agora me deixa – o ômega o ignora e volta sua atenção para o livro. 

—Sasuke? – Naruto pergunta receoso. 

Ao ver que o ômega o olhar percebe que estava certa, estava diante de seu noivo Sasuke Uchiha o ômega que o pertenceria. 

—Sou Naruto seu noivo – Naruto diz gentilmente. 

—Você é o alfa sem modos que não estava aqui para receber os visitantes, e pelo cheiro posso imaginar o motivo – Sasuke responde sério. 

Naruto não sabia o que responder, pois não tinha como contestar o ômega pois ele estava certo. 

A sua obrigação era está alí para receber seu noivo e a família e não devia aparecer com um cheiro de outro ômega. 

—Acho que não vou conseguir ler aqui – Sasuke diz se levantando. 

Naruto ficou para trás vendo o ômega partir dalí o deixando totalmente sozinho. 

Aquele ômega não era como os outros seu cheiro era diferente, seu comportamento, sua aparecia, basicamente ele era diferente. 

Naruto foi para seu quarto tomar um banho e trocar aquelas roupas que tinham o cheiro de Hinata tão evidente. 

Quando já estava pronta saiu do quarto e foi almoçar ao lado da sua família e da família do noivo. 

Quando chegou todos já estavam presentes, se sentou ao lado de Sasuke como deveria ser. Porém foi ignorado pelo mesmo. 

—Sasuke você é tão fofo – Kushina diz maravilhada com o ômega. 

—Obrigada – Sasuke responde timidamente. 

Essa reação apenas deixou a mulher mais encantada, ela só faltava se jogar para perto do menino. 

—Meu amor acho bom se controlar – Minato diz calmo. 

A mulher praticamente rosna para o marido, mesmo assim ela tenta manter a compostura como deveria ser feito. 

—Logo acontecerá o casamento então espero que tudo já esteja encaminhado – Fugaku diz firme. 

Seu olhar estava em Naruto, ele queria saber mais sobre o alfa. 

—Tudo já está praticamente pronto – Minato diz gentilmente. 

—Gostou de tudo Naruto? – Fugaku diz atento as reações do garoto. 

—Sim, providenciei tudo – Naruto mente descaradamente. 

—Então peço que tire as tulipas da cerimônia Sasuke é alérgico – Fugaku diz calmo. 

—Com toda certeza tirarei – Naruto diz simplista. 

Ao olhar na direção da mãe a ver praticamente pronta para o atacar, isso era sinal que tinha feito alguma besteira. 

—Já estou satisfeito, licença – Fugaku diz e se retira. 

Logo Mikoto e Sasuke também se retiram da mesma, Naruto não entendia o que tinha falado demais. 

—Seu bastardo – Kushina diz irritada. 

Ela lança a colher em direção a Naruto que acaba desviando. 

—O que foi? – ele pergunta curioso. 

—Fugaku está a par de todos os detalhes do casamento, principalmente que não haveria tulipas – Minato diz calmo. 

Ele tenta acalmar a mulher que estava a ponto e partir para cima do próprio filho. 

Naruto foge dalí o mais rápido possível, conhecia sua mãe e sabia que ela era bem perigosa quando perdia o controle. 

Escutou vozes vindo de um quarto, como era um curioso assumido resolveu escutar. Diminuiu sua presença para que não fosse notado. 

—Esse príncipe não serve é só um irresponsável que gosta de se divertir por aí – aquela voz era de Fugaku tinha certeza. 

—Eu acho que ele é só um pouco descuidado – a voz era calma então devia ser Mikoto. 

—Não entregarei Sasuke a esse irresponsável – Fugaku dizia irritado. 

—Então o que faremos? – a mulher perguntava aflita. 

—Só têm uma solução, casaremos Sasuke com Itachi – o homem diz sério. 

A mulher ficou calada seu cheiro aumentava, como se seu desespero tivesse transbordando. 

—Ouvir a conversa dos outros é feio – alguém diz para ele. 

Ao virá ver Sasuke bem a sua frente, o ômega com certeza era lindo como a mãe havia dito só que era bem mais que isso. 

—O que faz aqui? – perguntou cheio de incertezas. 

—O aroma dos meus pais ficou mais intenso então vim ver – Sasuke responde simplista —Ai vejo um curioso escutando a conversa deles. 

—Eles estavam falando de mim estão estou no meu direito – Naruto diz pensativo —E só o cheiro da sua mãe se intensificou. 

—Você está enganado mesmo que seja levemente o aroma de meu pai também está mais intenso, como convivo com eles eu sei – Sasuke diz sério —E se estão falando de você é porque você decepcionou as expectativas de meu pai. Como ele é amigo do seu pai achava que você era igual a ele mas percebeu que somente a aparência é igual afinal você é só um príncipe qualquer querendo mostrar que pode tudo e com todas. 

—Não sou assim – Naruto responde pensativo —Só me descuidei um pouco. 

—Não se preocupa pelo menos têm um lado bom – Sasuke diz divertido —Esse casamento não vai rolar. 

Naruto não entendia o porque mas não gostou das palavras do ômega, o que era estranho já que também não gostava da idéia de se casar. Mas parecia que necessitava daquele ômega para si como nunca necessitou de alguém. 

—Sabe quem é Itachi? – perguntou sem perceber que tinha raiva em sua voz. 

—É meu irmão mais velho – Sasuke disse simplista —Não sei porque o interesse e também não me importo. Vou arrumar minhas coisas pois pelo jeito voltarei para casa. 

Sasuke deu as costas para Naruto e seguiu em direção ao seu quarto, Naruto não entendia o porque mas não lhe agradava o pensamento de perder aquele ômega ou que outro o tocasse. 

Entrou naquele cômodo sem se importar com o olhar irritado de Fugaku. 

—Sei que agir errado nesse pouco tempo que esteve aqui só viu o meu pior lado —Naruto falava com certo nervosismo na voz —Mas não gostaria que me julgasse por esse pouco tempo garanto que posso ser melhor. Não serei perfeito pois isso não conseguirei mas tentarei ao máximo, vocês estão aqui por um casamento então dêem uma chance a esse casamento, não conheço seu filho mais velho e não sei se é um homem melhor que eu. Mas eu conheço seu outro filho e sei que posso o fazer feliz. 

Mikoto tinha adorado as palavras do alfa diferente de Fugaku que ainda não sentia confiança em dar Sasuke para Naruto. 

Mas infelizmente para ele era o jeito, e agora pelo menos achava que o alfa podia ser aturavél. 

—Pois bem, espero não me arrepender – Fugaku diz simplista. 

Fugaku saí e logo em seguida Mikoto saí também, a mulher tinha um sorriso estampado no rosto. 

Naruto parecia ter conseguido tirar um peso das costas, não entendia o motivo mas não estava pronto para perder o ômega mesmo que ainda nem fosse seu. 

—Cadê meus pais? – Sasuke apareceu confuso. 

—Foram pro quarto deles talvez – Naruto diz relaxado —Por que? 

—Queria avisar que já estou pronto para voltar – Sasuke diz calmo. 

—Isso não vai acontecer, nosso casamento ainda está de pé – Naruto diz com orgulho na voz —Falei com seu pai. 

—Por que? achei que também não quisesse o casamento – Sasuke diz surpreso. 

—Acho que agora eu quero – Naruto diz divertido. 

Não podia negar que gostou de ver o olhar confuso do ômega. Mas seus olhos começaram a correr pelo corpo do menor. 

Não era um corpo feminino, mas mesmo assim era bonito. Sem falar que Sasuke tinha um rosto bem desenhado. 

Naruto observou aquela boca entre aberta do ômega por causa da confusão, não conseguiu conter seus extintos e beijou o ômega. 

Seu corpo necessitava daquela aproximação, os lábios do ômega eram macios. 

Naruto o prensou na parede, tentava aprofundar tanto o beijo como o toque mas não conseguiu nenhum dos dois. Sasuke o afastou. 

—O que pensa que tá fazendo? – Sasuke perguntou irritado. 

—Provando os lábios do meu ômega – Naruto disse orgulhoso —Se te beijar já é bom, imagina te possuí. 

Os olhos de Naruto estavam cheios de desejo por aquele ômega que mau conhecia. 

—Seu dobe – Sasuke diz furioso. 

Sasuke iria partir para cima do alfa mas Kushina apareceu. Por sorte ela não entendeu a situação. 

—Vejo que estão se entendendo – ela diz sorridente. 

—Creio que sim, desculpe mas estou cansado da viajem e acho melhor me recolher – Sasuke diz docemente. 

Kushina concorda e logo o ômega se retira, Naruto não conseguia tirar o sorriso de seus lábios. 

Estava doido para ter mais desse ômega, do seu ômega. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, não esqueçam de deixar comentários para me incentivar a continuar.
Bjs😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...